quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Dropa: O Mistério Alienígena das Pirâmides Chinesas




Uma equipe de pesquisadores da Chinese Academy of Social Sciences, investigando antigos mistérios sobre a origem de seu país, concluíram que, inevitavelmente ou sem dúvida, há cerca de 12 mil anos atrás, uma raça de alienígenas interestelar esteve nas regiões norte e central da China, onde estabeleceram bases de operações de significativas proporções. Uma dessas bases pode ser uma espantosa pirâmide, localizada próxima ao monte Baigong, atual província ocidental de Qinghai. É a pirâmide de Xianyang.

A China possui uma rica cultura em lendas, mitos, histórias que mencionam a presença de alienígenas. Em muitas delas, os fatos ocorreram em Xianyang. Moradores da região afirmam que seus ancestrais mais distantes deixaram relatos que falam das aparições de veículos voadores. A pirâmide era usada como plataforma de pouso e as visitas tinham como propósito a obtenção de combustível para as naves e outros suprimentos...

Além das pirâmides de proporções ciclópicas, os chamados discos Dropa são mais um forte indício de que uma ou mais raças, possivelmente humanóides e extraterrestres, interagiram com os povos pré-históricos da Terra. Além das pirâmides de proporções ciclópicas, os chamados discos Dropa são mais um forte indício de que uma ou mais raças, possivelmente humanóides e extraterrestres, interagiram com os povos pré-históricos da Terra.



sábado, 19 de novembro de 2011

As Múmias Alienígenas do Peru



A múmia, da qual vem sendo dito possuir características não-humanas tem 50 cm de altura, cabeça triangular, grandes cavidades oculares e molares incomuns aos seres humanos. A segunda múmia, disposta àesquerda da primeira é menor, incompleta e assemelha-se a um feto.




PERU – Duas múmias, uma delas com características polêmicas, ditas não-humanas, foram achadas no distrito de Andahuaylillas, província de Quispicanchi, região de Cuzco [ou Cusco], Peru. A descoberta, anunciada pelo diretor do Museo Ritos Andinos, Renato Dávila Riquelme, aconteceu, de fato, há dois anos em uma 'Apu', ou seja uma montanha consagrada a uma divindade, no caso, Viracocha - em um local situado a mais de 3 mil e 250 m acima do nível do mar onde são relatados, com freqüência, avistamentos de OVNIs.


Mr. Riquelme fornece minúcias:

Os ossos das costelas e extremidades inferiores são muito finos, delicados. Possui uma abertura no alto da fronte e os molares são de um adulto.

Há uma semana [ou seja, ainda em novembro de 2011], dois cientistas russos e um médico espanhol analisaram a múmia e observaram que 'não se trata de um ser humano'. Uma prova definitiva ou, ao menos, significativa [vai que é um mutante humano mesmo...], seria uma análise do DNA dos restos mumificados




A segunda múmia é ainda menor. com apenas 30 cm de comprimento e características semelhantes à primeira, todavia, esta não tem rosto e seu corpo está coberto por uma fina membrana semelhante à placenta.

A notícia ganhou o mundo via internet e logo surgiram as evasivas dos antropólogos. O próprio Riquelme destacou que o anúncio foi feito porém 'a fundamentação ainda é superficial' e pede apoio para uma análise de DNA e outras que possam indicar a idade e a espécie das múmias.


FONTES
Descubren momia con características no humanas en la ciudad peruana de Cusco
IN Tribuna Latina, publicado em 17/11/2011
[http://www.tribunalatina.com/es/notices/descubren_momia_con_caracteristicas_no_humanas_en_la_ciudad_peruana_de_cusco_33065.php]
Cusco: estudian osamenta de momia con características "no humanas"
IN La Republica, publicado em 18/11/2011
[http://www.larepublica.pe/18-11-2011/cusco-estudian-osamenta-de-momia-con-caracteristicas-no-humanas]
‘Apreciación sobre momia fue superficial’
IN Peru21, publicado em 17/11/2011
[http://peru21.pe/noticia/1335186/experto-se-corrige-sobre-momiano-humana]


domingo, 6 de novembro de 2011

Teotrônico: 'Assovia e Chupa Cana'




No começo do mês de outubro (2011), durante a Mondo Music Piano Fayre, um robô instrumentista chamou a atenção do público. Criado pelo italiano Matteo Suzzi, Teotrônico (Teotronic), que demorou quatro anos para ficar pronto e custou cerca 3 mil e 400 euros, tem 19 dedos em suas duas mãos. Ele toca piano muito mais rápido que qualquer ser humano e também pode cantar e tocar instrumentos de percussão ao mesmo tempo.

Programado para - (além de humilhar Bach, Mozart e Stravinsky) - processar muitas e detalhadas informações a inteligência artifical do Teotrônico é desenvolvida de modo que o robô reconhece as mais sutis alterações ou mudança de tons. Ele também interage com a platéia. Através de duas câmeras de vídeo instaladas atrás de cada um de seus olhos [ou seja o 'Pinóquio' tem olhos nas costas; é macabro], identifica/percebe a presença de pessoas, a receptividade da 'peça' tocada, fala com o público, muda o repertório. Versátil, toca numerosos gêneros musicais, incluindo jazz, blues e rock.




Mas... nada é perfeito além da inexorável imperfeição. O Teotrônico tem um defeito, ao menos. Ele é feio. Do pescoço para cima, sua face branca e suas órbitas saltadas contornadas de preto, é algo entre o patético e grotesco, totalmente desprovido de qualquer elegância. Lembra a velha história chinesa, recontada por H. C. Andersen, O Rouxinol do Imperador. Meditemos...


FONTE: CHARLES, Aaron Spencer. Teotronico is a standout robotic musician with a good ear for classical
IN Metro/UK, publicado em 17/10/2011
[http://www.metro.co.uk/weird/878835-teotronico-is-a-standout-robotic-musician-with-a-good-ear-for-classica]


sábado, 5 de novembro de 2011

As Fúrias do Sol & As Dores do Mundo

Épocas diferentes. Países diferentes. Um cientista russo e outro norte-americano depararam-se com dados que revelam um dos ciclos mais terríveis da história. Um ciclo que vai além da geofísica, da astrofísica, da bioquímica porque é um tempo que se manifesta em atrozes singularidades comportamentais coletivas e/ou recorrentes, como se a loucura infectasse a Humanidade com o mal do retrocesso ao mais rude barbarismo.

Guernica, de Picasso

Alexander Chizhevsky

Muitos pesquisadores dedicaram-se e dedicam-se à busca incansável, com mais ou menos publicidade, do segredo do mecanismo que regula esse ciclo aparentemente inevitável. Até agora (2011) a descoberta mais notável está relacionada às tempestades solares que geram extraordinárias ejeções da chamada massa coronal (CMEs) - o que, aparentemente está ligado a eventos traumáticos para as multidões: conflitos, guerras, suicídios, homicídios, mutilações, violações, insurreições, rebeliões, revoluções, sangue, lágrimas, dor. Raiva, ódio e medo serão como doenças alimentando a violência. Enfim, morte na Terra.

Para entender essa dinâmica maldita, o método exige estudo, análise, quantificação de eventos. Esta foi a base do trabalho empreendido pelo cientista interdisciplinar Alexander Chizhevsky, em 1915. Sua pesquisa inovadora poderia ter sido um alerta para o Mundo; poucos ouviram.


Alexander Leonidovich Chizhevsky, (1897-1964)

A. Chizhevsky não foi apenas intercisciplinar. Ele mesmo é fundador de ciências avançadas: astrobiologia, historiometria (o estudo estatístico comparativo amplo de fatos da História). Especialmente fascinado por ciclos empregou seu conhecimento em fisiologia, biofísica e astrofísica para estudar os Ciclos do Sol.

Para Chizhevsky os ciclos solares eram/são uma ameaça para os seres vivos da Terra, notavelmente para o Homem e sua tecnologia. 

Estudando os ciclos do Sol [a Vida do Sol] ele foi capaz de correlacionar as influências das atividades solares não somente com o clima e os aspectos gerais da 'vida planetária - na Terra. 

Mais especificamente, Chizhevsky descobriu uma relação entre os 'humores' do Sol e o funcionamento do cérebro/sistema nervoso dos seres vivos terrenos.



Este cientista revelou que o campo geomagnético em torno do planeta é uma das principais forças atuantes na biosfera. 

Ao longo de suas investigações, descobriu, ele mesmo, assustado, que o processo cognitivo (de processamento do conhecimento) e de controle das emoções mais primitivas, em humanos e animais, são profundamente afetados por tempestades solares.

Chizhevsky concluiu que tempestades geomagnéticas causam terríveis alterações nas mentes de populações inteiras, epidemias "inexplicadas", infestações de insetos, convulsões sociais; tudo isso e, também; ao mesmo tempo, perturbações atmosféricas e geológicas de grandes proporções, que, para a Humanidade, são as trágicas catástrofes naturais.



Duas décadas mais tarde, já nos anos de 1930, um professor da Universidade do Kansas (USA), Raymond Wheeler (1885-1974), retomando as pesquisas de Chizhevsky, criou um sistema numérico de proporções aplicável na classificação das guerras de diferentes expressões, considerando até mesmo batalhas individuais considerando fatores tais como duração e gravidade.

Analisando, comparando, confrontando a enorme quantidade dados que reunira, um ciclo de peculiaridades nas manchas solares de 11 anos foi identificado. Os resultados foram assustadores. 

Naqueles regulares períodos de atividade convulsiva ígnea radiante, na Terra, estabelecia-se o desassossego, revoltas, revoluções. Era como se a elevação da energia magnética proveniente do Sol afetasse diretamente o cérebro humano acionando centros nervosos ligados à irritabilidade, intolerância, irracionalidade e violência de maneira geral.



Neste momento histórico, um novo e importante ciclo já está em curso. As CMEs [Ejeções da Massa Coronal, da coroa solar, superfície] estão em erupção. Significa que a loucura planetária começou. 

Registros regulares dos últimos séculos mostraram que, nesses períodos, aumenta, em surtos de fúria: o número de assaltos, assassinatos, guerras e conflitos outros em todas as partes do globo. A pesquisa de Raymond Wheeler cobre a História da Humanidade nos últimos dois mil e 500 anos.

Sobre este presente ciclo solar de 11 anos, de acordo com as contas de R. Wheeler, é o ciclo 24 e começou há algum tempo. A NASA, eventualmente, trata do assunto. 

A previsão é de um período de fortes emissões magnéticas, 50% mais intensas que o Ciclo 23, potencialmente capazes de prejudicar/colapsar [temporariamente] a Tecnologia de base da atual Civilização, especialmente em tudo o que depende da comunicação. Calcula-se que a intensidade máxima das radiações deste período devam ocorrer entre 2011 e ao longo de 2012.


Os mais pessimistas esperam ou mesmo já constatam este momento cósmico como algo de extremamente desastroso. E apontam os acontecimentos correntes como evidência: as guerras, sim, incluindo a ressurreição do terror fundamentalista religioso mas - também - o impasse nas negociações diplomáticas em torno das guerras atuais, as disputas econômicas, territoriais, culturais, a emergência de doenças desconhecidas, a brutalidade dos indivíduos em suas relações cotidianas, as catástrofes naturais.

E sobre a loucura que afeta os homens, pesquisas mais apuradas somente comprovaram a conexão entre o banho ou overdose de magnetismo solar - com todas as suas misteriosas partículas-energias, e o despertar da besta no ser humano. 

Em 1963, os doutores Robert Becker (1923-2008) e Fredman provaram que a atividade solar intensa deflagra surtos psicóticos e insanidade em massa. 

Becker foi um pesquisador pioneiro, especialista em eletricidade biológica. Ele morreu em 2008 e deixou uma previsão: Os anos de 2011 e 2012 seriam infernais para os seres vivos que habitam a Terra. Meditemos...

FONTE: AYM, Terrence: Magnetic 'Death Vortex' Now Approaching.
[Trad e adpt. L. Cabus, 2011]
IN Before Its News, publicado em 03/11/2011
[http://beforeitsnews.com/story/1322/35/TW/Warning:_Magnetic_Death_Vortex_Now_Approaching.html]

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Uma Ponte Para Lugar Nenhum


NORUEGA – A imagem é real... mas o desespero é ilusão. A estrada que parece conduzir ao aterrador e vazio abismo, na verdade continua... em um declive abrupto. O trecho, inaugurado em 2005, fica na Noruega, costa oeste, na estrada Atlântica, no trecho da Ponte Storseisundet.




FONTE: WHITE, James. The road to nowhere! Norwegian bridge gives motorists a fright (but don't worry, it's just an optical illusion)
IN Daily Mail/UK, publicado em 02/02/2011
[http://www.dailymail.co.uk/news/article-2056698/The-road-Norwegian-bridge-gives-motorists-fright-dont-worry-just-optical-illusion.html]


segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Kamicaze. A Maldição que Derrotou Kublai Khan no Japão



JAPÃO – ARQUEOLOGIA SUBMARINA. Cientistas da Ryukyus University, em Okinawa – Japão, anunciaram (em outubro de 2011) a descoberta de um navio naufragado na costa do país, há poucos metrod da costa de Nagazaki. Pesquisadores acreditam que o achado é uma das mais de mil naus de uma das frotas de conquistadores mongóis que chegaram muito perto da costa japonesa no século 13 (anos 1200).



Kublai Khan (1215-1294) foi o quinto Grande Khan do Império Mongol 1260-1294. Era neto de Genghis Kahn (1162-1227), o fundador-unificador da Mongólia e chege guerreiro militar expansionista.

Depois de retomar uma das primeiras campanhas de expansão territorial empreendidas por seu antepassado, consolidando a conquista da China, a ambiçao/cobiça do chefe mongol. Kublai Khan, extendeu-se ao Japão.

Na época, o poder militar dos mongóis era imenso e temido do extremo oriente ao leste europeu chegando às 'portas' da Europa ocidental. Se seus exércitos, sua cavalaria eram verdadeiros pesadelos, sua força naval era igualmente assustadora. Os mongóis, chamados de Flagelo de Deus eram temidos por sua perícia em combate e ferocidade contra os adversários mais resistentes.

Para encontrar os destroços, que estavam bem preservados a uma profundidade de pouco menos de um metro abaixo do leito do mar, os arqueólogos marinhos valeram-se da tecnologia de equipamentos emissores/leitores de ultra-som. Este é o primeiro navio naufragado, daquele período histórico, resgatado com o casco intacto.

A partir deste achado Os cientistas pretendem recriar/restaurar completamente essa nau da dinastia Yuan. O casco está praticamente intacto. A quilha mede quase 11 metros. O navio, sem dúvida destinado à guerra, tem mais de 18 metros de comprimento. Além da estrutura, mais de quatro mil artefatos, incluindo fragmentos de cerâmica, tijolos de lastro, balas de canhão e âncoras de pedra foram encontrados.




Kamicaze: Os Ventos Divinos que Salvaram o Japão

Kublai Khan fez duas tentativas de invasão ao território japonês. Ambas fracassadas senão, amaldiçoadas mesmo. Apesar de suas frotas imensas, da multidão de guerreiros, do poder das armas, ambas as investidas foram desastrosas para os mongóis. O caso ganhou aura de lenda e, de fato, o que aconteceu com os mongóis parece, mesmo, fruto de alguma força mágica.


A primeira tentativa de invasão aconteceu em 1274. Kublai Khan preparou uma frota de 900 navios. Chegando à baía de Hakata, os soldados fizeram incursões terrestres preliminares mas foram surpreendidos por uma tempestade violenta que logo transformou-se em um furacão que forçou a retirada dos mongóis antes que seus navios fossem destroçados pela fúria da natureza. Refugiaram-se na Coréia.

Em 1281, sete anos depois da primeira tentativa, os mongóis empreenderam uma segunda investida contra o Japão. Desta vez, refinando a estratégia, foram organizadas duas frotas separadas somando 900 e 3 mil e 500! navios respectivamente. Eram quase 150 mil guerreiros, entre mongóis mas, também, coreanos recrutados, preparados para o combate. No começo a campanha pareceu bem encaminhada: as ilhas de Iki e Tsushima foram tomadas.

Todavia, como uma especial maldição que recaísse sobre mongóis, aconteceu, uma coincidência, algo que, naquela época seria totalmente imprevisível. A formação de um tufão. A espiral de furiosos ventos atingiu a Estreito de Tukushima e, de uma só vez, destruiu 80% da frota do Khan. Os mongóis que não foram tragados pelas águas morreram massacrados por samurais.

Kublai Khan escapou mas não se conformou. Planejava um terceiro ataque, pouco antes de morrer, ao 78 anos de idade; apesar dos infortúnios passados e da idade avançada.

Para os japoneses os confrontos com o terrível invasor que, afinal, duas vezes, foi derrotado pela fúria da natureza, tranformaram-se em lenda. As tempestades e tufões que se abateram sobre os mongóis foram e são considerados intervenção sobrenatural, ventos divinos, forças destruidoras e protetoras da nação. Desde então, aos tufões que expulsaram os mongóis, os japoneses chamaram Os Kamicaze ou Ventos de Deus.


FONTE: LONGBOTTOM, Wil. Divers find 13th century wreck from Kublai Khan's Mongol invasion fleet that was destroyed by 'divine' typhoon
IN Daily Mail, publicado em 26/10/2011.
[http://www.dailymail.co.uk/news/article-2053656/Divers-13th-century-wreck-Kublai-Kahns-Mongol-invasion-fleet-destroyed-divine-typhoon.html]


MEGAFLORA HOJE: Gunnera manicata



UK – No Abbotsbury Subtropical Gardens, em Dorset - o exemplar de uma planta sul-americana chama a atenção. A Gunnera manicata ou Ruibardo Gigante possui folhas gigantescas que, em suas dimensões mais comuns, alcançam, no hemisfério norte, um máximo de 2,5 metros (dois metros e meio).

Este exemplar(da foto acima), porém, que 'vive' no Jardim há 30 anos, superou todas as expectativasdos botânicos ingleses para esta estação. Com de um diâmetro superior a três metros! Debaixo dela poderia abrigar-se uma família inteira. O curador do Abbotsbury ...Gardens, Stepen Griffth, acredita que uma alteração climática, (no caso) o verão significativamente mais úmido, deve ser a causa do crescimento exagerado.

Sobre a planta, Mr. Griffth esclareceu: Esta planta veio do Brasil. Ela vive em pântanos e possivelmente gosotu do chão molhado este ano. A porta-voz da Royal Horticultural Society descreveu folha Abbotsbury como 'uma espécie de monstro'. Na Inglaterra, os jardins subtropicais, começaram a ser cultivados em 1765.

....................................


A Gunnera manicata, que os textos de botânica indicam como nativa do Brasil desenvolve-se, todavia, em uma grande extensão ao norte da Américado Sul, dos Andes até quelas áreas úmidas da floresta tropical, na chamada região Amazônica.

Nesse ambiente, que lhe o próprio e ideal suas folhas são naturalmente gigantescas. Alcançam normalmente os 3 ou mais metros de diâmetro, o que faz da Gunnera uma das maiores plantas perenes do mundo.

A Gunnera cresce rápido, são resistentes e são cultivadas mesmo nas regiões mais frias onde adaptam-se mantendo-se 'adormecidas' no inverno.

Apesar de ser considerada um tipo de Ruibardo, na Gunnera não é comestível À primeira vista, ela parece ser uma planta inofensiva mas na face inferior das folhas e tronco, possui minúsculos espinhos que podem surpreender desagravelmente os curiosos.


FONTE: It's a wonderful leaf! Huge Brazilian plant growing in Dorset has 11ft-wide leavesIN Daily Mail, publicado em 19/10/2011
[http://www.dailymail.co.uk/news/article-2050534/Gunnera-Manicata-Huge-Brazilian-
plant-growing-Dorset-11ft-wide-leaves.html]


quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Guerra: Entre Ietis & Ursos


RÚSSIA Membros de uma expedição recém-concluída, cuja missão era rastrear Ietis ou 'o Abominável Homem das Neves' no Monte Shoria, local remoto da taiga siberiana, colheram significativas informações. Entre essas, descobriram que incêncios florestais ocorridos no último verão, extremamente quente, provocaram a migração dos Ietis para a região de Kuzbass. Ali,desde então, os Ietis têm travado um luta por território contra os ursos.

Na Rússia, a pesquisa sobre Ietis, misteriosas criaturas também chamadas Pé Grande ou Homem das Neves, existe a muitas décadas. Os pesquisadores almejam obter contato com um espécime mas, nada além de imagens desfocadas e alguns vestígios foram encontrados até recentemente (2011). O interesse e a busca pelos Ietis não se restringe à Rússia. Expedições têm sido empreendidas em diferentes países: na Mongólia, Azerbaijão, Tajiquistão, mas também no Canadá, EUA e Europa.

São comuns o registro de pegadas, semelhantes às humanas porém, muito maiores. Frequentemente também são colhidos tufos de pelagem ou, ainda mais interessante, encontram-se abrigos, moradas rudimentares de gigantescas dimensões abandonadas, no meio da floresta.

O diretor do International Center for Hominology, Igor Burtsev, assegura que há evidências da migração e do conflito atual entre Ietis e ursos. Sobre os abrigos ciclópicos, Burtsev relata:


Eles fazem estranhas construções piramidais usando galhos e troncos de árvores de diferentes tamanhos. Podem chegar a 4 metros de altura ou apenas 30 centímetros. Às vezes (os exploradores) encontram árvores enormes 'dobradas', torcidas, em forma de rodas. Um ser humano comum não poderia fazer isso e também não pode ser resultado da ação de um animal selvagem, como o urso. No início pensamos que (todas) essas estruturas fossem abrigos mas chegamos à conclusão que as 'rodas' (podem servir) com uma espécie de marco (topográfico) para eles.

Moradores da região afirmam terem visto os Ietis com seus próprios olhos. Além disso, muitos dizem que se comunicam telepaticamente com os gigantes e mantêm com eles uma relação amigável. Por exemplo, costumam deixar doces para os vizinhos da floresta. Alguns fazendeiros e camponeses acreditam que as criaturas são 'goblins' ou gênios da floresta.

Crenças populares dizem que esses seres são os Senhores da floresta. Todos os animais, mesmo os ursos, têm de submeter-se a eles. Os Ietis seriam dotados de um forte poder hipnótico. Por isso, eles não temem nenhum animal.

Os cientistas acreditam que as crenças do povo têm fundamento e, atualmente, há indícios que os Ietis da Sibéria estão disputando habitat/território com os ursos. Os Ietis estão se impondo, obviamente graças ao porte avantajado somado à uma inteligência rudimentar porém superior aos seus rivais.

Todavia, o confronto entre Ietis e ursos têm seus efeitos colaterais que podem incidir na população das vizinhanças. A escassez de alimento pode provocar a suspensão do período de hibernação dos ursos. 

Nesse caso, a tendência dos animais é buscar as aldeias como fonte de alimento. O caso é levado à sério. Para evitar possíveis ataques de feras esfomeadas, autoridades planejam organizar um programa de apoio à alimentação dos ursos.

FONTE: Russian yetis start a war with bears
IN Voice of Russia, publicado em 11/10/2011
[http://english.ruvr.ru/2010/10/11/25362914.html]

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

OVNI - Mistério no Mar Báltico



FINLÂNDIA/SUÉCIA - No hemisfério norte, no fundo da águas do Golfo de Bótnia, situado entre a Filândia e a Suécia, em 19 de junho deste ano (2011) - foi descoberta, por meio da imagem gerada por um sonar, uma estranha forma circular Medindo cerca de 18 metros de diâmetro e 60 pés de profundidade.

A imagem tem provocado especulações. Seu descobridor, o sueco Peter Lindberg, um explorador famoso de relíquias e tesouros submarinos, disse que nunca viu nada parecido. Lindberg, ainda,chamaaatenção para uma trilha de cerca de 300 metros, sugerindo que o objeto foi arrastado ou arrastou-se no leito do mar antes de parar no local onde se encontra.




Entre os curiosos e pesquisadores, não faltam os ufólogos. Para estes, o achado pode ser uma nave extraterrestre acidentada. Por enquanto, não há qualquer notícia de equipe acadêmica, pública ou privada que tenha demonstrado interesse em investigar o caso. Peter Lindberg descarta uma uma exploração por contaprópria. Para ele, não há garantia de que o empreendimento possa ser... lucrativo.

Lindberg se tornou famoso em 1997 quando descobriu os restos do Jönköping, um cargueiro sueco afundado por um submarino durante a I Guerra Mundial. Nesta aventura, recuperou parte da preciosa carga: 2.500 garrafas de champanhe Heidsieck & Co Monopole intactas, 1907 "Gota Americain", safra dedicada a frota imperial russa. Várias centenas dessas garrafas foram vendidas mais tarde no Hotel Ritz Carlton, em Moscou, por 275.000 dólares cada uma.

FONTE: NIEVES, Jose Manuel. ¿Hallado un OVNI en el fondo del mar?
IN ABC/Espanha, publicado em 01/08/2011.
[http://www.abc.es/blogs/nieves/public/post/hallado-un-ovni-en-el-fondo-del-mar-9506.asp]



quinta-feira, 16 de junho de 2011

Os Terrivelmente Fabulosos Anjos do Céu



Uma visão como essa, da foto acima, para os astrofísicos será sempre uma "nebulosa". Talvez seja mesmo, uma nebulosa, um aglomerado de poeira cósmica reletindo, colorida e prismática, a luz de uma estrela. Mas, talvez, não seja. Pode ser outra coisa que olhos humanos não reconhecem e, quando/se reconhecem, o conselho médico da NASA entende como alucinação. Meditemos...


Extraterrestres. Alienígenas. Gênios. Deuses, Anjos. Demônios. Devas. Estes seres fabulosos que aparecem em mitologias de todo o mundo, reconhecidos e identificados com diferentes nomes, sempre mais poderosos que os seres humanos, atravessaram milênios e continuam assombrando a Humanidade. Desde a Antiguidade associados ao Céu ou uma instância superior e/ou sobrenatural de existência, atualizados, Eles estão em relatos de pilotos de aeronaves e cosmonautas.

EM 1985, na estação espacial Soviética Salyut-7, os seis tripulantes, Leonid Kizim, Oleg Atkov, Vladimir Solovyov, Svetlana Savitskaya, Igor Volk e Vladimir Jannibekov passaram por um momento de realismo fantástico. Naquele "dia" os cosmonautas estavam fazendo suas tarefas de rotina, experimentos, no Laboratório quando, subitamente, uma estranha nuvem laranja envolveu (exteriormente) toda a estação.

Um flash de luz irrompeu muito brilhante, cegando por instantes os cientistas. Quando puderam ver novamente, perceberam as silhuetas de setes figuras do lado de fora da estação. Os estranhos pareciam-se com humanos todavia eram muito mais altos que os mais altos dos terráqueos. Eram dotados de grandes asas às costas e tinham halos luminosos em suas cabeças. Essas criaturas, eram como Anjos.

A tripulação informou o bizarro avistamento à base, na Terra. Foi produzido um documento imediatamente classificado como ultrassecreto. Oportunamente, todos os membros daquela missão foram submetidos a testes psicológicos e psiquiátricos que nada diagnosticaram de anormal.


Mas este não foi o único encontro com Anjos que aconteceu no Espaço. O telescópio Hubble que já captou as mais impressionantes imagens do cosmos relativamente próximo ao Sistema Solar, obteve fotos sensacionais, estranhas silhuetas humanóides aladas.

A série de fotos mostra a órbita da Terra. Ali, sete objetos luminosos são vistos. O engenheiro do projeto Hubble, John Pratchett, afirma ter vistos os "objetos" que, segundo ele observou, pareciam ser criaturas vivas. Tinham cerca de 20 metros de altura e também neste caso, havia as asas, suficientemente notáveis, amplas, com envergadura comparável à de um jato moderno.




A Cidade Branca, celestial, teria sido fotograda pelo Hubble
em 1994. FONTE: [http://spirituschristi.livejournal.com/157191.html


Astronautas norte-americanos também encontraram seres angelicais. E mais: em 26 de dezembro de 1994, o Hubble transmitiu centenas de fotos mostrando uma grande cidade branca flutuando no espaço. As fotos, como todo o material dessa natureza, foram convenientemente "desaparecidas".

Porém há casos de experiências pessoais psíquicas estranhas que aconteceram seres humano sujeitos ao confinamento no Espaço. Um cosmonauta russo, que passou seis meses à bordo da Estação Espacial Mir, contou que ele e seu parceiro, ocasionalmente, tinham visões fantásticas. Parecia-lhes que, eles mesmos estavam transformando-se em outras criaturas, outras pessoas que não eles mesmos, ou em animais ou mesmo em algum tipo de ser extraterrestre e não mais um ser humano.


A Mão do Mal

Se são anjos ou não, ninguém sabe. Mas nem todos os mistérios dos céus têm a referência, relativamente simpática, dos anjos. Pilotos de aeronaves têm episódios bem menos "luminosos" para contar. A Mão Gigante, em geral, aparece ou "acontece" em vôos de longa duração. O piloto sente que o manche parece estar sendo forçado pela invisível de algum agente. Pesquisadores da Força Aérea dos Estados Unidos concluíram que quase 15% dos pilotos já experimentaram essa dificuldade e não se descarta a possibilidade da Mão Gigante ser uma causa oculta de misteriosos acidentes aéreos.

FONTE: TROITSYNA, Margarita. Angels in space nothing but top secret hallucinations.
IN Pravda English, publicado em 14/06/2011
[http://english.pravda.ru/society/anomal/14-06-2011/118195-angels-0/]


Arqueologia – O Cavalo-Unicórnio da Índia

INDIA – O distrito de Kanara do Sul ou Dakshina é um sítio arqueológico muito rico. Descobertas de artefatos que emergem de escavações, são freqüentes. Estima-se muitos tesouros históricos estão ocultos no subsolo da região.




Recentemente, o profº T. Murugeshi, do SRS College, juntamente com o Profº Prof S. A. Krishnayya descobriram uma peça rara, em Kalya, perto de Nitte Karkala, no distrito de Udupi. Personagem dos mais fascinantes da mitologia mundial, a imagem, é a estatueta de um unicórnio.

O objeto tem 29 cm de comprimento, 18 cm de largura e 7 com de espessura. Tres dos pés estão danificados mas a pata dianteira da frente assemelha-se a um pé de elefante. A parte traseira do corpo poderia ser de um touro. As feições são de cavalo. À primeira vista, parece mesmo um cavalo mas logo percebe-se que a criatura é zoo-polimorfa, incorporando características de mais de um animal.

O cavalo unicórnio figura no emblema de uma de uma divindade: Shri Lshestra Dharmasthala, conhecida localmente como Naga Bermer, um dos deuses da fertilidade do superpopuloso Panteão hindu. A peça encontrada parece pertencer ao século XII, talvez XIII. Outros artefatos assemelhados são reconhecidos como touros-unicórnios. Porém, este cavalo-unicórnio, por enquanto, é o único de seu tipo encontrado pelos estudiosos, no país, até hoje (maio, 2011).

FONTE: Karkala: Rare Mythical Unicorn Idol Discovered...
IN Mangalorean, publicado em 13/06/2011
[http://www.mangalorean.com/news.php?newstype=local&newsid=221074]


quarta-feira, 15 de junho de 2011

O Mistério dos Relógios da Sicília


ITÁLIA – Na Sicília, um fenômeno, no mínimo curioso, intriga e causa incômodos à população. Milhares de relógios digitais estão adiantando-se, sozinhos, 15 minutos, todos os dias. 

Todos eles, os relógios digitais dos celulares, dos telefones, dos microondas e mesmo os relógios instalados em edifícios e outros lugares públicos. Já se fala em "relógios enlouquecidos". Os relojoeiros têm tido enorme procura mas não conseguem solucionar o problema.

O efeito menos danoso é a superpontualidade. Porém há outras consequências. O fenômeno, inexplicável afeta sistemas eletrônicos, como os de cofres de bancos, por exemplo. 

Os comentários na internet, nas redes sociais, logo mostraram que o problema não relógios da Sicília não eram casos isolados mas estavam afetando todos os eletrônicos digitais da região.

Especialistas investigam o mistério. Uma hipótese é que mudanças bruscas nos campos eletromagnéticos da região provocadas pelo vulcão Etna, que entrou em atividade em 12 de maio, seriam a causa dos transtornos. 

Especula-se, também, que o estranho funcionamento dos relógios pode estar sendo causado pelas instalações de cabos submarinos entre a Calábria e a Sicília. Outros, sugerem que a causa é uma mudança de frequência na rede elétrica. 

Mas o fato é, por enquanto, ninguém sabe ao certo o que está acontecendo com os relógios digitais da Sicília. E o SEU relógio? Tem certeza que está correto? Meditemos...

FONTE: El misterio de los relojes que se adelantan solos.IN BBC Mundo/spanish, publicado em 15/06/2011
[http://www.bbc.co.uk/mundo/noticias/2011/06/110614_relojes_se_adelantan_sicilia_lr.shtml]

Fenômeno Inexplicável: O Misterioso "Hum"


Moradores de Woodland, condado de Durham Inglaterra, estão sendo perturbados por um misterioso ruído; constante e latejante. O inexplicável Hum.

REINO UNIDO – Em Woodland, no Condado de Durham, moradores queixam-se de um barulho. Não é um caso qualquer de distúrbio da Lei do Silêncio. O ruído toma conta do ar, semelhante a um motor de carro. 

Às vezes, é tão intenso que sua vibração abala os pacatos moradores em suas camas. Apesar de todos os esforços para identificar a fonte do ruído, nenhum progresso foi feito. Ninguém pôde encontrar a fonte da vibração.

Woodland não é a primeira vítima do fenômeno. Outros lugares do mundo têm registrado ocorrências semelhantes e igualmente, até agora (2011, maio), sem explicação. O povo fala de OVNIs, de conspirações, experiências secretas de governos.

O "ruído" tem histórico nos anais contemporâneos dos fenômenos inexplicáveis. É chamado de "The Hum". A ocorrência mais famosa foi registrada nos anos de 1970, na cidade inglesa de Bristol, quando mais de mil pessoas experimentaram o "Hum" de forma tão intensa que muitas sofreram dores de cabeça, insônia e hemorragias nasais. O som desaparece do nada, do jeito mesmo que surge.

Woodland é uma comunidade pequena. A área urbana é mínima: uma rua principal cercada por fazendas. Não há fábricas ou minas abandonadas nas proximidades. A fenômeno manifesta-se a cerca de dois meses. 

Ali, o Hum começa a partir de meia-noite e persiste até alta madrugada, 4 horas da manhã, segundo depoimentos. Todas as noites. O incômodo já afeta o sono dos habitantes do lugar. Residindo em Woodland, Marylin Grech, 57 anos, detetive aposentada conta:

Em alguns lugares da casa o barulho parece mais alto. Mas, definitivamente, vem de fora e está no ar, em tudo ao redor, mesmo fraco. Vibra por toda a casa. Tentamos desligar todas as fontes de energia elétrica e aquilo continuou. 

Às vezes, estamos na cama e o som vibra através do móvel, como um latejar. Não é um zumbido; é menos agudo, é baixo. Se eu coloco os dedos nos ouvidos ele pára. Então eu sei que não está na minha cabeça. Às 4 da manhã é muito claro porque vivemos em um lugar isolado, sem tráfego [de carros]. O barulho fica na sua cabeça o resto do dia.


Quarenta Anos de Mistério

O zumbido ou o "Hum" é um fenômeno internacional. Em Sydney, Austrália, aconteceu no bairro de Bondi há dois anos atrás. Na época, um morador do lugar disse à reportagem do Sunday Telegraph: É deixar as pessoas loucas. Tudo o que eu posso fazer é colocar música para bloquear [o ruído]. Tem gente que liga o ventilador...

Em Kokomo, Indiana (EUA), o ruído foi atribuído ao compressor de uma instalação industrial. Mas, quando o equipamento foi desligado, o barulho continuou. Até hoje, a causa nunca foi determinada nos lugares onde o fenômeno foi relatado.

O especialista Geoff Laventhall que investiga o "Hum" há algum tempo confessa que jamais ouviu ou sentiu a vibração. É dificil até mesmo captar o "Hum" com instrumentos de gravação. Laventhall, todavia, conseguiu, uma vez, capturar um sinal de 200 Hz.

Alguns especulam que o ruído é um problema auditivo das pessoas queixosas. "Coisas da idade". Muitos relatos são de pessoas entre 50 e 60 anos. Outros estudiosos acreditam que o fenômeno pode ser meramente psicológico. Essas teorias, porém, não explicam porque comunidades inteiras experimentem o desconforto, cotidianamente. Nem explicam porque o ruído desaparece de repente.

FONTE: ALLEYNE, Richard. Tiny village is latest victim of the 'The hum'.
IN Telegraph/UK, publicado em 09/11/2011
[http://www.telegraph.co.uk/news/uknews/8566281/Tiny-village-is-latest-victim-of-the-The-hum.html]
El misterioso zumbido que lleva 40 años sin explicación
IN BBC Mundo/spanish, publicado em 14/06/2011
[http://www.bbc.co.uk/mundo/noticias/2011/06/110614_reino_unido_misterio_zumbido_az.shtml]

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Assustadora Face de Um Vegetal



UK – É uma árvore. Apenas uma árvore mas também é um capricho estético da natureza. Esta faia, cujas formas do tronco, retorcidas, parecem um rosto monstruoso encarando o viandante, esse Ent "reside" em Stowlangtoff Hall, Suffolk – Inglaterra, em uma propriedade originalmente familiar, hoje asilo de idosos.

FONTE: It's the scariest tree in the world.
IN Metro/UK, publicado em 11/06/2011
[http://www.metro.co.uk/weird/866037-its-the-scariest-tree-in-the-world]


domingo, 12 de junho de 2011

Caçadores da Arte Perdida



Anthony Van Dyck, auto-retrato nos anos de 1630.


Van Dyck foi um dos pintores mais reverenciados do século XVII. Viveu na Grã-Bretanha onde era artista na corte de Carlos I. Um dos achados: O quadro (abaixo), "Retrato de uma jovem com leque" (o leque não aparece nesta foto), descrito pela Christie's apenas como pertencente à escola flamenga do século XVII, descobriu-se, é obra de Van Dick e agora vale 3 milhões e meio de libras (pouco mais de 9 milhões! de reais). Antes, a estimativa de preço de venda não passava das 17 mil 600 libras (cerca 45.5 mil reais). O caçador de tesouros da arte Philip Mould, comprou o retrato.




Foto: Photograph: Philip Mould Ltd


UK – Philip Mould, comerciante de arte britânico especialista em mestres da pintura, demonstrou, mais uma vez, seu extraordinário conhecimento descobrindo três peças raras, todas de Van Dyck, em período de apenas 18 meses em meio às inúmeras ofertas de arte disponíveis no mercado convencional e na internet.

Em 2010, ele comprou na Christie's dois quadros que eram descritos como "atribuídos a anônimos". Custavam 20 mil e 8 mil libras (51 mil e 700 reais e 20 mil e 700 reais), respectivamente. A terceira peça, identificada apenas como "uma cópia" pertencente ao século XIX, Mr. Moulkd encontrou em leilão de depósito do Museu Bowes, em County Durham. Os quadros revelaram ser tesouros preciosos, obras autênticas de Anthony Van Dyck (1599-1641), reverenciado artista holandes, verdadeiro mestre do século XVII.

A primeira vez que viu a "..Jovem com leque", Mr. Mould estava com com outro especialista, seu amigo, Bendor Grosvenor. Era só uma fotografia do quadro. Porém, ambos tiveram 90% de certeza de que estavam diante de um Van Dick perdido. Mould comenta que apesar das camadas de sujeira

...Ainda era possível ver que estávamos lidando com uma pintura, potencialmente, de alta qualidade. A expressão solitária da personagem deixa claro que o retrato não representa a miniatura de adulto, como era freqüente de se ver nas pinturas do século dezessete mas, uma criança. Poucos artistas são capazes de sutil caracterização e talvez o melhor – entre os capazes – seja Van Dyck.


Estratégia do Caçador

Philip Mould e Bendor Grosvenor contam como AGIR na caça e CAPTURA de um tesouro pda arte perdido. Você tem de olhar casualmente, finge estar interessado em outras peças, que você sabe que não têm valor. Começa, então, a investigação. No caso da "...Jovem com leque", por exemplo, os detetives, Mould e Grosvenor, foram procurar evidências documentais, incluindo estudos de duzentos pesquisadores da área. Eles conseguiram uma fotografia datada de 1940, encontrada em um acervo nazista, onde a obra era identificada como sendo de Van Dyck.

Os proprietários passados da peça foram rastreados, incluindo um certo John Smith, renomado conhecedor de arte do século XIX (anos 1800), comerciante, que registrou sua venda para a Christie's em 1835, por 169 guinéus. A anotação descreve detalhes da imagem, como a cor do vestido. No catálogo de vendas da loja daquele ano, aparece o quadro... identificado como um Van Dyck. Ao que parece, em algum momento, por duas vezes, desde que não foi vendido, a partir de 1835, os analistas de estoque da loja perderam a referência da origem, autoria e valor daquela peça.

Mould comprou essa pintura. Pouco depois, outro comprador tentava arrematá-la subindo o lance para um milhão de libras, sinal de que o Van Dyck estava prestes a ser ou já tinha sido reconhecido por outro pesquisador. Removidas a sujeira e o verniz, revelaram-se os traços delicados do pincel, as cores, os dedos alongados da criança tão peculiares à obra de Van Dyck. Hoje, o quadro é avaliado 3 milhões e meio de libras.





O Círculo de Van Dyck

O Círculo de Van Dick, Estudo Piloto de um Homem Velho, também pertencia à Christie's. Estava em uma galeria secundária, de uma filial, em Kensington. Na venda antecipada, o preço oscilava entre 5 mil a 8 mil libras. Mould reconheceu o trabalho como sendo, especificamente, a Cabeça de São José, esboço para uma outra pintura perdida do mestre holandês: a Sagrada Família.

A pintura (Sagrada Família) é conhecida por uma versão (em esboço) que teria sido produzida por Van Dyck e seus discípulos, assistentes de estúdio, a óleo mas sobre papel, no atelier do Manchester Museum. Também esta obra, o esboço da cabeça de São José, estava coberta de sujeira e verniz gasto.


Mould conta: Ficamos impressionados com a qualidade logo que vimos no catálogo. no fim do leilão, ele comprou a Cabeça por 121 mil e 250 libras (pouco mais de 313 mil reais). Hoje, como um legítimo estudo a óleo de Van Dyck, vale 350 mil libras (pouco mais 900 mil reais).


Retrato de Olívia Porter



O terceiro tesouro que os "caçadores" descobriram em dezoito meses de pesquisa Mould encontrou no Catálogo de uma Fundação/Instituição Pública que continha fotos de todas as pinturas à óleo pertencentes a coleções públicas britânicas.

Lá estava o Retrato de Olívia Porter (ou Depois de Van Dyck, Retrato de Olivia Porter). O especiaslista reconheceu, por baixo de séculos de desgaste, a roupagem sofitiscada, a coloração e a expressão facial típicos de Van Dyck, especialmente em retratos femininos da década de 1630, período em que o artista viveu na Inglaterra. Essa pintura será exibida sem restauração mostra Encontrando Van Dick (Finding Van Dyck) na galeria Philip Mould Fine Paintings, em Londres.




A mostra, que reúne várias das descobertas de Mould como caçador das artes perdidas, inclui o último auto-retrato de Van Dyck (acima). Não é a primeira vez que Philip Mould descobre um tesouro artístico perdido. Ele comprou no E-Bay um Gainsborough (Thomas Gainsborough, 1727-1788) por 120 libras... entre outras proezas.


LINK RELACIONADO: Lendas da Arte

FONTE: ALBERGE, Dalya. Van Dyck paintings unearthed by saleroom sleuth.
IN Guardian/UK, publicado em 11/06/2011
[http://www.guardian.co.uk/artanddesign/2011/jun/11/saleroom-sleuth-unearthed-van-dycks]


sexta-feira, 10 de junho de 2011

Ciganos, Os Intocáveis – Anotações Históricas




O mestre ocultista francês Eliphas Levi (1810-1875) escrevendo sobre os ciganos no século XIX, em sua História da Magia refere-se, com detalhes, à antipatia européia por este povo enigmático.


No começo do século XV (anos de 1400) espalharam-se pela Europa bandos de viajores morenos e desconhecidos. Chamados por uns Boêmios porque diziam que vinham da Boemia... Sua religião era desconhecida, apesar de se dizerem cristãos, mas sua ortodoxia era mais que duvidosa. De onde vinham eles? ...Que Salvador moribundo e traído os condenara a marchar para sempre? Era a família do judeu errante?

Cigano quer dizer "intocável", é o que afirma o pesquisador José Jarbas Studart Gurgel...Na Espanha seu nome é gitano, resquício da crença em sua origem egípcia. Gurgel assinala que a fama de descendentes do egípcios ou de origem egípcia foi disseminada pelos próprios ciganos (STUDART GURGEL Apud VILAS-BOAS DA MOTA, p 243). LEIA MATÉRIA COMPLETApor L.C.junho.2011

LINK RELACIONADO

Papa pede fim da rejeição à população cigana na Europa. IN Diário do Nordeste, publicado em 11/06/2011.


terça-feira, 7 de junho de 2011

Chinês troca rim por iPad


06/06/2011, Euronews – Chinês troca rim por iPad. Na China, a ânsia de um adolescente para ter um tablete Ipad e um Iphone levou-o a vender um rim, às escondidas dos pais... MATÉRIA COMPLETA


Oh!Velha Famosa... Morreu



Shrek, no meio de si mesma, esfera de lã.

07/06/2011, Diario de Notícias/Os Bichos-Pt – Morreu Sherk, a ovelha mais famosa da Nova Zelândia. A ovelha mais famosa da Nova Zelândia, que se tornou uma estrela por ter sido encontrada em estado selvagem seis anos depois de ter desaparecido, morreu este fim-de-semana(foto) ...MATÉRIA COMPLETA
07/06/2011, Paraíba.com.br – Morre 'Shrek', a ovelha mais famosa da Nova Zelândia... MATÉRIA COMPLETA


Pinguim em Ubatuba



TEMPORADA DOS PINGUINS

07/06/2011, Nossa Região/SP – Pinguim é encontrado em Ubatuba. Um pinguim foi encontrado nesta terça-feira (7), por volta das 15h, na Praia do Cruzeiro, em Ubatuba... MATÉRIA COMPLETA


domingo, 5 de junho de 2011

Mares Assombrados




Entre os mistérios que assombram este mundo, muitos habitam a face sombria das profundezas do Mar. Existem quadrantes malditos nos Oceanos assim como existem lugares assombrados na terras de ilhas e continentes. O Triângulo das Bermudas é um desses sitios marinhos que acumula relatos assustadores de eventos inexplicáveis.

O triângulo, tem suas pontas geograficamente localizadas em: Flórida (tendo miami como ponto de referência), Bermudas (ilhas) e Porto Rico (ilha). A lenda contemporânea do Triângulo começou em em dezembro de 1945 quando aviões militares de transporte tripulados, no total, por 14 homens, desapareceu inexplicavelmente em algum ponto da costa sul da Flórida.

A última comunicação por rádio, feita pelo líder da equipe. Ele disse, apenas: Estamos entrando em águas brancas, nada parece certo. Todos sumiram, Tudo sumiu. Nada. Nem fragmento, fuselagem, objeto, pertencente às aeronaves ou à tripulação jamais foi encontrado.

Depois disso, outros casos começaram a acontecer ou, passaram a chamar atenção. Um navio petroleiro de grande porte, um iate de recreio, um pequeno avião de passageiros. Desapareceram. Especulações atribuíam os fenômenos à forças paranormais [e ainda hoje vigoram essas teorias porque os episódios continuam inexplicáveis].




Triângulo das Bermudas


RELATO DE UM EXPLORADOR

1970. Ray Brown, mergulhador, caçador de tesouros marinhos, conferencista, em relato transcrito por Charles Berlitz em Atlântida, o Oitavo Continente (1990) conta sua experiência pessoal, em pleno mergulho na área do Triângulo das Bermudas ao encontrar uma pirâmide submersa:





Reprudução da esfera de Brown (acima)


...[o fundo do mar pode mudar em conseqüência de violenta tempestade. Dentro do Triângulo das Bermudas, uma tempestade assim pode... revelar ruínas [e voltar a ocultá-las pouco depois]. Quando voltamos ao local onde tínhamos estado procurando galeões afundados, fomos surpreendidos por violenta borrasca. Ondas de 2m a2,5 m nos assolaram... [perdemos equipamento].

Na manhã seguinte, vimos que as bússolas estavam girando e os magnômetros não estavam fornecendo informações... Estava muito escuro mas pudemos ver perfis de edificações submersas... Éramos cinco mergulhadores e atiramo-nos na água...

Eu estava perto do fundo, a 40 metros... Voltei-me em direção ao sol e... divisei a forma de uma pirâmide brilhante como um espelho. A cerca de 10 ou 12 metros do topo, havia uma abertura. ...acabei entrando. ...Era como um poço que se abria para um aposento interno. Vi algo brilhando. Era um cristal sustentado por duas mãos metálicas. Eu usava luvas. Tentei agarrá-lo e o consegui. Mas assim que o agarrei percebi que estava na hora de sair e não mais voltar.


Charles Berlitz (1990), que entrevistou Rey Brown pessoalmente, acrescenta: O Dr. Brown ainda tem o cristal... dentro do cristal redondo pode ver-se uma série de formas piramidais.Quando alguém segurao cristal sente algo como uma pulsação...






O MAR DOS SARGARÇOS

Localizado no meio do Atlântico, não muito longe do Triângulo das Bermudas, fica o Mar dos Sargaços. Sargaços são os emaranhados de algas marinhas que deixam turvas e densas aquelas águas. Ali, na chamda Época da Grandes Navegações, poderosas embarcações à vela mergulharam em nevoeiros onde, ninguém sabe como, toda a tripulação tragada tragada por algum agente desconhecido. Sem sangue, sem ossos, sem danoS. Somente silêncio, abandono. E da névoa espessa emerge então o navio. Fantasma, à deriva, sem sinal de marujos.

Foi o que aconteceu com o Rosalie, em 1840, que, navegando naquelas coordenadas, desapareceu um bom tempo, não chegou ao destino e, ao ser encontrado, estava à deriva, o conjunto de velas intacto e ninguém à bordo.

O misterioso Mar dos Sargaços é um enigma em sua própria forma hidrológica de ser. Ele é algo como uma ilha de água no meio do Atlântico. Água cercada de ... água. Correntes marinhas que o circundam. Por isso, uma das coisas atípicas do Mar dos Sargaços é a a temperatura: tépida, mais quente do que à sua volta. Também é uma região de extrema calmaria que, por si só, é uma prisão para veleiros. Como se os ventos evitassem passar ali.





JAPÃO: O MAR DO DIABO

O Mar do Diabo ou O Triângulo do Dragão é outro pedaço maldito de oceano. Localizado no Oceano Pacífico, ao redor da ilha japonesa de Miyake, 100 km ao sul de Tóquio, ali, entre 1952 e 1954 o Japão perdeu cinco navios militares bem como cerca de uma centena de cientistas que pesquisavam na região. Lendas antigas atribuem os desaparecimentos ao ataque de dragões que habitam o local.

Em 1972, o Triângulo do Dragão estava relacionado entre "Cemitérios do Diabo em Todo o Mundo",um levantamento-reportagem realizado pelo naturalista e paranormal Ivan Sanderson. Sanderson denomina estes esses "cemitérios" ou sumidouros de Vile Vortices. Ao que parece todos ocupam as mesmas Latitudes entre sul e norte da linha do Equador. Também são chamadoshotspots – "boca quente" – por suas peculiares anomalias físicas e fenômenos insólitos, muitos atribuídos a aberrações eletromagnéticas.

Ivan Sanderson acredita que neste sitios marinhos malditos o que acontece é que correntes frias e quentes em convergência, interação ou choque poderiam criar as perturbações eletromagnéticas capazes de afetar os instrumentos de navegação de embarcações e/ou aeronaves, provocando perda de controle, instabilidade, colapso e desaparecimentos desses veículos, que seriam, então, simplesmente, tragados para as profundezas insondáveis de uma fossa marinha.





O TRIÂNGULO DE MICHIGAN

Nem só nos mares existem nichos de águas misteriosas. Em todo o mundo há relatos de lagoas encantadas, por exemplo. Nos Estados Unidos, o lago Michigan é assombrado. Ali são numerosos os avistamentos de objetos tão estranhos quanto aviões fantasma.

No livro Strange adventures of the Great Lakes,o historiador naval Dwight Bower, a lenda do Triângulo de Michigan surgiu em 1937 (contemporânea, portanto). Tudo começou quando o capitão Geoge Donner, inexplicavelmente, DESAPARECEU DE SUA CABINE em cargueiro durante o trajeto rotineiro de uma entrega de carvão, (um caso de mistério, abdução talvez em uma embarcação).

Contam os relatos o capitão Bower, depois de ter dado rigorosas instruções para ser despertado – e ficaria em sua cabine, em sua cama – quando o navio estivesse para aportar. Mas, ao chegar a hora determinada, ele simplesmente não estava lá. Não estava na cabine e nem em lugar algum do cargueiro. Além disso, a portada cabine estava trancada por dentro. Meditemos...

Treze anos mais tarde, 1950 – O Vôo 2501 da Northwest Airlines, com 55 passageiros à bordo e três tripulantes partiu de Nova Iorque e sumiu, "evaporou" (nos instrumentos dos controladores de vôo) precisamente quando sobrevoava o Triângulo de Michigan. Destroços jamais foram encontrados apesar de intensas buscas. O incidente não foi explicado até os dias atuais (maio de 2011).


FONTE: WEBSTER, George. Mysterious waters: from the Bermuda Triangle to the Devil's Sea.
IN CNN, publicado em 31/05/2011
[http://edition.cnn.com/2011/TRAVEL/05/31/sea.legends.bermuda.triangle/]


segunda-feira, 30 de maio de 2011

UNCUT – O Movimento dos Sem Controle, Holismo e Ecossistema


[www.uncut.org.uk]


REINO UNIDO – Em março (2011), em Londres, manifestantes do movimento Reino Unido Uncut (sem cortes, sem censura, sem controle), durante uma marcha em favor da plena liberdade individual, pela extinção das lideranças políticas, perderam o controle de si mesmos e invadiram várias lojas da Oxford Street. Isso ocorreu, muito possivelmente porque não havia, naturalmente, uma liderança supervisionando os manifestantes. Meditemos...

Este movimento, Uncut, que existe já em alguns países do mundo, pretendendo ser uma inovação da ordem social, mais parece uma espécie de reformulação da velha e malograda ideologia Anarquista. O Uncut acredita que os seres humanos podem se organizar em sistemas onde os indivíduos, embora estejam relacionados, não estão submetidos a qualquer hierarquia, controle ou liderança. Na teoria dos seguidores do Uncut os seres humanos podem se organizar sem líderes, por que a organização seria uma tendência natural de todas as coisas. Ou seja, o coletivo tende para harmonia.


O Arnarquismo não foi a única fonte de inspiração para os Uncut. Esse extravagante remake de fantasia tem seus precursores entre os anos de 1920 e 1930, fruto do pensamento de dois pesquisadores, rivais em seus pontos de vista. São eles: o botânico inglês Arthur Tansley (1871-1955) e o político, militar e filósofo auto-didata O marechal de campo britânico Jan Smuts (Jan Christiaan Smuts, 1870-1950).





Ecossistema

Arthur Tansley começou a desenvolver suas idéias depois de conhecer as obras do emergente prestigiado Sigmund Freud. Na verdade, Tansley chegou a conhecer Freud de perto: foi analisado pelo psiquiatra precursor da psico-análise. Fascinou-o, sobretudo, a concepção do cérebro como uma máquina elétrica, uma rede da qual flui uma certa energia e concluiu que a mesma situação se repete na Natureza.

De forma análoga, os complexos sistemas da vida natural são permeados por uma energia de conexão. Em 1935, Tansley cunhou um nome para o modelo de de conexão entre sistemas Naturais: Ecossistemas. LEIA O ARTIGO COMPLETO (português/free)

How the 'ecosystem' myth has been used for sinister means
CURTIS, Adam. IN The Guardian/UK, publicado em 29/05/2011
[http://www.guardian.co.uk/environment/2011/may/29/adam-curtis-ecosystems-tansley-smuts]
trad. ligiacabus@uol.com.br


quinta-feira, 26 de maio de 2011

O Tarado Paranormal Telepata do Zimbabwe


ZIMBABWE – Em uma cidade não nomeada (pela fonte, Morning Starr/UK) do Zimbabwe, um homem foi preso sob acusação de estuprar telepaticamente uma mulher.

O acusado atacou enquanto a vítima tomava banho. A mulher, de 23 anos, contou às autoridades que suspeitou do ataque durante o banho quando ouviu barulhos estranhos [!] vindo de fora, mais precisamente da janela do banheiro [!]. Uma rápida investigação flagrou o tarado seminu com o pênis [dele, o tarado], em estado de ereção, na mão [! dele! do tarado...].

O caso poderia ser caracterizado como um atentado ao pudor mas, a vítima queixou-se de ter sentido uma sensação peculiar em suas partes íntimas [não definida na reportagem], fato que, configura o caso como estupro telepático. O fenômeno (criminoso) abuso sexual telepático é reconhecido no país. Os zimbabweanos chamam este tipo de ataque de "mubo-bobo"...

De acordo com os feiticeiros-curandeiros o peculiar sentimento da vítima, naquela parte do corpo, e estando sozinha tipificam o mubo-bobo. 

Acreditam também que os atacantes têm a capacidade de penetrar... invisíveis, nos aposentos íntimos... das vítimas e NAS vítimas que nada veem, mas sentem, de forma táctil, como estivessem sendo sexualmente atacadas. Algumas, abordadas durante o sono, sequer têm conhecimento de que o abuso ocorreu.

Essa notícia tem como fonte somente o periódico The Morning Starr que pode ser considerado, sem medo de errar em juízo de avaliação, um jornal digital sensacionalista. 

O nome do tarado telepático do Zimbawe, neste caso, é citado no texto do The Morning como sendo Jealous Dube. 

É um tanto suspeito. Todavia, a prática do mubo-bobo ou mubobobo é verídica como revela uma rápida pesquisa eletrônica feita a partir dessa grafia da palavra: mubobobo.

Ao que parece, é comum no Zimbabwe que a prática de mubobobo apareça nas páginas policiais. Como na manchete a seguir, edição de outubro de 2010 do Zimbabwe News online: Man intimates with three women using magical powers. Meditemos...

FONTE: CLARKE, Jason. 
Supernatural rapist abuses women telepathically.IN The Morning Saterr/UK, publicado em 10/05/2011
[http://www.themorningstarr.co.uk/2011/05/19/supernatural-rapist-abuses-women-telepathically/?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+TheMorningstarr+%28The+Morningstarr*%29]
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...