quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

O Mistério da Isla Bermeja



A localização da Isla Bermelha datado de 1846. [Wikipedia/english]

A ilha Vermelha (La Isla Bermeja) não era muito mais que um penhasco rochoso situado cem quilômetros ao norte da penísulade Yucatán, no Golfo do México. Marinheiros e cartógrafos da época da Grandes Navegações conheciam sua localização. O Google maps chegou a registrar sua existência mas, atualmente, expedições exploratórias têm procurado em vão a ilha misteriosa.


Ela estava lá. Sempre esteve lá! Aparecia nos antigos mapas do século XVI, anos de 1500, aparecia até pouco tempo no Google Earth. Sumiu. Agora, aquele pedaço de terra cercado de mar que pertencia ao México é inteiramente, propriedade dos Estados Unidos. E ninguém sabe o que aconteceu com La Isla Bermeja.

A ilha Vermelha (La Isla Bermeja) não era muito mais que um penhasco rochoso situado cem quilômetros ao norte da penísulade Yucatán, no Golfo do México. Marinheiros e cartógrafos da época daGrandes Navegações conheciam sua localização. O Google maps chegou a registrar sua existência mas, atualmente, expedições exploratórias têm procurado em vão a ilha misteriosa. A Isla Bermeja tornou-se a ilha Fantasma.

Um mistério que aparentemente não tem muita impotância geopolítica. Porém, ao contrário, aquele rochedo financeiramente insignificante mas importante para a segurança das rotas dos navios - no passado, teria, hoje - um valor incalculável. Não por causa de seu aspecto físico mas pelo que poderia determinar em termos de direitos econômicos para o México.

A ilha Vermelha era um marco, limite norte das águas territoriais entre o México e os Estados Unidos. Tradicionalmente, a ilha era uma fronteira, a soberania sobre a ilha e as águas circundantes pertenciam ao México, região do Golfo onde foram descobertas reservas de petróleo, gás e minerais. Se não existe ilha, então o México nada possui na região.


TRATADO POLÊMICO

O desaparecimento da Isla Bermeja começou a chamar atenção no fim do século passado, quando o presidente do México Ernesto Zedilo negociava com o presidente Bill Clinton um tratado sobre a delimitação da plataforma continental. O México estava em plenas convesações diplomáticas, na ONU, para assegurar o controle da Hoya de La Dona (Baía de La Dona) e o ponto de referência dos mexicanos era a Isla Bermeja. Mas, em 1997, descobriu-se, simplesmente, que não havia ilha no local assinalados nas cartas geográficas.

Perplexo, o governo mexicano designou uma missão militar para localizar a ilha. Um navio da Marinha, o Onjuku - navegou para a latitude indicada nos mapas para confirmar a existência da ilha. Mas chegando ao local, nada foi encontrado e os sonares não detectaram nenhum sinal da formação rochosa.

Em 28 de novembro de 2000, Zedilo e Clinton assinaram o acordo e a toda a área passou a pertencer aos norte-americanos. Estimativas calculam que ali encontra-se uma reserva de cerca de 22 bilhões de barris de petróleo que o México perdeu na transação.


CONSPIRAÇÃO

Mas o assunto não foi encerrado. Muitos começaram a falar de conspiração. Era inexplicável o desaparecimento daquele pedaço de terra tantas vezes mencionado pelos marujos. A primeira referência histórica remonta ao ano de 1570 e ainda era citada em publicações oficiais ainda em 1946. Alguns senadores mexicanos exigiram uma investigação oficial.

A suspeita mais comum é de que a CIA teria explodido a ilha com a conivência dos negociadores mexicanos. Um inquérito técnico e científico concluiu que não havia possibilidade de um afundamento natural.

O cientista Jaime Urruta, do Instituto de Geogísica da Universidade Autônoma do México sugeriu que uma bomba de Hidrogênio poderia ter desintegrado a ilha. Ainda assim, considerou a hipótese improvável. Outros especialistas sugerem que pequenas ilhas podem desaparecer pela ação da erosão produzida pelas ondas do mar.

Em 2009, o navio universitário Justo Sierra repetiu a viajem do Onjuku. As conclusões foram as mesmas e detalhadas: naquele lugar não há qualquer vestígio da existência de uma ilha.

Ali, o fundo do mar é descrito como uma planície, eliminando a possibilidade de um afundamento ou mesmo da suposta erosão natural. Sendo assim, foi determinado que a Ilha Vermelha jamais existiu e a crença em sua realidade foi apenas um erro cartográfico perpetuado ao longo dos séculos.

FONTE: OLMO, Guilhermo D. El misterio de la Isla Bermeja: ¿nunca existió o la hundió la CIA?
IN ABC/Espanha, publicado em 22/02/2012
[http://www.abc.es/20120222/internacional/abci-misterio-isla-bermeja-201202211249.html]


Nenhum comentário:

Arquivo do blog