segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Machos: Espécie em Extinção






Estudos indicam que disseminação sem controle de produtos químicos no meio ambiente estão provocando alterações no gênero de diferentes espécies de animais inclusive a espécie humana: os machos estão ficando afeminados. Substâncias, que estão sendo chamadas "troca-gênero" [ou gender-bender], estão cada vez mais presentes na Natureza estão interferindo no funcionamento do sistema endócrino de homens e animais produzindo significativas mudanças físicas.

Nos rios de águas mornas da Grã-Bretanha, em 50% dos peixes-machos foram encontrados óvulos em desenvolvimento alojados nos testículos. Outras pesquisas descobriram anomalias outras, como o hermafroditismo em ursos polares e cervos [veados] com anormalidades no crescimento dos chifres.

As descobertas são o resultado de pesquisa do Chem TRUST** publicada no ensaio “Effects of Pollutants on the Reproductive Health of Male Vertebrate Wildlife—Males Under Threat.” O texto enfatiza que as pesquisas foram dirigidas, primeiramente, à avaliação de animais porém também é relevante para as pessoas porque "Todos os vertebrados têm receptores de hormônios sexuais semelhantes". Por isso, a feminização de animais indica que evento similar pode ocorrer nos padrões humanos. O estudo também relaciona os sintomas encontrados em cada uma das numerosas espécies testadas, algumas das quais apresentaram incluindo o câncer de próstata.

Os efeitos malígnos dessas substâncias químicas já são evidentes na raça humana. Outro estudo, este realizado pelo Center for Reproductive Epidemiology at the University of Rochester examinou bebês do sexo masculino de três diferentes regiões dos Estados Unidos cujas mães estiveram expostas a produtos que contêm ftalatos*. Os níveis de ftalato foram estabelecidos examinando a urina das mulheres. As que tinham um alto teor da substância, em maioria, tiveram filhos com pênis pequenos para os padrões normais; em alguns casos, também apresentaram desenvolvimento incompleto dos testículos. O problema também foi constatado também em jovens, adolescentes. Ratos submetidos ao contato com os ftalatos desenvolveram características físicas femininas.

* Os ftalatos, esse nome desconhecido da maioria dos cidadãos, apesar de já condenados em alguns países, continuam liberados em outros, como o Brasil - e está presente em numerosos produtos: desde farmaceuticos-hospitalares a componentes agrícolas, materiais de construção, produtos de cuidados/higiene pessoais, detergentes, plásticos, alimentos e têxteis.

** O CHEM Trust é uma organização sem fins lucrativos, fundada em 2007, sediada no Reino Unido e com o objetivo de proteger as pessoas e a vida selvagem do perigo das substâncias químicas – em sua interação com o meio ambiente e a vida cotidiana das sociedades pós-modernas.

Estes estudos são um alerta: o gênero masculino está em perigo; risco de extinção cujas conseqüências são inimagináveis para humanos e animais. O controle de pesticidas e de outros agentes de alterações físicas está perdendo a corrida da salvação! A poluição continua avançando e intensificando seus "efeitos colaterais" na esfera do equilíbrio biológico. Nos anos recentes, mais 100 mil novas substâncias químicas entraram em cena sem qualquer análise ou regulamentação adequada ameaçando a saúde de homens e animais. Muitos destes novos produtos são justamente os tranformadores de gênero ou "perturbadores endócrinos".

O CHEM Trust e o Center for Reproductive Epidemiology at the University of Rochester não estão sozinhos nessa investigação e alerta: atualmente existem mais de 250 pesquisas em andamento em todo o mundo.

Não somente os ursos polares são monitorados mas também antílopes da América do Sul, baleias, águias, falcões e muito as outros entre anfíbios, répteis, pássaros etc.. Isso está acontecendo mais rapidamente entre os peixes. Indivíduos "grávidos" foram encontrados não apenas nos rios ingleses; eles também já surgiram nas águas doces e salgadas do Japão [como em Osaka Bay], Benin [África], Mar do Norte, Mediterrâneo e na costa norte-americana. Baratas de laboratório simplesmente mudaram de sexo: machos viraram fêmeas.

Na Flórida, 40% de um lote de sapos examinados tinham se tornado hermafroditas e outros 20% mostravam sinais de feminização. No mesmo estado norte-americano, crocodilos expostos aos pesticidas tiveram reduzidos seus níveis de testosterona [hormônio masculino], aumentados os níveis estrogênio, pênis reduzidos e incapacidade reprodutiva. Fenômeno similar acontece com as tartarugas.

Links Relacionados:
Jah-Hovah, o Deus Hermafrodita dos Judeus
A Verdade Esotérica do Pecado Original
Andróginos e Heteros: A Emergência do Sexo
Partenogênese: O Futuro da Reprodução na Humanidade Andrógina
 

FONTES:
BALIK, Rachel. Males of All Species Are Becoming More Female
In FINDING DULCINEA.COM – publicado em 09/12/2008
It's official: Men really are the weaker sex
In Independent/UK – publicado em 07/12/2008




Nenhum comentário:

Arquivo do blog