sábado, 2 de maio de 2015

Mistério. Os Rostos Revelados dos Cabeças-de-Cone

 

MARK LAPLUME, artista plástico e pesquisador independente, há cinco anos dedica-se aos desenhos de reconstituição da imagem, revelação do rostos dos misteriosos 'cabeça-de-cone.

ANTROPOLOGIA INSÓLITA. MARK LAPLUME é artista e pesquisador independente dedicado a elaborar, em desenhos, a reconstituição da imagem, dos traços anatômicos, faciais de um povo misterioso: os 'Crânios Longos (alongados) ou 'Cabeças-de-Cone.  Laplume já revelou a face de crianças e fetos além de indivíduos adultos.

Seu trabalho transcende os limites da arte forense, antropológica mas, também, acrescenta importantes questões ao estudo desses crânios e pode desafiar a teoria da Deformação craniana artificial como única explicação para a anomalia.


BOLÍVIA. RUÍNAS DE UMA CIVILIZAÇÃO DESCONHECIDA

 

Google Earth/Maps. Evidência e mais mistério. Os traços de uma antiga civilização na Bolívia. Foi olhando essa enigmática estrutura que Laplume ficou curioso e quis saber mais sobre os mistérios antropológicos dos antigos sul-americanos.

Laplume conta sua lenta aproximação com o tema dos crânios longos: Em 2006, quando 'baixei e usei pela primeira vez o Google Earth: Comecei a procurar/pesquisar lugares que eu conhecia. Em dado momento, observando a extremidade sul do lago Titicaca, fiquei perplexo com o que vi. 

Eram ruínas de algo vasto. [A estrutura] avança sobre cada colina estendendo-se milhas e milhas em todas as direções. Eu pensei, então, que algo incrível tinha acontecido [ou existido] ali. O local era na Bolívia, um dos lugares onde crânios longos já foram achados.

Em 2011, Laplume começou e se interessar pelos crânios. Queria saber como seriam aqueles seres em vida. De fato, apesar dos crânios serem um documento destacado entre os mistérios da História, quase ninguém se interessava por interpretações da aparência de seus 'viventes nem havia [nem há, ainda] conhecimento sobre quem foram. Laplume resolveu  usar seu talento e desenhar reconstituições das feições daquelas pessoas.

 

ACIMA. Crânios alongados e os desenhos de Mark Laplume - Peças da Bolívia (primeiro, no topo) e de Paracas, no Peru. 

Em dezembro de 2014, o artista pesquisador possuía uma coleção de mais de 18 mil fotos de caveiras, múmias e artefatos relacionados aos 'Cabeças-de-cone. Produziu mais de 5 mil desenhos desses indivíduos.

Em suas pesquisas, Mark Laplume descobriu valiosos dados sobre o assunto. Não havia uma estatística ou número conhecido oficialmente de achados dos crânios. 

Alguns estudiosos estimavam que havia no mundo algumas centenas de exemplares. Mas, somente na internet, a pesquisa revelou que existem, literalmente, milhares de crânios alongados em todo o mundo.

 

Os Crânios Longos do acervo de um museu, na Romênia

Na Romênia, Bulgária, Ucrânia e Chile são cerca de mil peças não acessíveis ao público (ou seja, aos estudiosos). Muitos crânios permanecem desconhecidos e jamais foram fotografados.

Exemplares geograficamente distantes entre si, como os foram achados na América e outros na Eurásia - são tão semelhantes que, por vezes, a única maneira de distinguir-lhes a procedência é olhando a etiqueta do laboratório.

Para os cientistas acadêmicos, em geral, os crânios longos resultam de uma deformação artificial, induzida por meio de compressão produzida por faixas fortemente atadas à cabeça do indivíduo desde a mais tenra idade. 

Estes cientistas entendem que os crânios não 'são longos; são 'alongados. Outros ainda, cogitam que a deformidade poderia dever-se a um problema médico, a hidrocefalia.

Mark Laplume rejeita que essas hipóteses possam ser acolhidas como explicação definitiva para todos e tão numerosos crânios longos. A ideia da deformação proposital tem sido aceita sem muitos questionamentos até porque é a resposta mais fácil para um enigma difícil.

As explicações contraditórias são antigas, anteriores a Hipócrates (460-370 a.C. médico grego considerado 'pai da medicina) que comentou casos de crânios alongados entre os Hunos, que eram nômades eurasianos.

Porém, Laplume destaca que 99% dos que falam sobre esse assunto jamais tiveram um crânio-cone nas mãos e desconsideram fatos que não podem ser negados nem explicados pela teoria do 'alongamento ortopédico'.

A hipótese da deformação provocada não resolve o fato de muitas dessas 'caveiras têm intrigantes características que estão além dos 'resultados que seriam obtidos com a mera aplicação de talas e faixas de tecido apertadas. 

 

Crânios Longos infantis. ESQ.: Cusco, Peru. DIR.: Tiwanaku, Bolívia.
Em casos de crânios de crianças, outra característica insólita aparece: dentes molares em bebês com idade inferior a três anos. Uma condição que, nos bebês modernos, seria algo extremamente precoce.

Muitas dessas 'peças têm a capacidade interior de abrigar um cérebro 25% maior que o normal. As órbitas oculares também são maiores bem como as orelhas, 50% mais longas que o comum.

As suturas cranianas também são diferentes: há misteriosos buracos na parte de trás de muitos desses crânios e uma placa extra, occipital (também localizada na parte traseira-inferior da cabeça) conhecida como 'osso inca'. Os crânios de Paracas (Peru): Estes, têm variações no osso occipital, comparado com crânios humanos modernos. IMAGENS: Lainie Liberti.

+ Alienígenas - A Genética dos Cabeça-de-Cone de Paracas
[http://sofadasala-noticias.blogspot.com.br/2015/01/alienperu04.html]

 

+ Crânios Alongados São Descobertos na Antártica
[http://sofadasala-noticias.blogspot.com.br/2014/04/cranios-alongados-sao-descobertos-na.html]

+ A Sociedade Secreta dos Crânios Alongados
[http://sofadasala-noticias.blogspot.com.br/2014/04/longskull2.html]

FONTE: The Story Of Elongated Skulls And The Denied History Of Ancient People: An Interview With Mark Laplume
ANCIENT ORIGINS, 19/Dezembro/2014
[http://www.ancient-origins.net/unexplained-phenomena/story-elongated-skulls-and-denied-history-ancient-people-020143]

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...