segunda-feira, 30 de maio de 2011

UNCUT – O Movimento dos Sem Controle, Holismo e Ecossistema


[www.uncut.org.uk]


REINO UNIDO – Em março (2011), em Londres, manifestantes do movimento Reino Unido Uncut (sem cortes, sem censura, sem controle), durante uma marcha em favor da plena liberdade individual, pela extinção das lideranças políticas, perderam o controle de si mesmos e invadiram várias lojas da Oxford Street. Isso ocorreu, muito possivelmente porque não havia, naturalmente, uma liderança supervisionando os manifestantes. Meditemos...

Este movimento, Uncut, que existe já em alguns países do mundo, pretendendo ser uma inovação da ordem social, mais parece uma espécie de reformulação da velha e malograda ideologia Anarquista. O Uncut acredita que os seres humanos podem se organizar em sistemas onde os indivíduos, embora estejam relacionados, não estão submetidos a qualquer hierarquia, controle ou liderança. Na teoria dos seguidores do Uncut os seres humanos podem se organizar sem líderes, por que a organização seria uma tendência natural de todas as coisas. Ou seja, o coletivo tende para harmonia.


O Arnarquismo não foi a única fonte de inspiração para os Uncut. Esse extravagante remake de fantasia tem seus precursores entre os anos de 1920 e 1930, fruto do pensamento de dois pesquisadores, rivais em seus pontos de vista. São eles: o botânico inglês Arthur Tansley (1871-1955) e o político, militar e filósofo auto-didata O marechal de campo britânico Jan Smuts (Jan Christiaan Smuts, 1870-1950).





Ecossistema

Arthur Tansley começou a desenvolver suas idéias depois de conhecer as obras do emergente prestigiado Sigmund Freud. Na verdade, Tansley chegou a conhecer Freud de perto: foi analisado pelo psiquiatra precursor da psico-análise. Fascinou-o, sobretudo, a concepção do cérebro como uma máquina elétrica, uma rede da qual flui uma certa energia e concluiu que a mesma situação se repete na Natureza.

De forma análoga, os complexos sistemas da vida natural são permeados por uma energia de conexão. Em 1935, Tansley cunhou um nome para o modelo de de conexão entre sistemas Naturais: Ecossistemas. LEIA O ARTIGO COMPLETO (português/free)

How the 'ecosystem' myth has been used for sinister means
CURTIS, Adam. IN The Guardian/UK, publicado em 29/05/2011
[http://www.guardian.co.uk/environment/2011/may/29/adam-curtis-ecosystems-tansley-smuts]
trad. ligiacabus@uol.com.br


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...