segunda-feira, 12 de março de 2012

FOXP2: O Gene Extraterrestre do Starchild



Reconstrução gráfica da aparência da criatura.


STARCHILD. Por essa expressão ficou conhecido o misterioso crânio encontrado no México em 1930 na região chamada Cooper Canyon por uma adolescente norte-americana que estava de férias, coma família, naquele país. O crânio, que estava abandonado no túnel de uma velha mina em meio a uma pilhade entulhos, não era uma peça isolada. Era um esqueleto completo que se desmantelou ao toque da garota. E havia outros.

Naquele dia ela resgatou somente dois crânios. Não houve tempo para recuperar o resto. Tudo foi disperso por uma forte chuva que invadiu a cavidade. Os dois objetos, tornaram-se apenas estranhas lembranças de uma viagem que permaneceram guardados em uma caixa. No começo dos anos de 1990, a descobridora, idosa, morreu.




As peças passaram - então, às mãos de Ray e Malanie Young, de El Paso - Texas, USA. Na época em que foi exposto ao público, o crânio atraíu imediatamente a atenção de curiosos e estudiosos.

O motivo é óbvio: o formato anormal, humanóide - sim - mas, não-humano. Durante mais de 8 décadas a dúvida permaneceu intocada. Humano ou não? Muitos começaram a afirmar que o crânio era uma prova da presença de extraterrestres no passado histórico do planeta.


Todavia, o aspecto bizarro do achado jamais foi suficiente para sustentar a idéia de que aquilo pertencesse a uma espécie de ser alienígena. Nos últimos treze anos o fóssil foi analisado minuciosamente. Durante todos esses anos os cientistas fugiram dessa hipóse com o argumento de que os caprichos da natureza são inimagináveis. O Starchild poderia ser, afinal - somente, resultado de uma anomalia genética porém humana.

Um Projeto de Pesquisa e um website foram criados especialmente para analisar o crânio e divulgar os resultados das análises. Entre 2009 e 2010, ficou estabelecido o hibridismo daquele ser: mãe humana, pai extraterrestre. Agora, a tecnologia de análise de DNA pôde oferecer uma resposta mais precisa.

Uma equipe de cientistas geneticistas que vinha trabalhando no projeto identificou o fragmento de um gene que foi nomeado FOXP2. A descoberta deste gene sustenta a hipótese de que o crânio pertence, de fato, a um ser alienígena. Um extraterrestre. O FOXP2 não pertence ao genoma humano. A aceitação desse fato pela comunidade científica poderá estabelecer o Starchild como uma das maiores descobertas desta Civilização.

É uma realidade desconcertante. Os padrões do DNA de cada espécie de ser vivo são rígidos e suas variações ocorrem somente dentro de determinados limites. A conclusão é definitiva: Starchild não é um ser humano. Não é um homo sapiens nem um ancestral de qualquer tipo conhecido. Agora, o Projeto segue adiante e o próximo passo será reconstituição completa do misterioso genoma que não pertence a nada conhecido na face da Terra.


DETALHES

Muitas particularidades tornam o Starchild um objeto realmente extraordinário. Alguns traços são notáveis: as óbitas oculares muito grandes, as aberturas nasais muito pequena, o formato anômalo do crânio. Outras características, porém, somente aparecem em exames mais específicos: os ossos são muito mais fortes dos que os de um ser humano comum; são mais ricos em minerais e, a despeito de seu tamanho (e denominação), Starchild não era uma criança quando morreu, era adulto.


STARCHILD PROJECT

No site dedicado a publicar informações sobre o polêmico Starchild, no texto da homepage está escrito: o fóssil tem um a idade aproximada de 900 anos de idade, conclusão obtida através do método Carbono-14 em teste realizado na University of California em Riverside.

O projeto, que começou como uma iniciativa informal, existe desde 1999. Seus fundadores são Ray e Malanie Young, que tornaram-se proprietários do objeto. Eles contrataram o cientista Lloyd Anthony Pye (norte-americano, nascido em 1946) para chefiar a equipe de pesquisa. No site, encontram-se: o histórico da descoberta, inúmeros vídeos detalhando as pesquisas, fotografias, reconstruções gráficas da aparência da criatura etc..

FONTES
MAIA, Cristina. Teschio dello Starchild: è alieno.
NEW NOTIZE/ITÁLIA, publicado em 11/03/2012
[http://www.newnotizie.it/2012/03/teschio-dello-starchild-e-alieno/]
PIERAGOSTINI, Sabrina. LE ULTIME SULLO STARCHILD: "SCOPERTO UN GENE NON UMANO"
PRIMAPRESS/Itália, publicado em 09/03/2012
[http://www.primapress.it/index.phpoption=com_content&view=article&id=1294:le-ultime-sullo-starchild-qscoperto-un-gene-non-umanoq&catid=44:scienze-a-tecnologia&Itemid=174]
The Starchild Project.
[http://www.starchildproject.com/]
Acessado em 12/03/2012


Nenhum comentário:

Arquivo do blog