sexta-feira, 11 de julho de 2014

Azerbaijão. Khinalig, Os Descendentes de Noé


 
IMAGEM: Khinalig village, Guba region, Azerbaijan
YOUTUBE, postado em 20/01/2011
[http://youtu.be/DGkUj1mAyUU]


KHINALIG, AZERBAIJÃO. Na aldeia de KHINALIG - que abriga algumas das culturas mais antigas do mundo - localizada há 200 km de Baku (capital do país), em um pico da cordilheira do Cáucaso, em uma altitude de 2,350 mil metros acima do nível do mar, entre as colinas de Quba Rayon, vive o misteriso povo ou grupo étnico Khinalug.

Isolados do mundo neste, que é um lugares mais remotos do mundo, os Khinalig (ou Khinalug) preservam seus costumes, sua língua, suas tradições datados em milhares de anos, dos tempos diluvianos.



 

ESTRADA PARA KHINALIG. Até 2006 a vila ficava inacessível durante nove meses do ano devido às péssimas condições da estrada. Em outubro daquele ano, o presidente do Azerbaijão anunciou planos para 'revitalizar a aldeia e fomentar seu progresso através da modernização dos prédios de ensino (escolas), infra-estrutura, edifícios governamentais e outros recursos.

Em 2008, Khinalig foi incluída na lista dos 100 sítios históricos mais ameaçados, pela pela ONG World Monuments Found, devida à construção de uma estrada entre a vila e a cidade Guba, capital do distrito homônimo. A idéia é prevenir a degradação do local.




IMAGEM ACIMA: Museu de História e Etnografia de Khinalug, inaugurado em 2001. No acervo do museu, que ocupa uma área de 160m² - roupas muito antigas, sapatos, tapetes, utensílios domésticos, moedas, armas e fotografias do começo do século XX.




Os Khinalig são, supostamente, uma das 26 tribos albanesas descritas na "Geografia", de Estrabão (historiador e geógrafo grego, 63 a.C. ou 64 a.C. — cerca de 24 d.C.) - os Kinaligians. Essa informação é apoiada pela datação dos oito cemitérios albaneses rncontrados na região, além de características da linguagem.

De acordo com diferentes fontes históricas, Khinalig foi uma pequena cidade, um centro regional durante a Idade Média. Ali existem ruínas de um castelo, descoberto por arqueólogos em uma estreita colina a noroeste da região. A entrada sudeste da vila era protegida por uma torre piramidal.

Antes da chegada dos muçulmanos, entre os séculos X e XI (anos 900 e 1000), os Kinaligians eram adoradores do Fogo. Com o subsolo rico em gás natural que escapa por rachaduras na terra, os fogos divinos, surgidos do nada parecem ter sido a origem do culto.

A aldeia de Khinalig e seu em torno é um dos lugares mais antigos em termos de continuidade de ocupação humana. Seu povoamento remonta mais de 5 mil anos. Seu isolamento também garantiu que seu habitantes fossem poupados de invasões durante esses milênios. Em suas muitas cavernas, viveram primitivos seres humanos.

NOÉ  

Na aldeia, cerca de 2 mil remanescentes dessa cultura arcana, fisicamente caracterizados por sua pele clara e olhos azuis, acreditam que são descendentes diretos do Patriarca Bíblico/judaico/caldeu Noah/Utnapishtim.

Segundo a lenda, o construtor da Arca, depois de ter visto aquelas montanhas, lançou âncora e deu por finda sua jornada sobre as águas. A família desembarcou no atual monte Ketsh. Dois dos filhos do Patriarca, Sam e Cam, teriam migrado.

Jafet permaneceu na área e sua descendência tornou-se ancestral dos povos caucasianos. Conchas e restos fossilizados de peixes foram descobertos ali, há mais de 32 mil metros de altura - provam que aquelas terras, um dia, estiveram submersas.

FONTES
ORUJOVA, Nigar. Khinalig, mysterious far away village
AZERNEWS/Azerbaijão, 12/05/2014
[http://www.azernews.az/travel/66850.html]
KHINALUG
WIKIPEDIA/Enhlish, 06/07/2014
[http://en.wikipedia.org/wiki/Khinalug]
IMAGENS: Dan Mason
[https://www.flickr.com/photos/masondan/14039450633/in/set-72157644318218271/]


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...