sexta-feira, 27 de julho de 2012

Os Tesouros Antropológicos da Caverna Denisova


Escavações na Galeria Oriental da caverna de Denisova. Anel de pedra e pulseiras atribuídas ao Paleolítico Superior. 
IMAGEM: Peabody Museum of Archaeology and Ethnology at Harvard University. 
[http://peabody.harvard.edu/node/780]


RÚSSIA. A região de Altai, na Sibéria Gorny, é conhecida como uma terra de montanhas; e cavernas. Uma destas cavernas, situada próxima ao rio Anuy, é a caverna Denisova (ou Denisov). É um lugar extremamente rico do ponto de vista antropológico.

Esta caverna está na lista mundial da UNESCO dos lugares considerados como Patrimonio Cultural da Humanidade. Muitas artefatos que já foram encontrados são tão significativos para a Ciência que podem ser comparados com aqueles que foram recuperados em pirâmides egípcias.


IMAGEM: RIA NOVOSTI/SCIENCE PHOTO LIBRARY. 
[http://www.sciencephoto.com/media/435002/enlarge]


A caverna Denisova começou a ser explorada pelos arqueólos na década de 1980, depois que pesquisadores descobriram que há milhares de anos atrás a região de Altai tinha um clima muito favorável para o desenvolvimento de comunidades humanas. Ancestrais do Homo Sapiens viveram ali.

No entanto, quando os arqueólogos começaram seu trabalho naquele local, cerca de 30 anos atrás, eles não esperam achar ali um tesouro praticamente ilimitado de artefatos de diferentes épocas. Os mais antigos achados até agora chegam a ter 280 mil anos.

Constatada a importância deste sítio, foi instalado um alojamento permanente para cientistas perto da caverna. Esse alojamento cresceu transformando-se em um centro de pesquisa com laboratório próprio onde os objetos encontrados são examinados. Ao longo de todo esse tempo cerca de 100 arqueólogos e outros cientistas já trabalharam ali.

A caverna de Denisova é a mais antiga habitação humana conhecida pela ciência localizada no norte da Ásia. Muitas gerações de pessoas viveram lá: os arqueólogos já encontraram 22 camadas de sedimentos nacaverna que remontam a épocas diferentes.




Representação das camadas arqueológicas já definidas em Denisova Cave: 280 mil anos de Antropologia.


O pesquisador do Russian Institute of Archeology and Ethnography, Sergey Isupov comenta: A caverna está cheia de artefatos, mais que em qualquer outro sítio arqueológico hoje conhecido no planeta. Provavelmente, a camada mais interessante de sedimento é aquela que recebeu o número 11. Esta camada pertence a um período de transição entre o Paleolítico Médio e o Paleolítico Superior (a chamada Idade da Pedra Lascada). Nela, foram encontrados restos de seres humanos de uma espécie até então desconhecida.


Em 22 de dezembro de 2010, a revista Nature publicou a notícia de que antes do aparecimento do Homo Sapiens, na Sibéria, na caverna Denisova - viviam seres humanos de um tipo completamente desconhecido pela antropologia até então. 

O descobrimento foi confirmado pelo exame genético das duas peças encontradas, parte de um dedo e um dente. Esta espécie, que foi considerada relacionada com os Neanderthais, viveu há aproximadamente 50 mil anos.

Apesar das três décadas de trabalho na caverna, somente uma pequena parte de seus segredos foi descoberta. Isso ocorre porque o trabalho arqueológico tem de ser necessariamente lento porque precisa de extremo cuidado no manuseio e registro dos achados.

Sergey Isupov explica: É preciso trablhar centímetro a centímetro a fim de não causar dano nos artefatos que vão sendo encontrados... Além disso, quando uma coisa é descoberta é necessário fazer o registro completo das circunstãncias dessa descoberta, sobre quando, onde e como, em que estado de conservação certo objeto foi encontrado. Isso leva tempo.

A caverna Denisova promete muitas revelações sensacionais para o futuro. Com um equipamento especial, o lugar foi amplamente digitalizado (escaneado). As imagens mostraram uma grande "sala" e galerias. São enormes cavidades escondidas em níveis mais profundos e, provavelmente, considerando 280 mil anos de ocupação, estão repletas de sedimentos culturais.

FONTE: GALIULLINA, Julia. Siberian cave of miracles.
VOICE OF RUSSIA, publicado em 25/06/2012.
[http://english.ruvr.ru/2012_06_25/77754247/]

Nenhum comentário:

Arquivo do blog