quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Europa: Vida no Mundo-Água






O cientista Richard Greenberg, da University of Arizona, em Tucson, em trabalho apresentado na American Astronomical Society's for Planetary Sciences, sugere que cerca de três milhões de criaturas aquáticas podem, teoricamente, viver, respirar, existir no imenso e global oceano de Europa, lua de Júpiter. Embaixo da capa de gelo, acredita-se que Europa é coberta por um oceano, com profundidade média de 160 quilômetros.

Um manto de líquido sem qualquer terra firme na superfície; um verdadeiro water world [mundo-água]. Este oceano seria mais rico em oxigênio do se pensou até hoje, afirma Greeenberg: neste momento não podemos afirmar que existe a vida no oceano de Europa mas sabemos que existem condições físicas para isso.

O ecologista especializado em estruturas moleculares das profundezas oceânicas, Timothy Shank acrescenta: De fato, baseados no que sabemos sobre as outras luas de Júpiter, partes do leito oceânico de Europa podem ser bastante parecidos com ambientes hidrotermais que encontramos nas profundezas do mares da Terra. Eu ficaria surpreso se não existisse vida em Europa.

A paisagem aquosa de Europa é interrompida somente por esparsos e escuros picos de rochedos. Estamos acostumados a ver terra e mar como um sistema relativamente estável porém, na verdade, nosso planeta está contiinuamente sujeito a movimentos produzidos pelo confronto entre as forças gravitacionais da Lua e do Sol. É como se cada astro puxasse a Terra para o seu lado.

Europa, que é pouco menor que a Lua terrena, também sofre desta relação gravitacional; não com o Sol, mas intensamente, em relação ao planeta Júpiter. É a resitência gravitacional de Europa que gera aquecimento necessário para manter água em estado líquido.

As porções mais quentes vazam pelas brechas na camada superficial de gelo congelando-se quase que imediatamente. Esse processo, gera uma via de circulação do oxigênio entre o exterior e o interior do Oceano.

EUROPA ─ é o sexto satélite natural do planeta Júpiter, descoberto ewm 1610 por Galileo Galilei [1564-1642]. Seu nome refere-se a uma aristocrata fenícia que foi cortejada e seduzida pelo mais poderoso dos deuses gregos, o Olímpico Júpiter [ou Zeus]. Júpiter tem dezenas de luas: 63 até agora [2009] conhecidas. As maiores e mais destacadas são Io, Europa, Ganimedes e Calisto. Estas quatro também são chamadas Luas de Galileo.






Fonte: Ocean on Jupiter's Moon Europa May Harbor 3 MN tons of Fish
In Phenomenica ─ publicado em 18/11/2009
[http://www.phenomenica.com/2009/11/ocean-on-jupiters-moon-europa-may.html]


Nenhum comentário:

Arquivo do blog