sexta-feira, 18 de março de 2011

História de Pirata – O Navio do Barba-Negra


USA Em 1996, no litoral do estado norte-americano de Carolina do Norte, em águas rasas, 25 metros de profundidade e a menos de uma milha e meia da costa, arqueólogos encontraram restos de uma antiga fragata. 

Datada em quase 300 anos e embora sua identificação fosse incerta, estudos preliminares indicavam que a nave naufragada poderia ser a infame Queen Anne's Revenge (Vingança da Rainha Anna) que, no passado, nos tempos da pirataria teria sido capitaneada pelo não menos infame pirata Barba Negra.

Apesar da importância do achado, o navio continuou oficialmente intocado até muito recentemente. Há muito tornara-se habitação de polvos e moréias que fazem toca nos canhões, alguns ainda carregados. 

Assim como em países como o Brasil, também lá, nos Estados Unidos, a burocracia atrasou quase que indefinidamente o trabalho de arqueólogos marinhos e historiadores.

Finalmente, em 2010 as pesquisas e resgates tiveram início. Com a análise de apenas 50% dos objetos agora já recuperados, os estudiosos estão cada vez mais convencidos de que o navio naufragado na Carolina do Norte é, realmente, o Queen Anne's Revenge que aterrorizou o Caribe e chegou a bloquear o porto de Charleston, na Carolina do Sul, um assédio que pôs fim à trajetória da nau pirata, que encalhou em águas próximas em junho de 1718.

Mike Daniel, um bem sucedido caçador de tesouros, foi o primeiro a localizar o navio. Em 1972, ele ajudou a encontrar o Nuestra Señora de las Maravillas, um galeão carregado de ouro e pedras preciosas que naufragou nas Bahamas em 1656. 

Atualmente, a pesquisa sobre a misteriosa nave vem sendo dirigida por Wendy Welsh, do Queen's Anne Revenge Conservation Laboratory, em Greenville, Carolina do Norte.




Barba-Negra (1680-1718), notório pirata inglês, nasceu Edward Teach, provavelmente na cidade de Bristol. Sua vida é cercada de incertezas, a começar por sua data de nascimento e seu sobrenome. 

Foi chamado Teach mas, também, Thatch Thack, Thatche, etc.. Há quem diga (historiadores) que chama-se, na verdade Edward Drummond. Os piratas costumavam trocar de nome quando ingressavam no "negócio".

Biógrafos acreditam que sua trajetória como homem do mar começou nos últimos anos do século XVII (anos de 1800), quando ele contava com pouco menos de 20 anos de idade.

Na época, Bristol era um importante porto internacional e dali partiu o jovem Edward para suas primeiras aventuras oceânicas; no mar do Caribe, em um navio mercante.

Familiarizado com os piratas que dominavam a ilha de New Providence (Flórida, USA), consta que E.Teach tornou-se pirata quando resolveu engajar-se na tripulação do Capitão Benjamin Hornigold, veterano famoso, em 1716. 

No ano seguinte, o Barba-Negra já estava no comando de sua própria tripulação em seu próprio navio, um veleiro capturado em batalha; continuava associado ao Capitão Benjamin Hornigold.


Ainda em 1817, Barba-Negra assumiu o comando do Revenge. O navio pertencia a Stede Bonet, de família rica, que tornou-se pirata mas não conseguia controlar uma tripulação. 

À pedido de Bonet, a missão do Barba-Negra era fazer o Revenge funcionar como navio pirata. O Barba-Negra tinha, agora, uma flotilha com três navios. Mas este não é o Revenge que foi encontrado na Carolina do Norte.

Aquele que Barba-Negra batizou como Queen Anne's Revenge foi uma de suas inúmeras presas de combate. Um navio que antes de ser re-batizado pelo pirata, chamava-se La Concorde Saint-Malo e era um tumbeiro, navio negreiro. A "carga" foi libertada. O Queen Anne's Revenge era equipado com 40 canhões.

Naqueles dias falava-se de um possível perdão real para todos os piratas. O Barba-negra sumiu. Suas atividades no final de 1717 e começo de 1718 são um mistério. Ataques aqui e ali eram atribuídos a ele. O Queen Anne's Revenge acabou seus dias de aventura antes da aposentadoria de seu capitão. Não foi capturado nem sucumbiu à batalha. 

Em 1718, encalhou em banco de areia na costa da Carolina do Norte. Seu mastro quebrou, sua estrutura foi irremediavelmente danificada. Não havia mais nada a fazer. O navio foi abandonado. Submergiu e oculto pelo tempo que passa nas águas, pelos detritos, planctôns e cracas, assim ficou até ser redescoberto na década de 1990.

Em junho de 1818,o Barba-Negra aceitou o perdão real e abandonou a pirataria...Tornou-se...corsário! Ou seja, um pirata quase legalizado à serviço da coroa britânica

O Barba-Negra morreu pirata, em 1718, abatido por numerosos inimigos em uma batalha. Em seu corpo, o tenente Maynard, seu oponente, constatou não menos que cinco ferimentos por arma de fogo e cerca de vinte facadas. O pirata foi decapitado e sua cabeça foi pendurada no mastro da corveta Pérola, capitaneada por Maynard.

FONTE: Did Archaeologists Uncover Blackbeard's Treasure? 
IN SmiyhsonianMagazine, publicado em março de 2011
[http://www.smithsonianmag.com/history-archaeology/116113854.html]

Um comentário:

kuhurobe disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...