quarta-feira, 30 de março de 2011

Tesouro Histórico: Os Evangelhos de Chumbo da Jordânia



Rolos (de manuscritos), tabuletas e outros artefatos incluindo

um vaso de incenso foram encontrados no mesmo local (acima).


ISRAEL/JORDÂNIA – Há cinco anos atrás (em 2006) um beduíno descobriu ocultos, em uma caverna da Jordânia, um conjunto de estranhos livros. Este beduíno, já instruído sobre o valor daquele tipo de "velharia", manuscritos, escondidos em cavernas do oriente Médio, logo achou comprador para as relíquias: outro beduíno, este, israelense que contrabandeou o material para seu país natal: Israel; e lá o tesouro histórico permanece até hoje.

Ao que tudo indica, os israelenses, muito reservados com os assuntos da tradição religiosa, nunca permitiram que a descoberta destes livros fosse tão alardeada quanto foram as descobertas dos manuscritos de Nag-Hamadi (1945) e do Mar Morto (1947-1956).




Mas o fato é que no passado, o lugar, aquela caverna tinha abrigado cristãos refugiados da queda de Jerusalém, em 70 d.C. São 70 livros. Suas páginas, pouco maiores que um cartão de crédito, são feitas de chumbo e encadernadas com arame (fios de cobre) e sem dúvida seu conteúdo relaciona-se com os primórdios do Cristianismo.

Estão repletos de símbolos, imagens e palavras que parecem referir-se ao Messias, sua crucificação e ressurreição. Por causa de sua austera confecção, posto que parecem ter sido selados, especula-se que os 70 livros poderiam ter relação com o livro dos sete selos mencionado no Apocalipse de João. No caso, cada livro seria um selo.

Testes preliminares determinaram que o metal pertence ao seculo I d.C.. Outros documentos importantes do mesmo período foram encontrados no mesmo local. A estimativa é baseada na análise do grau e modo de corrosão. Se a data estiver correta, Os Evangelhos de Chumbo são anteriores aos escritos de Paulo, o apóstolo tardio.




A expectativa é de este achado possa revelar dados sobre a real biografia de Jesus. Todavia, os peritos são cautelosos porque falsificações refinadas já enganaram cientistas antes. O estudioso britânico de Historia religiosa antiga e arqueologia, David Elkingtom, um dos poucos que examinou os livros, acha que é grande a possibilidade de serem autênticos: A grande descoberta da História cristã.

O professor emérito de estudos bíblicos da Sheffield University, Philip Davies, acredita que são fortes as evidências de que os livros têm origem cristã. Neles, encontra-se, inclusive, um mapa de Jerusalém. Davies relata: Assim que vi, fiquei mudo. Isso me pareceu tão obviamente uma imagem cristã... Há uma cruz em primeiro plano e, por trás dela, um pequeno edifício com uma abertura (o túmulo de Jesus?); ao fundo, um plano geral das muralhas da cidade. Outras páginas reforçam a narrativa de uma crucificação realizada fora dos muros da cidade.


Em meio ao mistério, a própria trajetória dos livros, entre sua descoberta e disponibilização para estudos científicos é incerta. A equipe inglesa que trabalha na investigação sobre a descoberta teme que o "guardião" dos livros, radicado em Israel, seja tentado a vender algumas das peças no mercado negro ou, ainda, que possa danificá-los ou destruí-los. Mas o guardião não nomeado nega qualquer risco e afirma que os códices de chumbo estão com suafamília a 100 anos!

No entanto, os estudiosos nem começaram a vislumbrar as revelações dos 70 livros e eis que emerge uma querela sobre seu paradeiro, o lugar exato e data de sua descoberta e sua pátria de direito. Supondo que estejam em Israel ou sob sua custódia, ocorre que o governo da Jordânia está negociando nas altas esferas para repatriar as peças.


FONTE: MACRAE, Fiona. Could this be the biggest find since the Dead Sea Scrolls? Seventy metal books found in cave in Jordan could change our view of Biblical history. IN Daily Mail/UK, publicado em 30/03/2011 [http://www.dailymail.co.uk/sciencetech/article-1371290/Could-biggest-Dead-Sea-Scrolls-70-metal-books-cave-Jordan-change-view-Biblical-history.html]


Um comentário:

enyta disse...

O principal mistério parece que já foi desvendado (embora com insignificante repercussão): uma terra com tantos tesouros arqueológicos, não é a toa que é palco de muitos conflitos! É por isso que aquele povo lá de israel quer continuar tomando a terra dos povos que lá habitam.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...