sábado, 24 de janeiro de 2009

Índia: Estranhos Casamentos


ÍNDIA. No estado de Tamil Nadu, em Pallipudpet, entre as cerimônias que marcam a época das colheitas está a tradição centenária do Pongal, matrimônio entre meninas e sapos a fim de evitar que doenças misteriosas venham a atingir o vilarejo.

A crença/costume tem origem em uma fábulas da divindade Shiva, que transformou a si mesmo em sapo e desapareceu, depois de uma briga com sua amada, Parvati. Ela, arrependida, chorou por dias e dias e seu pranto espalhou uma estranha doença entre as vilas. 

Desesperadas, as pessoas procuraram Parvati em busca de uma cura e ela os mandou achar Shiva. Ele, mesmo em forma de sapo, deveria se casar com uma jovem; evidentemente, a própria Parvati seria essa tal jovem... 

Encontrado o sapo-Shiva, este, aceitou casar-se com ela, retomou a forma divina e a doença desapareceu da região. [O lenda besta, meus Eus! Isso é cultura popular? Extingue, rei!]

Não ter atingido a puberdade é um critério para a escolha das "noivas". Os pais das meninas preparam as crianças para o ritual. 

Nem todas as garotas querem ser "noivas do sapo" mas são obrigadas ao sacrifício: alguém tem de salvar o vilarejo das epidemias! Este ano [2009], Vigneswari e Masiakanni, ambas com 7 anos, foram escolhidas como noivas. Vestiram saris nupciais e usaram jóias de ouro.

Centenas de pessoas da região de Pallipudpet, a 250 km de Madras, peregrinaram até o templo conduzindo, nos ombros, as noivas, em cortejo. 

Os sapos, são adornados com guirlandas de flores e mantidos presentes na cerimônia porque ficam presos! Um sacerdote hindu entoa orações, une a mão da noiva com a... patinha do sapo e declara ambos: "sapo e mulher!"

O governo indiano, muito sério, fica embaraçado porque o ritual é em tudo semelhante a um casamento hindu oficial e, afinal, o casamento de crianças é proibido no país! 

A prática está sendo estudada e uma equipe de psicólogos, sociólogos e líderes religiosos se esforçam na tentativa de persuadir os cidadãos a abandonar essa "tradição ignorante".

Para as meninas, mesmo para aquelas que não querem ser "a mulher do sapo do ano", o problema dura pouco e sempre termina bem: basta desamarrar o sapo e o verde noivo sai pulando direto, de volta para a lagoa...

FONTE: Seven-year-old Indian girls 'marry' frogs
[http://www.telegraph.co.uk/news/newstopics/howaboutthat/4290761/Seven-year-old-Indian-girls-marry-frogs.htm] 
In Telegraph/UK publicado em 19/0/2009

Nenhum comentário:

Arquivo do blog