sexta-feira, 5 de julho de 2013

O Segredo do Pilar de Delhi



O Pilar de Delhi tem esse nome porque está localizado chamado Qutub complex ou Qutb Minar, região de Mehrauli, Distrito Sudoeste do estado indiano de Delhi. 
FOTO: Mark A. Wilson (Department of Geology, The College of Wooster) - Maio, 2008.

INDIA. EM 2002, cientistas do Instituto Indiano de Tecnologia - IIT, em Kanpur (cidade do estado indiano de
Uttar Pradesh), descobriram, finalmente, o mistério tecnológico que tem mantido, por mil e 600 anos, o ferro que constitui famoso Pilar de Delhi, imune à corrosão apesar das condições meteorológicas adversas às quais está exposto (clima úmido, subtropical).

Os pesquisadores do IIT detectaram uma fina camada de um composto de ferro, oxigênio e hidrogênio - composto denominado misawite
(d-FeOOH). Tal substância funciona como um filme protetor que se auto-fortalece com passar do tempo, ou seja, não se desgasta, ao contrário, torna-se mais espesso.

Algo espantoso é que, de acordo  com os estudos, essa película protetora "formou-se" - naturalmente - três anos depois da construção do Pilar, resultado de uma reação química muito específica, um fenômeno catalítico produzido pela presença de uma elevada quantidade de Fósforo presente na composição do ferro com o qual foi forjado o monumento. 


A reação catalítica constitui-se, justamente na formação dessa camada externa protetora que vem crescendo', lentamente tornando-se mais e mais eficaz desde então. Segundo o cientista do IIT, R. Balasubramaniam, nesses mil e seiscentos anos, a camada de misawite ganhou um vigésimo de milímetro de espessura.

Este elevado teor de Fósforo deve-se a um processo único de metalurgia do Ferro praticada na Índia Antiga. Tal processo transforma minério de ferro em aço com um só procedimento que consiste em misturar carvão ao material em fusão.

O Pilar de Delhi tem 7,3 metro metros de altura e pesa mais de seis toneladas. A identidade do monarca, rei ou marajá que o mandou erigir é um mistério. Muitos aceitam que tenha sido Kumara Gupta, da Dinastia Gupta, que governou o norte da Índia entre 320 e 540 d.C..

Em seu estudo publicado no jornal Current Science - R. Balasubramaniam destaca que o Pilar ...é um testemunho 'vivo' da avançada metalurgia da Índia Antiga... As aplicações dessa tecnologia podem ser inúmeras. 

O esquema cinético (projeção da dinâmica do crescimento catalítico da película protetora) que a equipe do IIT projetou pode ser útil no controle da corrosão de longo prazo em recipientes que servem ao armazenamento de lixo nuclear, por exemplo.
 
FONTE: Mystery of Delhi's Iron Pillar unraveled.
EXPRESS INDIA, publicdo em 18/07/2002
[http://expressindia.indianexpress.com/news/fullstory.php?newsid=12824]

Nenhum comentário:

Arquivo do blog