quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Um Rosto Alienígena em Montanhas Canadenses


O vídeo acima foi feito pelo próprio Scott C. Warring.

CANADÁ. Utilizando o Google Earth, o ufólogo, pesquisador, escritor e editor do blog UFO SIGHTING DAILY, Scott C. Waring - encontrou uma estranha formação geológica localizada próxima Medicine Hat, uma cidade da província canadense de Alberta, centro-sul do Canadá. 

O pesquisador afirma, com boa dose de razão, que a formação não é natural; não seria uma composição exótica de colinas e montanhas nem mero efeito de pareidolia, ilusão da ótica do inconsciente.


Warring acredita que a formação, na qual distingue-se um rosto, é obra humana ou de seres inteligentes. 

A face, que lembra os traços de altivo indígena de tempos passados ostenta uma espécie de coroa ou cocar, na cabeça (claro!). Nas imagens obtidas, também podem ser claramente vistos: queixo, pescoço, lábios, nariz, olhos, o cabelo na linha da testa, ombros e vestes.

As dimensões do achado sugerem ao pesquisador que a tecnologia usada para criar o rosto pode ter sido extraterrestre. De fato, uma imagem como esta somente poderia ser vista do alto.

O pesquisador, cogita - ainda, que o rosto pode ter centenas de milhares de anos o que remete ao enigma das linhas de Nazca, elaborados desenhos gigantes, geoglifos peruanos datados entre 400 e 650 d.C. e descobertos em 1930.

MARTE


Reforçando sua teoria da obra geoglífica extraterrestre, Warring apresenta uma formação marciana, uma diferente das que têm comumente divulgadas desde os anos de 1970. 

O próprio Warring, utilizando a avançada tecnologia do Google Earth e analisando fotografias obtidas por agências espaciais diz, ainda - que encontrou dezenas de rostos em Marte.

Este, da imagem acima, foi localizado (mais uma vez pelo próprio Warring que também analisou a imagem) próximo ao Equador marciano nas coordenadas 275-Oeste x 2,5-Norte, a partir de um registro que foi divulgado embora não reconhecido (como um rosto ou petroglifo) por cientistas, em 2000.

FONTE: WARRING, Scott C. 
Alien Face hidden to look like mountains in Canada, Google Earth discovery.
[http://scottcwaring.blogspot.com/2011/02/alien-face-hidden-to-look-like.html]
IN UFO SIGHTING DAILY, publicado em 19/02/2012

As Estranhas Esferas de Fogo do Céu de Fevereiro




COSMOLOGIA. Estranhas esferas de fogo apareceram no céu neste mês de fevereiro (2012). Não são - absolutamente - objetos desconhecidos pelos astrofísicos porém, corpos celestes semelhantes foram observados até então, somente no céu de Vênus. Ainda assim, já chamavam a atenção dos cientistas por sua aparência e trajetória incomuns. Não puderam ser identificados como meteoros, por exemplo.

O especialista em meteoros, professor de física da University of Western/Ontario - USA, Peter Brown explica: Essas esferas são [movimentam-se de forma] particularmente lentas e penetrantes. Elas atingem o topo da atmosfera [ou - quando penetram na atmosfera] a uma velocidade de 15 km por segundo, desaceleram rapidamente e (nos casos agoras observado na atmosfera da Terra) essa desaceleração foi registrada quando estão há 50 km da superfície do planeta.



EXPLOSÃO

A atividade dessas esferas começou em 1º de fevereiro (2012) quando um suposto meteoro apareceu na região central do estado do Texas (USA), em Dallas-Fort Worth. Uma testemunha, Daryn Morran relatou: Foi prolongado [o fenômeno], a coisa mais brilhante que eu já vi. Demorou cerca de 8 segundos para cruzar o céu e, então, começou a desacelerar. Foi quando explodiu, como uma bomba, como os fogos de artifício, com seus fragmentos cintilando.


Brilhante como a lua cheia, essa bola de fogo foi flagrada pelas câmeras da NASA instaladas no Novo México e de acordo com os cientistas da agência o objeto deveria ter em torno de uma dois metros de diâmetro.

O especialista do Escritório do Meio-ambiente de Meteoróides do NASA's Marshall Space Flight Center in Huntsville, Alabama - Bill Cooke confirmou: Este mês (fevereiro) algumas grandes rochas têm atingido a atmosfera da Terra, houve cinco ou seis ocorrências notáveis que podem ter sido meteoritos que caíram no território dos Estados Unidos.



ESTRANHAS FIREBALLS

A NASA's All-Sky Fireball Network, uma instalação de monitoramento que possui seis câmeras nos estados de Geórgia, Alabama, Novo México e
Tennessee confirma: cerca de seis desses objetos já foram fotografados. São lentos e seus tamanhos variam, de uma bola de basquete até a dimensão de um ônibus.

Bill Cooke, (citado acima) analiza as órbitas deste possíveis meteoros tão incomuns e concluiu alguns podem ser provenientes do chamado Belt Asteroid, uma formação deste sistema solar localizada entre Marte e Júpiter. Todavia, constatou que nem todos parecem vir daquela região do espaço e considera este fato intrigante.

Essas Bolas de Fogo de Fevereiro têm ocupado os astrônomos por décadas e a observação de sua existência remonta aos anos de 1960. Até hoje, a pesquisa sobre o assunto tem sido inconclusiva. Os cientistas não sabem porque o fenômeno manifesta-se sempre no mês de fevereiro.

FONTE: Slow-moving fireballs light up February skies.
IN MSNBC, publicado em 23/02/2012
[http://www.msnbc.msn.com/id/46505241/ns/technology_and_science-space/#.T04yXoEW5u5]


O Mistério da Cúpula Venusiana






VENUS. Fotos da superfície de planetas do sistema solar ao qual pertence a Terra tornaram-se comuns com o advento dos telescópios espaciais e sondas capazes de capturar imagens que, historicamente, até pouco tempo atrás, seriam inimagináveis. A NASA e outras agências espaciais divulgam as fotografias e as descrevem de acordo com o entendimento da ciência acadêmica. Todavia, muitos dos que acessam essas imagens vêem ou nelas descobrem formações extraordinárias.

Nesta foto do planeta Vênus, onde os cientistas enxergam apenas vulcões como destaque, outros viram algo bem diferente. Seria umacúpula dotada de numerosos túneis de acesso. Sobre se existe, existiu ou não vida em Vênus, a tradição ufológica, em sua literatura remete ao caso do encontro presidente norte-americano Eisenhower (1890-1969) que, em 1958 - teria, segundo estudiosos do assunto, recebido em um encontro ultrasecreto um alienígena que se dizia proveniente de Vênus.

SAR significa - Sinthetic Aperture Radar. Refere-se a radares que são acoplados a uma aeronave, sonda espacia lou satélite. O SAR que capturou as imagens acima está instalado instalado na sonda espacial norte-americana Magellan (ou, em português, sonda de Magalhães), lançada pela NASA em maio de 1989 e que mapeou o planeta Vênus entre 1990 e 1994.

FONTES
Dome City Discovered On The Planet Venus In NASA Photos, Feb 2012, Paranormal News
IN UFO Sightings Daily, publicado em26/02/2012
[http://scottcwaring.blogspot.com/2012/02/dome-city-discovered-on-planet-venus-in.html]
Ridges and Troughs
IN ABOUT/Space publicado em ... (sem data)
[http://space.about.com/od/venus/ig/Venus-Pictures-Gallery/Ridges-and-Troughs.htm]


sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

As Estranhas Lendas Urbanas da Rússia



COISAS DA RUSSIA. Em Volgograd (Volvogardo) é considerada uma regiões mais anômalas da Rússia. Em certas áreas, avistamentos de OVNIs e outros fenômenos sobrenaturais ocorrem com frequência.

Muitos moradores locais afirmam já terem tido contato com seres extraterrestres e outras criaturas extraordinárias.

Recentemente (2012), o jornal Pravda publicou o relato de uma mulher, denominada simplesmente como Svetlana, residente da área. Sua história é - no mínimo, curiosa.

Ela conta que há vários anos viu um OVNI pairando sobre a cidade de Zhimovsky. Retornando para casa, a partir daquele dia passou a ter estranhos sonhos.

Nestes sonhos, ela via um homem alto, bonito, vestindo uma roupa brilhante. O homem ordenava-lhe que deixasse o emprego, procurasse uma loja e abrisse uma empresa (realmente, estranhamente mundano e específico).

Na mesma época, o marido de Svetlana deixou-a, abandonou-a. Ela seguiu, a vida e o conselho do personagem dos sonhos. Tornou-se uma empresária bem sucedida. O marido voltou. Foi então que os sonhos também começaram de novo.

Agora, não mais um homem apenas, mas humanoides disseram-lhe que era chegada a hora dela pagar pelo sucesso obtido (coisa que mais se parece com pacto com o demônio). Eles a levariam com eles.

A mulher nunca deu muita importância aos sonhos até então e jamais os relacionou, antes, com o êxito profissional. Porém, depois da cobrança dos seres oníricos, um dia, subindo as escadas que conduziam ao seu apartamento, ela viu um objeto brilhante na janela. Imediatamente, o vidro partiu-se em pedaços.

O carro dela, um Audi, que estava estacionado na porta do prédio, cobriu-se de um pó prateado de natureza desconhecida (entendo por essa expressão que não era gliter nem purpurina, meditemos...).

Somente naquele momento, Svletana começou a temer por sua vida lembrando-se de outras histórias contadas por residentes da região de Volvograd.

Muitos moradores chegaram às páginas dos jornais locais com relatos de agressão sexual perpetrados por alienígenas.

Um homem, chamado Vladimir, disse que certa vez, tendo saído de casa para fumar (não foi mencionado fumar o quê) - viu várias mulheres aproximando-se.

Reparando nelas pensou que bem poderiam ser extraterrestres visitando a Terra. Essas mulheres chegaram até ele e pediram que as seguisse. Ele foi! Levaram-no até uma estrutura cilíndrica onde uma delas teve relações sexuais com ele.

Outro caso refere-se a uma mulher de meia-idade que casou-se quatro vezes. Divorciou-se dos maridos,um por um pelo mesmo motivo - adultério involuntário... da parte dela.

Todas as noites, estando na cama com o marido, depois que o companheiro adormecia, ela "sentia" a presença de outro homem e tinha que manter relações sexuais com ele (estranhamente, os quatro maridos tinham um sono de pedra!).

NOTA DO EDITOR: Sobre a primeira história, de Svletana, a reportagem não revela se ela foi ou não abduzida e muito menos se foi levada para cima, em uma nave espacial, ou para baixo, para as profundezas do inferno. O Pravda publicou esta matéria com o subtítulo de Lendas Urbanas.

E que fique bem claro, neste blog, eu não invento nada, somente traduzo reportagens sobre fatos estranhos e descobertas científicas do inglês, do espanhol e do italiano para o português. As fontes são sempre citadas segundo as normas do jornalismo acadêmico.


FONTE: TROISYNA, Margarita. Urban legends: Aliens invade Russia's Volgograd.
IN Pravda-english, publicado em 22/02/2012
[http://english.pravda.ru/science/mysteries/22-02-2012/120582-aliens_russia-0/]

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

O Mistério da Isla Bermeja



A localização da Isla Bermelha datado de 1846. [Wikipedia/english]

A ilha Vermelha (La Isla Bermeja) não era muito mais que um penhasco rochoso situado cem quilômetros ao norte da penísulade Yucatán, no Golfo do México. Marinheiros e cartógrafos da época da Grandes Navegações conheciam sua localização. O Google maps chegou a registrar sua existência mas, atualmente, expedições exploratórias têm procurado em vão a ilha misteriosa.


Ela estava lá. Sempre esteve lá! Aparecia nos antigos mapas do século XVI, anos de 1500, aparecia até pouco tempo no Google Earth. Sumiu. Agora, aquele pedaço de terra cercado de mar que pertencia ao México é inteiramente, propriedade dos Estados Unidos. E ninguém sabe o que aconteceu com La Isla Bermeja.

A ilha Vermelha (La Isla Bermeja) não era muito mais que um penhasco rochoso situado cem quilômetros ao norte da penísulade Yucatán, no Golfo do México. Marinheiros e cartógrafos da época daGrandes Navegações conheciam sua localização. O Google maps chegou a registrar sua existência mas, atualmente, expedições exploratórias têm procurado em vão a ilha misteriosa. A Isla Bermeja tornou-se a ilha Fantasma.

Um mistério que aparentemente não tem muita impotância geopolítica. Porém, ao contrário, aquele rochedo financeiramente insignificante mas importante para a segurança das rotas dos navios - no passado, teria, hoje - um valor incalculável. Não por causa de seu aspecto físico mas pelo que poderia determinar em termos de direitos econômicos para o México.

A ilha Vermelha era um marco, limite norte das águas territoriais entre o México e os Estados Unidos. Tradicionalmente, a ilha era uma fronteira, a soberania sobre a ilha e as águas circundantes pertenciam ao México, região do Golfo onde foram descobertas reservas de petróleo, gás e minerais. Se não existe ilha, então o México nada possui na região.


TRATADO POLÊMICO

O desaparecimento da Isla Bermeja começou a chamar atenção no fim do século passado, quando o presidente do México Ernesto Zedilo negociava com o presidente Bill Clinton um tratado sobre a delimitação da plataforma continental. O México estava em plenas convesações diplomáticas, na ONU, para assegurar o controle da Hoya de La Dona (Baía de La Dona) e o ponto de referência dos mexicanos era a Isla Bermeja. Mas, em 1997, descobriu-se, simplesmente, que não havia ilha no local assinalados nas cartas geográficas.

Perplexo, o governo mexicano designou uma missão militar para localizar a ilha. Um navio da Marinha, o Onjuku - navegou para a latitude indicada nos mapas para confirmar a existência da ilha. Mas chegando ao local, nada foi encontrado e os sonares não detectaram nenhum sinal da formação rochosa.

Em 28 de novembro de 2000, Zedilo e Clinton assinaram o acordo e a toda a área passou a pertencer aos norte-americanos. Estimativas calculam que ali encontra-se uma reserva de cerca de 22 bilhões de barris de petróleo que o México perdeu na transação.


CONSPIRAÇÃO

Mas o assunto não foi encerrado. Muitos começaram a falar de conspiração. Era inexplicável o desaparecimento daquele pedaço de terra tantas vezes mencionado pelos marujos. A primeira referência histórica remonta ao ano de 1570 e ainda era citada em publicações oficiais ainda em 1946. Alguns senadores mexicanos exigiram uma investigação oficial.

A suspeita mais comum é de que a CIA teria explodido a ilha com a conivência dos negociadores mexicanos. Um inquérito técnico e científico concluiu que não havia possibilidade de um afundamento natural.

O cientista Jaime Urruta, do Instituto de Geogísica da Universidade Autônoma do México sugeriu que uma bomba de Hidrogênio poderia ter desintegrado a ilha. Ainda assim, considerou a hipótese improvável. Outros especialistas sugerem que pequenas ilhas podem desaparecer pela ação da erosão produzida pelas ondas do mar.

Em 2009, o navio universitário Justo Sierra repetiu a viajem do Onjuku. As conclusões foram as mesmas e detalhadas: naquele lugar não há qualquer vestígio da existência de uma ilha.

Ali, o fundo do mar é descrito como uma planície, eliminando a possibilidade de um afundamento ou mesmo da suposta erosão natural. Sendo assim, foi determinado que a Ilha Vermelha jamais existiu e a crença em sua realidade foi apenas um erro cartográfico perpetuado ao longo dos séculos.

FONTE: OLMO, Guilhermo D. El misterio de la Isla Bermeja: ¿nunca existió o la hundió la CIA?
IN ABC/Espanha, publicado em 22/02/2012
[http://www.abc.es/20120222/internacional/abci-misterio-isla-bermeja-201202211249.html]


terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

O Fantasma de Heale House


Mrs. Bell, o quadro.

UK. Em Bideford, pequena cidade portuária situada no estuário de River Torridge, norte do condado de Devon, sudoeste da Inglaterra, na mansão de Heale House, ela encontrou a paz. Ela é Mrs. Bell, o fantasma de uma dama que somente descansou depois que seu retrato voltou à sua antiga morada.

Era uma figura pálida. suas aparições, freqüentemente eram acompanhadas pela música de Chopin. Sua presença na casa, uma mansão de 15 quartos, um mistério. O proprietário, Mr. Alan Smith, conta: O fantasma andava pelos corredores e quartos em plena luz do dia, pela manhã. A figura era envolta em uma por uma névoa azul. Ela deslizava, não se viam seus pés. As vezes, à noite, aparecia próxima à minha cama e eu pensava que aquilo devia ter alguma explicação científica. Outras pessoas, porém, ficavam apavoradas.

Smith ficava cada vez mais fascinado e resolveu investigar o caso. Mas não sabia sequer como começar. A curiosidade aumentava mas não obteve nenhuma informação, nada avançava seu saber sobre aquele fenômeno até que, um dia, nos anos de 1970, foi abordado pela dona de uma loja de antiguidades baratas de Bideford. Ela perguntou: O senhor é o proprietário de Heale House?

Diante da resposta afirmativa a mulher disse que tinha algo que precisava ser devolvido à mansão, algo cujo verdadeiro lar era aquela casa e mostrou-lhe uma pintura. Parecia ser uma obra de Cyril Roberts (1891-1949), um destacado pintor, retratista que viveu em Paris.



Mr. Alan Smith mostra a única lembrança
que agora tem de seu 'fantasma particular.

Ao olhar para o quadro, uma mulher sentada ao piano em um aposento que parecia ser um ateliê de pinturas, Smith logo percebeu que lhe era familiar; mais que isso, reconheceu nela as feições da figura fantasmagórica que assombrava os cômodos de Heale House.

Ele pesquisou e descobriu. Ela era Mrs. Bell, a esposa de um fazendeiro. Morou naquela casa até a primeira década do século XX. Soube que tinha sido considerada uma bela mulher e muito culta. Porém, a família entrou em decadência e Mrs. Bell viu, com tristeza, todos os seus pertences serem vendidos. O retrato, inclusive.

Smith levou a tela para Heale House. Desde então, o fantasma desapareceu. Não respondeu sequer a uma sessão espírita feita com tábua Ouija. Ela queria o retrato de volta à mansão, de volta ao aposento que foi seu recanto predileto, seu ateliê de arte. Atendido esse desejo que há anos ecoava do além túmulo, descansou, enfim. Nunca mais foi vista deslizando pelos corredores. Mr. Smith lamenta. Tinha se afeiçoado ao seu fantasma particular.

FONTE: HARDING, Eleanor [Trad. & adpt. Lygia Cabus]. The long-lost 'haunted' painting and strange claims that ghost of Mrs Bell vanished after the picture was put back in its rightful place.
IN Daily Mail, UK, publicado em 18/02/2012
[http://www.dailymail.co.uk/news/article-2102910/Thats-spooky-How-ghost-sightings-mansion-stopped-return-long-lost-painting.html]


O Fantasma da Estrada Dilke



Imagem: Fotomontagem ilustrativa


UK. O motorista não quer ser identificado. Teme que seus patrões pensem que ele está com algum problema mental. Mas ele diz que viu, duas vezes, um fantasma. Ele fica parado em um ponto de ônibus, um posto com janelas envidraçadas, na estrada de Dilke, já próximo à pequena cidade de Cinderford.

A primeira vez aconteceu há 18 meses. A meia-noite e meia, quando não há mais ônibus passando no local, o motorista viu a figura e resolveu oferecer uma carona. Parou o veículo mas quando olhou para fora do carro já não havia ninguém. E pensou: Talvez fosse algum reflexo no vidro, somente algo que parecia ser um homem.

Esqueceu o caso porém, no domingo, 12 de fevereiro (2012), as 7 horas da noite, passando pelo mesmo local, viu claramente o homem parado no ponto. Diminuiu a velocidade; quase parando o carro. Observou mais atentamente. Parecia ser o mesmo o homem: a mesma silhueta, olhando na mesma direção como se esperasse por algo ou alguém. Novamente estacionou e saiu para verificar. O homem tinha desaparecido.

O motorista agora tem calafrios quando passa naquele ponto. Acredita que alguma coisa terrível aconteceu ali ou nas proximidades; talvez há muito tempo atrás porque ninguém nas redondezas sabe de nada e a instalação do posto da parada de ônibus não é muito antiga. Todavia, naquela estrada, está localizado um cemitério e um crematório. O cemitério foi construído nos anos de 1950.

FONTE: The haunted bus stop.
IN FOREST OF DEAN AND WAY VALLEY/UK, publicado em 16/02/2012
[http://www.forest-and-wye-today.co.uk/news.cfm?id=5820&headline=The]


O Mistério das Águas Vermelhas do Rio Beirute


LÍBANO. Quarta-feira,12 de fevereiro de 2012. No Líbano, as águas do rio Beirute amanheceram cor vermelho-sangue. A origem do fenômeno foi localizada na localidade de Furn al-Shubbak, margem sul do curso onde uma fonte não identificada começou a derramar, durante a noite, um líquido daquela cor, uma "água vermelha" no fluxo do rio.

O caso foi denunciado por funcionários dos municípios de Hadath, Hazmieh, Sin al-Fil, Furn al-Shubbak e Shiyah. Técnicos do governo foram ao local pela manhã na tentativa de identificar a causado problema mas, à primeira vista, não obtiveram sucesso em sua missão .

Testemunhas disseram ao jornal Daily Star que não é a primeira vez que o rio apresenta uma cor diferente e que, próximo a um lugar denominado cruzamento Chevrolet, a fato tem ocorrido a cada dois meses. Até este mês (fevereiro,2012), ninguém dava atenção ao fenômeno porém, desta vez, a quantidade, intensidade da cor e brilho das águas assustaram os transeuntes que observaram o rio Beirute do alto das pontes.

O ministro do meio-ambiente Nazem Khoury disse que a origem da "água vermelha" localiza-se, provavelmente, entre os municípios de Hazmieh e Baabda. Os técnicos, chefiados por Bassam Sabbagh, colheram amostras da água para determinar o agente poluidor.

Na China, em dezembro de 2011, ocorreu um fenômeno semellhante depois que uma fábrica ilegal despejou corante vermelho em um rio localizado na província de Henan. Em algumas poucas cidades do mundo, corantes não-tóxicos são despejados em certos rios em ocasiões especiais para efeito meramente decorativo, como ocorre em Chicago, quando um rio é tingido de verde na celebração do Dia de São Patrício. Evidente, esse não é o caso.

Somente o resultado do teste poderá revelar a causa do fluxo vermelho-sangue do rio Líbano. Enquanto isso, especula-se que a causa pode ser alguma substância química ou mesmo sangue, dejeto de algum matatouro irregular, talvez, instalado nas proximidades. Os testes laboratoriais tiveram início na sextta-feira (dia 17/02/2012) mas devem levar uma semana até apresentar resultados.

O chefe dos peritos - Bassam Sabbagh, também está estudando o mapa da rede de esgoto da região para auxiliar na localização da fonte. Um assessor do ministro d0 meio-ambiente, Saad Elias, acredita que a causa pode ser mesmo algum matadouro clandestino e conjecturou: Depois de passar por várias fases de processamento, a partir do abate de animais, os matadouros, não raro, armazenam enormes quantidades de sangue e partes dos animais em recipientes (Esse fato, por si somente, é - esotericamente, altamente danoso em nível astral. Meditemos...). Um desses, ilegal, poderia ter lançado tais dejetos em um canal de esgoto.

Especula-se, também, que a poluição do rio pode ter origem em alguma fábrica de tinta porque existem muitas dessas fábricas instaladas na cidade de Hadath. Enquanto os bioquímicos trabalham no laboratório, o promotor de Beirute determinou que também as Forças de Segurança investiguem o assunto.

FONTE.: MEGUERDITCHIAN, Van. Beirut River mysteriously runs blood red.
IN Daily Star/Líbano, publicado em 16/02/2012
[http://www.dailystar.com.lb/News/Local-News/2012/Feb-16/163449-beirut-river-mysteriously-runs-blood-red.ashx#axzz1mdinKtWx]


sábado, 18 de fevereiro de 2012

O Mistério das Caixas Alienígenas


São caixas. Não são muito grandes, não parecem pesadas todavia, não podem ser movidas com facilidade. Não saem do lugar nem mesmo presas a fortes correntes e puxadas por um caminhão. Desde o início de fevereiro (2012) estas misteriosas caixas vêm aparecendo ao longo da Costa Oeste norte-americana.




Um casal observa uma das caixas que apareceram
no litoral de Oregon em fevereiro (2012). Neste caso,
o local é a praia de Florence. Foto: Dave Masko


Bray's Point, OREGON-USA. Começou em 06 de fevereiro (2012). As caixas começaram a aparecer. O especialista, doutor em ciências marinhas da Oregon State University - OSU, (Ph.D) Bill Hanshumaker declarou:

Eu não sei o quê elas são mas é aconselhável que os praticantes do surf tomem cuidado. Essas estranhas caixas de metal apareceram de repente ao longo das praias locais e parecem estar se multiplicando. A fotografia que anexei ao meu relatório (acima) foi feita na tarde de 08 de fevereiro em local próximo a Brays's Point. Outras caixas semelhantes foram localizadas em outros pontos da Costa Oeste
.

Não é a primeira ocorrência e não é um caso recente. O governo britânico também também fotografou objetos semelhantes no Sri Lanka (Ceilão) em 1990 e no começo dos anos de 2004 e 2005. Há relatos que remotam aos anos de 1950. Os relatórios britânicos antigos informam, ainda, que o surgimento das caixas coincide com avistamentos de OVNIs nas proximidades dos achados; aliás, as caixas foram documentadas justamente porque perecem ou pareceram, na época, ter ligação com os avistamentos.



sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

O Túmulo de São Felipe



Túmulo do apóstolo cristão Santo Felipe, erigido em Hierápolis,
interior da Turquia. A construção está localizada em uma igreja bizantina.

TURQUIA | ITÁLIA. Por mais de dois mil anos, a localização da tumba do apóstolo Felipe na Turquia foi, apenas, uma tradição lendária. Agora, é uma verdade comprovada pelos arqueólogos da Universidade de Salento. O achado é resultado de um longo trabalho de investigação da histórica. Na localidade turca de Hierápolis, nas encostas das montanhas que erguem-se próximas à aldeia de Pamukkale - Turquia, foi encontrado o túmulo de Felipe, um dos doze apóstolos do Cristo Jesus, martirizado em 80 d.C..

A expedição arqueológica chefiada pelo professor Francesco D'Andria confirmou a autenticidade do monumento situado sob as ruínas de uma igreja bizantina do século V que foi construída para abrigar o túmulo. As escavações foram realizadas por uma equipe internacional formada por italianos,alemães, franceses e noruegueses. Comprovou-se também que, o mesmo local, foi cenário da morte do apóstolo.

Segundo o diretor de pós-graduação em Arqueologia da Universidade de Salento (Ateneo Salentino) foram utilizadas tecnologias geofísicas para identificar as cavidades na estrutura da igreja. Descobriu-se que uma segunda igreja fora construída em torno de um túmulo romano do século I. Vários elementos permitiram-nos identificar esta segunda igreja que - conforme a tradição, abrigava o túmulo do apóstolo. [Trad. Lygia Cabus]

FONTE: Spedizione archeologica, i leccesi confermano: "la tomba è dell'apostolo"
lecce Prima, published IN 06/02/2012
[http://www.lecceprima.it/cronaca/tomba-san-filippo-turchia-6-febbraio-2012.html]

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Mistério - O Buraco sem Fundo de Ellensburg


USA, WASHINGTON - Ellensburg. O noroeste do Pacífico norte-americano é uma região que abriga muitos mistérios. Ali, por exemplo, são relatados avistamentos do lendário Bigfoot. Mas, na cidade de Ellensburg, cercada de vales, onde ergue-se o pico de Manastash, existe um lugar especialmente enigmático: é um buraco profundo, escuro - que muitos acreditam, esconde algo de sobrenatural. Seu nome: Mel's Hole.

Um shaman local, Red Elk, conhece bem os casos misteriosos relacionados ao buraco. Seu pai o levou até até lá em 1961. Na ocasião, o patriarca revelou: Este é um buraco sem fim, sem fundo. Elk voltou lá muitas vezes e afirma que coisas estranhas acontecem no local. Ele acrescenta: Eu o chamo 'buraco do diabo'.

Os habitantes da região estão familiarizados com as lendas mas o caso somente ganhou maior repercussão em 1997, quando foi mencionado em um programa de rádio de alcance nacional apresentado por Mel Waters. Waters foi conferir de perto e contou: Levei cães comigo e eles recusavam-se a se aproximar do buraco. A cavidade é circundada por uma parede de três metros em seu em torno.

Tentando medir a profundidade, Waters usou um velho truque de pescador, lançando uma linha de pesca que tinha milhares de metros de extensão dentro da escuridão. O esperado era que, chegando a determinado ponto, a linha voltasse apresentando sinais de umidade, água - portanto. Porém, a linha foi desenrolada até o limite e, ao ser recolhida, estava completamente seca.

Na mesma época, um jovem entrevistado afirmou que tinha atirado naquelas profundezas o cadáver de um cão. Este cão, que mergulhou no mistério - morto, reapareceu vivo. A gravação da aventura do radialista desapareceu, embora a reportagem tenha sido feita, sem dúvida, posto que depois dela o caso tornou-se popular e comentado durante certo tempo.

O shaman Elk especula: ele acha que o governo tem uma base subterrânea ali. E diz isso porque em imagens de satélite [?], eventualmente, aparecem objetos não identificados nas proximidades - objetos semelhantes a caixas brancas. Segundo Elk, isso acontece durante o Solstício de Verão. Ele acredita que astronautas fazem carregamentos ou descarregam materiais no lugar, antes ou, quem sabe, depois de uma missão.

Phil Lipson, do Northwest Museum of Legends and Lore, liderou expedições em busca do buraco. Na região, a maioria das pessoas conhece os casos mas não sabe, de fato, onde fica o buraco. Lipson não conseguiu localizá-lo.

Na Ellensburg Public Library (biblioteca), o historiador Milton Wagy informa que havia um arquivo reunido informações sobre o Mel's Hole, incluindo o registro da reportagem. O arquivo desapareceu e este é mais um dos mistérios da Lenda do Buraco sem Fundo de Ellensburg.

Este editor pergunta: se imagens de satélite sabem, se o Google Earth provamente poderá saber, porque o Mel's Hole ainda não foi localizado? Minha resposta possível é: com a divulgação, os responsáveis conspiradores pelo que acontecia naquele buraco resolveram aterrá-lo, vedá-lo ou camuflá-lo antes que a 'verdade' fosse investigada e descoberta. Ok, chamem The Men in Black e meditemos...

FONTE: WHITAKER, Denise. Legend of bottomless hole near Ellensburg grows, but why can't we find it? 
IN SEATTLE P.I., publicado em 08/02/2012
[http://www.seattlepi.com/local/komo/article/Legend-of-bottomless-hole-near-Ellensburg-grows-3145650.php]

sábado, 4 de fevereiro de 2012

O Segundo Sol em Nostradamus & Apocalipse




No vídeo, imagens do fenômeno que tem sido chamado de O Segundo Sol, obtidas em vários países, são apresentadas separadas por centúrias de Nostradamus (França. Michel de Nostredame, 1503-1556) e, ainda - no final, pela transcrição de dois trechos do Livro do Apocalípse também denominado Livro das Revelações do apóstolo cristão João, o João Evangelista (Betsaída-Galiléia, entre 10 a.C.?-103 d.C.). Abaixo,as profecias traduzidas para o português em dois arranjos diferentes,fora da ordem, àesquerda - na ordem, à direita:





Centúria III, quadra 34
Espanha, Estados Unidos


Em plena noite haverá um sol
não será realmente o Sol
e então, em pleno dia
o Monstro será visto
Carestia não mais importa
E Nada o havia previsto



Centúria V,Quadra 32
Tailândia, Canadá


Onde tudo é perfeito
e abundante na Terra
insidiosa,
a ruína se acerca
Do céu Ele avança
mudando a situação
Ele é a sétima rocha
A pedra da maldição


Centúria II, Quadra 46
Alemanha, Emirados Árabes


Grandes desgraças terão, já
atingido a Humanidade
Chuva, sangue, leite, fome, guerra
são fontes de enfermidade
Mas algo maior se aproxima
Quando o grande ciclo dos ciclos
renova todas os Tempos
No céu ver-se-á o Fogo
seguido de chamas no firmamento


Centúria I, Quadra 69
Brasil, México

O grande rochedo,
como uma grande montanha virá
medindo sete estádios de circunferência
No meio da paz, irromperá
a guerra, fome, inundações
Desgraças que vão se espalhar
afundando grandes nações
Mesmo as antigas
e suas sólidas fundações



Centúria II, Quadra 43
Rússia, Porto Rico


Durante a aparição
da grande estrela e sua cauda
Três grandes 'príncipes'
inimigos tornar-se-ão
O céu será transtornado
Na terra, o estado de paz abalado
Então, a sinuosa serpente
pelos cantos fará seu trabalho



Centúria I, Quadra 84
Havaí (EUA)


Escondido na treva da Lua
O irmão de face encarnada
o grande segredo
oculto está na escuridão
Como ferro em brasas
será a alma dos homens
desesperados em oração


Estação Neumayer (pólo Sul)
Livros do Apolalipse e Revelações


O segundo anjo tocou sua trombeta e vi uma estrela que ardia em fogo e o fogo era lançado ao mar


E o quinto anjo tocou sua trombeta
e vi que uma estrela tinha caído
do céu - na Terra se precipitar


NA ORDEM

Centúria I, Quadra 69
Brasil, México


O grande rochedo,
como uma grande montanha virá medindo
sete estádios de circunferência
No meio da paz, irromperá
a guerra, fome, inundações
Desgraças que vão se espalhar
afundando grandes nações
Mesmo as antigas
e suas sólidas fundações


Centúria I, Quadra 84
Havaí (EUA)


Escondido na treva da Lua
O irmão de face encarnada
o grande segredo
oculto está na escuridão
Como ferro em brasas
será a alma dos homens
desesperados em oração



Centúria II, Quadra 43
Rússia, Porto Rico

Durante a aparição
da grande estrela e sua cauda
Três grandes 'príncipes'
inimigos tornar-se-ão
O céu será transtornado
Na terra, o estado de paz abalado
Então, a sinuosa serpente
pelos cantos fará seu trabalho


Centúria II, Quadra 46
Alemanha, Emirados Árabes


Então, grandes desgraças terão
atingido a Humanidade
Chuva, sangue, leite, fome, guerra
são fontes de enfermidade
Mas algo maior se aproxima
Quando o grande ciclo dos ciclos
renova todos os Tempos
No céu ver-se-á o Fogo
seguido de chamas no firmamento



Centúria III, quadra 34
Espanha, Estados Unidos


Em plena noite haverá um sol
que não será realmente o Sol
e então, em pleno dia
o Monstro será visto
Carestia não mais importa
E Nada o havia previsto



Centúria V, Quadra 32

Tailândia, Canadá

Onde tudo é perfeito
e abundante na Terra
insidiosa,
a ruína se acerca
Do céu Ele avança
mudando a situação
Ele é a sétima rocha
A pedra da maldição


Estação Neumayer (pólo Sul)
Livros do Apolalipse e Revelações


O segundo anjo tocou sua trombeta e vi uma estrela que ardia em fogo e o fogo era lançado ao mar


E o quinto anjo tocou sua trombeta
e vi que uma estrela tinha caído
do céu - na Terra se precipitar






Esq.: Nostradamus, por Dr Niel.
Dir.: João, o Evangelista, por Velasquez


NOTA DO TRADUTOR: É muito comum que tradutores e intérpretes das centúrias de Nostradamus coloquem os versos em ordem misturada alegando que este era um dos truque do profeta para cconfundir, ainda mais, seus leitores. Alegam que além da linguagem repleta de enigmas, Nostradamus fazia isso para dificultar, propositamente o entendimento porque temia que seus escritos, desvendados, viessem a desagradar poderosos de sua época resultando em prisão ou morte prendê-lo insatisfação pessoal de seus leitores.

Todavia, se o profeta colocou as centúrias em uma ordem clara, não há porque, atualmente, não se possa ou deva apreciar seu conteúdo na ordem certa ao invés de se perder em arranjos incertos fazendo um jogo de advinhações. Por isso, aqui, nesta tradução, são apresentadas duas versões: a versão que aparece no vídeo, à esquerda, e a versão do tradutor, com as centúrias em ordem crescente, como o profeta escreveu.

Além disso, vale lembrar que uma tradução não consiste em simples conversão literal das palavras. Sabe-se que a boa tradução deve considerar o sentido das palavras, frases, expressões do modo como são usadas, arranjadas e entendidas no seu original. O bom tradutor precisa converter o texto para uma outra língua buscando não a igualdade exata, mas a analogia exata de modo a preservar o sentido real do texto conforme foi composto na língua e época em que viveu o autor. O dicionário não é suficiente para uma boa tradução.

É necessário: 1. conhecer muito bem a própria língua; 2. conhecer as ciências que o profeta conhecia para compreender os termos simbólicos que, no caso de Nostradamus, referem--se às ciências ocultas, em especial, a astrologia e alquimia antiga. Traduzir não se confunde com o mero decifrar. Uma quadra traduzida de um idioma arcaico ou de qualquer época não se transforma, necessariamente, em um conjunto de quatro versos em outra língua. Muitas vezes, é preciso usar outra métrica para obter o sentido fiel do texto.

Tradução das profecias: Lygia Cabus, janeiro - 2012


quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Nibiru: A Ameaça Cósmica



O segundo Sol: avistamentos na Inglaterra, Peru, China, Rússia, Itália.


Nos últimos dois anos, imagens do pôr do sol onde, próximo ao astro-rei, à sua direita, outras vezes à sua esquerda, aparece um segundo corpo luminoso, menor em suas dimensões porém muito brilhante e bem visível - tornaram-se freqüentes. O fenômeno tem sido chamado de "os dois sóis".

Os relatórios (oficiais) da NASA sobre o assunto (como sempre) minimizam a ocorrência e explicam o "segundo sol" como sendo um mero clarão luminoso, percepção retardada da explosão de uma estrela supergigante vermelha, a Betlegeuse. A explosão teria ocorrido já há 590 anos atrás. Outros cientistas acadêmicos consultados, não concedem à aparição sequer o status de algo real: seria mera ilusão de ótica, um reflexo do Sol produzido por determinadas condições atmosféricas.

Porém, para muitos estudiosos da "ciência marginal", como ufologia, exobiologia, antropologia e arqueologia alienígena/extraterrestre, por exemplo, o segundo Sol é Nibiru, o planeta do apocalipse ao qual se referem especialistas da história antigada região da Mesopotâmia.




Os ocultistas, em sua linguagem cifrada, chamam planetas, tanto os corpos celeste luminosos quanto os desprovidos de luz. Assim, o Sol e mesmo a Lua, satélite da Terra, são incluídos no rol dos planetas da astrologia antiga. Na imagem, de acordo com essa tradição esotérica - a posição relativa de Nibiru, chamado de o décimo segundo planeta por Z. Sitchin.


Especialistas como o filólogo de línguas e escritas arcanas como Zecharia Sitchin (escreveu numeroso livros sobre o tema) - decifrando tabuletas com registros em cuneiforme, afirma que ali encontrou relatos da passagem do planeta Nibiru, um corpo celeste que, transitando em uma órbita situada entre Marte e Venus, aproxima-se da Terra em um ciclo de 3 mil e 600 anos causando, pela interferência de seu campo gravitacional no sistema, uma onda de enormes desastres naturais capazes de exterminar "Humanidades", civilizações inteiras.

Os mais céticos alegam que se o fator Nibiru fosse uma realidade, alguém, de alguma esfera oficial da informação, já teria dado o alarme.

Ora, seria um alarme inútil porque um evento dessa magnitude é algo que escapa totalmente ao controle de qualquer autoridade governamental do planeta e, nesses casos, sabe-se que a regra comum é: Vamos evitar disseminar o pânico - postura não desprovida de certo sentido posto que não há nada a fazer senão esperar o colapso final. Não faz diferença morrer gritando de pavor antecipado ou de susto, calado pelo inesperado.).


De fato, os alarmes extra-oficiais têm sido publicados em jornais do mundo para serem imediatamente desmentidos pelas autoridades acadêmicas e oficiais da astronomia/astrofísica, exatamente como a NASA e outras agências espaciais têm feito.

O Nibiru citado pelos antigos Mesopotâmicos teria sido, por exemplo, causado desaparecimento da Civilização Atlante, identificada pelos esotéricos como sendo a Quarta Humanidade que dominou este planeta.


A Literatura sobre os mistérios da Antropogênese atribui a alienígenas provenientes de Nibiru a criação, por manipulação genética, da primeira raça humana corpórea (em oposição a etérea), ainda mais antiga que a Raça Atlante; Lemurianos, uma raça híbrida réptil-mamífero em seus primórdios; porque os habitantes de Nibiru seriam os já famosos reptilianos que a ficção literária e cinematográfica popularizou.

Também chamado de Planeta X, planeta Vermelho e até como o Planeta da Purgação/purificação* das Humanidades Terrenas, segundo algumas linhas do pensamento Espírita, Nibiru é descrito como um corpo celeste gigantesco e quase invisível em seu insidioso processo de aproximação. Quando se torna visível, é sinal de que o fim de um tempo aproxima-se. Como canta Cássia Eller: Quando o segundo sol chegar... Meditemos e... vamos evitar entar em pânico.


* Os espíritas o denominam pela deselegante expressão de Planeta Chupão porque sua missão transcendental é, periodicamente - recolher os espíritos desencarnados nas catástrofes globais, espíritos que não evoluíram o bastante para fazer parte da Humanidade de uma Nova Era, uma Humanidade renovada e superior à atual, a também chamada Sexta Raça Humana, do porvir, pois a presente Humanidade seria a Quinta Raça Humana. Essas idéias estão expostas em uma variada literatura esotérica, desde a Antropogênese (Doutrina Secretavol.III) de H.P. Blavatsky até o clássico espírita, Exilados de Capela. Trad. & texto complementar: LygiaCabus




FONTES:
NASA: Estarían ocultando la aproximación de Nibiru, que ya es visible
IN El Intransigente, publicado em 02/02/2012
[http://www.elintransigente.com/notas/2012/2/2/nasa-estarian-ocultando-aproximacion-nibiru-visible-121108.asp]
Conocé qué pasaría si el que se está acercando es Nibiru
IN El Intrasigente, publicado em 02/02/2012
[http://www.elintransigente.com/notas/2012/2/2/conoce-pasaria-acercando-nibiru-121123.asp]


quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

O Caso dos OVNIs Submersos no Mar Báltico


IMAGEM: Daily Mail|CNN

SUÉCIA/FINLÂNDIA. Em agosto de 2011, alguns jornais do mundo publicaram a notícia da descoberta de um OVNI submerso nas águas do Mar Báltico, mais precisamente no Golfo de Bótnia, situado entre Finlândia e Suécia. (Este blog resgistrou o fato no post OVNI: Mistério no Mar Báltico, conforme uma das versões da notícia, traduzida do espanhol, no caso, publicada pelo periódico digital ABC, Espanha).

A descoberta em si, proeza do caçador de tesouros submersos, o sueco Peter Lindberg, ocorreu, de fato, em junho de 2011. Em 29 de janeiro deste ano (2012) o Daily Mail divulgou: Shipwreck hunters find mysterious object at bottom of Baltic Sea.

De acordo com a reportagem as investigações estão em curso à cargo da empresa sueca Ocean Explorer, que vem utilizando a tecnologia do sonar para descobrir o quê realmente repousa no fundo do mar. Até agora, o tempo ruim, o caos de correntes revoltas na região e a falta de recursos não permitiram enviar uma equipe de mergulhadores, diretamente, ao local.


IMAGEM: Daily Mail|CNN


Todavia, há novidades sobre a descoberta. Não somente um mas, dois objetos não identificados foram descobertos há 60 metros de profundidade. Ambos com a forma discóide, distantes entre si cerca de 200 metros.

Especialistas, com base nos dados obtidos pelo sonar, descartam que os objetos possam ser restos de um naufrágio. Os objetos são descritos como cilindros; a forma de disco parece ser apenas parte dos volumes semi-enterrados no leito do mar. Possuem, ambos, diâmetro em torno de 400 metros. A imagem, obtida por sonar e a reconstituiçao da possível configuração de um dos discos é surpreendente (acima).

A reconstituição está provocando polêmicas especulações. A idéia mais óbvia é de que trata-se de uma nave espacial; outros acreditam que a formação pode ser algo diferente, como um portal para um "mundo interior". O Daily Mail usa a expressão Portal para o Inferno (a gateway to Hell), emprestada de declarações do próprio descobridor, Peter Lindberg.

Há também quem duvide das imagens, da precisão do sonar e subestimam o achado afirmando que, no passado, a mesma tecnologia já produziu confusões sensacionalistas. Os objetos podem ser meras formações rochosas, opinião, por exemplo, do chefe de Arqueologia do Sweden’s Maritime Museum (Museu Marítimo da Suécia), Andreas Olssons.



IMAGEM: Daily Mail|HandOut


A Ocean Explorer espera a calmaria das águas para deslindar a questão com o envio de uma missão tripulada ao fundo do golfo. A incerteza dificulta a captação de recursos para a pesquisa. Porém, a empresa não está parada, simplesmente - esperando financiamentos.

Seus próprios cientistas e técnicos criaram um submarino (acima) e esperam, com ele, vender pacotes para turistas e caçadores de tesouros que podem pagar para ver a descoberta. As perspectivas são animadoras. Afinal, com OVNI ou sem OVNI, o mar Báltico tem recompensado as buscas dos caçadores em vários casos. Estima-se que 100 mil objetos estão perdidos naquela área.

FONTES:
'It's either the Millennium Falcon or a gateway to hell': Shipwreck hunters find mysterious object at bottom of Baltic Sea
IN Daily Mail, publicado em 29/01/2012
[http://www.dailymail.co.uk/news/article-2093279/Shipwreck-hunters-mysterious-UFO-like-object-the-Baltic-Sea.html#ixzz1lAyzwcpY]
Treasure Hunters Discover Unidentified Objects Underwater
IN French Tribune, publicado em 02/01/2012
[http://frenchtribune.com/teneur/129175-treasure-hunters-discover-unidentified-objects-underwater]



Arquivo do blog