segunda-feira, 1 de junho de 2015

O Mistério do Homem da Rodésia - Morto a Bala Há Milhares de Anos Atrás


ARQUEOLOGIA OCULTA. Existem achados arqueológicos que são absolutamente 'impossíveis. mas, eles acontecem e permanecem inexplicáveis.

Essas estranhas peças resistem a qualquer explicação que se encaixe na cronologia pré-histórica e geológica. Sendo assim, são oficialmente relegadas aos arquivos mortos.

Uma dessas descobertas são os restos mortais de um bisão (foto acima), em exposição no Museum of Paleontology - em Moscou, cuja morte foi causada por um anacrônico impacto de projétil que o alcançou em altíssima velocidade.

O orifício por onde entrou o projétil é perfeitamente redondo. O projétil em si ou qualquer sinal dele não foram encontrados mas a lesão no osso é semelhante àquela que poderia ser causada por uma bala de arma de fogo tal como as que usamos hoje ou, ainda mais espantoso, é mais preciso porque não causou estrias nas bordas. O animal, nativo da região da Yakuza, na Sibéria Oriental - viveu na região há mais de 30 mil anos.

O CAÇADOR NEANDERTHAL



Outros desses casos estranhos é chamado de 'O Caso do Caçador Neanderthal. Em 1921, o British Museum (Museu Britânico/UK) recebeu um crânio humano portador de uma excêntrica característica. 

Foi achado no Zâmbia (África, antiga Rodésia), em uma mina de Zinco localizada em um sítio remoto. Ali, os trabalhadores - os mineiros - depararam-se com uma caverna. O lugar estava repleto de ossadas humanas, como se fosse um cemitério pré-histórico.

Nas circunstâncias, a coleta dos ossos  foi feita de forma precária, amadora mas, em meio ao material que chegou às mãos dos especialistas foi descoberta a peça que foi chamada de 'Broken Hill Man ou 'Homem da Rodésia, da linhagem africana dos Neandertais.

Estudos do crânio desse homem revelaram dois fatos: o Homem da Rodésia tinha vivido há muitos milhares de anos e havia indícios de que poderia ter sofrido de alguma doença de origem mental - ou neurológica.

Porém, o mistério daquele crânio eram dois orifícios perfeitamente redondos, com a mesma medida de diâmetro, localizados em lados opostos da lateral da fronte como se algo tivesse transpassado a cabeça do indivíduo ou, ainda, como se 'algo, um instrumento ou ferramenta de precisão, tivesse entrado por um lado da cabeça e saído pelo outro.

A possibilidade dos orifícios terem sido produzidos por objetos tais como lança ou flecha são inexistentes. O resultado de uma agressão desse tipo, no crânio, seria muito diferente do que o verificado.

Impossível não associar a lesão a um tiro disparado com uma arma de munição muito avançada ou mesmo, quem sabe, um instrumento cirúrgico. Testes demonstraram que os orifícios foram feitos no momento da morte e o 'projétil - ou o quê tenha sido, atingiu a vítima a grande velocidade.

Na época, as autoridades judiciais alemãs declararam que '...positivamente, o dano no crânio do Homem rodesiano somente poderia ter sido causado por uma arma de fogo (NOORBERGEN Apud CHILDRESS, 1989).


Não importa qual seja o veredito sobre as ruínas do Zimbabwe, aparentemente, homens sofisticados viveram no sul da África há milhares de anos. 

Rene Noorbergen, em seu livro - Secrets of the lost races, com o subtítulo Who Shot Rhodesian Man? (Segredos das Raças Perdidas: Quem baleou o homem da Rodésia?) Noorberg informa que no Museum of Natural History, em Londres, está em exibição o crânio de um Neanderthal descoberto próximo a Broken Hill, Rodésia, em 1921.

'No lado esquerdo do crânio há um buraco perfeitamente redondo sem estrias radiais que deveriam estar ali se o buraco fosse causado por uma lança ou flecha'. [Mas...] o mesmo tipo de [de orifício] em crânios de pessoas que foram atingidas por tiro de poderosos rifles. (NOORBERGEN Apud CHILDRESS, 1989)

O fato é que - se possível fosse dentro do paradigma (modelo) histórico academicamente aceito pelos 'cientistas sérios - o resultado de uma perícia imparcial nos casos do Bisão da Sibéria e do Homem da Rodésia - deveria necessariamente admitir que ambos sofreram lesões provocadas por armas, ferramentas ou dispositivos cuja existência é inimaginável para a época em que viveram.

A precisão e limpeza dos orifícios, na verdade, é algo que não cabe sequer nos padrões de lesão causados pela tecnologia das armas mais conhecidas e usadas atualmente.

Armas que disparam raios laser já são possíveis hoje mas, nem por isso, são uma realidade prática em largo uso. No entanto, a morte do Bisão e do Homem da Rodésia parecem ter sido causadas, exatamente por uma arma desse tipo ou, no mínimo, por um rifle ultra moderno. (CHILDRESS, 1989)

FONTES
Researchers discover bullet holes in Million year old prehistoric skulls
ANCIENT CODE. Abril, 2015
[http://www.ancient-code.com/researchers-discover-bullet-holes-in-million-year-old-prehistoric-skulls/]
CHILDRESS, David Hatcher. Lost Cities & Ancient Mysteries of Africa & Arabia
Adventures Unlimited Press, 1989
[http://builtbooks.com/4093-secrets-of-the-lost-races-new-discoveries-of.html]
*pdf free download acessado em 01.06.2015

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...