sábado, 11 de agosto de 2012

O Anel dos Visigodos


O Anel. FONTE DA IMAGEM: PROYETO MAURANUS

ESPANHA. Arqueólogos que trabalham em uma caverna (Riocueva ou Recueva) em Entrambasaguas, cidade região da Cantabria encontraram um anel de ouro pertencente à antiga cultura dos Visigodos. A peça possui uma gravação constituída de quatro letras similares àquelas encontradas nas grandes estelas (placas de pedra) discóides tipicas do Valle de Buelna.


Estella Gigante de Barros. Está instalada aolado do Santuário de Nossa Senhora da Roda, em Barros - Corrales de La Buelna. Sua cronologia é controversa mas estima-se que seja datada entre os séculos I e III d.C. Sua decoração, em baixo relevo, repete-se em ambos os lados. No disco aparecem quatro crescentes lunares emoldurados por três círculos concêntricos. 

Curiosamente, esta iconografia faz parte da tradição indiana, reforçando a teoria de que os Árias (povos europeus) transitaram entre a Europa e Índia em movimentos migratórios de ida e volta, em diferentes épocas. As estelas têm sido interpretadas como monumentos funerários.



As letras assemelham-se, de forma rudimentar, a caracteres do alfabeto latino - PAVL, mas é improvável que pertençam a essa língua. Por causa disso, os arqueólogos estão chamando a peça de "anel de Paula" (e - ainda, anel Riocueva). Por causa do diâmetro da peça, acreditam que pertenceu à uma criança que foi enterrada na caverna.

Analisado, descobriu-se que o anel é feito de uma liga metálica que contém 80% de ouro e 20% de prata. Naépoca, esse tipo de material era usado para fazer jóias e cunhar moedas. O achado de anéis visigodos é comum em contextos funerários porém, em geral, são feitos de bronze ou prata, o quê torna o Anel de Riocueva um objeto incomum.

As escavações em Riocueva, o Riocueva Mauranus Project - dirigidas pelos arqueólogos Jose Angel Gutierrez e Garate Enrique Ferro Garcia tem explorado sistematicamente as galerias da caverna. O trabalho já recuperou restos mortais de pelo menos quatro indivíduos, datados pelo método carbono 14, em torno dos séculos VII e VII (anos 600 e 700 d.C.) alémde inúmeros objetos achados nas sepulturas.


A CAVERNA

Riocueva: Entrada da Caverna

No final da época de hegemonia dos Visigodos na região, cerca de 1300 anos atrás, os habitantes de uma aldeia utilizaram a caverna para enterrar seus mortos. 

Mas as galerias interiores vinham sendo ocupadas desde os tempos pré-históricos e o costume de enterrar os membros de uma comunidade dentro da caverna remonta milênios.

Os resultados das escavações têm revelado detalhes da vida cotidiana dos Visigodos: vestuário, alimentação, utensílios usados em tarefas diárias, adornos etc.. 

Alguns desses achados são inéditos na história da arqueologia daquele povo como: um copo de vidro, um gancho, contas feitas de pasta vítrea em forma tubular, restos de tecidos, de cereais, facas, correntes de bronze, um recipiente de ferro, calçados com tachas de ferro aplicadas nas solas, fivelas de cintos confecionadas em cobre.

FONTES
Hallado un anillo de oro de época visigoda en la cueva de Riocueva.
QUE/ESPANHA, publicado em 11/08/2012.
[http://www.que.es/cantabria/201208111153-hallado-anillo-epoca-visigoda-cueva-epi.html?anker_4]Estela gigante de Barros .
TURISMO CANTÁBRIA.
[http://www.turismodecantabria.com/disfrutala/que-visitar/45-estela-gigante-de-barros/buscador-aWRab25hPTMm]

Nenhum comentário:

Arquivo do blog