sábado, 21 de fevereiro de 2009

Proibido: Tocar Flauta Para Ereção de Cobra...

 

ÍNDIA. Cerca de 1.000 encantadores de cobras reuniram-se no leste do país em protesto contra uma lei que coloca a exótica exótica profissão na ilegalidade. Tocando suas flautas, eles promoveram uma caminhada em Calcutá exibindo as performances das cobras. 

Os shows com cobras são proibidos banidos na Índia desde 1991. O Encantadores alegam que a proibição simplesmente extingue o meio de vida deles. 

Os grupos defensores dos direitos dos animais respondem que os shows são abusos contra a cobras. Todavia, a lei tem sido ignorada e a repressão ao ofício tem recrudescido ao longo dos anos.

O líder da Federação dos Encantadores de Serpentes! ─ Raktim Das, disse que o governo deve restabelecer a legalidade das apresentações e sugeriu mais: que o governo providenciasse a construção de postos de coleta do veneno das cobras em toda a Índia. 

Os Encantadores estão acostumados a extrair o veneno e poderiam vendê-lo para a indústria farmacêutica, que usa o produto na fabricação de soros antiofídicos. Das reclama da ação policial que vem reprimindo com severidade os Encantadores, apreendendo suas cobras sem pagar qualquer indenização.


DANÇA RITUAL PROIBIDA TAMBÉM: Os Encantadores não são os únicos que perdem espaço na Índia pós-moderna. Muitos costumes de longa tradição tem sido combatidos com a força da Lei. 

Em 2004, a Suprema Corte Hundu proibiu o culto religioso denominado Anand Marg, cujos membros praticavam sua dança ritual em público. Chamada Anger Dance [Dança da Fúria] ou Tandav [Patheway to Bliss ─ Caminho da Felicidade] envolve o uso de adagas, serpentes e ossos humanos. 

Os juízes fundamentaram a proibição alegando que a dança, é perigosa, repulsiva e consiste em desrespeito, constrangimento para os cidadãos.

O porta-voz da seita, Krishnanda Abhadyut, disse que assuntos religiosos não devem ser decididos pelas cortes de justiça: "Essa proibição é um golpe na liberdade religiosa do povo indiano"

O culto Anand Marg foi fundado nos anos de 1960 por Prabhat Ranjan Sarkar, conhecido pelos seguidores como Anandmurtyji. 

Suas práticas são consideradas suspeitas porque os adeptos adotam um estilo de vida muito incomum, que inclui passar muito tempo nos cemitérios ou nos terrenos que servem como crematórios.

A dança tem origem na mitologia hindu: Shiva teria dançado a Tandav depois da morte de sua mulher e seus movimentos desestabilizaram a Terra, o Paraíso e o Inferno.  

Bien, se o objetivo dos seguidores da Anand Marg é repetir a proeza de Shiva, melhor extinguir a seita, a dança, esquecer coisa-bobagem de identidade cultural, criar uma penca de bolsas-cursos profissionalizantes decentes para os Encantadores e... enfin, abafar o caso. 

FONTES:
In BBC News ─ publicado em 17/02/2009
In BBC News ─ publicado em 11/03/2004

Nenhum comentário:

Arquivo do blog