sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Partenogênese: Futuro da Reprodução na Humanidade Andrógina

 

 Cientistas norte-americanos confirmaram o segundo caso de concepção [gravidez] "imaculada" entre tubarões. A informação foi publicada Journal of Fish Biology. O primeiro caso aconteceu em 2007 quando um tubarão-martelo [Sphyrna spp] fêmea ficou grávida sem o concurso de macho, em um zoológico de Omaha, Nebraska.

Nesta segunda ocorrência, biólogos de várias universidades norte-americanas e laboratórios marinhos conduziram a análise de DNA em um bebê-tubarão e não encontraram material genético paterno no animal. 

Sua mãe, era uma fêmea blacktip, tubarão-galha-preta [Carcharhinus limbatus], chamada Tidbit. Ela viveu no Virginia Aquarium por oito anos e jamais teve um encontro com um macho e nunca apresentou sinais de comportamento reprodutivo ou, da gestação em si mesma. A gravidez foi descoberta acidentalmente. Tidbit morreu e o filhote foi encontrado durante a autópsia.

Dr. Damien Chapman explicou que a partenogênese, desenvolvimento de um embrião sem a fertilização por um macho, não é uma exceção exclusiva entre os tubarões. O fenômeno se manifesta em outras espécies. 

Recentemente, a partenogênese foi estudada em uma das mais primitivas entre as formas animais: os Rotíferos, são mais de 370 espécies de animais aquáticos microscópicos, de água doce, salobra ou marinha.salgada; datam do período Eoeceno entre 33 a 55 milhões de anos passados. Nos rotíferos a partenogênese é a regra.

Os biólogos supõem que a partenogênese pode ocorrer sempre que o índice de crescimento populacional como a decrescer consideravelmente, ameaçando a sobrevivência de uma espécie.

 Em alguns casos, torna-se difícil encontrar um parceiro, ou impossível, como no caso dos tubarões-fêmea nascidas e isoladas em cativeiro. Os tubarões-martelo, em particular, nos últimos vinte anos, estão com sua população em decréscimo mesmo em meio natural. O precedente dos tubarões faz pensar sobre o fenômeno em relação à espécie humana.

Os cientistas norte-americanos calculam que a população da Terra, embora no momento ainda pareça em explosão, tende a diminuir consideravelmente até 2050 quando o índice de mortes deve superar significativamente o índice de nascimentos. 

O pesquisador Igor Gundarov diz que a libido e a potência dos homens contemporâneos têm diminuído sensivelmente: "80% dos homens casados recusam o sexo com suas mulheres [esposas]. 

Nos Estados Unidos, 32% das mulheres tiveram notável diminuição da libido durante os anos de 1990; 26% não experimentavam orgasmo e 23% tinham aversão a sexo. O apetite sexual dos caiu 15% entre os yankes de 18 a 59 anos. Médicos norte-americanos apontam o stress e a depressão como causa dessas desordens"

Gundarov faz as contas: 

"No fim do século XIX [anos 1800] um homem produzia mais de 100 milhões de espermatozóides por mililitro de sêmen. Essa concentração de gametas masculinos começou a despencar no começo dos anos de 1960. 

Ao longo das décadas, a World Health Organization [Organização Mundial da Saúde] vem mudando os padrões de "normalidade" na contagem de espermatozóides e a média vai caindo: para 60 milhões, 40 milhões em 1983 e 20 milhões de gametas por mililitro em 1992. 

O cientista pergunta: "Podemos considerar normal um decrécimo de 32 para 24, ou 16, ou apenas 8 dentes na boca?" ... 

Igor Kon, cientista-chefe do Institute of Ethnology and Anthropology da Russian Academy of Sciences entende que a crise demográfica é 

"a combinação de vários fenômenos interagentes. Um deles é, justamente, a diminuição da fertilidade masculina, um sêmen de má qualidade, organismos masculinos com baixos níveis de testosterona. Se o fenômeno persistir a tendência é a extinção do gênero masculino e da reprodução sexual".

"Outro fator, que contribui para o decréscimo populacional, é a esvaziamento da relação [do sentido] biológica entre sexualidade e reprodução. Longe das práticas do passado, baseadas no instinto e nas tradições, os homens [e mulheres] pós-modernos projetam o nascimento das crianças com grande precisão. Têm filhos quando querem; e muitos já não querem. O sexo, em termos biológicos, vai perdendo sua razão de ser, reprodução da espécie; enquanto isso, o valor da sensualidade, da satisfação da libido pelo prazer sensorial em si mesmo é cada vez mais valorizado".

A Natureza pode responder de alguma forma a esse sexo sem frutos, que frustra os objetivos da engenharia biológica vigente; e a resposta pode ser a infertilidade da espécie, ou apenas dos homens, ou de uma mutação na forma de reprodução que contemple a alternativa da partenogênese para homens e mulheres. 

A cultura sexual do futuro e a transformação dos gêneros, masculino, feminino são imprevisíveis. Talvez o andrógino se torne um padrão em uma curiosa evolução, movimento, da Saga da Humanidade sobre si mesma: pois não afirmam as teologias mais arcaicas e mais secretas que no princípio, o homem era o Divino Hermafrodito, macho e fêmea em só corpo e espírito? Meditemos...

LINKS RELACIONADOS

Partenogênese – A Concepção Imaculada, 20/11/2010
[http://sofadasala-noticias.blogspot.com.br/2010/11/partenogenese-concepcao-imaculada.html]
USA – Uma equipe de cientistas, trabalhando nos Estados Unidos, registrou um caso de "nascimento virgem" em um réptil ofídio, uma jibóia [Boa constrictor]. Embora não seja o primeiro observado em serpentes, esta ocorrência apresentou características peculiares.

Jah-Hovah, o Deus Hermafrodita dos Judeus
A Verdade Esotérica do Pecado Original
Andróginos e Heteros: A Emergência do Sexo
 

FONTE:
And there will be no need in sperm
PRAVDA-ENGLISH publicado em 05.12.2008
[http://english.pravda.ru/science/earth/106799-1/]

Nenhum comentário:

Arquivo do blog