segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

O Fim de um Tempo Segundo... O Código da Cruz de Hendaye



OCULTISMO/PAÍS BASCO. Poucos reparam nela, um monumento modesto, um cruz de pedra esculpida ladeada por cipestres, datada entre os séculos XVII e XVIII (anos de 1600 e 1700). 

Originalmente instalada no cemitério de Bidasoarra (ou Bidasoa), em 1842, foi transferida para a área externa da Igreja de São Vicente de Hendaye, na Place de La Republique, em frente à Câmara Municipal.

* HENDAYE. Comuna francesa da região administrativa da Aquitânia, região fronteiriça entre Espanha e França.

A base do monumento contém misteriosas inscrições que foram decifradas pelo não menos misterioso alquimista francês Fulcanelli (1839-1923), autor de O Mistério das Catedrais entre outras obras ocultistas. Segundo Fulcanelli a mensagem aos pés da cruz indicam a data do Fim de um Tempo e esta data é... coicidentemente 21 de dezembro de 2012. 

Sobre a cruz, Fulcanelli escreveu, em O Mistério das Catedrais (1926): Os ornamentos (os símbolos) no pedestal cruz são milenares e primitivos, os mais raros que já encontrei. O obscuro artesão dessas imagens possuía uma ciência profunda, um conhecimento real de cosmografia.

É no penúltimo capítulo daquele livro que Fulcanelli descreve a cruz de Hendaye e seus esforços para traduzir o simbolismo criptografado que anuncia o fim de um Tempo. O tema foi retomado no fim do século passado por dois pesquisadores norte-americanos, Jay Weidner e Vincent Bridge no livro Os Mistérios da Grande Cruz de Hendaye, 1999. 


SIMBOLISMOS



A base da cruz, retangular, contêm inscrições em suas quatro faces. Uma deslas mostra um sol com um rosto humano cercado por 16 raios que lembram a representação solar típica dos Incas. 

O número 16, nas cartas do Taro, considerado um livro ocultista codificado, corresponde à figura da Casa de Deus, considerada a pior lâmina do conjunto, indicativa de desastres e mortes, cuja ilustração mostra uma torre desmoronando matando cujas pedras atingem dois personagens. 

Em outra face aparece uma lua minguante com rosto humano. No Taro, a carta da Lua minguante, lâmina 18, representa ilusões, doenças, feitiços. Reduzida a um dígito, é o número 9, O Ermitão, indicando uma solidão necessária para a reflexão, figurada por um velho envolto em um manto carregando uma lâmpada em uma das mãos enquanto a outra oculta um livro, a Sabedoria proibida aos profanos. 

Um terceiro lado ostenta uma única estrela com oito pontas. O número oito entre seus muitos signignificados, é um símbolo chamado Leminiscato, representando a serpente que morde a própria cauda ou os infinitos ciclos de renovação do Universo. No Taro, é personificado pela balança da Justiça.

A quarta parte da mensagem é um círculo ovalado dividido em quatro partes. Em cada uma uma dessas partes aparece a letra A que Fulcanelli interpretou como representativas das quatro idades da Humanidade: Idade do Ouro, quando as pessoas viviam em harmonia com a Natureza; a Idade de Prata, quando o Homem caiu na senda do sofrimento, entre trabalhos penosos e uma vida cheia de temores; a Idade do Bronze, marcada pela ferocidade mútua entre os Homens e se especilizaram em matar-se mutuamente; e, finalmente, a Idade doo Ferro (na Doutrina Secreta budista - o Kali Yuga atual) uma época marcada por todo tipo de violência: guerras, dominação, ganância, embrutecimento do espírito.


A CRUZ É A ÚNICA ESPERANÇA


Para Fulcanelli as inscrições da cruz de Hendaye indicam um alinhamento entre sol, lua e estrelas (sendo que os ocultistas antigos chamavam planetas de estrelas e vice-versa em sua linguagem cifrada) que anunciam o fim de um Ciclo (ou Idade). 

Escrevem Weidner e Bridge: Seu simbolismo revela um tempo de destruição ao longo de 20 anos antes do Equinócio de outono de 2012, quando o alinhamento planetário e solar formarão uma cruz em ângulos retos. 

O auge dessa formação ou sua completude deverá ocorrer no solstício de inverno de 2012, concluem os pesquisadores a partir de complexos cálculos astronômicos.

As inscrições são complementadas com uma frase em latim, gravada no braço horizontal da cruz, no alto da coluna. A frase foi escrita de modo estranho, como se fosse um anagrama: O crux ave spes unica (A cruz é a única esperança). Porém, no monumento de Hendaye as palavras estão agrupadas em dois blocos: OCRUXAVES e PESUNICA. Fulcanelli acreditava que esse erro foi proposital e esconde várias chaves de significado.

No reverso deste braço horizontal está escrito: INRI, que poderia ser facilmente entendido como referência ao Cristo Jesus (Iesus Nazarenus Rex Iuedorum) mas, para Fulcanelli esse anagrama tem outro significado: Natura Renovatur Igne Integra ou seja - (A) Natureza Renova-se Integralmente no (pelo) Fogo.

FONTES:
La cruz que anuncia el fin del mundo.
NOTICIAS DE GIPUZKOA/PAÍS BASCO, publicado em 16/12/2012.
[http://www.noticiasdegipuzkoa.com/2012/12/16/sociedad/euskadi/la-cruz-que-anuncia-el-fin-del-mundo]
La Cruz de Hendaye.
EL ULTIMO CODICE, PUblicado em 30/06/2009.
[http://goaraya.blogspot.com.br/2009/06/la-cruz-de-hendaye.html]

Um comentário:

Anônimo disse...

"Seu simbolismo revela um tempo de destruição ao longo de 20 anos antes do Equinócio de outono de 2012, quando o alinhamento planetário e solar formarão uma cruz em ângulos retos."

1) Da Astrologia:
O céu de 11 de agosto de 1999 tornou o último obscurecimento do sol no século XX diferente de todos os outros já estudados pela Astrologia - os aspectos de conflitos e crises entre os planetas FORMARAM UMA CRUZ e um quadrado quase perfeito no mapa astrológico deste eclipse, ligando Sol, Lua, Marte, Saturno e Urano. "Por mais longe que se possa pensar no passado e, com certeza, nos últimos 2 mil anos, não se formou uma configuração semelhante", como afirmou o astrólogo francês Patrick Giani.
'A cruz entre os planetas formada no dia 11 de agosto de 1999 foi o ponto mais importante dentro de um contexto de transição pelo qual o mundo está passando'.

2)Do Livro Sagrado Maia do Chilam Balam:
A 1ª profecia diz que 7 anos depois do último Kantun, ou seja, em 1999, começaria uma época de escuridão que faria com que todos enfrentassem a escuridão de suas condutas. As palavras de seus sacerdotes seriam escutadas por todos nós como um guia para despertar. Eles falam desta época como aquela em que a humanidade entrará no GRANDE SALÃO DE ESPELHOS, uma época de mudanças para que o homem possa enfrentar-se consigo mesmo, para que se olhe e analise seu comportamento com ele mesmo, com outros, com a Natureza e com o Planeta. Uma época onde toda a humanidade, por decisão consciente de cada um de nós, decide trocar o medo e a falta de respeito de todas nossas relações.

Abç

Bob

Marcadores

. mistério abduções Afeganistão África África do Sul Alaska Alemanha alienígena alienigenas alienígenas Alioshenka amazonas Amazonia Amazonia peruana América Latina animais gigantes anjos Antártida antigas civilizações antiguidade antropologia antropologia esotérica Anunnaki Arábia Saudita Argentina arqueologia arqueologia extraterrestre arqueologia insólita arquitetura Arte Ártico assombração astrofísica astronomia Atlantes Atlântida Austrália Austria Azerbaijão Baba Vanga baleias Báltico Bigfoot biologia biologia fantástica biologia marinha biologia ocultista bioquímica bizarro Bolívia Boriska Bósnia botânica Brasil bruxaria Buddha Boy budismo Bulgária California Camboja Canadá canibalismo casamentos bizarros Casaquistão catolicismo Cazaquistão celulares assombrados CERN cetáceos CHAMEM OS IRMÃOS WINCHESTER Chile China chupa-cabras chuva de peixes ciberassombrações ciência CIÊNCIA DE FRONTEIRA ciência do óbvio ciência e ocultismo ciências ocultas cipriano civilizações perdidas coisas da Índia coleção Colômbia comportamento conspiração conspirações costumes criaturas estranhas criaturas míticas crime criptozoologia cristianismo Croácia cultura inútil curiosidades Deus me defenda Dinamarca dinossauros Divina Comédia Drácula dragões druidas ecologia ecossistema Egito Emirados Árabes entidades não-humanas Equador Escócia esoterismo espaço espaço cósmico Espanha espiritismo espíritos espiritualidade estranha antropologia estranha arquitetura estranha biologia estranhas criaturas estranhas nuvens estranhas tradições estudo EUA evolução exobiologia exorcismo extraterreste extraterrestre fadas Falta do Que Fazer fanatismo fantasma fantasmas fatos estranhos fatos inexplicáveis feitiçaria fenômenos apocalípticos fenômenos atmosféricos fenômenos cósmicos fenômenos estranhos fenômenos naturais fenômenos sobrenaturais feral children Filipinas fim de um Tempo fim do mundo Finlândia fireball Física de Partículas Florida folclore fotos de fantasmas França genética geografia geologia Ghost golfinhos Grã Bretranha Hanuman Harry Potter Havaí hinduismo História história apócrifa história perversa Holanda holismo Hong Kong humandoll humanidades humanoide Hungria idade média ideia de jerico ieti ignorância Igreja Católica Ilha da Páscoa India Índia indigo children Indonésia inexplicável inferno inferno africano inferno comunista inferno muçulmano Inglaterra insólito inteligências não humanas Irã Irlanda Israel Itália Japão Jesus jornalismo Forteano Júpiter juventude eterna Kalachi Kazaquistão Kenia KGB Kolbrin Kraken Krasnodar Kung Fu Lady Green Lago Baikal lago Natron Laos Latvia lebres-do-mar lei Lemúria lenda lenda urbana lixo espacial lobisomem Loch Ness Londres Los Tayos lugares assombrados lugares misteriosos macabro macacos magia magia negra maias Malásia Malawi mamíferos marinhos mar Cáspio Mar dos Sargaços Marajó Marrocos Marte Matéria Escura Mato Grosso do Sul Máxico Mecca medicina meio-ambiente metafísica México michael jackson milagres miragem mistério mistérios mistérios cósmicos misticismo mitologia mitologia contemporânea mitos e lendas moda Mongólia monstro de loch ness monstros monstros do mar Moscou mudanças climáticas Mulheres na História múmia de Altai múmias mundo mundo animal mundos perdidos mutações mutantes Natureza natureza fantástica naufragios navios de piratas Nepal Nibiru Nicarágua Nigéria Nikola Tesla noética Noruega Nosferatu Nova Zelândia numismática objetos assombrados objetos estranhos objetos malditos Oceano Pacífico oceanografia ocultismo ondinas orbs Oregon ouija OVNI OVNI NA ARTE OVNI-Cubo OVNIs paganismo paleontologia Panamá Papa Francisco papado papagaio Papas Papua-Nova Guiné Papus Paquistão Pará Paraguai Paraíba paranormal pareidolia partenogênese pé grande peixe-lua peixes suicidas personagens históricos Peru pirâmides piratas Planeta Inferno plantas plasma-luz Pokaini política Polônia poltergeist poluição Popocatepetl Portugal pós-modernidade possessão post mortem povos misteriosos pré-história primatas Primeira Guerra Mundial prodígio profecias profetas psicologia psiquiatria Quênia química realidade fantástica realismo fantástico Reeks island reencarnação Reino Unido religião reptilianos rituais robótica Romênia Roswell Runah Shah Rússia Russian humandoll Saara sacrifícios humanos Santiago del Estero Santiago do Chile santo sudário São Paulo sasquash satanismo Saturno segredos da Lua Segunda Guerra seitas sereianos sereias seres mitológicos serpentes Sérvia sexo Shambala Sheldrake showbizz Sibéria Singapura Sobral-CE sobrenatural sociedade sociologia Sol Somália Sri Lanka Staffordshire strange clouds strange phenomenons SUDÃO Suécia Suíça superstições Swedenborg Tailândia Taiwan tantra Tanzânia Taro tartaruga tatoo tecnologia tecnologia antiga telefones assombrados telepatia Templários templos tenha medo teologia teosofia Teotihuacan Terra Terra Oca terremoto tesouros Texas Texoma texto recuperado Theodora Tibete time travel Titã Tocantins tradições transhumanismo Tratado elementar de magia prática tsunami tubarão Turcomenistão turismo Turquia Tutburycastle Ucrânia UFO UFO-Cubo ufologia UK ultrassom Universo Urano Uruguai USA Utha Uzbequistão Valeria Lukyanova vampirismo vampiros vaticano Venezuela vermes horrendos viajantes do tempo vida além da vida vidência video vídeo vídeos de fantasma Vietnam vikings VÔO MH370 voodoo voomh370 vórtex vulcanismo Washington windigo Wingan Wolf Messing yeti Zâmbia Zimbabwe zonas anômalas zoofilia zoologia zoombi zumbis