terça-feira, 23 de outubro de 2012

ATLÂNTIDA - A PIRÂMIDE DE CRISTAL NO MAR DE CUBA



Fotografia panorâmica submarina das ruínas no mar de Cuba

CUBA. Na costa da península de Guanahacabibes, província de Pinar de Del Rio - Cuba, a uma profundidade entre 600 e 750 metros, Pauline Zalitzky (engenheira naval de nacionalidade russa) e seu marido Paul Weinzweig, proprietários da empresa canadense Advanced Digital Communications, trabalhando para o governo cubano descobriram um complexo de ruínas submarinas. É uma cidade que se estende em uma área de 2 km².

Os primeiros indícios, revelados por imagens obtidas por um sonar instalado à bordo do navio de pesquisa Ulises apareceram em 2000. Em julho de 2001 com a divulgação das fotografias extraídas das imagens de vídeo feitas por um robô anfíbio, foram publicadas as primeiras notícias sobre as descobertas.

Mais recentemente (em 2012), o assunto voltou aos midia. Durante estes pouco mais de dez anos os descobridores tiveram dificuldades para encontrar financiamento da tecnologia capaz de chegar perto das formações. 

Finalmente, conseguiram um robô submarino equipado com câmeras e poderosos dispositivos de iluminação que confirmaram a natureza antropológica das estruturas: de fato, são ruínas de uma cidade gigante que repousam no fundo das águas.

Ruínas que incluem ao menos quatro pirâmides, sendo que uma delas é de cristal além de outras estruturas, como magníficas esfinges e registros de uma escrita desconhecida gravada em blocos de pedra que pesam centenas de toneladas. Todo o complexo está localizado no perímetro do Triângulo das Bermudas.


Nenhum comentário:

Arquivo do blog