segunda-feira, 30 de março de 2009

Santa Indolência! Você Paga, o Computador Reza



Information Age Prayer é um site que oferece serviço de "terceirização eletrônica" da prece. Sim! O pacote standard, "prato feito" com três orações por dia, escolhidas pelo cliente, durante um mês custa 4 dólares e 95 centavos! A empresa garante: "Nós utilizamos a voz de um sintetizador configurada para falar com arte [?] a oração no volume e velocidade equivalente ao desempenho típico de uma pessoa rezando. Cada cliente tem uma voz, exclusiva e seu nome aparece na tela." Os preços variam de acordo com a duração da prece um ─ Pai-Nosso demora mais que uma Ave Maria...

Bill Christensen, que escreveu esta nota na Live Science online não resistiu e comentou: "Estou fascinado pela interação entre religião e tecnologia... [Poderia ser como em uma obra de ficção científica] ...Por exemplo, se uma máquina pode rezar por você por que não um Papa robô ou robô Papa e padres robôs?".

Em 1971, Robert Silverberg escreveu Good News From Vatican, contando a história de um cardeal robô que poderia, um dia, ser Papa:
Rabi Mueller tirou os óculos de sol... "Eu posso dizer a você que sua Eminência é elevado e distinto, tem uma voz refinada e um sorriso gentil...

Mas ele tem rodas, não é?

Rolamentos! Ele tem rolamentos. Como um trator; mas eu não acho que os rolamentos sejam espiritualmente inferiores
aos pés...

Francamente, pelos trapos de dignidade que ainda podemos esperar do senso de inteligência da espécie humana, este editor/tradutor espera que a empresa, a Information Age Prayer vá à falência. Eu visitei o site: eles rezam para católicos, protestantes, judeus, para os malas dos muçulmanos, para pessoas sem religião específica e outras que, suponho, sejam budistas, hinduístas, zoroastrianos etc.. O site ainda informa que 10% da renda obtida com as orações será revertida para a caridade.

Tem reza para vida financeira; frases de auto-ajuda repetidas três vezes a cada sessão, e exemplifica: "Eu sou saudável e feliz" "Eu tenho controle dos meus pensamentos". E ainda, reza para cura de doença, pela paz mundial, pelas "suas" crianças, as populares Pai Nosso e Ave Maria além de outros "pacotes" para judeus e protestantes. A promoção das promoções recomenda: "Mostre a Deus que você é sério! Adquira o pacote completo do Rosário.

[Creio, próximo passo será dado no Brasil ou no México: o despacho virtual.] Como pesquisador ocultista e ajudante de faxineiro de ashram eu devo esclarecer aos leitores: é fria. Sabe, essa coisa da reza, bien, não é assim que funciona. Meditemos...


FONTE: You Pay, Computer Prays For You. CHRISTENSEN, Bill.
In Live Science publicado em 25/03/2007



terça-feira, 24 de março de 2009

Maconha: o Pastor, As Ovelhas & A Erva!


─ Que diabo você está fazendo, homem!? Fumando a erva em um quadrinho que vai ser lido por crianças!
─ Felizmente as crianças podem contar comigo como modelo de comportamento civilizado!
IN Seamour Sheep

Com o título While a shepherd watched his flock by night... [algo como: Enquanto o Pastor Vigia Suas Ovelhas na Solitária Noite...] ─ foi publicada, na Itália, a notícia de um precedente jurídico ─ uma jurisprudência que foi estabelecida ─ pela tolerância ao uso da maconha para fins "recreativos".

O caso se deu com um pastor de ovelhas, 45 anos, detido depois de ser flagrado com 38 gramas da erva quando voltava da temporada de pastoreio com seu rebanho nas montanhas de Alto Adige, extremo norte do país. Giorgio D. foi preso quando a polícia achou o "bagulho" em seu carro. 

Foi condenado em primeira instância mas apelou da sentença. A Corte reconsiderou a decisão depois ouvir atentamente a justificativa do acusado: ele fumava sozinho; ele e as ovelhas em longas e solitárias noites. As ovelhas digerindo capim; o pastor carburando "chá"...

Não é a primeira vez que uma corte de justiça italiana "sorri com indulgência" para o consumo da marijuana em contextos "incomuns". 

Em julho de 2008 aceitou a alegação do rastafari Guiuseppe G.: a ganja era usada para fins religiosos! Seu papel era proporcionar o estado psico-físico mais adequado à prece contemplativa. O rastafari abriu a Bíblia e fundamentou:

"Acreditamos que a erva é sagrada. Ela cresceu sobre o túmulo de Salomão e ali absorveu a capacidade de transmitir a proverbial sabedoria daquele rei". 

O rastafari está certo: se os adeptos do Santo Daime podem tomar aquele chá-vomitório de cipó alucinógeno, se qualquer perua pode comprar uma caixa de Lexotan e ficar zen, por que cargas d'água não pode o rastafari queimar seu fuminho no santo sossego do seu lar? Meditemos..............§

FONTE:  
While a shepherd watched his flock by night... POPHAM, Peter, Roma.
IN Independent/UK ─ publicado em 20/03/2009

sábado, 21 de março de 2009

Jesus Nasceu na Ucrânia!



O Jesus da reconstrução forense, manchete mundial em 2001, cara de parente do presidente Lula [Brasil, 2009]. A Virgem Maria e o menino Jesus, chineses. Esq.: Jesus negro e rastafari.

Mais de dois mil anos se passaram desde que as sementes do cristianismo foram lançadas na Judéia e, até hoje, Jesus Cristo é, provavelmente, a personagem histórica mais polêmica de todos os tempos. 


Sobre ele, milhares de livros foram escritos, sua biografia é questionada em numerosas hipóteses e dele já disseram que não era judeu; que sobreviveu à crucificação porque era um iogue e terminou seus dias em Srinagar, Índia; ou que teria migrado e morrido no Japão!

Que seu pai era um soldado romano-alemão! Que era negro; que encarnou na América pré-colombiana como Quetzalcoalt; que encarnou na Etiópia como Haile Selassiê, ídolo dos rastafaris; que vive hoje, no Brasil [nascido em Indaial, Santa Catarina, 1948]! e tem site na internet [INRI CRISTO, O Emissário do Pai]; ou que vive na Rússia, e também este Cristo russo tem site na internet e, finalmente, há os que tentam provar que ele nunca existiu!

Não é o bastante para a fome de um Cristo, um Salvador, que se alastra em todo o planeta. Agora, o cientista político ucraniano Valery Bebik anuncia: Jesus Cristo era ucraniano! E também Sidarta Gautama ─ o Buda Sakyamuni ─ e os antepassados mais remotos dos egípicios. Todos ucranianos! Em artigo publicado no jornal The Voice of Ukraine, Bebik expõe sua teoria:


É completamente possível que Buda tenha pertencido à nação dos Budins, na Cítia, um povo que viveu no território da Antiga Ucrânia entre os séculos I e II antes de Cristo. O designação Budin ainda existe, preservada em alguns povoados do país, como Seredina-Buda. Do ponto de vista étnico, Buda [Sidarta Gautama] era um ariano cítio, um membro da tribo dos Budin. Os descendentes desta tribo ainda existem nas regiões de Sumsky e Chernigov, na Ucrânia e nas terras vizinhas da Bielorrússia e Rússia.

O pesquisador pretende provar que a Ucrânia tem um papel histórico extraordinário e não reconhecido: forneceu à Humanidade personalidades que propiciaram a iluminação espiritual ─ profetas, filósofos e líderes religiosos de projeção mundial. Além disso, Bebik reivindica para a Ucrânia a origem de grandes civilizações: Egito e Grécia. Ele explica ou tenta explicar:
O nome do maior templo egípcio, Het-ka-Ptah [Casa da Alma de Ptah] tem uma fonética muito semelhante às palavras ucranianas hata e ptaha, que significam, respectivamente, "casa" e pássaro" ─ sendo "pássaro" uma alegoria para"alma". As pinturas nas pirâmides egípcias mostram rainhas louras! de olhos azuis! ─ como as mulheres ucranianas. [Este editor tem de olhar de novo e com lente de aumento essas tais pinturas egípcias. Vou buscar minha enciclopédia ilustrada!]. Nestas pinturas, também se encontram representações do tridente [símbolo do rei atlante e divindade grega dos mares, Poseidon]; e o tridente é um símbolo nacional ucraniano.
[E daí? O tridente também é associado ao diabo e nem por isso alguém vai achar que a Ucrânia é uma sucursal do inferno].

O cientista acrescenta, ainda, para reforçar sua teoria, que as datas bíblicas, isso incluindo os Evangelhos, são altamente questionáveis e defende que Jesus viveu 3 mil anos antes do que consta nos textos canônicos, falava idioma copta, língua próxima daquela falada pelos ucranianos antigos.

Francamente, esse senhor Bebik "forçou a mão" em sua patriótica tentativa de valorizar sua nação. A teoria não tem, de fato, suporte de comprovação científica em nenhum dos pontos que defende: as rainhas egípcias louras, este editor ainda está procurando e a questão da língua é mais nebulosa ainda.

Quanto ao tridente, é um signo que pertence a essa misteriosa cultura religiosa global que compartilha mitos. Aparece representado em peças arqueológicas de diferentes épocas e povos.

Para os magos ocidentais,o tridente é um objeto/figura canalizadora de poderes mágicos. Nas palavras do ocultista francês Eliphas Levi:

"[Paracelso substituía a baqueta mágica por um tridente] ...O tridente de Paracelso é um pentáculo que exprime o resumo do ternário na unidade... Ele atribuía a essa figura todas as virtudes que os cabalistas hebreus atribuem ao nome Jeová..." [LEVI, Dogma e Ritual da Alta Magia. Pensamento: 1993 - p 260].

O certo é que nos últimos cem anos, mais ou menos, o nível de desespero existencial vem se adensando na atmosfera desta civilização. Uma espécie de falência espiritual, religiosa, ontológica, está angustiando, embrutecendo e enlouquecendo a Humanidade. O desgaste do Vaticano, o crescimento das denominações evangélicas e desta "religião" maldita que é o islamismo são sintomas da alma doente do homo sapiens na pós-modernidade.

Em todo o globo, multidões clamam por Jesus diante das placas e das telas de televisão dos mais estranhos "templos", todos reivindicando para si a legitimidade de falar e fazer em nome do meigo Rabi. Como se Jesus Cristo fosse complexo e precisasse de tantos "facilitadores" para "traduzir" sua doutrina.

É muito simples: esse editor não sabe que parte de "Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo" esta Humanidade de malditos hipócritas, covardes e preguiçosos [NÓS, NÓS MESMOS!] não entendeu... A prática, de fato, é difícil; mas a doutrina é muito singela. Trata-se de uma refinada combinação de muita coragem com humildade, desapego e compaixão.

Eis, então, que os historiadores procuram Jesus na Índia, no Japão, na Ucrânia; os antropólogos querem descobrir como era a cara dele; outros, ainda, pretendem esclarecer se transou ou não transou com uma tal de Maria Madalena ou a que etnia ele pertencia. Até parece que essas informações têm alguma importância prática. Enquanto isso, ecoam as palavras dos Evangelhos que, na verdade, pouco importa quem escreveu. Importa que as palavras permaneceram e profetizam para aqueles que escutam mas não querem ouvir:
Muitos virão em meu nome, dizendo: Sou eu o Cristo. E seduzirão a muitos. Ouvireis falar de guerras... Levantar-se-á nação contra nação... haverá fome, peste [doenças] e grandes desgraças em diversos lugares... Então, se alguém vos disser: Eis, aqui está o Cristo! Ou: Ei-lo acolá!, não creiais. Porque se levantarão falsos cristos e falsos profetas. ...Eis que estais prevenidos. [Mateus, 24]
Meditemos...
 
FONTE: Buddha, Jesus Christ and Ancient Egyptian were Ukrainians
In PRAVDA/ENGLISH ─ publicado em 09/03/2009


domingo, 15 de março de 2009

Maconha na Califórnia: "Salvação da Pátria"




Na Califórnia, o parlamentar Tom Ammiano propôs a legalização da maconha para que o estado possa aplicar tributação sobre as vendas da erva, uma providência que pode gerar bilhões de dólares em arrecadação. Essa injeção de recursos no caixa poderia ser a "salvação da lavoura" para as finanças debilitadas da Califórnia. Mesmo na ilegalidade, as safras de maconha geram, atualmente, 14 bilhões de dólares que passam ao largo do sitema de taxação de mercadorias; ou seja, nem um tostão desse comércio entra nos cofres do governo.

O faturamento com o cultivo da ganja supera em muito a rentabilidade o segundo produto mais lucrativo da economia rural californiana: o leite, que rende 7,3 bilhões por ano. A tributação sobre a maconha pode gerar até 1,3 bilhões anuais isso sem contar o benefício da geração/oficialização de empregos nos campos.

Tom Ammiano justifica sua proposta: "A Califórnia está passando por uma situação econômica muito ruim. O cenário é desanimador: falências, desemprego, pessoas perdendo bens hipotecados, escolas fechando ou tentando funcionar apenas 4 dias por semana... Eu acredito que com a descriminização, regulamentão e taxação da marijuana nós poderemos acertar essa conta. É uma questão de vontade política para fazer acontecer".

Em 1996, a Califórnia foi um dos primeiros estados norte-americanos a legalizar o uso médico, terapêutico da maconha. Atualmente, o comércio, nessas condições, fatura 200 milhões de dólares sujeitos à tributação. Se a lei da liberação ─ Marijuana Control, Regulation and Education Act ─ for aprovada o estado poderá controlar o produto de forma similiar ao que já acontece com o álcool, proibido para cidadãos menores de 21 anos. Isso abrirá um precedente-modelo para outros estados. Comentou Ammiano: "O país segue a Califórnia".

Em defesa da lei, juiz aposentado da Orange County Superior Court, James Gray, um antigo defensor da descriminização da maconha, argumenta que o fim da repressão, das operações de apreensão e captura de mercadoria, usuários e traficantes, prisões e processos resultaria em uma economia de 1 bilhão de dólares por ano. Mr. Gray considera, ainda: "Infelizmente, todas as sociedades, em toda a história humana, usaram substâncias entorpecentes, do tipo que altera a mente e a percepção. ...[As drogas] estão aqui para ficar".

A proposta tem seus oponentes, como John Lovell, lobista da California Peace Officers' Association: "A última coisa que precisamos é uma outra substância que altera a mente". [Que outra? Afinal a ilegalizade não torna o uso disseminado da maconha menos real!] ─ "Já temos problema suficiente com o álcool e o abuso de produtos farmacêuticos".

Joel W. Hay, professor de economia farmacêutica, que pesquisa o custo social do abuso de drogas, também discorda da legalização: "Marijuana é uma droga que oblitera o julgamento [capacidade de discernimento] das pessoas afeta as a habilidade de concentração, reação e, certamente, acaba atingindo terceiros [Oxente! Uma porrada de coisas oblitera os juízos das pessoas inclusive emoções como medo, ódio, ciúme, inveja. Meditemos...].

A polêmica está lançada, e lançada em plena seríssima crise econômica norte-americana deixando a impressão que existe um certo clima de desespero no ar. Este redator nada tem contra maconha e acha que deviam legalizar logo a "merenda", a "parada", a "doleta" e o "fininho" mas, nestas circunstências parece uma medida um tanto despudorada onde se pode ler o subtexto: Para encher os cofres do governo, para salvar a Pátria, para tirar Tio Sam da lama! ─ observemos a filosofia de Tim Maia ─ "Vale tudo!". Vender a mãe, botar a mulher na rifa e, porque não, entender que maconha não é tão ruim assim e permitir a instalação das bocas de fumo com portas abertas para a rua e serviço delivery. Meditemos, again...



FONTE: Can Marijuana Help Rescue California's Economy? por STATEMAN, Alison
In TIME ─ publicado em 13/03/2009



sábado, 14 de março de 2009

Os Últimos Zoroastrianos


Fiéis zoroastrianos: a mais antiga religião monoteísta do mundo, a religião dos magos, o culto ao fogo sagrado. IMAGEM: Templo no vilarejo de Chak Chak, Irã.

A Torre do Silêncio de Yazd: fechada por falta de recursos humanos para manutenção.

Longe da agitação de Teerã [capital do Irã]; longe dos verdejantes e frescos jardins de romãs de Isfahan [terceira maior cidade do Irã], entre os desertos de Dasht-e- Kavir e Dasht-e Lut, encontra-se a cidade de Yazd, que um dia foi o coração do império persa.

Caminhando na planície açoitada pelo vento, na cidade esquecida, uma jovem iraniana, vestindo uma roupa colorida mostra uma torre que emerge da areia. Parece um vulcão adormecido. Ela explica: "Neste lugar nós colocamos dezenas de centenas de cadáveres ao longo dos anos".

A torre funerária serve a uma antiga forma de sepultamento praticada no contexto do Zoroastrismo, a mais antiga religião monoteísta do mundo. 

Os zoroastrianos, conhecidos na Índia como Parsis deixam seus mortos a céu aberto, insepultos, expostos à decomposição resultante da ação da Natureza: o sol, a chuva, os abutres e outros rapinantes necrófilos. 

Esses cadáveres são depositados em locais apropriados, no alto das Torres do Silêncio. é uma alternativa de destino final para os corpos mortos mais ecologicamente correta que a cremação, por exemplo. Os zoroastrianos não sepultam seus mortos por reverência, respeito à Terra.

O sacerdote zoroastriano, usando sua longa túnica de algodão explica: 'A morte é uma obra de Angra Mainyu, corporificação de tudo o que é ruim enquanto a Terra é pura, é uma obra de Deus. Não devemos poluir a Terra com nossos restos mortais

Para o sacerdote, os túmulos a céu aberto realizam um ponto importante da religião de Zoroastro, que é a prática de boas ações; e com uma expressão triste comenta: "

Três mil anos depois desta prática funerária ter sido instituída no Irã, não existem, no país, zoroastrianos em número suficiente para manter a torre de Yazd aberta", "funcionando".

Hoje, quem deseja observar a tradição, tem de declarar em vida, melhor ainda, em testamento, que seu cadáver deverá ser enviado um certo subúrbio arborizado de Mumbai [antes, Bombaim] ─ Índia onde ainda está a ativa a última das Torres do Silêncio do mundo.

No salão revestido de alabastro do Templo de Zoroastro, no centro de Yazd, uns poucos adeptos acompanham a cadência de antigas orações persas. Um sacerdote segura um bastão de sândalo, aspergindo fumaça e cinzas de incenso dentro de uma urna ardente.

Os zoroastrianos usam um cordão de lã trançada: é um símbolo de fé. As rezas são pronunciadas diante do fogo, que representa pureza e sustento. Em Yazd, a chama sagrada tem estado acesa nos últimos 1.500 anos sem nunca se extinguir.

Houve um tempo em que o Zoroastrismo era a religião dominante em vasto território: de Roma à Grécia, da Índia à Rússia. Porém, depois da ascenção do Cristianismo à posição de religião oficial do Império Romano, os adeptos do Zoroastrismo foram desaparecendo.


Em Yazd, berço desta religião, somente 200 de seus 433.836 habitantes ainda praticam os ritos e a doutrina de Zoroastro. 

Esse número, tão reduzido, deve-se, principalmente, à migração e as conversões forçadas ao islamismo que, durante séculos, oprimiu [e ainda oprime] o arbítrio dos persas/iranianos.

Estima-se que em todo o mundo existam 190 mil Zoroastrianos no máximo; 124 mil, no mínimo. Embora numericamente insignificante atualmente, o Zoroastrismo e sua doutrina influenciaram fortemente o Judaísmo, o Cristianismo e o Islamismo, nos rituais, nos paramentos, nas ideias, como o dualismo entre o Bem e Mal, Deus e o Diabo, o Juízo Final.

O Zoroastrimo ensina que a Espécie Humana está destinada a evoluir rumo à perfeição do Ser. Mas a trajetória evolutiva é conturbada pelas forças do mal como o ódio, a ganância, avareza, luxúria etc.. Essas "tentações" podem ser vencidas pelo desenvolvimento de uma "boa mente" que preencha a vida com os bons pensamentos, boas palavras, boas ações.

Apesar da ameaça de completa extinção os Zoroastrianos ainda mantêm divergências fortes entre si por conta de questões como a proibição do casamento com pessoas de outra religião. 

Dezenas de milhares deixaram a Pérsia durante as incursões islâmicas no século X [anos 900 d.C.]. Encontraram refúgio na Índia sob a condição de não contrair matrimônio fora do círculo de sua fé e não promover [conversão] doutrinação pública.

Sobre "conversão", Ramiyar P. Karanjia, mestre de uma escola zoroastriana em Mumbai, Índia, esclarece: "Conversões não fazem parte de nossa religião"

Na Índia, os adeptos da fé de Zoroastro vem declinando 10% a cada década. Ainda assim permanecem como comunidade fechada, auto-isolada e que insiste em manter a proibição de casamentos entre zoroastrianos e não-zoroastrianos.

No Irã de Mohammed, muçulmano, os Zoroastrianos são aceitos, ou melhor dito, tolerados porque são considerados uma espécie de patrimônio histórico. Além disso, os iranianos, majoritariamente muçulmanos, "respeitam" o ano novo Zoroastriano: é uma boa oportunidade e boa desculpa para comprar roupas e comer doces...

FONTE: The Last of the Zoroastrians por GUZDER, Deena.

[http://www.time.com/time/world/article/0,8599,1864931,00.html]
In Time ─ publicado em 09/12/2008

sexta-feira, 13 de março de 2009

Fume Muito, Morra Logo & Ajude o Governo


TÓQUIO: Um médico japonês, cujo nome está sendo mantido em sigilo, declarou em um encontro de profissionais da saúde realizado no Ida Hospital, cidade de Kawasaki, que as pessoas devem continuar fumando porque, assim, morrem logo e ajudam o país [e o mundo!] a economizar, no futuro, as altas verbas que serão gastas com as aposentadorias.

"Está claro que os custos da previdência médico-social vão aumentar com o aumento do número de não-fumantes e com a sobrevida desta população. É melhor que as pessoas fumem muito e morram cedo!" O médico foi severamente criticado pela presidência dos hospital.

Tetsuya Yamamoto, relações públicas do hospital, naquela situação "saia justa" explicou aos midia que o médico estava sendo sarcástico, que lamenta a repercussão de uma frase casual e que ele mesmo é um fumante. 

Não adiantou: ativistas de movimentos anti-tabagismo correram a protestar, irritados, acusando o japonês de reverter o propósito da medicina ao fazer apologia de uma conduta de morte ao invés de se dedicar a salvar vidas!

No Japão, como no resto do mundo, as campanhas anti-fumo aparentemente estão funcionando, como de resto, em todo o mundo. 

O número de fumantes esta caindo: entre os homens, 39,5% abandonaram o cigarro; entre as mulheres, 12,9%. Leis municipais proíbem o cigarro em locais públicos [como no Brasil] e estuda-se a extensão da proibição para bares, restaurantes e outros lugares fechados.

Do jeito que coisa vai, logo construção civil vai ter que erguer edifícios residenciais para fumantes e edifícios residenciais para não fumantes. [A propósito, eu sou fumante e espero morrer antes que os fumantes sejam criminalizados]. Meditemos...

FONTE: Japanese doctor apologises for smoking remark 
[http://news.yahoo.com/s/afp/20090312/od_afp/healthjapansmokingsociety_20090312061629]
In Yahoo News/AFP publicado em 12/03/2009

Sexta Feira 13



Se a sexta-feira ─ dia 13 de qualquer mês é considerada pela crença popular, em muitos lugares do mundo, como um dia nefasto, 2009 pode ser considerado particularmente mal afortunado, posto que são três as sextas-feiras ─ 13 deste ano. Uma freqüência como essa não acontece a 11 anos. Uma já foi, em fevereiro; a próxima é hoje! [em março]. E a última é em novembro. Só não está pior porque nenhuma é em agosto!

A origem da fama de azarada da sexta-feira que cai em um dia 13 é um tanto obscura mas tradicionalmente o mau agouro é associado aos "treze à mesa" na última ceia de Jesus, realizada na noite de quinta para sexta, vésperas da Páscoa judaica, quando Judas se retirou para perpetrar a traição que resultaria na Paixão e crucificação do meigo rabi. Assim, com a expansão global do Cristianismo, a sexta-feira e o número 13 tiveram sua reputação de dia e número "ruins" consolidada.

O medo da sexta-feira ─ 13, já virou até problema psiquiátrico: é uma fobia, medo irracional denominado paraskavedekatriaphobia [parascavedecatriafobia do grego παρασκαυεδεκατριαφοβία = Παρασκαυε, "sexta-feira"+Δεκατρείς, "treze"+φοβια, "medo") do grego παρασκαυεδεκατριαφοβία = Παρασκαυε, "sexta-feira"+ Δεκατρείς, "treze" + φοβια, "medo") ] ou friggatriskaidekaphobia [frigatriscaidecafobia]. Já o temor ao número 13 é, especificamente, uma Triskaidekaphobia [Triscaidecafobia ─ tris=três, kai=e, deka=dez]. Muitos hospitais, hotéis e prédios residenciais e/ou comerciais não têm quarto 13 ou apartametot, sala 13 nem 13º andar; e alguns terminais de transporte aéreo nã têm o gate 13...

Muitas personalidades sofreram de Triscaidecafobia: o presidente norte-americano Franklin Delano Roosevelt não viajava em dia 13 de mês algum e nunca recebia 13 convidados à mesa. Napoleão Bonaparte também fugia do 13 e Mark Twain [escritor norte -americano], depois de ter comparecido a um jantar como 13º convidado comentou: "Só tinham comida para 12". Em alguns restaurantes parisienses, para evitar qualquer infelicidade, existem os 14ºs convidados profissionais, contratados, para compor "o astral" do jantar.

Finalmente, o número 13 parece não combinar com nada de bom. No Taro é a carta da morte representando fim de ciclo. O doze, no entanto, embora no oráculo das cartas signifique uma situação de sacrifício idealista nobre mas, freqüentemente uma situação difícil e penosa ─ o doze, relaciona-se com símbolos elevados: 12 são os meses do ano, os signos do zodíaco, os deuses do Olimpo [francamente, contestável]; 12 são os trabalhos de Hércules, as tribos de israel e os apóstolos de Jesus.


FONTE: 5 Facts About Friday the 13th
In Yahoo News/LiveScience ─ publicado em 12/03/2009





quinta-feira, 12 de março de 2009

Revolta dos Macacos


Santino: Alemão! Vivendo na Suécia, 31 anos [em 2009], "joga pedra na Geni": crise existencial...

Tailândia: Na província de Nakorn Sri Thammarat, um macaco que trabalhava como escravo colhendo cocos, matou o patrão, Leilit Janchoom, 48 anos, atingindo-o na cabeça com um dos frutos, atirado do alto da palmeira. 

O macaco foi comprado por 130 £ [libras]. Seu trabalho era exaustivo e tedioso, tanto mais que o patrão não lhe permitia descanso. Se o macaco se recusasse a subir nas árvores, era privado de alimentação ou, pior, apanhava.

Do outro lado do mundo, na Suécia, no Furuvik Zoo, um chimpanzé-macho chamado Santino, insatisfeito e/ou estressado também resolveu protestar: enquanto o zoológico estava fechado ele coletava pedras e forjava discos com pedaços de concreto que serviram de munição para o apedrejamento que ele, finalmente, perpetrou contra os visitantes.

Sempre calmo, no momento do ataque, Santino mostrava-se agitado, angustiado. Jamais coletou pedras ou manufaturou objetos com o concreto.

Santino vivia na Suécia desde os cinco anos; nasceu em Munique, 1978. Mathias Osvath, da Lund University, Suécia, que estuda o comportamento de chimpanzés a mais de uma década, acredita que ter nascido em cativeiro não influenciou o comportamento do animal.

Osvath sustenta que chimpanzés nascidos em natureza têm habilidades semelhantes e talvez mais freqüentes em função de necessidades ecológicas específicas.

Segundo o especialista, o comportamento de Santino demonstra que a espécie humana não é única que planeja o futuro. 

Ele explica que a capacidade de planejamento: "Implica um alto desenvolvimento da consciência, incluindo as simulações mentais dos potenciais eventos da vida. Provavelmente, eles [os macacos] possuem um 'mundo interior' e uma memória de acontecimentos passados que intrui, orienta os dias vindouros".


FONTES:
Monkey 'kills cruel owner with coconut thrown from tree'
In Telegraph/UK ─ publicado em 11/03/2009
Chimpanzee 'created weapons to hurl at zoo vistors'
In Telegraph/UK ─ publicado em 09/03/2009


Arqueologia: Vampira em Veneza


Imagens do achado

Em Veneza, os restos mortais de uma suposta vampira medieval foi encontrado em uma cova coletiva de 1576. O esqueleto está sendo considerado o primeiro exemplo conhecido de vampiro registrado em documento "oficial". [Trata-se de exagero. São bastante conhecidos os relatos confiáveis ─ do século XVIII, por exemplo ─ de sepultamentos e exumações de mortos suspeitos de vampirismo e que tiveram seus corpos submetidos a rituais de exterminação da "maldição do morto-vivo", como o corte e separação da cabeça, cremação, fixação do cadáver à terra por meio de uma estaca]. Peter Moore-Jansen da Wichita State University, Kansas, que encontrou esqueletos similares na Polônia, desdenha do alvoroço em torno do exemplar descoberto em Florença.

Matteo Borrini, da Universidade de Florença ─ Itália, durante a excavação de uma sepultura coletiva que continha vítimas da Peste medieval falecidas no Lazareto Nuevo Island [Veneza], encontrou os restos de uma mulher com um tijolo encaixado na boca. Na época da morte, corria entre o povo a crença, entre muitas outras crenças, de que a peste era espalhada por vampiros os quais, além de sugarem o sangue dos vivos ainda coataminavam as vítimas com doença. O tijolo na boca da mulher é uma prova arqueológica do exorcismo contra os vampiros na Europa Ocidental Renascentista. O tijolo, que substitui a estaca, muito usada no leste europeu e parece ter sido uma precaução improvisada, de última hora.

Em geral as estacas que funcionam com vampiros são de madeira, de prata ou ferro puro. A associação entre os vampiros e a peste deveu-se, possivelmente, à regurgitação de sangue e lacrimejamento dos doentes, um metabolismo que podia continuar, durante algum tempo nos cadáveres, assim como crescimento de unhas e cabelos, nas primeiras horas e até dias do post-mortem dando uma falsa aparência de vida mórbida.


FONTE: 'Vampire' discovered in mass grave
In New Scientist ─ publicado em 06/03/2009



terça-feira, 10 de março de 2009

Nanorobô da Eterna Juventude


Dorian Gray diante do retrato

Dorian Gray diante do Retrato, personagem do romance de Oscar Wilde [O Retrato de Dorian Gray]: juventude eterna e consciência pesada. Ele apronta todas: bebe, fuma, usa drogas, perde noites, destrói honras e corações. Porém, as marcas da vida desregrada de corrupção do corpo e da alma somente aparecem no retrato enquanto Dorian permanece intocado, rosto de anjo, imune à própria deterioração.


Um dos mitos mais conhecidos da história da Alquimia é a busca do elixir da eterna juventude. Atualmente, cientistas de vários países ainda correm atrás da realização desse sonho mítico: estão empenhados em descobrir uma forma de deter o processo de envelhecimento. Todavia, o segredo de se tornar "forever yong" pode nãos er uma substância, um elixir, porém, qualquer coisa de muito diferente.

Na Rússia, o laboratório Bioquímico da Universidade Federal do Sul procura desvendar a chave do tempo nos mistérios do DNA com auxílio de cobaias. O acadêmico Skulachev explica: "As células vivas tem seus próprios geradores de energia. Todavia do processo de geração dessa energia resultam, também, subprodutos tóxicos. A velocidade do envelhecimento está relacionada com estas substâncias".

Skulachev criou um tipo de nanorobô que penetra nas mitocôndrias, organela que produz a energia em nível celular, e ali, na fonte, destroem as substâncias tóxicas. O nanorobô foi testado em ratos e foi constatado que houve retardamento no processo de decrepitude do organismo. O roedores escaparam de doenças degenerativas como a perda de pelagem. Também mantiveram sua capacidade reprodutiva durante todo o ciclo de vida [significa que morrem, aparentemente jovens, velhos conservados, mas morrem]. Viveram mais que seus companheiros naturalmente envelhecidos embora a longevidade não tenha sido muito significativa. Todos "jovens-ratos-velhos" morreram de falha cardíaca.

Essa é a questão que ocupa os cientistas agora: seus corpos eram jovens mas por alguma razão a expectativa de vida não aumentou notavelmente. Sobre isso, o cientista [Skulachev] comentou: "Seria triste para um ser humano morrer em boa saúde". O próximo passo do projeto é experimentar o nanorobô para interferir na atividade mitocondrial de seres humanos. Afinal, se morrer é chato, morrer escangalhado é pior ainda e morrer lindo ainda é uma opção mais elegante. Meditemos...

FONTE: Russian scientists invent medication to extend healthy lifestyle
In PRAVDA English ─ publicado em 05/03/2009


Telefone de Deus & Decadência da Arte




Johan van der Dong: como diria meu pai, que era cearence: "Eita! que o cabra tem cara de abestalhado"...




Nesta obra de jardim de infância ou de sala de artesanato de hospício, a prova do abestalhamento de van der Dong: esse lixo pretende representar o confronto entre o assassinato de pessoas e animais e a ciência da manipulação genética.


Nos Paises Baixos [Holanda], na cidade de Groningen, uma exposição de arte disponibilizou o número do telefone de Deus! Acontece que Deus nunca está em casa e depois de ouvir uma mensagem de secretária eletrônica, o "filho de Deus" pode deixar seu recado. Diz a secretária: "Essa é a Voz de Deus e Eu não estou podendo falar neste momento. Por favor, deixe sua mensagem". [...]

Essa "linha de comunicação com o divino", essa tentativa de representar literalmente o religare [a religação, conexão] entre o homem e o Criador de Todas as Coisas, é uma manifestação artística que pretende chamar a atenção para as mudanças no modo das pessoas, [no caso, os holandeses] de perceberem a religião. O "artista" que concebeu o "telefone de Deus", o holandês Johan van der Dong optou pelo telefone móvel [o celular] para mostrar que Deus está disponível em qualquer lugar e a qualquer hora. Em todo o caso, essa idéia ou está mal explicada ou foi pessimamente realizada posto que Deus jamais atende a ligação, o que teologicamente é uma falha para um ser infalível, onipresente, onipotente e onisciente. Meditemos...

Desde de que foi exposto ao público, o telefone, em uma semana, recebeu apenas mil mensagens. O conteúdo das mensagens será mantido em sigilo [até quando?...] ─ pois não faz parte do projeto artístico [muito ruim mesmo, pouco artístico e pelo jeito, mesmo academicamente, é inútil esse "projeto". Aliás, isso é um projeto? Já não são feitos projetos como antigamente e nem arte como em tempos antanhos. Francamente, esse van der Dong e outros "artistas" pós-modernos com suas "instalações" estão dando grande pinta de retardados...]. Sobre o segredo, van der Dong justificou: "Eu não sou um pastor; sou um artista e nem vou ouvir as mensagens. Isso é um segredo entre Deus e as pessoas". [Este editor faz caridade e finge que acredita...]

Os críticos dizem, com certa razão, que, na verdade, o "telefone de Dong" é um escárnio que desrespeita àqueles que têm suas crenças religiosas. Afinal, Deus nunca atende e este editor, mais uma vez opina que essas "instalações" desrespeitam escancaradamente o senso artístico de público lançando o conceito de arte em um enorme vazio criativo que a mediocridade dos oligofrênicos ─ de retardados mentais, mesmo ─ se apressa em preencher. Aliás, ó paí ó..., a cara do van der Dong [foto].

A porta-voz da exposição, Susanna Groot afirmou que não há intenção de ofender ninguém: "Antigamente você ia à igreja para rezar e agora, esta é uma oportunidade de, apenas com uma chamada telefônica, rezar" [Implica não precisar deslocar-se até uma igreja para rezar]. De fato, esse é o subtexto dessa "instalação" ou provocação "artística": o que é prioridade na vida da pessoas nesta pós-modernidade? O "telefone de Deus" permanecerá disponível por seis meses. O número é 06-4424-4901 para os Países Baixos ou +316-4424-4901 para idiotas que quiserem ligar de outros países.

FONTE: Dutch leave messages on God phone
IN BBC News ─ pblicado em 07/03/2009





domingo, 8 de março de 2009

Já Existem Clones Entre Nós?




Roma: Demorou... mas, enfin aconteceu o inevitável. Apesar da discussão ética sobre a clonagem de seres humanos estar longe de alcançar consenso, o médico ginecologista italiano Severino Antinori [foto] revelou ao mundo que clonou três pessoas.

Atualmente, com nove anos [2009], os clones, dois meninos e uma menina, viveriam incógnitos no leste europeu. O cientista, pioneiro na técnica de engravidar mulheres que já passaram pela menopausa, ganhou fama quando, em 1994, conseguiu produzir gestação bem sucedida em uma paciente de 64 anos [frrrancamente" ─ este editor non sabe para quê isso, como se faltasse moleque no mundo!].

Evidentemente, o médico não parou suas pesquisas na questão da fertilidade das vovós e, embora não tenha apresentado provas, segundo ele, em respeito à privacidade das famílias, afirmou a clonagem feita a quase uma década: "Eu ajudei a trazer ao mundo três crianças usando a técnica da clonagem humana. As crianças nasceram saudáveis e continuam assim [desenvolvendo-se normalmente]".

A clonagem foi feita com material genético extraído das células de três homens estéreis. Os óvulos foram fertilizados em laboratório através do método conhecido pornuclear transfer [transferência de núcleo celular]. Este método é uma técnica aprimorada, desenvolvida a partir daquela que permitiu a clonagem da ovelha Dolly , em 1996.

Questionado sobre a reprovação ética e religiosa que fazem da clonagem humana uma polêmica jurídica oficialmente não resolvida, o médico preferiu se referir às suas experiências como terapia nova ou, ainda, recodificação genética, evitando o termo clonagem.

Duas semanas atrás, o cientista, anunciou que havia fertilizado artificialmente uma mulher cujo marido, afetado por um tumor no cérebro, se encontra em estado de coma irreversível. Realmente, criança nasce sem pai, que bom! ─ mas eu pode apostar que papai deixará gorda herança; pena que não noticiam os aspectos jurídicos de caso...

* Recentemente, na Índia, uma septuagenária teve uma filha e pretende ter outro filho. Eis que o homem reproduz, na pós--modernidade, os "milagres" bíblicos das personagens bíblicas que tiveram filhos em idade avançada: Sara [Sara, mulher do patriarca Abrãao, Antigo Testamento] e Santa Ana mãe de Maria e, portanto, avó de Jesus nos Evangelhos Cristãos ─ apócrifos, Evangelho de Maria]. Meditemos...


FONTE:
Italian doctor says he has cloned three babies
IN Google News/AFP ─ publicado em 04/03/2009






Santa Imagem!! - II




Aqui é facil deduzir: o arranjo das nuvens fez os observadores identificarem Jesus crucuficado no céu. Mais lúdico e elegante que a Virgem Maria em uma torrada de queijo... FONTE: Telegraph/UK



Santa Imagem!! - II




AP:
A fogueira aquecia a vigília realizada na noite de 2 de abril de 2007, na montanha Matyska ─ Polônia,lembrando o segundo ano da morte do Papa João Paulo II. A câmera digital marcou: 21:37:30 ─ a hora exata em que o Papa teria dado seu último suspiro! Aqueles que ali estavam reunidos reconheceram nas chamas, naquele momento, a silhueta do papa peregrino em sua postura durante as bençãos. A imagem foi obtida pelo fotógrafo amador Grzegorz Lukasik.

FONTE: Telegraph/UK




USA: Golfinho Cor-de Rosa




Ele vive em um estuário de água do mar no lago Calcasieu ─ Louisiana, ao norte do Golfo do México, sudoeste dos Estados Unidos. É o albinismo que faz o golfinho ser cor-de-rosa; seus olhos também são avermelhados mas, diferente dos albinos humanos, ele parece não se preocupar com a luz do sol enquanto se exibe em passeios acompanhado de quatro outros golfinhos, de coloração normal que, supõe-se, sejam sua família. Todavia, ele se expõe menos, ficando mais tempo embaixo da água.

Um golfinho cor-de-rosa no hemisfério norte, nos Estados Unidos, pode ser uma raridade porém, na América do Sul são bem conhecidos os botos cor-de-rosa da Amazônia [Inia geoffrensis], uma espécie de mamífero aquático fluvial aparentada com os golfinhos e que apresenta em condições normais a coloração rosada. Animal mítico, para além do rio Amazonas, pode ser, ainda, encontrado na região do baixo rio Madeira e na bacia do rio Orinoco, em território brasileiro e também na Guiana, Venezuela, Colômbia, Equador, Peru e Bolívia.


FONTE: Pink dolphin appears in US lake
IN telegraph/UK ─ publicado em 05/03/2009



Coréia do Sul: Peixe com Cara de Gente



CHONGJU/COREIA: Uma carpa com "face humana" está chamando a atenção na cidade de Chongju, centro da Coréia do Sul: é a "carpa humanóide", que habita um pequeno lago. O lago está na propriedade de um senhor de 64 anos; fica atrás da casa. Ele diz que ali, desde 1986, vivem duas carpas humanóides medindo cerca de 1 metro cada.

Ambas são fêmeas, o que descarta a possibilidade de propagação desse tipo curioso, resultado de cruzamento de duas espécies de carpa: a carpa comum e a leather carp ou carpa doméstica [cyprinus carpio coiaceus], sem escamas. 

Essas carpas domésticas são por sua vez, produto de uma mutação genética espontânea das carpas comuns, foram multiplicadas em cativeiro, no Japão, entre 1804 e 1829.



No YOUTUBE, postado em 10/11/2012. (imagem acima)

[http://youtu.be/6lLoXEYwfWo]


FONTE: Fish with human faces spotted in South Korea
IN Telegraph/UK ─ publicado em 02/03/2009
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...