domingo, 18 de março de 2012

Arqueólogos desvendam a Lenda de Naylamp



No túmulo, localizado em complexo Chotuna-Chornancap,
foram encontrados 120 objetos incluindo ornamentos feitos
de ouro, prata e cobre. Arqueólogos acreditam que as
relíquias pertencem a Cetemi, a mulher do mítico Naylamp,
herói peruano de um povo pré-colombiano. [+] FOTOS: RPP

LINK RELACIONADO: A LENDA DE NAYLAMP + Arqueologia da Lenda


Em outubro do ano passado (2011), os arqueólogos do Museu Nacional de Arqueologia e Antropologia "Bruning Enrique" da região Lambayeque fez uma descoberta extraordinária. Eles encontraram uma sepultura com 120 objetos, incluindo ornamentos e emblemas feitos de ouro, prata e cobre, assim como 116 peças de cerâmica.

No princípio, os cientistas pensaram que tinham encontrado outro dos líderes da cultura Lambayeque nascente, que segundo a tradição oral foi fundada pelo lendário Naylamp, mas depois de pacientes escavações ficaram surpresos ao saber que os restos não eram um homem, mas uma mulher.

Então, se lembraram de que, segundo a tradição oral, a Huaca Chornancap foi dedicado à esposa de Naylamp, Cetemy. Agora, muitos já assumem que o encontrado pode pertencer a esta mulher lendária.


Porém,os arqueólogos são cautelosos. Querem investigar mais até pronunciar um parecer definitivo. Esperam as análises laboratoriais completas. Se for confirmada a idade dos restos mortais, isso significa que os ossos têm cerca de 1,250 anos, o que reforça a teoria da identidade de Cetemi.

Nesse caso, é necessária uma revisão na abordagem conceitual da cultura Lambayeque. Até então, considerava-se que, naquela época e em meio àquele povo, somente os homens governavam e recebiam as honras funerárias compatíveis com a importância da posição social que ocupavam. Mas o achado de uma mulher sepultada com a pompa de uma rainha, junto com objetos valiosos, pode demonstrar que a posição feminina podia ser mais elevada do antes era suposto.


No entanto, os arqueólogos são cautelosos. Eles querem investigar mais para dar um parecer definitivo. Eles esperam concluir os testes de laboratório. Se confirmada a idade dos restos, isso significa que os ossos têm cerca de 1,250 anos, o que reforça a teoria da identidade Cetemi.

Neste caso, a descoberta provoca uma revisão da abordagem conceptual da cultura Lambayeque. Até então, considerou-se que naquela época, e no meio desse povo, só os homens que exerceram poderes políticos e religiosos recebeu as honras fúnebres coerente, em função - com a importância da posição social que ocupavam.

Mas a descoberta de uma mulher enterrado com a pompa de uma rainha, junto com objetos de valor, pode demonstrar que o sexo feminino poderia possuir mais relevância social do que se supunha anteriormente.






O COMPLEXO ARQUEOLÓGICO
DE CHOTUNA - CHORNANCAP

A Huaca de Chomancap está localizada 10 quilômetros a oeste de Lambayeque. É uma plataforma de tijolos de barro. Tem 70 metros de comprimento, 50 de largura, 25 de altura e está rodeado por 21 hectares de edificações de infra-estrutura que teriam sido salas de audiência, armazéns, oficinas, casas e cemitérios.

Os arqueólogos, com base nas tradições populares e indícios anteriores, dizem que esta Huaca foi o Palácio de Cetemi, por isso, supõe-se que ela pode estar enterrada ali. O corpo encontrado poderá - enfim, confirmar a lenda que, deste modo, passa a ser história.


* LAMBAYEQUE. Um dos 24 departamentos do Peru localizado a noroeste do país.
Inclui regiões litorâneas e andinas.

* HUACA. Lugar sagrado na cultura peruana pré-colombiana.


FONTE: CABREJOS, Juan. Arqueólogos lambayecanos tras los pasos de la esposa de Naylamp.
RPP, publicado in 16/03/2012
[http://www.rpp.com.pe/2012-03-16-arqueologos-lambayecanos-tras-los-pasos-de-la-esposa-de-naylamp-noticia_461966.html]


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...