domingo, 9 de setembro de 2012

Gorgakh - O Monstro Mutante Papa-Defuntos do Paquistão


Gorgakh, o pangolim-monstro do Paquistão. Postado no YOUTUBE em 18/08/2012 
[http://youtu.be/bwtGyb1pcbM]

PAQUISTÃO. Notícias sobre avistamento e/ou captura de criaturas estranhas têm aparecido com frequência nos noticiários de todos os midia

Muitas vezes, trata-se - apenas - de algum animal raro ou algo parecido com um cão ou lobo grande, careca e esquálido que é imediatamente identificado com chupacabras. Mas...

Em agosto (2012) - no distrito de Swabi, o quarto mais populoso da província de Khyber Pakhtunkhwa - Paquistão, umo animal foi capturado e morto pelos cidadãos. As imagens foram postadas no Youtube e manchetes bizarras onde os títulos referem-se à presa como "um alien".

Muitos internautas, entre desprezo e a ironia, manifestaram sua vasta sabedoria identificando o animal como um pangolim. 

Além disso, grande parte dos comentaristas - "especialistas" - afirmam que o tamanho incomum do espécime que aparece nas imagens é "obviamente" um truque fotográfico simples aproximação do objeto em frente à câmera, uma questão de perpectiva.

Além disso foi lembrado que os pangolins estão em extinção e que ...a conduta dos paquistaneses foi um ato de brutal ignorância.

SOBRE PANGOLINS

Os pangolins, cujo nome deriva do termo pangulang, significando "animal que se enrola" - apesar do corpo coberto de largas e duras escamas feitas de queratina, das garras dianteiras afiadas que lhe conferem uma aparência reptiliana, são mamíferos desdentados.

Aparentados com os tamanduás, usam sua língua longa, que chega até o meio do peito e pegajosa para violar formigueiros coletar formigas, alimento da maior parte das espécies. Também existem os pangolíns arborícolas, que trepam em árvores e comem outros insetos, especialmente os cupins, cujos ninhos encontram sob as cascas dos troncos.



Pangolim da Índia.

Suas diferentes espécies são encontradas na Índia (o Manis crassicaudata), ao incluindo regiões do Paquistão - onde a espécie costuma ter um tamanho de 33 a 45 cm de comprimento. Na China e na África, onde habitam diferentes espécies em uma vasta área que vai do centro ao sul do continente. Entre estas, o pangolim gigante.

O Pangolim Gigante comum em Uganda, Tânzania e Kenia. Seu gigantismo pode ser definido, em termos de medidas - entre 1,30 e 1,40 m de comprimento - entre os machos, do focinho à cauda e um espécime deste tipo pesa cerca 33 kg. 


GORGAKH


Em destaque: a mão do garoto ao lado do corpo do animal. Proporção normal de uma mão humana.

O assunto poderia ser encerrado. O pangolin é uma criatura inofensiva, desdentada e em vias de extinção. O vídeo é uma farsa. Ponto final. Porém, certos detalhes das imagens e da notícia incitam uma análise mais detalhada.

Os internautas, em maioria, afirmam que o tamanho exibido na imagem resulta de um truque de perspectiva. Todavia, na mesma imagem há um parâmetro de comparação que exclui essa teoria. 

Pode-se ver claramente dois dedos da mão do garoto ao lado do animal; e esta mão dá uma idéia real do tamanho do bicho. 

Este ponto de referência indica que este pangolim, ainda que fosse um pangolim-gigante - que é natural da África, bem maior que os pangolins asiáticos, este - tem - de fato proporções avantajadas mesmo para o maior entre os indivíduos de sua espécie.

No Paquistão, aquele animal é mesmo considerado um monstro. Ali, é chamado de Gorgakh (ou قبر کھودنےوال, em urdu - idoma falado no Paquistão, em inglês gravedigger) e dele dizem que come defuntos frescos recém sepultados, escavando suas até violar as covas e caixões.

Apesar de sua fama de inofensivo insetívoro semelhante aos tamanduás, filogeneticamente, os pangolins aproximam-se mais dos carnívoros (e não, dos insetívoros). Isso explicaria porque um animal que come geralmente formigas e cupins, se acaso sofresse umaalteração genética, estaria interessado em cadáveres recém enterrados.


Nesta outra foto, aproximada e ampliada, aparece outro parâmetro comparativo que atesta a veracidade do tamanho incomum deste pangolim: enquanto na foto anterior (de corpo inteiro) podem ser vistos os dedos da mão do garoto que está ao lado do Gorgakh, aqui, note-se: 

1. o que parece ser um braço humano e um pulso com bracelete envolvendo a região do tórax do animal, abaixo da pata-garra direita e que pode ser melhor visto aplicando um maior contraste na imagem com diminuição do brilho; 

2. especialmente, uma corda grossa, acima da cabeça do monstro que parece estar amarrada ao pescoço do bicho, sustentando-o.

Isso sem falar no quê parece ser um estranho anel em seu focinho como observaram alguns internautas. Veja a foto superampliada em SIASAT, website do Paquistão Website 
[http://www.siasat.pk/forum/showthread.php?129017-Monster-killed-in-Swabi-district-KPK]

A legenda diz: It is found and killed here in our village Swabi (Isso foi encontrado e morto aqui, em nossa cidade...

Na foto inteira e ampliada do SIASAT observe-se o apêndice comprido à esquerda que termina em uma ponta. É a língua do Gorgakh, muito maior do que ocorre nos pangolins conhecidos.

Para concluir, a alegada farsa que seria verificada observando as proporções das figuras no quadro mostra que oa criatura não foi aproximada demasiado da lente da câmera posto que podem ser vistos claramente em proporções normais os pés de três pessoas que também aparecem na imagem.

Da análise, é possível concluir que este pangolim paquistanês, é de fato, um Gorgakh, ou seja - um coveiro, significado daquela expressão local. Um coveiro às avessas, que viola sepulturas ao invés de fechá-las.



Um peitoral com ombreiras feito com escamas de Pangolim. O objeto, incomum, foi presentado ao rei George III (1760-1820), monarca do Reino Unido, Grã-Bretanha e Irlanda a partir de 1801, por Francis Rawdon, I Marquis of Hasti (Marquês). 

A peça é proveniente de Rajasthan - hoje o maior estado da Índia. Ao que parece, o presente não deu muita sorte ao rei: ele morreu naquele ano, 1820 - com 60 anos. Foto: Gaius Cornelius, 2006. Sobre o peitoral, as escamas: bem menores que as ostentadas pelo pangolim supernutrido do Paquistão.

Na China, onde os pangolins não são monstruosos e continuam sendo insectívoros, ele é caçado para ser utilizado na preparação de pratos típicos. 

Além disso, seu couro escamoso é utilizado na confecção de peças de vestuário e, em tempos mais antigos, um peitoral desse couro era um excelente colete antigolpes de armas brancas. Talvez, ainda hoje, pudesse deter uma bala de baixo calibre.

Com relação ao gigantismo deste pangolim, que a análise das fotos comprova, resta saber porque este indivíduo cresceu assim, desmesuradamente. Nem mesmo a espécie denominada gigante tem um tamanho comparável. Além disso, essa espécie gigante (brevemente descrita acima) tem seu habitat na África, bem longe do Paquistão.

Além de ser realmente gigante, este pangolim desenvolveu um hábito alimentar anômalo para sua espécie, acentuando seu aspecto carnívoro, posto que tornou-se um predador de defuntos humanos frescos, dos quais extrai seu alimento rasgando o cadáver e as carnes com suas garras e ingerindo as porções obtidas. 

A tradição paquistanesa, que tem até um nome específico para a criatura relacionando-o à sua dieta fúnebre, indica que o povo daquele país já tem uma certa familiaridade com este estranho tipo de pangolim.

Considerando que: 1. o Paquistão é um dos poucos países do mundo reconhecidamente detentores de tecnologia de energia atômica destinada à fabricação de armas; 

2. considerando, ainda que o lixo atômico de diferentes origens é frequentemente descartado em "lixeiras subterrâneas" (que os governos juram que são seladas com grossas camadas de cimento mas ou descartados com "absoluta segurança" - e aqui recorde-se o Incidente do Césio - em Goiânia, aqui mesmo no Brasil); 

3. mais - levando em conta e que nem todos os acidentes com reatores são divulgados ao conhecimento público, não seria absurdo pensar no Gorgakh como um mutante resultante de contaminação por altos níveis de radiação ou coisa pior, como um experimento de laboratório descontrolado reproduzindo-se em natureza. Meditemos...

FONTES
ROSE, Tom. Giant 'Gorgakh' killed in Pakistan.
EXAMINER, publicado em 23/08/2012.
[http://www.examiner.com/article/giant-gorgakh-killed-pakistan]
Giant 'Gorgakh' killed in Swabi.
MARDAN/PAQUISTÃO, agosto, 2012.
[http://www.mardan.com/index.php?option=com_content&view=article&id=2169:giant-gorgakh-killed-in-swabi&catid=151:story-news&Itemid=291]
PANGOLÍ. WIKIPEDIA/catalão. [http://ca.wikipedia.org/wiki/Pangol%C3%AD]. Acessado em 09/09/2012.
PANGOLIM. WIKIPEDIA/Português [http://pt.wikipedia.org/wiki/Pangolim]. Acessado em 09/09/2012.
PALGOLIN. WIKIPEDIA/English. [http://en.wikipedia.org/wiki/Pangolin]. Acessado em 09/09/2012.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...