sábado, 20 de novembro de 2010

Magia Ruim: Os Feiticeiros Predadores de Homens e Animais


No mundo Antigo, uma coruja era símbolo de Sabedoria. Esta ave era companheira e atributo de Palas Atena, divindade grega do Saber. O Rei Artur pôde vêr os espaços invisíveis da realidade graças à sua coruja. Uma coruja guardava o palácio do Minotauro e outra, salvou a vida do jovem Gengis Khan.

Mas, hoje, as corujas precisam de quem as salve... da extinção na Índia. Místicas, frequentemente associadas à magia e aos magos, geralmente vistas como animais de estimação de bruxos e feiticeiros, as corujas são, muito mais frequentemente ainda, vítimas dos feiticeiros indianos. São caçadas e mortas pelos bruxos que usam suas penas, ossos, carne e intestinos para fazer rituais supostamente mágicos.


Na ÍNDIA da superpopulação super-ignorante, a caça às corujas, impulsionada pela resistência e/ou retorno de péssimas crenças, já se reflete em danos irreparáveis ao ecossistema. Especialmente para o Ecossistema ocupado pelos humanos porque a extinção das corujas resulta na proliferação desenfreada dos ratos.

As corujas eram os predadores naturais dos ratos em uma cadeia alimentar que permeia a fauna de toda a Índia. Uma coruja elimina de 5 a 20 ratos por noite. Sem elas, elas ratinhos torna-se-ão incômodos ratões...

Com a ausência das corujas, os ratos que sobreviverão, serão famintos destruidores de qualquer coisa que lhes sirva de alimento. Destruirão, por exemplo, as mudas e sementes de plantas da floresta, ameaçando, portanto, a floresta. Mas a floresta não poderá sustentar os bandos muito tempo. 

Os roedores, com certeza, logo descobrirão melhores pastos no campos dos homens, os campos de arroz. Arroz: o alimento básico e ainda insuficiente para mais de um bilhão de indianos. Além disso, os roedores espalham doenças infecciosas entre as quais a pior e mais conhecida é a peste bubônica

Evidentemente, existe uma lei contra a prática. A Lei de Conservação da Natureza da Índia proíbe a caça de corujas no país mas o fato é as corujas estão à venda no mercado negro.


CRENÇAS – Os indianos acreditam que as corujas estão ligadas às almas dos mortos. Eles temem as corujas vivas, mas não se importam com as mortas. Uma coruja morta, entre outras coisas, pode servir como guia para o submundo, o Além. As penas são usadas como amuleto de proteger crianças e animais das ações de maus espíritos. Partes de seus corpos são usados na medicina popular.

Crenças outras sobre corujas existem em muitos outros países, e não somente asiáticos. Em muitos dialetos africanos coruja é sinônimo de bruxa e a ave é tida por lá como símbolo do mal. Ainda na Índia, as corujas são usadas em espetáculos de rua, servem de isca para apanhar aves predadores maiores, suas penas e garras são usadas fabricação de chapéus.

Mas as corujas não as únicas criaturas sacrificadas em rituais de feitiçaria. Muitas receitas de poções mágicas incluem, por exemplo, sangue de morcegos e ratos, pele de gato e oórgãosinternos de vários animais.


ÁFRICA – Todavia, o horror maior está reservado, ainda, ao sacrifício de seres humanos em rituais de bruxaria. Essa tradição macabra ainda é praticada particularmente em países Africanos. Na África do Sul existe um movimento de medicina alternativa que assumidamente utiliza partes de corpos e oórgãosinternos de mortos na produção de poções supostamente curativas de males físicos e/ou espirituais.

Por exemplo, um mago de Limpopo, África do Sul usa pó de ossos de mortos para tratar doenças mentais. Segundo a Interpol, partes de cadáveres podem adquiridos facilmente nos mercados negros dos países africanos, na Ásia e mesmo na Europa.

Em geral, a mercadoria é coletada por cavadores (violadores) de sepulturas. Na Indonésia, em incidente recente, um Sumanto (nativo canibal), 30 anos, foi condenado a cinco anos por violar o túmulo e comer partes do corpo de uma vizinha, uma senhora de 80 anos que falecera morta há pouco tempo. O criminoso disse a polícia que comeu as partes para obter poderes sobrenaturais. Segundo a crença, quem come carne de outro ser humano ganha as melhores qualidades da presa: força, coragem, etc..

Entretanto, há casos em que a obtenção de matéria-prima exige algo mais que uma escavação. Muitos feiticeiros e seus assistentes recorrem a assassinatos. Em 1989, no Zimbabwe, xamãs assassinaram duas meninas: cortaram partes de seus intestinos, língua e genitais para fazer amuletos de boa sorte. Já os amuletos que demandam uso de pele humana exigem que as vítimas estejam vivas na hora da coleta.


ALBINOS – Na Tanzânia, Martin Kalunga, 25 anos e Nico Benson, 31 anos, sequestraram um garoto de 9 anos, arrancaram sua pele e depois mataram-no. O produto foi vendido a um feiticeiro por 30 xelins (18 dólares).

A Tanzânia tem mais albinos que qualquer outro país africano. Para os bruxos, sua pele é extremamente valiosa enquanto eles mesmos, os albinos, segundo a crença, são portadores de má sorte. São tratados como párias, indesejados. Vivos, são discriminados nas escolas e postos de trabalho. 

Mortos, porém, são apreciados. De acordo com as tradições, a pele dos albinos protege contra forças malignas, propicia encontrar tesouros e agrega boa sorte para os pescadores. Tolice. Se essas peles e entranhas fossem tão afortunantes assim seus donos estariam vivos. Meditemos...

FONTE: EVSEEV, Anton e SHLIONSKAYA, Irina. Magic rituals lead to ecological disaster [trad. L. Cabus]
IN PRAVDA English – publicado em 17/11/2010
[http://english.pravda.ru/science/mysteries/17-11-2010/115813-magic_ritual-0/]

Um comentário:

enyta disse...

Deixa a peste bubônica tomar conta da India e aí quero ver como irão explicar a "má sorte", já que exterminaram todas as corujas (vão inventar outro animal maligno ou uma característica física humana, como o albinismo, por exemplo).
E dizem que tudo evolui...

Marcadores

. mistério abduções Afeganistão África África do Sul Alaska Alemanha alienígena alienigenas alienígenas Alioshenka amazonas Amazonia Amazonia peruana América Latina animais gigantes anjos Antártida antigas civilizações antiguidade antropologia antropologia esotérica Anunnaki Arábia Saudita Argentina arqueologia arqueologia extraterrestre arqueologia insólita arquitetura Arte Ártico assombração astrofísica astronomia Atlantes Atlântida Austrália Austria Azerbaijão Baba Vanga baleias Báltico Bigfoot biologia biologia fantástica biologia marinha biologia ocultista bioquímica bizarro Bolívia Boriska Bósnia botânica Brasil bruxaria Buddha Boy budismo Bulgária California Camboja Canadá canibalismo casamentos bizarros Casaquistão catolicismo Cazaquistão celulares assombrados CERN cetáceos CHAMEM OS IRMÃOS WINCHESTER Chile China chupa-cabras chuva de peixes ciberassombrações ciência CIÊNCIA DE FRONTEIRA ciência do óbvio ciência e ocultismo ciências ocultas cipriano civilizações perdidas coisas da Índia coleção Colômbia comportamento conspiração conspirações costumes criaturas estranhas criaturas míticas crime criptozoologia cristianismo Croácia cultura inútil curiosidades Deus me defenda Dinamarca dinossauros Divina Comédia Drácula dragões druidas ecologia ecossistema Egito Emirados Árabes entidades não-humanas Equador Escócia esoterismo espaço espaço cósmico Espanha espiritismo espíritos espiritualidade estranha antropologia estranha arquitetura estranha biologia estranhas criaturas estranhas nuvens estranhas tradições estudo EUA evolução exobiologia exorcismo extraterreste extraterrestre fadas Falta do Que Fazer fanatismo fantasma fantasmas fatos estranhos fatos inexplicáveis feitiçaria fenômenos apocalípticos fenômenos atmosféricos fenômenos cósmicos fenômenos estranhos fenômenos naturais fenômenos sobrenaturais feral children Filipinas fim de um Tempo fim do mundo Finlândia fireball Física de Partículas Florida folclore fotos de fantasmas França genética geografia geologia Ghost golfinhos Grã Bretranha Hanuman Harry Potter Havaí hinduismo História história apócrifa história perversa Holanda holismo Hong Kong humandoll humanidades humanoide Hungria idade média ideia de jerico ieti ignorância Igreja Católica Ilha da Páscoa India Índia indigo children Indonésia inexplicável inferno inferno africano inferno comunista inferno muçulmano Inglaterra insólito inteligências não humanas Irã Irlanda Israel Itália Japão Jesus jornalismo Forteano Júpiter juventude eterna Kalachi Kazaquistão Kenia KGB Kolbrin Kraken Krasnodar Kung Fu Lady Green Lago Baikal lago Natron Laos Latvia lebres-do-mar lei Lemúria lenda lenda urbana lixo espacial lobisomem Loch Ness Londres Los Tayos lugares assombrados lugares misteriosos macabro macacos magia magia negra maias Malásia Malawi mamíferos marinhos mar Cáspio Mar dos Sargaços Marajó Marrocos Marte Matéria Escura Mato Grosso do Sul Máxico Mecca medicina meio-ambiente metafísica México michael jackson milagres miragem mistério mistérios mistérios cósmicos misticismo mitologia mitologia contemporânea mitos e lendas moda Mongólia monstro de loch ness monstros monstros do mar Moscou mudanças climáticas Mulheres na História múmia de Altai múmias mundo mundo animal mundos perdidos mutações mutantes Natureza natureza fantástica naufragios navios de piratas Nepal Nibiru Nicarágua Nigéria Nikola Tesla noética Noruega Nosferatu Nova Zelândia numismática objetos assombrados objetos estranhos objetos malditos Oceano Pacífico oceanografia ocultismo ondinas orbs Oregon ouija OVNI OVNI NA ARTE OVNI-Cubo OVNIs paganismo paleontologia Panamá Papa Francisco papado papagaio Papas Papua-Nova Guiné Papus Paquistão Pará Paraguai Paraíba paranormal pareidolia partenogênese pé grande peixe-lua peixes suicidas personagens históricos Peru pirâmides piratas Planeta Inferno plantas plasma-luz Pokaini política Polônia poltergeist poluição Popocatepetl Portugal pós-modernidade possessão post mortem povos misteriosos pré-história primatas Primeira Guerra Mundial prodígio profecias profetas psicologia psiquiatria Quênia química realidade fantástica realismo fantástico Reeks island reencarnação Reino Unido religião reptilianos rituais robótica Romênia Roswell Runah Shah Rússia Russian humandoll Saara sacrifícios humanos Santiago del Estero Santiago do Chile santo sudário São Paulo sasquash satanismo Saturno segredos da Lua Segunda Guerra seitas sereianos sereias seres mitológicos serpentes Sérvia sexo Shambala Sheldrake showbizz Sibéria Singapura Sobral-CE sobrenatural sociedade sociologia Sol Somália Sri Lanka Staffordshire strange clouds strange phenomenons SUDÃO Suécia Suíça superstições Swedenborg Tailândia Taiwan tantra Tanzânia Taro tartaruga tatoo tecnologia tecnologia antiga telefones assombrados telepatia Templários templos tenha medo teologia teosofia Teotihuacan Terra Terra Oca terremoto tesouros Texas Texoma texto recuperado Theodora Tibete time travel Titã Tocantins tradições transhumanismo Tratado elementar de magia prática tsunami tubarão Turcomenistão turismo Turquia Tutburycastle Ucrânia UFO UFO-Cubo ufologia UK ultrassom Universo Urano Uruguai USA Utha Uzbequistão Valeria Lukyanova vampirismo vampiros vaticano Venezuela vermes horrendos viajantes do tempo vida além da vida vidência video vídeo vídeos de fantasma Vietnam vikings VÔO MH370 voodoo voomh370 vórtex vulcanismo Washington windigo Wingan Wolf Messing yeti Zâmbia Zimbabwe zonas anômalas zoofilia zoologia zoombi zumbis