terça-feira, 18 de junho de 2013

A Linhagem Materna de Diana: Sangue Indiano na Casa Real Inglesa


UK. A época é a última década do século XVIII (anos 1700). Naquele tempo existiu na Índia uma mulher chamada Eliza Kewark, que era repudiada no ambiente familiar por sua por causa de sua raça. 

O pai de sua filha e dono da casa, o comerciante escocês Theodore Forbes, referia-se à mulher como empregada doméstica da casa e suposta mãe da menina, Katherine.

Depois que ficou adulta, Kateherine foi expulsa de casa, sem sua mãe, enviada para a Inglaterra. Lá, ela deu à luz Jane, que deu à luz Ruth, cuja filha também foi chamada Ruth, mãe de Frances, mãe de... Diana Spencer.

CAMINHO DA ÍNDIA


Veja a imagem ampliada na página do DAILY MAIL
DNA tests reveal Wills is actually part-Indian... but one distant cousin knew the family secret all along, publicado em 14/06/2013.

Sendo assim, isso significa que, um dia, a Grã-Bretanha, terá um monarca com sangue indiano e o Commonwealth será liderado por um rei geneticamente relacionado com  a nação mais populosa do mundo.

Porque a indiana marginalizada em próprio clã, Eliza Kewark é quinqua-avó do Príncipe William. Oficialmente, ela tem sido descrita como armênia mas Eliza Kewark era mestiça britânica-indiana. A informação foi divulgada foi anunciado em 14 de junho de 2003 pelo laboratório especializado BritainsDNA.

O Laboratório assegura o resultado das análises e informa que traçou a linhagem tendo como referência o DNA-Mitocondrial ou mtDNA - que é transmitido de mãe para filho. Ou seja, o código genético do príncipe William tem a "marca" de Eliza Kewark.

Segundo o BritainsDNA,  MtDNA de Kewark é tão raro que - até hoje, o próprio Laboratório, somente tem notícia 14 outras pessoas que o possuem dentre as quais, apenas uma era indiana; as outras eram nepalesas.

Os testes foram feitos com amostras de salva colhidas de dois membros não identificados da família real e o rastreamento mitocondrial permitiu traças sete gerações de Kewark, que nasceu por volta de 1790.

PRECONCEITO

 As informações chegaram às pautas dos midia e conhecimento público com lançamento da biografia The Real Diana, de Lady Colin Campbel. O livro conta que, embora relativamente conhecida, a história de Kewark foi eclipsada da saga familiar. Era uma figura destoante em uma família repleta de europeus descendentes da realeza.

Lady Campbel escreve: Eliza Kewark era uma nativa de pele escura que tinha vivido (maritalmente), sem o benefício do matrimônio, com Theodore Forbes, quando ele trabalhava para a East India Company. Forbes era o pai de Katherine [e de mais dois outas crianças com Kewark].

Pior que a mácula da ilegitimidade, mesmo depois de passado muito tempo, o estigma que parecia realmente insuperável era o sangue "de cor" que corria nas veias de Eliza. Se tivesse sido do conhecimento geral que a bisavó de Diana - Ruth e seus filhos eram, em parte, geneticamente indianos, a família jamais poderia ter feito bons casamentos.

A verdadeira raça (etnia) de Eliza foi mascarada na árvore genealógica da família. Ela aparece como armênia. Essa ficção foi mantida mesmo quando Diana casou-se com o Príncipe de Gales.

Mas... Os tempos mudaram. Hoje, a família de Diana, que morreu em um acidente de carro em 1997, ostenta com satisfação sua herança indiana. Mary Roach, tia materna da princesa, declarou ao The Times: Eu sempre achei que eu era, em parte, armênia mas estou deliciada em ter raízes indianas.

FONTE: Princess Diana's Hidden Ancestral Secret Revealed.
ABC NEWS/UA, publicado em 14/06/2013
[http://abcnews.go.com/News/princess-dianas-hidden-ancestral-secret-revealed/story?id=19401903#.UcCXA5ymU30]

3 comentários:

Anônimo disse...

Olha, eu até já ouvi falar nessa possível descendência armênia da princesa, porém já foi divulgado que Diana descende mesmo é de judeus pelo lado materno, NESSA CONCLUSÃO EU ACREDITO MAIS, até porque a princesa têm as feições meio judias, reparem como o nariz dela é bem característico do povo judeu. Essa informação saiu até na biografia da Tina Brown sobre a princesa. E, sinceramente, acho muito mais plausível que a família dela tenha tentado esconder a origem judaica através de uma raiz indiana ou armênia ou qualquer outra, para se proteger. Afinal, se esqueceram do extermínio cruel de um grande contingente deles pelo Nazismo de Hitler? Minha gente, os judeus são ainda o povo mais perseguido e vítima de preconceito dentre todos, muito mais do que indianos ou outro qualquer. Por ser o dito "povo de Deus", foram vítimas em vários momentos da inveja e ódio de demais nações. Na minha opinião, a princesa tem origem judia, é o que eu acho. Bjs!!

Anônimo disse...

Também já ouvi que ela descende de judeus e sinceramente os traços dela e da família dela não batem nada com dos indianos, se ela fosse mesmo descendente deles era pra ter apenas um moreninho de olho grande e escuro do cabelo mais preto que o darth vader na família dela, Kkk. Fala sério isso não passa de lorota tão sempre inventando uma história mirabolante da realeza e sempre transforma em escandalo. Vendo as foto dela e da parentada dela aí não há duvida que tem um Q dos judeu, eso aí paz galera.

Anônimo disse...

Agora eu entendo o porquê da família real ter sido contra o relacionamento da princesa com o muçulmanos Dodi, pois seu sangue judeu jamais deveria se misturar ao de um islâmico. Não acho que ela tinha descendência indiana, e se tinha, não era predominante à judaica, basta ver nos traços faciais dela e das demais mulheres mostradas imagem acima. Pesquisem sobre a fisionomia normal de um judeu e verão que tenho razão. E não é de hoje que os Windsor se auto afirmam judeus, isso vem desde a era vitoriana, inclusive eles exercem os ritos do batismo com água do rio Jordão e da circuncisão. Esta última foi até combatida por lady di, que não queria que seus filhos passassem por tal experiência. E de certa forma ela tinha razão, se a gente raciocinar da seguinte forma: ainda que possua raízes judaicas, a realeza britânica segue a igreja anglicana, então pra que exercer práticas que não pertencem ao anglicanismo? Se é pra ser judeu ou seguir o Judaísmo que seja por inteiro, e não por partes, talvez a princesa refletiu dessa maneira. Além do que a história dos reais abrange vastos escândalos, inclusive os vividos por Diana, o que não é nada compatível com quem segue o verdadeiro judaísmo de Deus. É isso aí, valeu.

Marcadores

. mistério abduções Afeganistão África África do Sul Alaska Alemanha alienígena alienigenas alienígenas Alioshenka amazonas Amazonia Amazonia peruana América Latina animais gigantes anjos Antártida antigas civilizações antiguidade antropologia antropologia esotérica Anunnaki Arábia Saudita Argentina arqueologia arqueologia extraterrestre arqueologia insólita arquitetura Arte Ártico assombração astrofísica astronomia Atlantes Atlântida Austrália Austria Azerbaijão Baba Vanga baleias Báltico Bigfoot biologia biologia fantástica biologia marinha biologia ocultista bioquímica bizarro Bolívia Boriska Bósnia botânica Brasil bruxaria Buddha Boy budismo Bulgária California Camboja Canadá canibalismo casamentos bizarros Casaquistão catolicismo Cazaquistão celulares assombrados CERN cetáceos CHAMEM OS IRMÃOS WINCHESTER Chile China chupa-cabras chuva de peixes ciberassombrações ciência CIÊNCIA DE FRONTEIRA ciência do óbvio ciência e ocultismo ciências ocultas cipriano civilizações perdidas coisas da Índia coleção Colômbia comportamento conspiração conspirações costumes criaturas estranhas criaturas míticas crime criptozoologia cristianismo Croácia cultura inútil curiosidades Deus me defenda Dinamarca dinossauros Divina Comédia Drácula dragões druidas ecologia ecossistema Egito Emirados Árabes entidades não-humanas Equador Escócia esoterismo espaço espaço cósmico Espanha espiritismo espíritos espiritualidade estranha antropologia estranha arquitetura estranha biologia estranhas criaturas estranhas nuvens estranhas tradições estudo EUA evolução exobiologia exorcismo extraterreste extraterrestre fadas Falta do Que Fazer fanatismo fantasma fantasmas fatos estranhos fatos inexplicáveis feitiçaria fenômenos apocalípticos fenômenos atmosféricos fenômenos cósmicos fenômenos estranhos fenômenos naturais fenômenos sobrenaturais feral children Filipinas fim de um Tempo fim do mundo Finlândia fireball Física de Partículas Florida folclore fotos de fantasmas França genética geografia geologia Ghost golfinhos Grã Bretranha Hanuman Harry Potter Havaí hinduismo História história apócrifa história perversa Holanda holismo Hong Kong humandoll humanidades humanoide Hungria idade média ideia de jerico ieti ignorância Igreja Católica Ilha da Páscoa India Índia indigo children Indonésia inexplicável inferno inferno africano inferno comunista inferno muçulmano Inglaterra insólito inteligências não humanas Irã Irlanda Israel Itália Japão Jesus jornalismo Forteano Júpiter juventude eterna Kalachi Kazaquistão Kenia KGB Kolbrin Kraken Krasnodar Kung Fu Lady Green Lago Baikal lago Natron Laos Latvia lebres-do-mar lei Lemúria lenda lenda urbana lixo espacial lobisomem Loch Ness Londres Los Tayos lugares assombrados lugares misteriosos macabro macacos magia magia negra maias Malásia Malawi mamíferos marinhos mar Cáspio Mar dos Sargaços Marajó Marrocos Marte Matéria Escura Mato Grosso do Sul Máxico Mecca medicina meio-ambiente metafísica México michael jackson milagres miragem mistério mistérios mistérios cósmicos misticismo mitologia mitologia contemporânea mitos e lendas moda Mongólia monstro de loch ness monstros monstros do mar Moscou mudanças climáticas Mulheres na História múmia de Altai múmias mundo mundo animal mundos perdidos mutações mutantes Natureza natureza fantástica naufragios navios de piratas Nepal Nibiru Nicarágua Nigéria Nikola Tesla noética Noruega Nosferatu Nova Zelândia numismática objetos assombrados objetos estranhos objetos malditos Oceano Pacífico oceanografia ocultismo ondinas orbs Oregon ouija OVNI OVNI NA ARTE OVNI-Cubo OVNIs paganismo paleontologia Panamá Papa Francisco papado papagaio Papas Papua-Nova Guiné Papus Paquistão Pará Paraguai Paraíba paranormal pareidolia partenogênese pé grande peixe-lua peixes suicidas personagens históricos Peru pirâmides piratas Planeta Inferno plantas plasma-luz Pokaini política Polônia poltergeist poluição Popocatepetl Portugal pós-modernidade possessão post mortem povos misteriosos pré-história primatas Primeira Guerra Mundial prodígio profecias profetas psicologia psiquiatria Quênia química realidade fantástica realismo fantástico Reeks island reencarnação Reino Unido religião reptilianos rituais robótica Romênia Roswell Runah Shah Rússia Russian humandoll Saara sacrifícios humanos Santiago del Estero Santiago do Chile santo sudário São Paulo sasquash satanismo Saturno segredos da Lua Segunda Guerra seitas sereianos sereias seres mitológicos serpentes Sérvia sexo Shambala Sheldrake showbizz Sibéria Singapura Sobral-CE sobrenatural sociedade sociologia Sol Somália Sri Lanka Staffordshire strange clouds strange phenomenons SUDÃO Suécia Suíça superstições Swedenborg Tailândia Taiwan tantra Tanzânia Taro tartaruga tatoo tecnologia tecnologia antiga telefones assombrados telepatia Templários templos tenha medo teologia teosofia Teotihuacan Terra Terra Oca terremoto tesouros Texas Texoma texto recuperado Theodora Tibete time travel Titã Tocantins tradições transhumanismo Tratado elementar de magia prática tsunami tubarão Turcomenistão turismo Turquia Tutburycastle Ucrânia UFO UFO-Cubo ufologia UK ultrassom Universo Urano Uruguai USA Utha Uzbequistão Valeria Lukyanova vampirismo vampiros vaticano Venezuela vermes horrendos viajantes do tempo vida além da vida vidência video vídeo vídeos de fantasma Vietnam vikings VÔO MH370 voodoo voomh370 vórtex vulcanismo Washington windigo Wingan Wolf Messing yeti Zâmbia Zimbabwe zonas anômalas zoofilia zoologia zoombi zumbis