segunda-feira, 7 de junho de 2010

Flagrante: Furtando Quitutes do Funeral



Comida de fineral: nada mal...

WELLINGTON (Reuters) – Na Nova Zelândia, a segurança de uma Casa Funerária deteve um falso enlutado que comparecia a até quatro funerais por semana. O sujeito ia munido e recipientes, tupperwares, para guardar os alimentos que surrupiava do salão fúnebre. O diretor do Harbour City Funeral Home, Danny Langstraat, disse ao jornal The Dominion Post que o comensal clandestino praticava esse tipo expediente desde março. Era evidente que ele não conhecia as pessoas falecidas.

A Harbour City Funeral Home, que é uma grande empresa, conseguiu fotos do penetra e distribuiu em suas filiais. O homem aparentava 40 anos e sempre levava uma mochina onde guardava os tuperwares recheados. Claro que passava a mão nos quitutes da forma mais discreta possível, quando achava que as pessoas não estavam olhando. Comportava-se com calma e educação: lamentava o morto e ensaiava uma lágrima de canto de olho.

O caso teve fim quando um membro da equipe da Casa Funerária abordou o furta-bolos e o advertiu que não mais seria permitido que ele estocasse alimentos às custas das cerimônias fúnebres da empresa. O presidente da Associação de Diretores Funerários, Tony Garing, comentou que esse casos são freqüentes e é difícil impedir que ocorram porque os funerais são eventos, em geral, abertos público e os falsos enlutados demoram para serem identificados.

FONTE: Funeral home steps in to stop the "grim eater".
IN Yahoo News, Reuters publicado em 03/06/2010
[http://news.yahoo.com/s/nm/20100603/od_nm/us_funerals_odd;_ylt=AtZUASanJSZL99B_01ibRjKs0NUE;
_ylu=X3oDMTFmZzI0ajczBHBvcwMyMDUEc2VjA2FjY29yZGlvbl9vZGRfbmV3cwRzbGsDZnVuZXJhbGhvbWVz]



Nenhum comentário:

Arquivo do blog