sexta-feira, 2 de março de 2012

Acadêmica Incompetente Contesta a Sexualidade de Jesus


UK. As lacunas sobre a biografia de Jesus observadas nos evangelhos, incluindo os apócrifos, já deram margem a especulações sobre a vida do meigo Rabi. entra estas, destacam-se: 1. Jesus teria sido iniciado na Índia; 2. Jesus recebeu iniciação de sacerdotes egípcios; 3. Jesus foi casado com Maria de Magdala; Jesus teria tido um filho com Maria de Magdala.

Todas essas, de algum modo, tem algum embasamento histórico como o período passado pela sagrada família no Egito ou a existência de uma comunidade judaica e suposto túmulo de Jesus em Srinagar, estado da Caxemira - Índia etc..

Agora, mais uma especulação aparece baseada unicamente na suposição de uma pesquisadora "acadêmica" em Teologia. 

Atuando na Manchester University’s Lincoln Theological Institute (Instituto Teológico Lincon da Universidade de Manchester), a dra. Susannah Cornwal contesta o gênero sexual de Jesus, desprezando as informações dos Evangelhos, onde - claramente - afirma-se que Maria daria à luz um menino. 

[Além do quê, Jesus foi despido antes da Via Crucis e não há informe, nem dos inimigos da época, de que pagou peitinho]

Os comentários polêmicos, publicados no blog pessoal da pesquisadora, refletem a insatisfação [dela, como ela reflete] com o debate sobre a ordenação de mulheres como bispos na Inglaterra.

Em seu artigo Intersex & Ontology: A Response to The Church, Women Bishops and Provision [algo como Intersexo & Ontologia: Igreja, Mulheres-bispos e Preparação] - Mrs. Cornwall afirma que não é possível saber, com certeza, se Jesus não foi portador de uma condição intersexual, possuindo orgão genitais e outras características biopsíquicas masculinas e femininas; em suma, ela sugere que Jesus poderia ter sido um hermafrodita.

Nas palavras de Mrs. Cornwall:

Não é possível afirmar com algum grau de certeza se Jesus era um homem talcomo hoje se define a masculinidade. Não maneira de saber, ao certo, se Jesus não tinha condições (uma configuração física) intersexual que lhe daria um corpo - externamente - de aparência masculina mas que poderia, no entanto, esconder características físicas femininas.

E continua: Não podemos saber com certeza se Jesus era do sexo masculino, uma vez que não temos um corpo para examinar e analizar. Ele pode ter assumido o papel masculino por uma necessidade social [de agregar credibilidade aos seus ensinamentos valendo-se da maior autoridade dos homens na época].

Evidentemente, as especulações de Susannah Cornwal não são fundamentadas em nenhum indício histórico, canônico ou não. Aparenta ser um discurso irresponsável motivado unicamente pelo anseio de justificar a ordenação de mulheres como bispo [e sua incapacidade de apresentar argumentos mais consistentes]. 

Um recurso completamente desnecessário para resolver essa questão e que chega às raias do deboche. Porém, como comediante, essa senhora morreria de fome. Além disso, o sexo de Jesus não tem nenhuma importância.

A relevância da trajetória de Jesus, o Cristo - neste planeta, tem um caráter de educação ética, religiosa, civilizatória. Se essa senhora nada mais tem a fazer pela causa da inserção das mulheres no clero [apesar da incoveniência astral do período menstrual e quem é ocultista sabe do quê estou falando], eu arriscaria uma grosseria [já que a própria Cornwall incorreu em grosseria e passou um atestado de ignorância esotérica e teológica].

Eu digo: Minha senhora, vai lavar uma trouxa de roupa - caraca! Porque, como acadêmica a senhora é uma vergonha. Pronto, falei. Quem não gostou, quem achou a trouxa de roupa machista de minha parte e quiser jogar pedra, pega a senha e entra na fila. [Trad.& comentários, eu mesmo - Lygia Cabus do Nascimento]

FONTE: BINGHAM, John. Jesus may have been a hermaphrodite, claims academic.
IN Telegraph/ UK, publicado em 02/03/2012
[http://www.telegraph.co.uk/news/religion/9116974/Jesus-may-have-been-a-hermaphrodite-claims-academic.html]

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...