quinta-feira, 21 de junho de 2012

Mutantes Tetrachromatic: Vendo 99 milhões de Vezes Mais As Cores da realidade


Gabriele Jordan, neurocientista, assistente de John Mollan. Vinte anos procurando um verdadeiro tetracrômata.

UK. Os cientistas britânicos do Institute of Neuscience da University of Newcastle, Gabriele Jordan e John Mollon, passaram os últimos 20 anos de suas vidas caçando; porque foi mais que uma pesquisa, foi um trabalho de busca investigativa. Finalmente eles encontraram o quê procuravam: um fenômeno raro, uma capacidade da visão humana chamada Tetrachromatism - ativa.

A visão Tertrachromat torna uma pessoa capaz de ver as cores 99 milhões de vezes mais profundamente que os seres humanos comuns.

A capacidade de ver, em si mesma, é um dos mais complexos sentidos físicos do Homem. Sabe-se a percepção das cores é possível graças células especiais denominadas cone oculares. A maioria das pessoas tem três tipos de cones oculares, uma condição classificada como dichromatic. Em muitos casos de cegueira, esta situação deve-se ao fato de que os portadores da deficiência possuem apenas dois tipos de células Cone-oculares.


 Estrutura de uma célula-cone-ocular.


Durante sua longa pesquisa, os pesquisadores encontraram muitas pessoas que tinham a condição tetrachromatic mas apenas uma passou no teste da capacidade funcional, que inclui a exposição diante de três círculos coloridos com uma diferença de tons que somente um verdadeiro tetrachromatic, um ativo, poderia detectar.

Esse indivíduo, tetrachomatic ativo, é uma mulher, identificada somente pelo seu código na pesquisa: ela é o "sujeito Da29". É uma médica e vive no norte da Inglaterra. Mas muitos outros podem existir no mundo.

Porém, a descoberta é somente o começo do desvendamento dessa misteriosa capacidade. Não é possível - ainda, saber exatamente como uma pessoa tetrachromatic vê o mundo. Ainda não há meios de reproduzir a visão das coisas de uma pessoa assim, compartilhando sua experiência.

A causa dessa "anomalia"  (condição rara) também permanece desconhecida. Não se sabe porque nem todos aqueles que são dotados com os diferentes tipos - de quatro células cone-oculares, são ativos ou funcionais. Além disso, a condição em si mesma, mesmo não-funcional, foi detectada majoritariamente em mulheres.

O fato dos tetrachromatics homens serem minoria, excessão, não tem uma explicação. As descobertas científicas sobre outro fenômeno ótico, hoje bem conhecido pelos leigos, o daltonismo, que remonta ao ano de 1948, descobriu que esse tipo de alteração da percepção das cores é predominante em homens e tem uma origem genética.


SOBRE JOHN DALTON & O DALTONISMO

A biologia-antropológica (é, isso existe) - estima que os ancestrais do primeiros seres humanos - ao longo da linhagem que chegou ao homo-sapiens, os mais primitivos desses indivíduos desenvolveram a visão da cor há 30 milhões de anos atrás.

Porém, somente no fim do século XVIII (anos de 1700), um químico inglês, John Dalton, descobriu o fenômeno do daltonismo. As pessoas estranhavam, achavam que ele estava brincando - quando ele perguntava se uma flôr de gerânio era azul ou rosa. Em 1794, Dalton escreveu um artigo para o Manchester Literary and Philosophical Society. 

Ele mesmo era daltônico e, sobre a cor vermelho, relatou em seu artigo: Esta parte das imagens que os outros chamam de vermelho, parece-me pouco mais que uma sombra ou defeito da luz. Esta foi uma das primeiras entre as informações documentadas sobre o daltonismo da história da Humanidade.

Nos séculos que se seguiram, a ciência descobriu o motivo pelo qual algumas pessoas são privadas da completa percepção das cores tal como ela se manisfesta nas pessoas "normais" ou, que possuem a "visão padrão". 

Estes, os Tricomatas, que possuem três formações de captação ótica, constituídas de células cone-oculares, percebem, primariamente, três tipos de tonalidades e uma gama limitada de variações ou combinações dessas tonalidades.

Os daltônicos, têm mutações em uma das células cone-oculares. Uma destas mutações consiste em uma proximidade maior entre uma das estruturas-células-cone e suas companheiras. A proximidade provoca diminuição na percepção do espectro cromático da realidade. Outra modalidade da mutação-causa do daltonismo é a ausência de uma das estruturas-células-cone, uma condição chamada dicromacia (dychromaticy).

Essas mutações, de fato, fazem uma grande diferença: os dicromatas (ou dicrômatas) podem perceber cerca de 10 mil variações de cores. Os tricomatas, um milhão de variações. 

Recentemente, como avanço da ciência genética e com o advento de testes de visão mais sofisticados, foi descoberto um terceiro tipo de mutação ou amplitude de percepção cromática: a Tetracromacia (objeto do estudo de Mollon e Jordan - texto acima). 

Descobriu-se, ainda, que entre os tetracromaticos - embora todos apresentem quatro estruturas-cone-celulares, a maioria, não apresenta funcionalidade no conjunto dessas estruturas.

Os ativos, são raros e somente há dois anos, a equipe de Mollon e Jordan conseguiu encontar uma pessoa que era, potencialmente, dotada com essa percepção funcional. Finalmente, depois de uma longa jornada de exames e testes, foi oficialmente identificada a primeira pessoal compravadamente tetracrômata ativa do mundo - o "sujeito Da29".

FONTES
The woman with superhuman sight: Scientists say they have found doctor who can see 99 MILLION more colours than average human.
DAILY MAIL, publicado em 19/06/2012.
[http://www.dailymail.co.uk/health/article-2161402/Gabriele-Jordan-British-scientist-claims-woman-superhuman-vision.html]
The Super-Seers Who Live Among Us.
DISCOVER MAGAZINE, publicado em 18/06/2012.
[http://blogs.discovermagazine.com/80beats/2012/06/18/the-super-seers-who-live-among-us/]

2 comentários:

Felix Winter vier disse...

Muito interessante, creio que os seres humanos estejam em lenta mutação(evolução se preferir), como o caso inexplicavél do menino chines que enxerga no escuro!!!

parabens pelo seu blog acompanho diariamente.

Sofä da Sala Notícias disse...

Obrigada Felix. Eu trabalho para você e para todos os leitores deste blogo e dos site sofadasala.com e eu nãp poderia encontrar, no mundo inteiro, "patrões" melhores que vocês. Gosto de compartilhar conhecimento com vocês e agradeço a Deus todos os dias por me permitir fazer esse trabalho. Tenha dias perfeitos - você toda a galera de leitores.

Arquivo do blog