sexta-feira, 15 de maio de 2009

Pré-História: A Sensualidade da Banha



A este editor, esta criatura parece um peru assado.
Mas este editor é demasiado ignorante.


Londres: A miniatura em marfim de uma Vênus [!?] com seios e coxas enormes, medindo 6 cm de altura, descoberta [em setembro de 2008] no sul da Alemanha, na caverna de Schelklingen, próxima ao Vale do Danúbio, foi datada pelo método do radiocarbono em 35 mil anos. O pesquisador Nocholas Conrad, da Tubingen University [Alemanha] considera a peça deveras significativa: essa pequena escultura é a mais antiga do seu tipo [tipo miniatura de mulheres obesas] já encontrada. Suas similares têm em torno de cinco mil anos.

A gorducha paleolítica impressiona os cientistas porque o ideário do feminino em época tão recuada jamais foi conhecido. Não havia nenhuma expressão artística que esclarecesse algo sobre o tema. Agora tem! E a figura rotunda revela que a idéia de feminino paleolítica, com 35 mil anos de idade, em nada mudou vinte mil anos depois porque as Venus [!?] mais recentes são igualmente banhudas. Para os antropólogos, essa figura evidencia que a mente dos homens da pedra lascada era mais complexa do que se imaginava nos meios acadêmicos.

Este tradutor-editor não vê mistério nenhum nessa sexualidade-sensualidade pré-histórica que exalta o tecido adiposo. É um evidente tributo àquilo que, para a Humanidade primitiva era a realidade mais desejável: fartura e estabilidade [sim, estabilidade, porque uma mulher dessas non tem condições de fugir correndo]. O homem deseja o que não tem: e o homem pré-histórico não tinha sossego nem estoque de comida. Também não podia se dar ao luxo de ser um solitário no meio da selva ou da savana hostil.

Mulheres férteis e prenhas eram garantia de continuidade das tribos e somente a organização em tribos assegurava a sobrevivência. A gorda é um símbolo muito claro daquilo que era mais precioso para o troglodita e nada proíbe cogitar que em tempos de crise a necessidade de comer a mulher talvez fosse algo mais que uma metáfora sexual de gosto duvidoso.

E as manchetes ainda classificam a miniatura de sexy Vênus; como se o homem paleolítico tivesse o refinado senso do que é sexy quando é evidente que no contexto animalizado da realidade pré-histórica de 35 mil anos atrás, uma relação sexual não era mais que uma chinelada, com perdão de expressão chula.

Hoje, obesidade mórbida é problema de saúde pública e o sonho de consumo sexual de homens e mulheres é uma carne magra. Que parte da sabedoria da moderação os caras pálidas desta pós-modernidade ainda não entenderam? É simples! Nem tanto à banha nem tanto ao osso. Meditemos...

Fonte: Sexy "Venus" may be oldest figurine yet discovered
IN News Daily ─ publicado em 14/05/2009


Um comentário:

Sofä da Sala Notícias disse...

Non, obrigado. Eu sou misantropo demais para indicar quem quer que seja.

Arquivo do blog