quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Quando a Gorlila Koko Chorou



Koko e seu gato, All Ball: momentos felizes.

EUA/HAVAI. Há décadas, fenômenos de comportamento observados em animais, em cativeiro e em natureza, têm demonstrado que os seres humanos não são os únicos seres vivos capazes de produzir cultura ou de experimentar sentimentos. Os bichos também amam.

Um dos exemplos mais famosos da face humana dos animais é a famosa gorila Koko (diminutivo do nome Hanabiko), nascida em cativeiro, no San Franisco Zoo - California, em 04 de julho de 1971 e, atualmente, vivendo em um santurário em Maui, Havai, onde o ambiente é semelhante ao habitat natural de sua espécie.

Koko é uma celebridade em todo o mundo por sua capacidade de aprendizagem e manifestação de emoções. Tutelada, desde do seu primeiro ano de vida, pela Dra. Francine "Penny" Patterson e outros cientistas da Universidade de Stanford (Leland Stanford Junior University - entidade privada sediada em Palo Alto, California) - ao longo dos anos Koko aprendeu a se comunicar utilizando cerca de mil variação da Linguagem de Sinais norte-americana e é capaz de compreender mais de duas mil palavras da língua falada. 

Desta forma, Koko pode se relacionar racionalmente com seus cuidadores, tocar teclado, comentar os filmes que vê além de desenvolver empatia por outros animais.

Anos atrás, em 1985, a gorila pediu e ganhou um "bichinho de estimação", um gato por ela mesma escolhido em uma ninhada e que foi chamado "All Ball" (ou Bolito, para os jornais espanhóis), uma referência ao conto preferido de Koko, que sua tutora costuma ler para ela, Os Três Gatinhos. O gato e gorila tornaram-se amigas profundamente afeiçoadas.



Koko, manifesta sua tristeza através da linguagem de sinais: seu gatinho, morreu.


O vídeo: Koko recebe a notícia da morte de "All Ball" através da Dra. Francine Patterson. A seguir, sozinha, do lado de fora de seus aposentos, o pranto dolorido registrado pelos microfones de monitoramento. YOUTUBE, postado em 08/12/2011.
[http://youtu.be/CQCOHUXmEZg]

Porém, a amizade terminou de forma abrupta e dolorosa para Koko quando "All Ball", em dezembro do mesmo ano (1985) morreu atropelada por um carro. Ao saber da notícia, Koko mergulhou em enorme tristeza, demonstrando seus sentimentos através da linguagem de signos. 

A expressão de pesar da gorila foi além: depois de uma conversa com sua tutora - Dra. Francine - durante a qual Koko mencionou (através de sinais) as palavras "triste", "ruim", "choro", ao ver-se sozinha em seus aposentos, Koko teve uma reação inédita no mundo animal. 

Ela chorou dolorosamente em sua solidão; um choro que os cientistas ouviram do lado de fora dos aposentos da gorila, um choro humano, fato que foi gravado como se pode ouvir nos registros da ocasião feitos em vídeo.

FONTE: Un gorila rompe a llorar cuando se entera de la muerte de un cachorro [filhote] de gato.
YAHOO/españa, publicado em 26/022013.
[http://es.noticias.yahoo.com/un-gorila-rompe-a-llorar-cuando-se-entera-de-la-muerte-de-un-cachorro-de-gato-155057276.html]

Nenhum comentário:

Arquivo do blog