sábado, 3 de novembro de 2012

A Porta do Inferno da Nicarágua



IMAGENS: YOUTUBE [http://youtu.be/B0C5atHib0g]

NICARÁGUA. Para os que crêem em um Inferno físico, real, situado nas profundezas da Terra, seria possível dizer que, neste planeta existem muitas portas para esse lugar. Uma dessas portas para o Inferno fica no centro do terrítório da Nicarágua, distante da capital - Manágua, cerca de 20 km, mais precisamente, na cratera do vulcão Masaya.

De longe é possível ver a fumaça que emana da grande cratera na montanha mas o lugar exato, a fonte dessa nuvem maligna é algo pouco maior que uma fossa exalando permanentemente uma densa nuvem de gases tóxicos que são produzidos em suas entranhas. Na entrada, existe uma cruz. Esse poço assustador já foi testemunha de muitos sacrifícios humanos: homens, mulheres e crianças.

Os arqueólogos que investigam o lugar chamam-no "o tenebroso" e os descendentes do antigos nativos da região asseguram que a cratera é a entrada para o mundo dos mortos. (Com certeza! Porque qualquer coisa que entre viva ali, morre!)

No começo do século XVI (anos de 1500), frades espanhóis, diante daquele cenário, ficaram convencidos que ali era a porta do inferno. Um deles, desafiando o horror, foi até a borda da entrada e desceu, tendo como proteção somente uma cruz de madeira. Até onde conseguiu chegar e suportar, pôde ver uma labaredas flamejantes saindo de uma gruta e restos humanos.



A cruz na entrada do fosso infernal de Mayasa: paraque os demônios não saiam de lá.

Convenceu-se que, de fato, estava na entrada do Inferno, lembrando-se do relato das sagradas escrituras onde é mencionado o episódio em que Satanás foi arrojado às profundezas do subsolo onde habitaria "uma cidade de castigo". Retirando-se dali, deixou a cruz na entrada para ajudar a purificar as almas de seus pecados e impedir que os demônios pudessem, eventulmente, sair.

A existência de um inframundo inóspito, lugar onde as almas pecadoras padecem indescritíveis sofrimentos é um mito global. O cenários podem ser diferentes, mais ou menos entre o físico e o metafísico mas a idéia aparece nas mais diferentes culturas, dos sumérios aos gregos, passando por tibetanos, malaios, chineses. Para os maias, o Inferno é Xibalba.

Entre os espíritas budistas tibetanos, o "lugar" de expiação dos pecados é um não-lugar. As torturas, o fogo, o frio, os demônios são metáforas, para um Estado Mental. O espírito que desencarna atormentado por erros, crimes, culpas, ressentimentos, ódios da vida passada cria, seu próprio inferno, uma realidade de horrores que é configurada por seus próprios pensamentos e sentimentos negativos.

LINKS RELACIONADOS

A Porta do inferno do Turcomenistão, 01/08/2012
[http://sofadasala-noticias.blogspot.com.br/2012/08/a-porta-do-inferno.html]
 
A Entrada para Xibalba, O Mundo Subterrâneo dos Maias, 20/07/2012
[http://sofadasala-noticias.blogspot.com.br/2012/07/a-entrada-para-xibalba-o-mundo.html]

O Inferno na Divina Comédia de Dante Alighieri
[http://www.sofadasala.com/pesquisa/divinacomedia01.htm]

REFERÊNCIAS
ACLA. Carla Manterola. ¿Existe la entrada al infierno? Un tenebroso hallazgo.
GUIOTECA, publicado em 26/10/2012.
[http://www.guioteca.com/esoterismo/existe-la-entrada-al-infierno-un-tenebroso-hallazgo/]
NO YOUTUBE: Las Puertas del Infierno. 
Postado em 01/08/2011.
[http://youtu.be/B0C5atHib0g]

Nenhum comentário:

Arquivo do blog