quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Cruel Reencarnação

 

NEPAL ─ Ele nasceu em janeiro deste ano [2009] em um vilarejo nas montanhas do Nepal. Portador mal-formação genética, o bebê, chamado Risab, é portador de de gêmeo parasita.

O irmão que não vingou, não tem cabeça mas compartilha o corpo de Risab que, afinal tem quatro braços e quatro pernas. 

Assim como outro casos semelhantes, o povo do vilarejo tem opinião dividida: alguns consideram o Risab uma bênção, reencarnação do deus Ganesha, [que tem quatro braços e uma tromba de elefante].

Esses adoradores de Ganesha, tanto pessoas do vilarejo bem como peregrinos, que vêm de longe prestar homenagens ao menino, levam oferendas: dinheiro, roupas , alimentos. Cerca de cinco mil pessoas já visitaram Risab.

Outros, acham a deformidade é sinal de uma maldição e razão do atraso das esperadas chuvas das monções; como o morador local Sher Bahadur Bodathorku, sacerdote hindu, disse abertamente que: 

Os fazendeiro não podem trabalhar a terra por causa desse bebê. É uma maldição de Deus por causa da vida passada da criança ou da mãe. Ele é a causa da seca prolongada.

Enquanto isso, os pais de Risab, Januk Ghimire, 32 anos, a mãe; e Rikhi Ghimire, o pai, lavradores e muito pobres, apesar de todas as crenças místicas, somente desejam tratamento médico adequado para o filho. 

Eles sabem que o garoto pode ter uma chance de vida normal se for submetido a uma cirurgia. Porém, 50 mil dólares é o custo do procedimento, quantia impensável para o casal.

A casa da família, na zona rural, a um dia de caminhada da cidade mais próxima, tem apenas um cômodo para abrigar o casal e os três filhos [incluindo Risab]. 

O parto foi ali mesmo, na varanda do bangalô. A mãe sofreu dores terríveis durante o parto, cheio de complicações anatômicas.

Durante a gestação, Januk Ghimire desconfiava de que algo não estava bem [mas muitos pobres neste mundo não têm direito a pré-natal]: a barriga tinha um relevo anormal e ela começou a ficar preocupada com o julgamento dos vizinhos. 

Muitos poderiam levar adiante a suspeita de que o bebê nasceu malformado porque a mãe seria uma bruxa e, entre Índia e Nepal, ser considerada bruxa pode significar uma condenação de morte ou suplícios em praça pública. A própria Ghimire, acredita em bruxas.

O CASO DO BIZARRO BEBÊ DO NEPAL

Esse episódio faz lembrar outros semelhantes registrados no mesmo país, onde a população tem um gosto mórbido [como em quase todas as culturas, aliás]. O caso ficou conhecido como O Bizarro Bebê do Nepal. A notícia, traduzida por este editor, foi publicada originalmente na revista eletrônica Sobrenatural.org:

 

O nascimento de um bebê com aparência bizarra, em Charikot, distrito de Dolakha - Nepal, na quarta-feira, 29 de março [2006], atraiu uma multidão de centenas de curiosos. O povo! queria ver o espantoso fenômeno. 

O bebê morreu meia hora depois de nascer e a notícia do translado do corpo, a fim de que se procedessem aos ritos funerários, provocou grande balbúrdia na turba que se aglomerou na porta do Gaurishnkar Hospital. O corpo foi exposto ao público em desfile pelas ruas da cidade.

A polícia foi chamada para evitar distúrbios. Filho do casal Nir Bahadur Karki e Suntali Karki, ele nasceu sem pescoço, sem testa e com olhos enormes que saltavam fora das órbitas. Uma enfermeira do hospital comentou que o caso é extremamente anormal. 

O bebê nasceu com dois quilos depois de uma gestação normal, de nove meses. O casal tem duas filhas normais e a mãe não sofreu de nenhuma enfermidade durante a gravidez. 

FONTESLANG, Olivia. Nepalis flock to see 'baby god'
In News BBC ─ publicado em 12/08/2009
[http://news.bbc.co.uk/2/hi/south_asia/8197192.stm]

MANANDHAR, Rajendra. Bizarre baby born
In DolakhaIn Kantipur Online ─ publicado em 29/03/2006
[http://www.kantipuronline.com/kolnews.php?&nid=69722]

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...