sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Relíquias, Políticas & Business: O Sangue de João Paulo II



POLÔNIA – O papa João Paulo II vai ser beatificado. Todo o mundo sabe disso. O Papa peregrino que beijava o chão das nações onde pisava vai virar santo. Sendo santo, é claro, é um produto. E já dizia um sábio rocker brasileiro, sobre J.P. II: o Papa é Pop! E a Igreja cristã do Vaticano, no momento, acolhe bem produtos que atraiam fiéis do rebanho disperso.



Em Varsóvia, capital e maior cidade da Polônia, terra natal de Karol Józef Wojtyła (1920-2005), um frasco de sangue contendo sangue do Papa polonês vai ser devidamente encapsulado e instalado na condição de santa relíquia em uma igreja polonesa.

O porta-voz do Centro João Paulo II disse que o frasco será acomodado em uma ampola de cristal e incorporado ao altar de uma igreja na cidade de Cracóvia. A igreja será inaugurada em maio. Adata precisa não foi divulgada mas a cerimônia deve acontecer após a beatificação, em 01 de maio (2011) Na história da igreja, o processo foi rápido e João Paulo II será o primeiro Papa, em 10 séculos, a ser beatificado por seu sucessor.

A idéia de colocar o sangue no altar foi do cardeal Stanislaw Dziwisz, arcebispo de Cracóvia, que foi amigo e secretário do falecido pontíficie. Este sangue colhido para exames médicos na Policlínica Gemelli, em Roma, pouco antes da morte de J. Paulo II em 2 de abril de 2005. Agora, o sangue está sob a guarda de Dziwisz. O cardeal acha que o sangue é a mais preciosa relíquia de João Paulo II.

A Igreja que hospedará a relíquia fica no bairro de Lagiewniki. Ela é parte de um centro que será dedicado à memória e ensinamentos de mais um Papa santo. Os papas canonizados somam 78 ao longo da história, fato do qual depreende-se que: Nem todo Papa é santo. Meditemos....



Nem todos, dentro da Igreja Católica sentem-se bem com esse tipo de "exibição". Para o padre jesuíta Krzysztof Madel, de Nowy Sacz (cidade da Polônia) – A tradição das relíquias vem das práticas medievais de ensino da Bíblia através de imagens e símbolos. No mundo de hoje, mais racional, a mensagem deve ser transmitida através dos ensinamentos contidos na vida de alguém (alguém, santo, pio, evidentemente).

O Papa João Paulo II tinha, de fato, uma característica de popularidade incomum e inesperada na segunda metade do século XX. Foi um Papa popular, carismático. Era o papa alpinista, poliglota e viajante. Depois de sua morte, nota-se uma certa especulação não-oficial em torno de sua imagem. Há notícias de que algumas autoridades polonesas desejavam que o coração, (um pedaço do santo!) ao menos (!) o coração de João Paulo II fosse removido para ser "enterrado" em solo pátrio.

Talvez, enterrar não fosse o mais apropriado. Afinal, um coração exposto vale mais em termos de atração turística do que o túmulo de um coração. O coração mumificado, certamente, seria colocado em uma redoma de cristal para ser venerado em alguma outra igreja ou catedral do país. Isso seria um belo começo para um circuito turístico-religioso polonês: a Via das Relíquias do Papa Santo Polonês. Não meditemos... melhor nem pensar nisso.

FONTES:

Pope's blood to be built into altar.
IN The Sydney Morning Herald, Autrália – publicado em 19/01/2011
[http://www.smh.com.au/world/popes-blood-to-be-built-into-altar-20110118-19vcn.html]
João Paulo II será 1º papa em séculos a ser beatificado pelo sucessor
IN notícias Terra – publicado em 15/01/2011
[http://noticias.terra.com.br/noticias/0,,OI4891645-EI188,00-Joao+Paulo+II+sera+papa+em+seculos+a+ser+beatificado+pelo+sucessor.html]



Nenhum comentário:

Arquivo do blog