quinta-feira, 13 de junho de 2013

Os Sereianos do Ártico


+ PEQUENA CRIATURA HUMANOIDE AQUÁTICA MORRE EM PRAIA AUSTRALIANA
[http://sofadasala-noticias.blogspot.com.br/2012/10/estranha-criatura-humanoide-aquatica.html


CRITURAS ESTRANHAS. MITOS. SEREIANOS. Um ano depois da primeira exibição do "ducumentário-hipótese-ficção" - Mermaids, The Body Found - produzido pelo canal de televisão DISCOVERY-ANIMAL PLANET, neste maio de 2013, o mesmo canal pôs no ar uma Reportagem Especial a título de atualização do tema, polêmico (a existência de Sereias), trazendo à público o registro novos eventos que confirmariam a realidade possível dessas míticas criaturas vivendo, incógnitas, nas profundezas dos oceanos da Terra.



Na primeira exibição da Reportagem Especial MERMAIDS, THE NEW EVIDENCE, atualizando o Documentário MERMAIDS, THE BODY FOUND (maio de 2012). No programa, novos eventos são divulgados pelo apresentador, Jon Frankel e seus convidados: Dr. Paul Robertson,  biólogo marinho; o geólogo submarino Dr. Torsten Schmidt e Barrent Brent, especialista em Circos e Espetáculos Americanos do século IX.

Esse novo programa, MERMAIDS - THE NEW EVIDENCE, conduzido pelo apresentador Jon Frankel, reuniu o biólogo marinho e ex-funcionário da National Oceanic and Atmomosferic Administration/USA-NOAA, Dr Paul Robertson que, em 2012, revelou ao mundo suas experiências no processo da descoberta científica e ocultamento oficial (governamental) de uma "nova espécie" ou "até então, desconhecida espécie" de mamíferos aquáticos humanoides sapiens; o geólogo submarino Dr. Torsten Schmidt e o especialista em Circos e Espetáculos Americanos do século IX (anos de 1800) - Barrent Brent, conselheiro de vários museus incluindo o Museu de História Americana do Smithsonian Institute.

Concebidos como mitos, como figuras de sereias e tritões, a Humanidade aquática, como fato real teria permanecido ignorada, pelas sociedades terrestres, durante milênios graças ao que parecer ser uma escolha da espécie, um ocultamento voluntário da própria existência ao conhecimento dos homens da "terra seca".

Ao longo das Eras Históricas (desta Humanidade), esse ocultamento pôde ser preservado na intimidade das águas profundas, das praias desabitadas da vastíssima extensão do globo ocupadas pela massa líquida dos oceanos, rios e lagos.

Hoje, os sereianos estariam se revelando involuntariamente: descobertos por sonares que captam suas vozes agudas propagadas no meio aquoso ou, ainda, semi-mortos, lançados nas areias litorâneas de diferentes lugares do mundo, vitimados pelos mesmos sonares que os rastreiam, apanhados por das pragas tecnológicas desta Idade Cibernética que, descobriu-se são letais para a vida marinha.

Trata-se dos mais avançados sonares de sondagem submarina, usados para fins militares ou para instruir a exploração de petróleo no mar, por exemplo. Estes sonares e equipamentos especiais de gravação têm captado sons (não perceptíveis audição humana normal) que os cientistas distinguem claramente dos sons (vozes) emitidos por outros mamíferos marinhos, como os cetáceos.

Essa voz das sereias já tem até um nome ou apelido científico oficial: é o bloop. Porém, estes mesmos sonares, para desempenharem suas funções, emitem frequências de ondas acústicas que afetam a constituição dos tecidos, a organização celular dos orgãos internos da várias espécies marinhas, especialmente os mamíferos, causando o colapso do organismo, produzindo a mortandade em massa de diferentes animais, cujos numerosos corpos  moribundos e carcaças têm aparecido, repentinamente, nas praias do mundo mobilizando os midia e a opinião pública.

As fotos, chocantes, mostram, por vezes, centenas de corpos de baleias e golfinhos enfileirados, depositados nas areias por correntes fúnebres do luto das águas.

MERMAIDS - THE NEW EVIDENCE, além da sequência de flagrante de uma sereia em em um rochedo de uma praia da cidade litorânea da cidade de Kiryat Yam, em Israel (veja matéria anterior), um lugar onde é rico o folclore sobre a existência de sereias na região, apresenta o mais recente flagrante de um ser sereiano avistado (e perturbado) em seu ambiente natural, seu habitat: há 600 metros de profundidade.
 


O registro foi obtido em 2010, pelo geólogo submarino dinamarquês Dr. Torsten Schmidt, no Oceano Ártico, quando - navegando em direção ao mar da Noruega, partindo da ilha vulcânica de Jan Meyen (território norueguês) - trabalhando para o governo da Islândia, durante um mergulho/submersão de rotina, realizava um procedimento de sondagem (feito por varredura de radar - ondas de rádio),  justamente, da presença de vida marinha em locais que serão examinados pelos sonares que mapeiam a região e buscam localizar reservas de petróleo.

Esse trabalho e toda essa tecnologia historicamente em uso recente - que tem o objetivo ecológico e empresarialmente - "politicamente correto" - de prevenir lesões orgânicas às espécies sensíveis aos sonares, tem - eventualmente, alcançado descobertas não pretendidas, como ocorreu no episódio do Mar da Noruega.

APARIÇÃO

Tudo começou quando os cientistas, à bordo do submarino da empresa, realizando suas tarefas diárias, ouviram aquele estranho som semelhante a uivos (eram os bloops - que seria a voz dos sereianos ou homens-aquáticos) - indicando a presença de mamíferos marinhos, possivelmente cetáceos.

Tendo apresentado as gravações daqueles sons aos seus superiores foi requisitado à instância governamental competente a revisão da análise de impacto ambiental na área. O IGS - Instituto de Pesquisa Geológica da Islândia concluiu que os sons eram produzidos por baleias piloto; e encerrou a questão. A empresa lembrou os cientistas do compromisso confidencialidade assumido em contrato.

Desconfiado, Schmidt e sua equipe começaram a investigar a questão secretamente, monitorando, no mini-submarino - equipado com duas câmeras de gravação de áudio-vídeo. 

Também foi usada uma técnica simples para tentar atrair o ser responsável pelos bloops: emitir os bloops gravados no fundo do mar e esperar uma resposta. Os dinamarqueses espreitaram o fundo do mar da Groenlândia durante mais de 7 meses até obter resultados.



Ali, a mais de meio quilômetro de escura profundidade, os dois pesquisadores dinamarqueses - um deles, Torsten Schmidt - foram surpreendidos no interior da exígua cabine com a abordagem, algo abrupta, de um estranho ser cuja mão, humanoide, dotada de cinco dedos providos de longas e finas membranas entre si, espalmou-se contra uma escotilha de observação enquanto a câmera de bordo capturava com clareza a espantosa aparição.

FOI EM EM 06 DE MARÇO DE 2013 que - nas palavras de Torsten Schmidt: Eles apareceram... Vi sua face, sabia que era outra forma de inteligência...

Depois do comportamento esquivo, hostil - das autoridades da Islândia, Torsten Schmidt procurou o governo de seu próprio país, a Dinamarca, que detém soberania sobre a região Groenlândia. EM 27 de março de 2013 - o governo da Dinamarca proibiu todas as perfurações de prospecção de petróleo, toda exploração científica de baleias.


LINKS RELACIONADOS

+ PEQUENA CRIATURA HUMANOIDE AQUÁTICA MORRE EM PRAIA AUSTRALIANA
[http://sofadasala-noticias.blogspot.com.br/2012/10/estranha-criatura-humanoide-aquatica.html





Sereias, Um Assunto Proibido, 18/06/2013
http://sofadasala-noticias.blogspot.com.br/2013/06/sereias-um-assunto-proibido.html

Golfinhos São Legalmente Reconhecidos como "Pessoas Não-Humanas", 14/06/2013
http://sofadasala-noticias.blogspot.com.br/2013/06/golfinhos-sao-legalmente-reconhecidos.html 

CRIATURAS MÍTICAS: SEREIAS 
TEXTO: Lygia Cabus
FONTE DE INFORMAÇÕES & IMAGENS: 
MERMAIDS, A NEW EVIDENCE
DISCOVERY-ANIMAL PLANET, maio de 2013
legendado em português by rodelor
YOUTUBE, postado em 08/06/2013
[http://youtu.be/OWIl0-6hSKQ]

4 comentários:

Anônimo disse...

Assista ao video ate o fim, nele tem um aviso que o documentário eh falso, apenas para entretenimento

Sofä da Sala Notícias disse...

ANÔNIMO... Eu vi o documentário de 2012 e a Reportagem de maio deste ano, 2013 e posso garantir que, o documentário em si mistura realidade e ficção, sim, porém, a reportagem que mostra o geólogo dinamarquês no subamarino, não é ficção.

Mesmo no documentário MERMAIDS, YHE BODY FOUND - os fatos, como a impacto ambiental dos sonares e o achado de um "animal desconhecido" dentro de um tubarão que foi dar à praia, na África do Sul em e meio à um encalhe de baleias, o confisco da pesquisa da equipe do NOAA, os depoimentos dos cientistas, estes são fatos verídicos. E, note-se, esses sereianos do Ártico aparecem na Reportagem especial deste ano, 2013 - MERMAIDS - THE NEW EVIDENCE.

Unknown disse...

Interessante , me interesso muito por esses assuntos , eu gostaria de saber se o lance da sereia no circo dos horrores era verdadeiro ou fake , a foto da epoca e tal.. Pq o video aquele de israel se ve que é fake facilmente.

Anônimo disse...

É tudo fake galera, os cientisatas são todos atores, é só pesquisarem no google kkkkk

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...