terça-feira, 10 de junho de 2008

Os Macacos Pescadores da Tailândia


Indonésia. Um macaco long-tailed espreita o peixe à beira de um rio em Lesan,
leste de Kalimantan. Setembro de 2007. Foto: AP Photo/Mel White.




BANGKOK, Tailândia: Os macacos de cauda-longa, também chamados Crab-eating [Comedores de Caranguejo, Macaca fascicularis - foto abaixo] são conhecidos por sua habilidade em obter alimentos: seja colhendo frutos nas árvores da selva, seja arrebatando a banana de um turista. Agora, porém, na Indonésia, pesquisadores do The Nature Conservancy e do Great Ape Trust, descobriram um grupo de símios de pêlo prateado pescadores! Nos últimos oito anos, esses macacos foram observados capturando peixes com as mãos às margens dos rios a leste de Kalimantan e norte de Sumatra.

A espécie, entre outras, costuma se alimentar de frutas, mas também consome caranguejos e insetos mas nunca, antes, foram vistos pescando. A prática está sendo considerada um "comportamento novo" entre macacos de cauda-longa e mostra que estes animais são capazes de desenvolver modificações de comportamento mesmo em estado de natureza, característica denominada de "flexibilidade ecológica". Entre outros macacos pescadores, a pesquisa já catalogou macacos japoneses, babuínos, chimpanzés e orangotangos.

FONTE: Scientists find monkeys who know how to fish - por Michael Casey. In YAHOO NEWS AP - publicado em 10/06/2008







MAIS MACACOS...



Ainda na Tailândia, macacos são empregados como mão-de-obra: Somboon Cheumuang, 56 anos, emprega dois macacos, Kai e Kaew, na colheita de cocos. São da espécie pig-tail [rabo de porco] e sua produção é de 300 cocos derrubados por dia mas já alcançaram a marca de 700. Eles trabalham dez vezes mais rápido que um homem. Foram comprados por 75 dólares e cobriram o custo em um mês. O fazendeiro diz que os macacos trouxeram fortuna à sua família: ele vende os frutos para fábricas de óleo, principal atividade agrícola e agro-negócio do país...



Na Tailândia, a mão de obra símia é levada a sério: macacos como Kai e Kaew são treinados em escolas especializadas que existem no país, como na província de Surat Thani. O treinador Sompom Saekhow preparou mais de 1.500 símios que trabalham não somente no campo mas, também, no cinema local. O ministro da agricultura, Supachai Khaewloyma diz que os animais contribuem significativamente para a indústria dos cocos e são maioria entre os trabalhadores do setor. Ele estima que cerca de 1.200 macacos trabalham [em 2006] nas colheitas.

FONTE: Monkey beats man when it comes to coconut pickingIn Thailand
In Herald Tribune - publicado em 06/11/2006



Nenhum comentário:

Arquivo do blog