quinta-feira, 31 de março de 2022

🧐 📜 THE GUF - O SALÃO DAS ALMAS & A SABOTAGEM DE APOCALIPSE

ESOTERISMO. Existe um número limitado de almas que nascerão neste mundo. Esta é um ensinamento rabínico que se opõe à idéia de que Deus cria, cada alma, no momento da concepção de um novo ser humano. É uma crença do misticismo judaico que encontra-se registrada em passagens do livro Zohar e em volumes do Talmud (coleção de comentários dos Rabinos sobre a Torá).

"As almas de todos aqueles que ainda não nasceram são mantidas no Guf, o Tesouro das Almas" (SCHWARTZ, 2006 - p 166). Trata-se de um lugar chamado Guf ou Câmara da Criação. Ali, cada alma espera sua vez de viver na Terra. Esse número limitado de almas teria sido criado no sexto dia do Gênesis. 


Quando chega o momento de "descer" a este plano de existência o arcanjo Gabriel coloca sua mão no "Tesouro" e retira dali a primeira alma que sua mão toca. Esta alma é entregue a um anjo designado para acompanhar aquela alma na jornada da encarnação. 

Quando uma mulher está prestes a dar a luz um pardal aparece nas imediações do local onde encontra-se mãe e canta. É um sinal de que está próxima a hora do nascimento. 

O Guf localiza-se no mais alto dos Céus - também chamado Aravot (referindo-se a Árvore da Vida, (do hebraico ערבה) identificada tanto como um salgueiro quanto com uma região celestial. 

O Guf está próximo ao Trono da Glória. No Aravot, existem muitos outros tesouros divinos guardados por anjos: tesouro das chuvas, das nuvens, do gelo e da neve, da paz, das bençãos e o tesouro do orvalho - a umidade, este último, utilizado por Deus para ressucitar os mortos. 

No Guf, uma luz deslumbrante emana das numerosas almas que repousam esperando a hora de nascer. 

São almas imaculadas, não corrompidas pela existêcia neste mundo. Algumas possuem o brilho modesto da chama de uma vela, outras brilham como uma tocha e umas tantas são resplandescentes como o sol.

Assim que a alma deixa o Guf, o Salão das Almas, ela perde suas vestes celestiais e penetra no corpo de carne e sangue do nasciturno. 

Não há consenso entre os escritos talmúdicos sobre o número de almas alojadas no Guf: alguns dizem que o Salão contém um número infinito delas; outros, afirmam que esse número é finito, determinado, e que o Messias somente virá ao mundo quando o Guf esteja completamente vazio. 

Existe, ainda, a crença de que a partir do dia em que o segundo Templo de Jerusalém foi destruído nenhuma alma mais foi criada no Guf (contrariando a teoria da criação simultânea) e quando todas as que lá permanecem forem retiradas para a experiência carnal, quando salão se esvaziar, o Messias virá. 

Essa vinda, porém, não será para estabelecer um reino de paz terreno, antes será para a a destruição da Humanidade.

Quando a última alma descer ao plano terreno, a primeira criança nascida despois deste evento, será uma criatura desprovida de alma e, portanto, será um natimorto. Naquele dia, os pardais não cantarão mais, é o sinal escatológico, e todos saberão que o Fim do mundo começou.

Com base nessa crença, é posível supor, em hipótese, a existência de um plano, por parte de alguns satanistas que têm por objetivo evitar o Fim dos Tempos ou as profecias do livro Apocalipse empreendendo ações que visam impedir o nascimento de bebês a fim de que o Salão das Almas não fique vazio nunca. 

Entre estas ações estão o estímulo à interrupção da gravidez e a esterilização em massa dos povos de todas as nações.
Finalmente, para os mais curiosos, existe um filme cujo enredo baseia-se nessa tradição talmudica (que não é judaica, é babilônica. Trata-se de THE SEVENTH SIGN, 1988 (título em português: A SÉTIMA PROFECIA), dirigido por Carl Schultz.

FONTES
SCHWARTZ, Howard. Tree of Souls: The Mythology of Judaism.
Oxford University Press, 2006
in GOOGLE BOOKS.
https://www.google.com.br/books/edition/Tree_of_Souls/5psRDAAAQBAJ?hl=pt-BR&gbpv=0
The Seventh Sign
https://en.wikipedia.org/wiki/The_Seventh_Sign

quarta-feira, 30 de março de 2022

🛸 👽 A História de Rose C... TERRA, O PRESÍDIO DA GALÁXIA

Pesquisa & texto: Lygia Cabus
Publicado originalmente em 10 de Maio de 2012

Há milhares de anos atrás, o bucólico
planeta azul, era o lugar mais temido da galáxia...
Uma história de extraterrestres.

Aconteceu em 10 de abril 1952. Em Nimes, na época, uma cidade  pequena do sul da França, Rose C... (Roselyne Colle) 24 anos, deixou os filhos com os pais e saiu em uma pequena excursão. Ela ia até uma uma velha casa da família, uma herdade abandonada na paisagem do cerrado mediterrâneo, repleta de formações rochosas e pequenas árvores e arbustos, perdida no meio do nada.

Pretendia recolher ali o enchimento de lã um colchão velho, que agora seria útil. Estava acompanhada por dois cães, uma precaução para o caso de ser surpreendida por algum bandido que rondasse a região. 

O lugar, um tanto distante, aconselhava que Rose dormisse lá mesmo para não ser apanhada pelo anoitecer no caminho de volta. E ela dormiu. Porém, no meio da noite, despertou com os latidos intermitentes dos cães.
Armou-se, então, com um bastão encontrado às pressas apenas por via das dúvidas. Levava também uma lanterna.Ela acreditava que eram apenas coelhos atraindo o interesse dos dos cachorros mas, saindo da casa, logo percebeu que havia um homem espreitando o lugar. Vendo-se descoberto, ele deu uma explicação, no mínimo, muito estranha: estava ali apenas guiando dois curiosos turistas interestelares.

Rose não compreendeu e começou a sentir muito medo. Neste momento, foi agarrada por trás e suspensa no ar pelo pescoço viu que seu captor usava uma bizarra vestimenta verde que lembrava uma roupa de mergulho. Ele aparentava ter uns 60 anos, extremamente alto, devia ter cerca de 2 metros e meio, e sua mão enorme enlaçava facilmente o pescoço da jovem.

O intruso explicou que aquele gigante, seu companheiro de viagem, estava tão assustado com ela quanto ela estava assustada com ele. Mas não era necessário temer, eles estavam ali apenas para recolher alguns livros. Seu objetivo era apenas estudar a evolução dessa curiosa espécie que são os seres humanos.
Ela não podia acreditar. Surgiu então um terceiro humanóide, um pouco mais baixo mas que tinha uma atitude de chefe do grupo. Em sua testa, havia um objeto brilhante, como uma jóia; e como se para provar a veracidade das explicações, fez flutuar as algumas rochas.

Uma das pedras foi arremessada violentamente contra a porta da casa mas deteve-se antes do choque e desmaterializou-se, desfez-se no ar, sem causar danos. 

Neste momento, Rose percebeu, levitando a poucos metros dela, uma estrutura aparentemente feita de aço, uma nave cilíndrica. Não teve mais dúvidas: estava diante de extraterrestres.

Ela conseguia apenas balbuciar um pedido de explicação. O homem, então, disse que tinha sido abduzido, aos 25 anos, pelos alienígenas. Desde então, vinte anos haviam passado e não envelhecera nem um só dia. 

Os visitantes eram pesquisadores e queriam saber até onde os homens podiam chegar em sua marcha de destruição do planeta, especialmente depois das explosões das bombas no Japão, em Hiroshima e Nagasaki.

E disse mais: há muitas eras atrás, aqueles alienígenas tinham escolhido a Terra para servir de exílio, uma espécie de globo de isolamento para onde enviavam seus criminosos.

Aqui, neste planeta, os marginais eram abandonados à sua própria sorte, tinham de cuidar de si mesmos desprovidos de qualquer recurso tecnológico. Seu desenvolvimento, ou melhor - sua involução, depois de longo tempo, tinha resultado na espécie humana que habitava o globo naquele momento.

Como se não bastasse, o intruso fez, ainda outras surpreendentes revelações: a Lua seria, na verdade, um satélite plantado, um corpo celeste capturado pelos pelos  gigantes em outro ponto do espaço e por eles colocado na órbita da Terra com objetivo meramente ecológico; segundo o monitoramento dos extraterrestres, a cada 12 mil anos a Terra sofria um cataclismo causado pela estupidez dos Homens.

Rose estava perplexa. Finalmente, o homem, que agia como espécie de guia ou embaixador do outro mundo, ofereceu a ela a oportunidade de deixar a Terra e seguir com os alienígenas em sua viagem de volta ao planeta de origem.

Diante da oferta inesperada, ela pensou nos filhos, nos pais e foi assim que os visitantes demonstraram que tinham capacidade telepática: pediram ao guia perguntasse que eram aquelas pessoas na mente dela, as crianças e os velhos.

Ela ficou. Eles se foram. Na manhã seguinte, Rose acordou desejando que tudo tivesse sido apenas um sonho mau. Mas os vestígios diante de seus olhos diziam o oposto. Na biblioteca, as estantes estavam vazias. Todos os livros tinham desaparecido.

Os cães, com o rabo entre as pernas e as orelhas baixas, pareciam paralisados próximos ao lugar onde a nave tinha estado estacionada. 

Enfim, olhando as próprias mãos, ela percebeu com horror que o contato físico com os extraterrestres tinha deixado uma marca: um de seus dedos, o anular, tinha crescido, fato que ela registrou em uma fotografia tirada pouco depois do insólito incidente.

* Roselyne Colle publicou um livro sobre sua experiência. C. Rose. "Rencontre avec les Extra-terrestres". (Coleção Encruzilhada do estranho). France: Editions du Rocher, 1979. Sua história foi contestada por estudiosos que classificaram a narrativa como uma "impostura genial".

FONTES
CACHE GOOGLE. [http://www.anakinovni.org/1952.htm] | [http://webcache.googleusercontent.com/search?
q=cache:IHbLk0EMe3oJ:www.anakinovni.org/1952.htm+&cd=4&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br&lr=lang_en]
L'histoire de Rose C.: une géniale imposture, 2002. RAEL, acessado em 10/05/2012. [http://www.rael.free.fr/75/rose_c.htm].
La Terre, ancien bagne extra-terrestre? 
RTL/Belgica, publicado em 08/03/2012. 
[http://www.rtl.be/loisirs/detente/paranormal/733909/la-terre-ancien-
bagne-extra-terrestre-]
The Rose C.'s incredible adventure, 1997.
IN ARTIVISION/França, acessado em 10/05/2012.
[http://www.artivision.fr/docs/rosecang.html]

🧐 OCULTISMO NAZI: O HOMEM DAS LUVAS VERDES

O Monge das Luvas Verdes é o mais misterioso personagem da história esotérica da Segunda Guerra Mundial. Envolto em especulações, sua identidade jamais foi descoberta. 

Em meio a suspeitas e poucos indícios, o que se sabe é que este homem era um oriental e, muito possivelmente tibetano. Embora a colônia tibetana em Berlim tenha criação datada em 1926, parece improvável ou precoce que o Green Gloves tenha chegado à Alemanha nesta época.

Quando se fala de expedições alemãs ao Tibete imagina-se que houve mais de uma iniciativa oficial de pesquisa naquele país. Todavia, o que a História registra é uma única missão oficial, patrocinada pela Ahnenerbe, entre 1938 e 1939, liderada pelo biólogo e explorador alemão Ernst Schäfer [1910-1992]. Schäfer foi esolhido porque tinha experiência de duas expedições ao Tibete: a primeira entre 1931 e 1932; a segunda, entre 1934 e 1936.

No que se refere ao Homem das Luvas Verdes é plausível que tenha chegado à Alemanha em 1939, junto com os integrantes da terceira expedição, já que esta expedição foi organizada pela secretaria ocultista do Terceiro Reich, Ahnenerbe [inaugurada em 1935]. 

O relato aqui reproduzido é uma ficção, uma lenda cuja ação o autor escolheu começar em 1936, aproximando-se, em termos históricos, da segunda expedição empreendida por Ernst Schäfer [entre 1938-1939]. Nada do está escrito aqui foi comprovado porém isso não significa que não possa ter aontecido.
 
Os poderes do Green Gloves: era um telepata, lia mentes. Podia controlar os centros de energia [chacras] não somente do seu próprio corpo mas, também, das pessoas à sua volta. Podia produzir dor ou cura com o toque das mãos. 

Pela força de sua vontade podia hipnotizar qualquer pessoa que enquadrasse no foco de seu olhar e manipulava livremente o nível de hipnose ao qual submetia seus alvos. Aqueles que caíam sob seu controle tinham a Vontade própria completamente subjugada, tornando-se escravos do monge.

Podia induzir alucinações manipulando a percepção de suas vítimas, fazendo-as ver ou ouvir coisas ilusórias ou, ao contrário, cegando-as e ensurdecendo-as para a realidades evidentes. Os discípulos deste Mestre adquiriam as mesmas habilidades em diferentes graus e podiam controlar a Vontade de meia dúzia de homens ao mesmo tempo. 

O Mestre, comandava a mente de centenas. Ele podia entrar em um estado de transe que lhe permitia transcender a barreiras do espaço e do tempo. Podia projetar sua consciência no Astral manifestando-se como uma presença fantasma em lugares distantes de sua real presença física.

A Lenda
Em 1936, a Ahnenerbe, uma secretaria de pesquisa científica do Terceiro Reich diretamente ligada às SS [tropas de proteção do Füher] foi encarregada de descobrir evidências arqueológicas e antropológicas da origem da raça Ariana. Organizou-se, então, uma expedição [que, nada impede tenha, de fato, partido, somente em 1938]. 

O destino escolhido foi o Tibete porque muitos estudiosos, especialmente os ocultistas oficiais do regime, supunham que lá encontrariam o que os nazistas estavam procurando.

Em sua missão, a equipe deveria explorar vários aspectos da cultura e da etnia tibetana: história, religião, perfil psicológico, anatomia, tudo para esclarecer se havia ou não parentesco genético entre os tibetanos e os antigos povos arianos. 

Também pretendiam obter provas contra a teoria de  que o Homem descende dos macacos. Tinham especial interesse no folclore sobre o Abominável Homem das Neves que, acreditavam, alimentava a credibilidade da hipótese de Darwin. 

Os alemães queriam provar que o Yeti não era um elo perdido mas, sim, um urso himalaico. Um grupo especial, dentro da expedição, foi organizado exclusivamente para cuidar desta questão, aventurando-se na escalada das montanhas em busca da criatura.

Não foram sozinhos. Contrataram carregadores e guias Sherpa, um grupo étnico que habitava justamente as regiões montanhosas entre o Tibete e o Nepal. 

Na medida em que avançavam rochedos acima, guias e carregadores ficavam mais e mais inquietos e explicavam: estavam no topo do mundo e o profundo vale que podiam ver era domínio dos Yeti; tinham de parar, voltar.
 
Os alemães recusaram e começaram a descida. Na primeira noite, os carregadores desapareceram. O dia amanheceu sombrio, a paisagem trevosa dava a impressão de que um véu escuro cobria o mundo. 

Os guias insistiam em voltar. O mais falante desses guias irritou tanto o comando da expedição que foi silenciado com uma bala na cabeça. E os exploradores continuaram seu caminho.
Enquanto desciam o vale, mesmo os duros alemães sentiam que um olhar malevolente os acompanhava. Veio a noite e com ela os gritos! Agudos, penetrantes, sobrenaturais, ecoando entre os picos nevados. Era um lamento; e era um desafio! O comando da expedição decidiu recuar; tarde demais. Os Yetis atacaram naquela noite. 

Avançaram sobre os invasores como fúria bestial. Tinham uma força sobre-humana. Eram desengonçados; eram homens-macaco! Os Sherpas, logo foram massacrados. 

Os alemães tentaram resistir atirando nos agressores. Inútil. As balas não afetavam os Yetis [que eram uns cascas grossas!] e foi uma chacina. Somente um agente das SS escapou: Erich Wunsche.

Erich Wunsche
Em uma pequena sala com a parede adornada com flâmulas que ostentam símbolos bem conhecidos, os membros da expedição alemã confraternizam com dignitários tibetanos e o representante chinês em Lhasa (capital administrativa do Tibete).

Ele não era montanhista, não era caçador nem um naturalista ou cientista de qualquer espécie. Era somente um cão de guarda do partido. Fora escolhido por Himmler para assegurar que nenhuma descoberta feita pela expedição fosse ocultada do partido ou divulgada ao público antes que os dirigentes examinassem primeiro. 

Era absurdo que alguém tão cientificamente desimportante como ele fosse o único a escapar. Mas não havia tempo para reflexões. Ele correu, correu até cair e não mais poder se levantar. Resignado, permitiu-se fechar os olhos. Adormeceu.

Não esperava ver outro amanhecer mas despertou e deparou-se com o disco dourado e flamejante, o Sol no mesmo lugar de sempre no alto do céu. Sim. Contrariando todas as expectativas, tinha sobrevivido. Resistiu à noite mortalmente fria. 

Escapou de despencar das íngremes falhas das rochas e ali estava ele, repleto de êxito. Olhou a paisagem em volta. Não havia sinal de seus companheiros porém, viu alguma coisa; algo que há pouco não estava ali; alguém que tinha nele cravados os olhos bestiais enquanto arreganhava a dentuça ameaçadora exibindo suas poderosas presas.

Surgidos do nada, logo outros apareceram. Não! Ele não tinha escapado, não ainda. Sem perder nem mais um segundo, Erich Wunsche lançou-se mais uma vez, montanha abaixo perseguido pelos Ietis que não precisavam se esforçar para alcançá-lo. 

Ao contrário, pareciam divertir-se com ele: surgiam à sua frente bloqueando seu caminho, forçando-o a mudar de direção. Ele percebeu que os Ietis eram algo mais que um elo perdido ou simples bestas. Tinham inteligência, um inteligência cruel que fazia dele uma peça de jogo, conduzindo-o a algum horrível destino final.
 
No fim do dia, quase ao anoitecer, exausto, Erich vislumbrou, erguendo-se em um lado da montanha o que parecia ser um mosteiro, talvez budista e, certamente, muito antigo. 

Deveria ser um porto seguro, mas algo parecia errado. O lugar inspirava-lhe temor e, em qualquer outra situação, teria preferido não recorrer àquele estranho abrigo. 

Mas os Ietis pareciam pensar de outro modo pois pressionavam o viajante na direção do monastério. E foi assim que o soldado alemão lá chegou e desabou diante dos portões. Enfim, os Ietis pareciam satisfeitos porque foram embora, ou melhor, desapareceram como por encanto.

Então, ele prestou atenção àquelas portas grandiosas, maciças, gêmeas que pareciam feitas de ouro. Elas começaram a se abrir lentamente. Mas ele nada via do interior da construção, apenas escuridão até que, em dado momento, entreviu o delinear-se da figura de um homem. Era um tibetano [ou assim parecia ser]. 

Vestia uma túnica verde escura e suas mãos estavam protegidas por luvas, igualmente verdes, feitas de veludo. Seu semblante expressava sabedoria, força e vitalidade; e ele disse:

Erich Wunsche. Nenhum homem vem a este lugar sem ser chamado. Você foi chamado. Você vai servir aos adeptos de Agartha. Falava alemão perfeitamente e suas palavras eram proferidas em um tom sinistro que parecia penetrar e se espalhar em sua alma. 

Erich suplicou ─ Preciso descansar. Criaturas... bestas perseguiram-me até aqui. Preciso de abrigo.

O monge respondeu ─ Os Yetis são guardiões deste lugar. Não existe abrigo aqui para você. Avançou, aproximou-se e colocou uma de suas mãos enluvadas na testa do alemão. 

Erich queria gritar mas não conseguiu emitir nenhum som. Uma estranha energia atravessava seu corpo percorrendo desde as suas pernas doloridas. Então, toda a fadiga e mal-estar se dissiparam.  E o monge falou mais:

O cosmos está em uma encruzilhada. É um tempo auspicioso quando o ciclos das estrelas se renova. A Era da Profecia chegou. Eu posso ver o Homem de Thule, o Senhor da Guerra que vai dominar a Terra. Você vai me levar ao Grande Khan que está no Ocidente para que eu possa servi-lo e aconselhá-lo.
 
Erich não respondeu nada, não fez qualquer sinal de entendimento mas o monge sabia que o agente das SS ia obedecer. Neste momento, começaram a aparecer mais monges vestidos com túnicas verdes; mas suas mãos estavam nuas. 

Foi assim que Erich Wunsche encarregou-se de conduzir os Adeptos de Agartha até a pequena vila himalaia onde os outros integrantes da expedição da Ahnenerbe conduziam outras investigações. 

Poucas semanas depois, voltavam à Alemanha acompanhados de uma centena auto-convidados tibetanos; entre eles, o monge das luvas verdes.
 
Os Adeptos de Agartha foram apresentados a Heinrich Himmler, que ficou impressionado com suas habilidades e decidiu que os monges poderiam ser úteis aos estudos ocultistas da Ahnenerbe. 

Os monges, de sua parte, pareciam não querer nada em troca exceto servir ao Grande Khan de Thule. O líder do grupo não informou nome nem título. 

Chamavam-no, simplesmente de Luvas Verdes. Em pouco tempo, movimentava-se nos ambientes do poder exercendo sua influência em diferentes esferas do partido nazista. 

Não se submetia a nenhuma autoridade; somente compartilhava poder diretamente com Hitler. Mas permitia que seus discípulos fossem estudados pelos cientistas de Himmler. O fato é que a lealdade última do Luvas Verdes destinava-se a alguém em um outro lugar.

FONTES 
Duty Call...The Green Glove...
https://unknowntales.blogspot.com/2008/03/roll-callthe-green-glove.html
escrito por Clint Werner tradução e adaptação: L. Cabús

terça-feira, 29 de março de 2022

🔮 BABA VANGA: PREVISÕES QUE SE CUMPRIRAM

“Horror, horror! Os irmãos americanos cairão depois de serem atacados pelos pássaros de aço. Os lobos estarão uivando em um arbusto (Bush) e sangue inocente estará jorrando”. (1989)

Aconteceu como previsto. As torres do World Trade Center em Nova York desmoronaram após ataques terroristas em 11 de setembro de 2001 perpetrados por supostos aviões - os "pássaros de aço” - tal como foi mostrado nos midia. O "arbusto” - obviamente se relaciona com o sobrenome do presidente dos EUA na época (Bush).

“Várias catástrofes e desastres abalarão o mundo. A mentalidade do povo vai mudar. Eles serão divididos por sua fé(incluindo crenças, opiniões)” - (data desconhecida)

Aconteceu como previsto. Tempos ruins chegaram. Algo está acontecendo com a mentalidade das pessoas. Nosso tempo está repleto de catástrofes e desastres. 

Ocorreram e estão acontecendo, atualmente,com frequência aelerada, numerosos ataques terroristas, conflitos étnicos e ideológicos, incluindo as questões de ideologia de gênero e manisfestações populares relacionadas à d1tadur4 sanitária.

Durante a presidência de Boris Yeltsin, Vanga já anunciava o próximo presidente russo. 

“Será uma figura totalmente nova. Zyuganov e Lebed estão descartados. Tudo vai derreter como gelo, mas a glória de Vladimir, a glória da Rússia são as únicas coisas que permanecerão. A Rússia não apenas sobreviverá, mas dominará o mundo". (1979)

Hoje, o atual presidente da Rússia é Vladimir Putin, também conhecido como Oitavo.

FONTE
Dmitry Sudakov. Legendary Bulgarian prophetess Vanga predicted most horrible catastrophes
PRAVDA, 03.02.2006
https://english.pravda.ru/science/75360-vanga/

segunda-feira, 28 de março de 2022

🔮 BABA VANGA: A VIDENTE CEGA DA BULGÁRIA

📂 TEXTO RECUPERADO
publicado originalmente em 14/12/2007

Evangelia Pandeva Dimitrova, Baba Vanga. Em meados da década de 1960, o governo búlgaro considerou que a clarividência e precognição eram campos vitais para a investigação científica.

Surgiu, então, o Instituto de Sugestiologia e Parapsicologia. Em 1966, Vanga se tornou a primeira vidente do mundo contratada como funcionária pública.

A proteção do Estado resguardou-a do assédio exagerado: ela chegava a atender 50 pessoas por dia. Depois da contratação, a profetiza passou a receber um pequeno salário e ganhou uma equipe de apoio: duas secretárias e outros assistentes encarregados de entrevistar os solicitantes.

Naquele inverno um cavalheiro de armadura apareceu. Ele entrou na casa e revelou: O mundo está à beira de um desastre. Milhões de pessoas vão morrer e você, aqui, profetizará. Não fique com medo. Eu direi o que você deve falar. Este fantasma visitou Vangelia [ou Evangelia] Pandeva Dimitrova em janeiro de 1941. Naqueles dias, ela tinha 30 anos.

Bem antes disso ela já apresentava habilidades de clarividência. Nascida em 31 de janeiro de 1911, em Strumica Macedônia, tendo crescido em Petrich, Bulgária, começou a desenvolver o dom desde a infância. 

Quando era pequena, costuma fazer uma brincadeira que irritava o seu pai: Vanga colocava alguma coisa no jardim ou na casa; então, tapava os olhos e começava a procurar. Também gostava de brincar de curandeira e prescrevia ervas para seus amigos.

A vida era muito difícil. Época de guerras, revoluções, ditadura, pobreza, estagnação. Seu pai serviu como recruta do exército búlgaro durante a Primeira Guerra Mundial. A mãe morreu quando a menina, muito magra, de olhos azuis, ainda estava em tenra idade. A família tinha uma fazenda. Vanga dirigia um caminhão de leite.

Um dia ocorreu uma terrível tempestade. O céu estava escuro e com ventos fortes. Massas de lodo, folhas e ramos de árvores criaram um enorme redemoinho. A garota tinha 12 anos e a tempestade ergueu seu corpo frágil no ar arremessando-a longe, no campo.

CEGA

Ela foi encontrada depois de uma longa procura. Seus olhos estavam cobertos de areia. A partir daí ela começou a perder a visão. Nenhum recurso médico produziu resultados. Vanga se apegava à fé, em Deus. Ficou cega mas adquiriu outra visão.

Aos poucos, como se a brincadeira de infância fosse, já, uma premonição, ela aprendeu a se orientar sem os olhos. Conseguia fazer trabalhos simples e não tinha grandes expectativas de vida.

Aos dezesseis anos, começou a fazer previsões. Uma vez, ajudou o pai a encontrar uma ovelha que fora roubada. Vanga descreveu em detalhes o lugar onde o animal estava escondido. Ela também sonhava com acontecimentos trágicos, isso, muito antes do cavaleiro da armadura brilhante aparecer.

Certa ocasião, previu a morte de Stalin... Foi presa. Um ano depois estava livre e Stalin, morto. E ela continuou profetizando óbitos de líderes e desastres globais.

Quando seu irmão, Vasil, foi para uma festa, Vanga chorou e implorou para que ele não fosse; viu que ele seria cruelmente assassinado quando tivesse vinte e três anos de idade. Mas Vasil não acreditou nela. Em outubro do mesmo ano ele foi seqüestrado. Foi encontrado morto com marcas de tortura e tinha levado um tiro.

Quando a Segunda Guerra Mundial convulsionava a Europa, a Vidente começou a se tornar conhecida. Sua fama logo se alastrou para além das fronteiras da Bulgária de onde vinham pessoas para consultá-la. 

Ela prescrevia remédios; receitava argilas e cera de abelhas; advertia sobre perigos, achava pessoas desaparecidas, algumas, já sepultadas, resolvia crimes.

Ser uma Vidente não era fácil. Nem sempre foi possível mudar o destino. Ela não conseguiu salvar o marido. Eles tinham vivido vinte anos juntos. 
Dimitar (com Vannga na imagem acima) caiu no alcoolismo nos últimos anos do casamento. Quando ele estava morrendo, Vanga se colocou de joelhos junto à cama com lágrimas nos olhos. Ele morreu em 1956; desde então, Vanga passou a vestir-se de preto . Ela disse: Eu vi o lugar onde ele estaria.

Ela não tinha medo da morte. Dizia que a morte não existe: Eu tenho dito que depois da morte o corpo se decompõe como qualquer coisa viva, mas uma parte do corpo — a alma, ou alguma coisa eu não sei como chamar, não se decompõe. Os vestígios de um homem são a sua alma. O homem continua e se encaminhar para estágios mais altos. A alma eterna. Baba Vanga morreu em 1996.

BULGÁRIA: A HISTÓRIA DE BABA VANGA
PRAVDA - 13/05/2005

Ninguém é capaz de explicar os fenomenais poderes da vidente búlgara Vanga Dimitrova, que morreu em 1996, aos 90 anos. Mesmo tantos anos depois de sua morte, os cientistas continuam estudando a vida de Baba Vanga e suas notáveis habilidades, que estiveram a serviço do Departamento Especial de Investigações da Rússia na prevenção de ataques terroristas.

A profeta, que era cega e tinha "visões" desde os 12 anos, previu a morte de Joseph Stalin, o que lhe valeu a prisão durante algum tempo, o desastre de Chernobyl, o esfacelamento da União Soviética, a vitória de Boris Yetilsin, o acidente com o submarino Kursh. Sobre este último ela disse:

“Na virada do século, em agosto de 1999 ou 2000, Kursk estará coberto de água e o mundo inteiro estará chorando por ela”.

A previsão não fazia sentido naquela época. Parecia referir-se á cidade de Kursk mas a referência era um símbolo da verdade. Vinte anos depois, aquele submarino nuclear russo sofreu um acidente em agosto de 2000. 

Famosa, cerca de 100 mil pessoas por ano, provenientes dos mais diversos países, procuravam a clarividente em busca de ajuda.

Um laboratório especial foi instalado em Sofia, na Bulgária, com o objetivo de investigar o mistério da paranormal. O professor Georgy Lozanov, diretor do Laboratório e especialista no tema, recrutou Baba Vanga como membro da equipe e a iletrada camponesa aparece na lista de pessoal como "assistente".

A casa da vidente foi equipada com aparelhos de audiogravação e filmagem. O Departamento de Investigações registrava, assim, os diálogos com os visitantes e checavam cada uma das predições. O resultado da avaliação mostrava que a mulher, de fato, podia saber de acontecimentos futuros em 70% a 80 % dos casos.

Vanga tinha uma explicação simples para o seu dom. Ela dizia que fazia a pergunta para si mesma, em sua mente, e a resposta surgia como um pensamento vinda do nada.  

Ela acreditava que as respostas eram colocadas em sua cabeça por fantasmas e podia ver e ouvir coisas que outras pessoas não percebiam. 

Seu cérebro estava em constante busca de informação, como um programa de pesquisa instalado em um computador - declarou O acadêmico Yuri Negribetsky.

Negribetsky, que esteve profundamente envolvido na pesquisa da clarividência, dizia que encontrou uma forma de prever e prevenir acontecimentos indesejáveis. 

Ele relatou suas experiências e métodos não-convencionais em uma sessão secreta do Ministério de Assuntos Internos do governo russo.

De acordo com o pesquisador, a clarividência baseia-se na habilidade inconsciente de compreender as relações de causa-efeito. Isso seria possível porque todas as coisas acontecem por uma razão e o acaso simplesmente não existe.

Negribetsk, que estudou o assunto por mais de 20 anos, desenvolveu, patenteou uma técnica de medir e estabilizar campos magnéticos de seres humanos e de objetos.

O método foi adotado pelo EMERCOM, orgão do governo russo que monitora a ocorrência de situações de emergência detectando influências em torno de determinados eventos, definindo a conveniência ou não de diferentes projetos.

O cientista também colaborou com a Russia Space Corporation - Rosaviacosmos. Todos os lançamentos de naves ou sondas assessorados por ele foram bem sucedidos.

Negribetsk declarou ainda que: O futuro depende de muitas variantes; eu não posso excluir nenhuma. Eu tento calcular o processo usando o princípio do jogo de xadrez. Podemos dizer que é possível "produzir" o futuro evitando obstáculos ou acidentes. Eu acredito que todas as pessoas tem esse dom, a intuição, mais ou menos desenvolvida.

No caso de Baba Vanga, ela costumava pedir aos clientes que levassem um pedaço de açúcar. Ela colocava o cubo de açúcar entre as mãos e começava a sessão. Eu concluí que um cristal pode intensificar ou mesmo desencadear o fenômeno da vidência por causa de suas relações físicas com a luz e as ondas eletromagnéticas.

O espaço a nossa volta contém informações sobre todas as coisas. Os videntes possuem a capacidade natural de captar estas informações. Devemos tratar o futuro com cuidado. A teoria dos campos energéticos excêntricos, que os físicos desenvolveram, diz que todas as coisas estão conectadas por linhas invisíveis.

Mais uma vez, a ciência contemporânea, ainda de maquiando os fatos e relutante, confirma a sabedoria dos antigos, dos magos e ocultistas de todos os tempos e lugares.

A idéia de um campo energético que detém informações sobre tudo o que acontece no Universo corresponde ao que os místicos chamam de Luz Astral ou Akasha, uma rede de matéria sutil e multifuncional que envolve e permeia todas as coisas e na qual ficam "impressos" os registros do presente, passado e futuro.

A idéia do cristal que potencializa o dom remete ao uso das lâmpadas e espelhos mágicos, que servem para concentrar e irradiar a luz visível de modo a saturar o nervo ótico do vidente que, a partir deste estágio, tem sua percepção aberta para se conectar à Luz Astral, como se ficasse cego para o mundo físico e pudesse enxergar uma realidade metafísica.

FONTES
Marina Lebedeva. Russian special services use clairvoyants to prevent terrorist acts
PRAVDA, 13.05.2005
https://english.pravda.ru/business/8234-vanga/
Dmitry Sudakov. Legendary prophetess Vanga was never afraid of death
PRAVDA, 03.12.2007
https://english.pravda.ru/society/102133-vanga/
Trad.: Lygia Cabus

segunda-feira, 21 de março de 2022

😱 🙊 SEXO COM ANIMAIS: ORIGEM DOS CENTAUROS E OUTRAS CRIATURAS MÍTICAS

Um centauro liderando uma procissão de sátiros e ninfas. Ilustração de Norman Lindsay (1913)

Relações sexuais entre homens e animais resultaram nos monstros mitológicos do passado. Seres estranhos que misturam características humanas e animais fazem parte da mitologia de antigas civilizações. 

Os arqueólogos ficam intrigados com o número de pinturas antigas que representam estas criaturas e muitos crêem que os artistas da antiguidade foram inspirados pela realidade quando registraram em rochas e murais estas figuras, hoje consideradas como fantasia e mito.

Os pesquisadores Paul Takon, do Museu Australiano, de Sidney, e Christopher Chippendale, da Universidade de Cambridge, dizem que estes híbridos, incluindo os centauros, podem ter existido, de fato, em uma época primitiva.

Na Austrália e na África do Sul, foram descobertas inúmeras pinturas rupestres onde figuram animais com cabeças humanas e homens com cabeça de animal, algumas das quais foram datadas em 32 mil anos atrás.

Pela primeira vez na história um estudo detalhado busca descobrir a verdade e o devaneio por trás destas figuras, examinando cerca de cinco mil pinturas ancestrais.
Albrecht Dürer (1471-1528), The Family of the Satyr, 1505

Os centauros, que aparecem na mitologia grega e romana, são os híbridos mais retratados. Em geral, os centauros são concebidos com o torso de um homem combinado com o corpo de um cavalo mas há outros tipos, como os que combinam características humanas com a anatomia de bois, como o Minotauro, burros e caprinos (bodes), caso dos sátiros.

As lendas dizem que os centauros chegaram à Grécia vindos das montanhas onde eram hostilizados pela população. Na Grécia, alguns eram temidos. outros amados; alguns odiavam os homens, outros, eram seus amigos.

O especialista em mitologia, Alexander Guryev acredita que os seres híbridos foram o resultado de relaçõe sexuais entre homens e animais, uma conduta comum na antiguidade mais remota.

Guryev atenta para o fato de que alguns povos crêem que são descendentes de animais: os tibetanos, declaram-se descendentes de macacos; hindus, apontam os cavalos como ancestrais e na Tailândia, o cachorro está na base da árvore genealógica.

Pesquisas históricas revelaram que estas relações sexuais entre humanos e animais eram comuns entre os antigos. Em alguns casos, como no Egito, estas relações interespécies faziam parte de cerimônias rituais propiciadoras de fertilidade. Na Grécia, a escola de Tales recomendava o fim destas relações para que não mais nascessem criaturas monstruosas, como os centauros.

Eram tempos nos quais os guerreiros, longe de casa, usavam caprinos e ovinos (ovelhas e carneiros) tanto para comer quanto para satisfazer suas necessidades sexuais.

Mais recentemente, em pleno século XVI, há registros de soldados que possuíam ovelhas com as quais mantinham relações e por isso foram condenados pela Igreja, que proibia essas cópulas por serem mais maléficas que o contato com prostitutas. 

Figuras de renome, que transitaram entre a medicina e ocultismo, como Paracelso, Cardano e Fortunio Liceti, registraram por escrito o nascimento de híbridos, crianças-animais nascidas tanto de fêmeas humanas como animais. As anotações destes estudiosos mencionam cavalos, elefantes cachorros e leões.

Há alguns anos, a ciência negava completamente a possibilidade de intercâmbio genético entre homens e animais porém experiências de laboratório provaram que é possível produzir "quimeras" em tubos de ensaio, levando a crer que as estranhas criaturas legedárias tenham realmente existido, sendo mais do que o fruto de uma fértil imaginação de povos antigos.

O anatomista alemão Thomas Bartolin escreveu sobre uma mulher que teve um bebê com cabeça de gato depois de ter copulado com um gato. 

Livros de medicina dos séculos XIX e XX descrevem nascimentos de híbridos. No fim do século passado, alguns pesquisadores britânicos escreveram sobre uma mulher africana que vivia com gorilas e deu à luz mais de uma criança com características híbridas. 

Infelizmente, a mãe e os filhos, assustados com o ambiente da civilização, escaparam para a floresta e nunca mais foram encontrados.

Fora dos laboratórios, os híbridos são um fato que independe das especulações científicas e das relações sexuais entre homens e animais.

Em 2003, na Índia, um bebê nasceu dotado de cauda (não um caso isolado). Deram-lhe o nome de Balaji or Bajrangbali. Milhares de pessoas acorreram aos templos onde a criança era levada e para vê-la, era preciso pagar uma contribuição. 

A população local acredita que crianças nascidas com essa característica são reencarnação da divindade Hanuman, o deus-macaco indiano, que aparece na epopéia do príncipe Rama, o Ramayana. Mas, este tipo de anomalia deve-se, na verdade, a uma mutação genética.

REMINISCÊNCIAS BIOLÓGICAS DE HUMANOS HÍBRIDOS?
Em 1868, em St. Petersburg, Rússia, nascia Fedor Jeftichew (acima), mais conhecido como Jo-Jo, The Dog-faced Boy, condição devida a uma doença denominada hypertricosis, caracterizada pelo excesso de pêlos na face, dorso, braços e pernas. Seu pai, Adrian, padecia do mesmo mal. 

Descoberto pelo francês P.T. Barnum, foi levado à França, em 1884. Ali, apresentado como atração de circo, desenvolveu uma carreira de estrela de shows. Além de russo, Jo-Jo aprendeu a falar inglês e alemão durante as inúmeras viagens que fez pela Europa. Morreu de pneumonia, na Turquia, em 1904. 

FONTE
Olga Savka. Centaurs appeared after copulation between humans and animals
https://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:KnMx3_78fHwJ:https://english.pravda.ru/science/9049-centaur/+&cd=1&hl=en&ct=clnk&gl=br
11.10.2005
LINK ORIGINAL CENSURADO NO OCIDENTE: https://english.pravda.ru/science/9049-centaur/

domingo, 20 de março de 2022

⚠ USUÁRIOS DE REALIDADE VIRTUAL CONTINUAM SOFRENDO LESÕES

Adolescente de Baltimore, Toby Robicelli, fraturou a rótula enquanto jogava um jogo de realidade virtual.

Registros de pessoas que estão se machucando usando headsets de realidade virtual aumentam na medida que mais pessoas estão comprando o equipamento.

Como  relata o The Wall Street Journal, a crescente popularidade dos Oculus Quest teve o efeito colateral  muito previsível  de pessoas se machucando porque não conseguem ver onde estão pisando, socando ou chutando durante o jogo.

Embora as lesões em videogames estejam longe de ser novas — a RV (Realidade Virtual) apresenta uma categoria de risco muito específica porque você literalmente não pode ver o ambiente ao seu redor enquanto a usa. 

Os jogos imersivos e interativos que exigem que você se levante e se mova, o que não é muito diferente de realizar atividades físicas extenuantes.

Foi o quê aconteceu com Jake Masters, da Carolina do Norte, que no ano passado ele deslocou o ombro e precisou de fisioterapia enquanto “lutava” em um coliseu virtual.
 
Masters machucou o mesmo ombro em uma luta de boxe na anos antes e, embora ele não “devesse fazer boxe de verdade após a primeira lesão”, ponderou que jogar o jogo de RV seria bom porque não era real. Masters, que teve que passar por meses de fisioterapia para lidar com a lesão

LESÃO NO PESCOÇO

Enquanto o Wall Street Journal detalha uma série de outras lesões sofridas por jogadores de VR por cair ou entrar em contato com objetos sólidos durante o jogo, nem todos os acidentes são resultado de contratempos únicos.

No ano passado, o  Journal of Medical Case Reports publicou um estudo sobre um homem alemão de 31 anos que quebrou o pescoço enquanto jogava um jogo de realidade virtual que envolvia “uma combinação de movimentos de ombros, braços e cabeça enquanto usava um fone de ouvido de realidade virtual”. 

Ele entrou em uma clínica com dores no pescoço e foi lá que os médicos descobriram que ele tinha uma fratura traumática na nuca que decorrente dos os movimentos “intensos” e “repetitivos” que ele fez durante o jogo não identificado.

O  Wall Street Journal também observou uma lesão recorrente que alguns estão chamando de “síndrome do braço do gorila”, que o professor associado da Oregon State University, Jay Kim, disse ao jornal que resulta quando as pessoas mantêm os braços erguidos por longos períodos de tempo sem fazendo pausas.
Embora muitos headsets de RV venham com instruções que sugerem limpar os móveis e fazer pausas e, mais recentemente, atualizaram as grades dos fones de ouvido para fornecer alertas aos usuários quando objetos, pessoas ou animais de estimação se aproximarem deles, não é difícil imaginar usuários ignorando esses tipos de recursos quando eles estão em jogo intenso.

Tomemos, por exemplo, a história de Taylor Murray, que primeiro se cortou jogando boxe virtual e depois quebrou um vaso semanas depois jogando tênis virtual - para grande desgosto de sua esposa Lauren, que disse ao  WSJ que ela não acha mais que VR é um boa maneira para o marido malhar.

Por que você não vai para a academia como uma pessoa normal?” ela lamentou. Seu marido, por sua vez, tem uma visão diferente: “Vou me assegurar de que não cometerei o mesmo erro novamente”...

FONTE
VIRTUAL REALITY USERS KEEP SUFFERING HORRIBLE INJURIES
NEOSCOPE, FEB 1, 2022
https://futurism.com/neoscope/vr-injuries

⚠ REALIDADE VIRTUAL: Menino de 13 anos sofreu uma reação alérgica ao Oculus Quest 2 do Foicetruque

SURREY COUNTY, South East England. Lewis Gray, 13 anos, sofreu uma forte reação alérgica nos olhos, rosto e testa 48 horas depois de usar o Oculus Quest 2, do Foicetruque - que ganhou como presente de Natal. 

Na segunda-feira, 27 de dezembro, seu pai, Christopher Gray, 39, levou-o às pressas para o centro de tratamento urgente do Hospital St Peter em Lyne - onde foi medicado com anti-histamínicos.

Um alerta de recall mostrou que o Facebook recebeu 5.716 relatos de irritação da pele facial – com reações incluindo erupções cutâneas, inchaço, queimação, coceira, urticária e inchaços – após o uso do kit. 

A empresa também recebeu aproximadamente 45 relatórios de consumidores que precisaram de cuidados médicos. 

Os primeiros relatos de irritação na pele foram recebidos pela empresa em dezembro de 2020. Foi então que o Foicetruque começou uma investigação. 

O produto havia sido temporariamente recolhido em julho de 2021 mas voltou ao mercado depois de "ajustes". 

Foram identificadas ..."algumas substâncias vestigiais que normalmente estão presentes no processo de fabricação que podem contribuir para o desconforto da pele".

O Oculus Quest 2 - também conhecido como Meta Quest 2 - um headset de realidade virtual criado pela Facebook Technologies é ser usado para jogar. 

Os avós de Lewis compraram o Oculus Quest 2 de realidade virtual por £299 (libras, cerca de R$1.979,92 na sata desta publicação). 

A mãe do jovem, Kirsty Reed, 33 - disse: “É preocupante porque você não sabe o que vai acontecer ou se a reação vai chegar mais longe na garganta."

Uma cópia do manual do equipamento avisa os usuários sobre o potencial de irritação da pele, risco de  epilepsia e que o produto não é adequado para crianças menores de 13 anos.

O dispositivo de Lewis veio com uma capa de silicone protetora no kit mas Kirsty afirma que não havia indicação de por que estava lá - e por isso ela não o usou. As pessoas não leem manuais...

Andrew Bosworth, chefe do Facebook Reality Labs, publicou uma carta em julho de 2021 - abordando os relatos de irritação da pele.

Dizia: “Levamos muito a sério os relatórios de irritação da pele assim que soubemos deles e, a partir de dezembro, conduzimos prontamente uma investigação completa, incluindo receber conselhos dos principais dermatologistas e toxicologistas."

FONTE:
TOVEY, Mark. Boy, 13, is rushed to hospital after his eyes swelled SHUT when he suffered an allergic reaction to Facebook's £299 Oculus Quest 2 virtual reality headset he got as a Christmas present.
DAILY MAIL, 29 December 2021 
https://www.dailymail.co.uk/news/article-10353203/Boy-13-suffers-allergic-reaction-Oculus-Quest-2-causing-eyes-swell-shut.html

sexta-feira, 18 de março de 2022

💉 😈 A UTOPIA DO AGENTE EXTERMINADOR DO GENE DE DEUS E A PROFECIA DE RUDOLF STEINER SOBRE INOCULAÇÕES

Rudolf Steiner (precursor da Antroposofia, derivado da teosofia de Blavatsky) parece ser não apenas o pai da Jardinagem Biodinâmica e da Escola Waldorf, mas também um tipo de profeta (visionário lógico). Há mais de cem anos atrás, ele escreveu o seguinte:
 
"No futuro, eliminaremos a alma com remédios. Sob o pretexto de um 'cuidados com a saúde' (política sanitária), haverá uma vacina pela qual o corpo humano será tratado o mais rápido possível logo no nascimento, para que o ser humano não possa se desenvolver o pensamento da existência da alma e do Espírito. 

Aos médicos materialistas, será confiada a tarefa de remover a alma da humanidade, de cada ser humano. Como hoje as pessoas são va**nadas contra esta ou aquela doença, no futuro, as crianças serão v**nadas com uma substância que pode ser produzida precisamente de tal maneira que as pessoas, graças a essa va**nação, ficarão imunes a serem submetidas à "loucura" da vida espiritual

Esse ser humano, de tal forma modificado, seria extremamente inteligente, mas não desenvolveria uma consciência; e este é o verdadeiro objetivo de alguns círculos materialistas. 

Esse agente biológico teria a capacidade de desconectar o corpo etérico do corpo físico. Uma vez separado o corpo etérico, a relação entre o universo e o corpo etérico se tornaria extremamente instável e o homem se tornaria um autômato, pois o corpo físico do homem deve ser polido nesta Terra pela vontade espiritual. 

Assim, a va**na torna-se uma espécie de força arimanica ("progresso", "evolução"  artificial focada no material, no mundano); o homem não pode mais se livrar de um determinado sentimento materialista. 

Ele se torna im tipo de máquina carnal em sua constituição mais íntima e perde a capacidade de experimentar qualquer percepão de vida espiritual". Rudolf Steiner (1861-1925)
FONTES: 
Sky Sierran Kubby
https://www.facebook.com/skyroots/posts/10220003083602058
PUBLICADO EM 29 DE OUTUBRO
Baal Hates’ God gene va**ine & Rudolf Steiner’s prophecy on elimination of the soul with a va**ine
FOR TRUE HUMANITY, 30OCT2022 acessado em 18MAR2022
https://fortruehumanity.wordpress.com/2020/10/30/bill-gates-god-gene-vaccine-rudolf-steiners-prophecy-on-elimination-of-the-soul-with-a-vaccine/
➕  L’incarnazione di Arimane – Quando e dove?
LIBERO PENSARE, April 6, 2021 ACESSADO EM 18MAR2022
Terry Boardman
Traduzione dall’inglese di Giuseppe Di Mascio per LiberoPensare
https://liberopensare.com/en/lincarnazione-di-arimane-quando-e-dove/