segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Estranhas Estátuas de Um Estranho Parque



MAIS FOTOS DO PARQUE – CLIQUE AQUI

FINLÂNDIA – Em um local remoto a leste do país, o Parque de Esculturas de Veijo Rönkkönen [1944-13/03/2010] é, possivelmente, o mais importante conjunto de arte popular do contemporânea finlandesa. O primeiro trabalho de Rönkkönen foi feito em 1961. Hoje, o quintal do artista está repleto de estátuas. São mais de 450 peças feitas, principalmente, com cimento. Destas, mais de 200 são auto-retratos do autor em posições da ioga.

O jardim, que abriga toda a coleção, integra-se à obra com suas plantas exóticas e efeitos sonoros produzidos por caixas de som ocultas dentro de algumas esculturas. Veijo Rönkkönen jamais permitiu que suas obras saíssem do jardim para participar de exposições. Nuncavendeu nehuma das peças. Quando era convidado a participar de mostras, o artista alegava que precisava discutir o assunto com as estátuas primeiro; mas, as estátuas, nunca concordaram em viajar...

FONTE: Weird park in Finland
IN Don't Panic, UK – publicado em 08/07/2010
[http://www.dont-panic.co.uk/weird-park-in-finland/]



sábado, 27 de novembro de 2010

A Dona do Sol


Angeles Duran, dona do Sol: documentada!

ESPANHA – Na região da Galícia, Angeles Duran, mulher, 49 anos, reivindica a posse do Sol! Ela registrou a propriedade do Astro-Rei em seu nome (o nome dela) em um tabelião local, cartório público depois de ler uma notícia sobre um americano que fez a mesma coisa tornando-se proprietário da Lua e de todos os planetas deste sistema solar. Sabe-se lá por quê o alucinado esqueceu de registrar o Sol também.

Existe um acordo internacional estabelecendo que nenhum país pode reivindicar posse de um planeta ou estrela mas... a lei nada diz sobre o direito dos indivíduos, da pessoa física. Eis a lacuna da lei que, em tese, permitiria este tipo de absurda apropriação de um corpo celeste.

Sobre o registro, Mrs. Duran conta: Não tive dificuldade. Eu respaldei minha reivindicação legalmente. Eu não sou estúpida. Eu conheço a lei. Eu fiz mas qualquer um poderia ter feito. Simplesmente me ocorreu primeiro.

O documento emitido pelo cartório declara Angeles Duran ...proprietária do Sol, uma estrela de tipo espectral G2, localizada no centro do sistema solar a uma distância média da Terra de cerda de 149 mil e 600 quilômetros.

A criatura, que está dando manchete em jornais; que já apareceu no El Mundo, no Barcelona News entre outros, segundo a AFP disse que pretende estabelecer uma taxa a ser cobrada de todos que usam o Sol. 

Pode-se então considerar que serão isentos os morcegos, os vampiros, os góticos, os vagabundos em geral que só levantam da cama na hora do crepúsculo e os seres que vivem nas profundezas abissais dos oceanos?...

Da renda obtida (?!) – ela realmente acha que o negócio vai prá frente!)... 50% serão repassados ao governo espanhol, 20 % para fundos de pensão do país, 10 % para a pesquisa científica, 10% para acabar com a fome no mundo e os 10% restantes para a própria Mrs. Duran... Acho que na próxima semana vou registrar a Atmosfera da Terra e cobrar imposto de todo mundo que respira.

FONTE: Spanish woman claims she owns the Sun
IN Pravda English – publicado em 27/11/2010
[http://english.pravda.ru/news/society/27-11-2010/115957-sun-0/]

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Alemão Sem-Noção



ALEMANHA – Em Gumperda, distrito de Saale-Holzland, estado da Turíngia, um aposentado de 64 anos, cujo nome não foi divulgado, adepto da prática do DIY (Do It Yourself ou Faça Você Mesmo), resolveu, ele mesmo, vedar a entrada de sua adega, sabe-se lá por quê...

Desceu ao aposento, que fica no patamar do porão munido com tijolos, cimento e um bom lanche. Entregou-se entusiasticamente à tarefa. Quando, por fim, concluiu sua obra, percebeu que tinha cometido pequeno engano. Estava do lado errado da parede... Emparedou-se, a si mesmo, no aposento.

Passou o fim de semana preso no porão mas não desanimado. Empenhou-se em abrir uma passagem para sair do da cela. Porém, não demolindo a parede recém-construída mas por razões que não se explicam até agora, o cidadão tentava sair pela a parede do vizinho! Este, ouvindo o barulho da ferramenta, chamou a polícia! que terminou o serviço resgatando o trapalhão. O "Sem Noção" foi intimado para responder por danos causados ao imóvel alheio.

Este editor, se fosse da polícia examinaria cuidadosamente aquela adega. Afinal, porque diabos alguém precisa lacrar uma adega como programa de fim de semana? Francamente... onde está o cadáver? Meditemos...

FONTE: Pensioner builds brick wall and traps himself in basement
IN The Local, Germany News in English – publicado em 25/11/2010
[http://www.thelocal.de/society/20101125-31413.html]



Vulcanismo: Eyjafjallajokull – Força da Natureza

CLIQUE PARA AMPLIAR

Na foto, uma rocha de mil toneladas, parte da
matéria furiosa violentamente expelida pelo vulcão
Eyjafjallajokull na erupção de março de 2010.


ISLÂNDIA – Em março deste ano (2010) o vulcão Eyjafjallajokull, que dormia, acordou. As cinzas da erupção escureceu o céu uma vasta região fechando aeroportos em vários páises europeus. Diante daquela fúria telúrica, o fotógrafo islandês Ragnar Sigurdsson, 52 anos, não ficou em casa.

Ele foi trabalhar. Embarcou em arriscado vôo sobre o vulcão convulso capturando imagens espetaculares do fenômeno. Foram mais de 10 mil fotos registrando toda a evolução da erupção. Agora, enquanto Eyjafjallajokull dorme novamente, Mr. Sigurdsson já está na segunda edição de seu livro Untamed Nature que contém flagrantes selecionados da aventura. A foto acima está na mais recente edição do livro.

FONTE: CRICK, Andy. Iceland volcano spat out 1,000-ton rock.
IN The Sun, UK publicado em 26/11/2010
[http://www.thesun.co.uk/sol/homepage/news/3246517/Iceland-volcano-Eyjafjallajokull-spat-1000-ton-rock.html]




segunda-feira, 22 de novembro de 2010

"No Princípio... o Espírito de Deus Pairava Sobre as Águas..."




SUÍÇA – Cientistas do CERN (Conseil Européen pour la Recherche Nucléaire, Conselho Europeu Para a Pesquisa Nuclear), sediada em Genebra, trabalhando com o maior Colisor de Partículas do Mundo, o Large Hadron Collider, decobriram que logo após o surgimento do Universo (depois do Big Bang, se foi um Big Bang...) – o que se formou foi uma espécie de sopa quente, a uma temperatura de mais 10 trilhões de graus Celsius.

Mas, considerando os atuais tão diversos estados possíveis da matéria, essa sopa não era exatamento um líquido, tal como a água ou a cachaça, por exemplo... Na verdade, era mais como um ambiente pegajoso ao qual os cientistas denominaram Plasma de quarks-glúons. Nesse pântano cósmico formaram-se as primeiras partículas, das quais foram compostos os átomos, as moléculas dos elementos (astro-fisio-químicos), as galáxias, as estrelas... nós.

Esse resultado surpreendeu os Físicos porque contradiz a idéia até então aceita sobre os post-Big-Bang. Acreditava-se que depois da grande explosão primordial teria se formado um ambiente de gás superaquecido e, a partir daí, teria surgido toda a matéria.

O físico de partículas da University of Birmingham, David Evans, principal representandte do Reino Unido no experimento realizado pelo CERN, explica: Na primeira instância de sua existência, o Universo apresentava um "comportamento" [estado material de de um líquido muito denso.

Essa conclusão é o resultado de um experimento realizado por uma super-equipe multinacional, que reúne mais de mil pesquisadores, utilizando o Grande Colisor de Hádrons do CERN. O Acelerador funciona promovendo a colisão de partículas, no caso de átomos de chumbo, dentro de um ambiente controlado, um detector, chamado ALICE. A proposta é criar mini Big-Bangs que pretendem imitar as condições de surgimento do Universo e o estado da matéria-matriz segundos depois da ocorrência do fenômeno.

O Acelerador de Partículas é um túnel com 17 milhas (cerca de 27 km) de comprimento, enterrado a 300 pés de profundidade (cerca de 91 metros), logo abaixo do sopé dos Alpes, na fronteira franco-suíça. É um túnel circular. Lá dentro, átomos disparados a alta-velocidade (por isso é um acelerador) sofrem aquecimento extremo. Neste caso, chegando aos 10 trilhões de graus centígrados. Isso, em uma fração de segundo. Nessas condições de aceleração e temperatura, os átomos, antes de mais nada, tomam o aspecto de minúsculas esferas de fogo, ígneas que, ao colidirem, simplesmente deixam de existir, pela fusão entre si, dando lugar a dois novos tipos de matéria particular, os quarks e os glúons.

Há cinco anos, no Relativistic Heavy Ion Colider, localizado em Upton, estado de Nova York – EUA, fez a mesma experiência com a diferença que a temperatura atingida até as colisões era de (apenas) 4 milhões de graus centígrados. A esta temperatura, os quarks e glúons também compuseram um plasma semelhante a um líquido. Porém, os cientistas estavam certos de que com um considerável aumento de temperatura, a substância volatizar-se-ia originando um gás.

O novo experimento do CERN surpreende os cientistas porque os quarks e glúons não se comportaram como era previsto. Evans comenta:


As teorias sugeriam que as forças que mantinham quarks e glúons em interação de matéria líquida, plásmica, começariam a enfraquecer com o aumento da temperatura, a tempweratura que suposmos seria aquela alcançada logo depois do Big Bang. Então, as partículas mover-se-iam livremente, como um gás. Porém, percebemos, agora, que a grande força que une essas partículas [qurks e glúon] mantém seu poder mesmo submetida às temperaturas altas que, esperávamos, liberassem as ligações.


Sim, os cientistas estão surpresos. Têm razão. A ciência confirma a cada dia certos aspectos da realidade que pareciam ser apenas metáforas de textos de livros pseudo-sagrados de algumas religiões. Porém, eis que, tudo indica: no começo, seja lá o que for, "pairava sobre as águas", não pairava em um gás. Meditemos...

FONTE: GRAY, Richard. How the universe evolved from a liquid. [Trad. e adap. L. Cabus]
IN Telegraph, UK publicado em 20/11/2010
[http://www.telegraph.co.uk/science/science-news/8148525/How-the-universe-evolved-from-a-liquid.html]



domingo, 21 de novembro de 2010

Polêmicos Cinocéfalos



AUSTRÁLIA – Um casal de artistas plásticos australiano, Marc e Gillie Scattner, de Sydney, está provocando polêmica com sua sua exposição de 20 pinturas e, sobretudo, com suas cinco esculturas que representam pessoas com cabeças de cachorro. São criaturas cinocéfalas. A exposição chama-se Returning to The Animal Within (algo como De Volta ao Animal Interior). Art or Smut? (Arte ou Obscenidade?), pergunta a manchete do jornal Daily Telegraph, Sidney.

A hibridização dos seres, do olhar canino com o olhar humano parece provocar uma incômoda percepção da animalidade latente no homem ou, ainda, da humanidade oculta no animal. Uma das esculturas, intitulada Eles não estavam realmente apaixonados mas isso não importa, mostra um casal destes cinocéfalos tendo relações sexuais.



FONTE: Dog-Man Sculptures.
IN Unique Daily, UK – publicado em 20/11/2010
[http://uniquedaily.com/2010/11/dog-man-sculptures/]




sábado, 20 de novembro de 2010

Magia Ruim: Os Feiticeiros Predadores de Homens e Animais


No mundo Antigo, uma coruja era símbolo de Sabedoria. Esta ave era companheira e atributo de Palas Atena, divindade grega do Saber. O Rei Artur pôde vêr os espaços invisíveis da realidade graças à sua coruja. Uma coruja guardava o palácio do Minotauro e outra, salvou a vida do jovem Gengis Khan.

Mas, hoje, as corujas precisam de quem as salve... da extinção na Índia. Místicas, frequentemente associadas à magia e aos magos, geralmente vistas como animais de estimação de bruxos e feiticeiros, as corujas são, muito mais frequentemente ainda, vítimas dos feiticeiros indianos. São caçadas e mortas pelos bruxos que usam suas penas, ossos, carne e intestinos para fazer rituais supostamente mágicos.


Na ÍNDIA da superpopulação super-ignorante, a caça às corujas, impulsionada pela resistência e/ou retorno de péssimas crenças, já se reflete em danos irreparáveis ao ecossistema. Especialmente para o Ecossistema ocupado pelos humanos porque a extinção das corujas resulta na proliferação desenfreada dos ratos.

As corujas eram os predadores naturais dos ratos em uma cadeia alimentar que permeia a fauna de toda a Índia. Uma coruja elimina de 5 a 20 ratos por noite. Sem elas, elas ratinhos torna-se-ão incômodos ratões...

Com a ausência das corujas, os ratos que sobreviverão, serão famintos destruidores de qualquer coisa que lhes sirva de alimento. Destruirão, por exemplo, as mudas e sementes de plantas da floresta, ameaçando, portanto, a floresta. Mas a floresta não poderá sustentar os bandos muito tempo. 

Os roedores, com certeza, logo descobrirão melhores pastos no campos dos homens, os campos de arroz. Arroz: o alimento básico e ainda insuficiente para mais de um bilhão de indianos. Além disso, os roedores espalham doenças infecciosas entre as quais a pior e mais conhecida é a peste bubônica

Evidentemente, existe uma lei contra a prática. A Lei de Conservação da Natureza da Índia proíbe a caça de corujas no país mas o fato é as corujas estão à venda no mercado negro.


CRENÇAS – Os indianos acreditam que as corujas estão ligadas às almas dos mortos. Eles temem as corujas vivas, mas não se importam com as mortas. Uma coruja morta, entre outras coisas, pode servir como guia para o submundo, o Além. As penas são usadas como amuleto de proteger crianças e animais das ações de maus espíritos. Partes de seus corpos são usados na medicina popular.

Crenças outras sobre corujas existem em muitos outros países, e não somente asiáticos. Em muitos dialetos africanos coruja é sinônimo de bruxa e a ave é tida por lá como símbolo do mal. Ainda na Índia, as corujas são usadas em espetáculos de rua, servem de isca para apanhar aves predadores maiores, suas penas e garras são usadas fabricação de chapéus.

Mas as corujas não as únicas criaturas sacrificadas em rituais de feitiçaria. Muitas receitas de poções mágicas incluem, por exemplo, sangue de morcegos e ratos, pele de gato e oórgãosinternos de vários animais.


ÁFRICA – Todavia, o horror maior está reservado, ainda, ao sacrifício de seres humanos em rituais de bruxaria. Essa tradição macabra ainda é praticada particularmente em países Africanos. Na África do Sul existe um movimento de medicina alternativa que assumidamente utiliza partes de corpos e oórgãosinternos de mortos na produção de poções supostamente curativas de males físicos e/ou espirituais.

Por exemplo, um mago de Limpopo, África do Sul usa pó de ossos de mortos para tratar doenças mentais. Segundo a Interpol, partes de cadáveres podem adquiridos facilmente nos mercados negros dos países africanos, na Ásia e mesmo na Europa.

Em geral, a mercadoria é coletada por cavadores (violadores) de sepulturas. Na Indonésia, em incidente recente, um Sumanto (nativo canibal), 30 anos, foi condenado a cinco anos por violar o túmulo e comer partes do corpo de uma vizinha, uma senhora de 80 anos que falecera morta há pouco tempo. O criminoso disse a polícia que comeu as partes para obter poderes sobrenaturais. Segundo a crença, quem come carne de outro ser humano ganha as melhores qualidades da presa: força, coragem, etc..

Entretanto, há casos em que a obtenção de matéria-prima exige algo mais que uma escavação. Muitos feiticeiros e seus assistentes recorrem a assassinatos. Em 1989, no Zimbabwe, xamãs assassinaram duas meninas: cortaram partes de seus intestinos, língua e genitais para fazer amuletos de boa sorte. Já os amuletos que demandam uso de pele humana exigem que as vítimas estejam vivas na hora da coleta.


ALBINOS – Na Tanzânia, Martin Kalunga, 25 anos e Nico Benson, 31 anos, sequestraram um garoto de 9 anos, arrancaram sua pele e depois mataram-no. O produto foi vendido a um feiticeiro por 30 xelins (18 dólares).

A Tanzânia tem mais albinos que qualquer outro país africano. Para os bruxos, sua pele é extremamente valiosa enquanto eles mesmos, os albinos, segundo a crença, são portadores de má sorte. São tratados como párias, indesejados. Vivos, são discriminados nas escolas e postos de trabalho. 

Mortos, porém, são apreciados. De acordo com as tradições, a pele dos albinos protege contra forças malignas, propicia encontrar tesouros e agrega boa sorte para os pescadores. Tolice. Se essas peles e entranhas fossem tão afortunantes assim seus donos estariam vivos. Meditemos...

FONTE: EVSEEV, Anton e SHLIONSKAYA, Irina. Magic rituals lead to ecological disaster [trad. L. Cabus]
IN PRAVDA English – publicado em 17/11/2010
[http://english.pravda.ru/science/mysteries/17-11-2010/115813-magic_ritual-0/]

Partenogênese – A Concepção Imaculada



Cobras sem pai: Uma jibóia, duas ninhadas, 22 filhotes de concepção imaculada.

USA – Uma equipe de cientistas, trabalhando nos Estados Unidos, registrou um caso de "nascimento virgem" em um réptil ofídio, uma jibóia [Boa constrictor]. Embora não seja o primeiro observado em serpentes, esta ocorrência apresentou características peculiares.

O cientista. Dr. Warren Booth da North Carolina University, em Raleigh – US explica: A fêmea, uma boa (jibóia), já experimentou não um mas, até agora, duas gestações e partos virgens... Ao contrário de outros casos de partenogênese observados em laboratório, esta cobra não foi isolada dos machos.

Porém, cuidadosamente observada, apresentou este comportamento anômalo. Embora cortejada pelos quatro machos com quem dividia alojamento, ela recusou a todos. Ainda assim, já teve duas ninhadas nas quais todos os filhotes são fêmeas e portadoras de idêntico código genético.

A prole tem uma coloração peculiar, um tom de caramelo característico de de uma rara doença somente manifestada por ativação de um gene recessivo materno que não poderia resultar denehum cruzamento com os machos do viveiro. É uma das provas definivas dos nascimentos imaculados das proles.

Outro indicativo são os estranhos cromossomos sexuais das ninhadas. Os cromossomos sexuais definem o sexo de animais. Nos seres humanos, são chamados cromossomos X e Y. Todas as fêmeas humanas têm cromossomos sexuais em pares de genes XX. Os machos, pares XY. Portanto, o sexo da prole é uma herança genética paterna.



Nas cobras, são os cromossomos sexuais Z para os machos e W para as fêmeas. Os cromossomos ZZ produzem machos; os ZW, fêmeas. As cobras resultantes do nascimento virgem possuem cromossomos sexuais WW, poasto que todo seu material genético foi herdado da mãe, que não possui genes Z. Essencialmente, elas meio-clones de sua mãe, diz Dr. Booth.

Outro aspecto, mais complexo, porém muito surpreendente é que em nenhum animal vertebrado em cujo processo de reprodução o material genético dos machos determina o sexo da prole, os casos de partenogênese resultam em fêmeas. Todos osfilhotes são machos, ao contrário do que ocorreu com esta serpente.

Essa jibóia tem ainda outros mistérios em sua vida sexual. Ela nunca foi santa! Ou seja, a capacidade de conceber sem manter relações sexuais não se deve a nenhuma virtude moral dessa réptil. Meditemos... Ela já tinha ficado grávida normalmmente antes. Convivia com os machos como qualquer outra naquele ambiente laboratorial. Por isso, para os cientistas, também é um mistério razão pela qual, nestas gestações, a cobra teve a concepção imaculada.

Dr. Booth conta tudo e pondera: No passado, esta fêmea deu à luz bebês sexualmente produzidos. Curiosamente, colocada em isolamento ela não engravidou. Ao que parece, mesmo sendo imaculada a concepção, alguma interação com os machos é necessária. Mas a razão pela qual ...ela não utiliza o esperma, isso é uma incógnita.

O relato deste caso foi publicado no Royal Society Journal Biology Letters. Os nascimentos virgens ocorrem em Natureza entre diferentes espécies de animais. Muitos invertebrados, como insetos, podem gerar prole assexuadamente. Nestes caos, usualmente os animais clonam a si mesmos produzindo herdeiros idênticos à matriz.

Entre vertebrados, as concepções imaculadas também acontecem mas são muito mais raras. Foram documentadas ocorrências em menos de 0,1% de espécies. Entre estas, as mais recentes, registram: em 2006, cientistas descobriram dois dragões de Komodo (Varanus komodoensis), a maior espécie de lagarto do mundo, que produziram ovos sem serem conluio sexual ou qualquer outro modo de fertilização por esperma. Em 2007, uma tubarão-martelo-fêmea (Sphyrna tiburo) em cativeiro, se reproduziu sem contato com machos.


FONTE: WALKER, Matt. Snake gives 'virgin birth' to extraordinary babies.
IN BBC, UK – publicado em 03/11/2010
[http://news.bbc.co.uk/earth/hi/earth_news/newsid_9139000/9139971.stm]

terça-feira, 16 de novembro de 2010

A Bruxa de Évora


A Bruxa de Évora. Um nome, uma referência. Muito falada, pouco conhecida. Ela é o arquétipo da feiticeira da tradição ocidental das culturas de Portugal, Espanha e Brasil. 

Sua identidade arcana se perdeu, tão antiga que dela se diz que foi mestra de Cipriano, na Mesopotâmia, bem antes deste bruxo virar [ou proclamar que tinha virado cristão].

Ao longo de gerações, através de incontáveis bruxas, curandeiras, rezadeiras, reuniram-se todos os segredos magia antiga dos caldeus, dos celtíberos, dos mouros sarracenos e até dos cristãos. 

Depois daquela que fez a fama, a Moura Torta, muitas outras feiticeiras, nos sussurros dos vilarejos, foram chamadas Bruxa de Évora, como um sinônimo para Bruxa das Encruzilhadas. História e lenda; mitologia, cultura popular, folclore. 

Conheça também o estudo do Livro da Bruxa, de Amadeo Santander e saiba muito mais nesta pesquisa exclusiva, o Inquérito Sobre a Bruxa de Évora. CLIQUE AQUI

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Pós-pós-Modernidade – Celulares Assombrados


Assombração também evolui. Até... ontem! fantasmas frequentavam castelos, casarões, ruínas, taperas abandonadas, cemitérios, cadeiras de balanço... Agora! Não! As almas penadas estão usado recursos multimidia de comunicação. Tal como se as ficções fossem profecias do futuro, hoje, como antecipado nas artes, espíritos atormentados manifestam-se pelo rádio, televisão, terminal de computador, telefone!

REINO UNIDO – O investigador de Espectros (espíritos, caça-fantasma mesmo) Phil Hayes, do Paranormal Research, UK – alerta: o número de chamadas misteriosas para celulares e atribuídas a fantasmas aumentou 43% nos últimos quatro anos. Mr. Hayes dedicou um sério estudo ao tema e acredita que um terço das assombrações pós-modernas manifestam-se através de telefones celulares.

 

Phil Hayes, do Paranormal Research

Essas chamadas do Além caracterizam-se por uma forte interferência de energia estática; a voz soa fraca, distante. Nove em cada dez casos têm seus números de origem retidos ou, simplesmente, aparece uma sequência de 12 zeros.

A pesquisa mostrou, ainda, que, atualmente, dois terços das manifestações paranormais de espíritos são realizadas por meio de emissão de sons; somente 20% têm realizado as aparições e 15% ainda usam o recurso e sintetizar algum tipo de perfume.

Metade das assombrações sonoras foram capturadas por meio de gravadores especiais utilizados pelos especialistas porém, 8 por cento, utilizaram televisão ou rádio.

A pesquisa vai além: um em cada três britânicos afirmaram ter visto e registrado uma aparição em foto ou imagens feitas com celular. As ocorrências paranormais deste tipo aumentaram em 70% no último ano [entre 2009 e 2010], sempre com o auxílio de aparelhos de telefonia celular.

Phil Hayes não tem dúvida: Há indícios de que os fantasmas podem usar telefones para se comunicar, com relatos de pessoas que recebem telefonemas de parentes falecidos. [Francamente, só faltava ser engano... mas pode piorar quando forem os inimigos. Meditemos...]


FONTE: HAMILTON, Jane. Ghosts are phoning friends.
IN The Sun, UK – publicado em 22/10/2010
[http://www.thesun.co.uk/sol/homepage/news/3192411/Ghosts-are-phoning-friends.html].

Tesouros Perdidos da Arte


EUA – Em Buffalo, estado de Nova Iorque, a família Kober descobriu uma pintura inacabada. O quadro mostra Maria acolhendo Jesus depois da crucificação, cena conhecida como Pietá

Durante os anos de 1970, o quadro ficou pendurado na parede por um ano porém, em certa ocasião, como se a peça fosse atingida pelas bolas das brincadeiras das crianças, achou-se por bem resguardar o objeto. O quadro foi embrulhado e escondido atrás de um sofá.

O embrulho lá ficou, esquecido durante 27 anos até que um membro da família, o tenente-coronel da Força Aérea Mr. Martin Koeber, 53 anos, aposentado em 2003, por sugestão do pai, resolveu dedicar-se a pesquisar as tradições da família, entre elas, um mistério envolvendo o velho quadro jogado à poeira do tempo: diziam que aquela era uma obra inacabada do Mestre italiano Michelangelo (1475-1564).

Mr. Kober começou sua investigação com a História da Pintura. Entrou em contato com várias casas de leilão; com estudiosos da arte Renascentista. Consultou arquivos europeus. Reuniu-se com diretores de museus Itália. Finalmente, conheceu o restaurador de arte e historiador italiano Antonio Forcellino que resolveu desvendar o caso.

Em seu novo livro, La Pietá Perduta ou The Lost Pietá – A Pietá Perdida, publicado na Itália este ano [2010] Forcellino escreve:  

Não era a história [da descoberta do quadro], somente, que me espanta mas que a peça tenha ficado exposta e tenha resistido tão bem ao aquecimento comum nas casas de classe média. À princípio, pensei que fosse uma cópia.

Ainda assim o especialista foi até Buffalo, à casa dos Kober, somente para ver a pintura. Forcellino comenta sua impressão: Na verdade, a pintura era ainda mais bonita que as versões que estão em Roma e Florença. E acreditou que, muito provavelmente, o quadro é autêntico.

A análise científica da pintura pode ser a prova de que o Mr. Forcellino não está enganado. O painel de madeira medindo 25x19 polegadas [64x49 cm], submetida a testes com raios infravermelhos e raios X, mostrou muitas alterações feitas pelo artista, suas mudanças de idéia e uma porção inacabada perto do joelho direito da Madona.


The Deposition, The Florentine Pietá.
Michelangelo, 1550.
Museo dell'Opera del Duomo, Florença.

Forcellino avança em seu raciocínio: A evidente porção inacabada demonstra que esta pintura nunca, jamais, poderia ser uma cópia de outra obra. No Renascimento, nenhum cliente pagaria uma cópia inacabada. 

[Talvez o historiador Forcellino não tenha cogitado que sempre existe a hipótese de um cliente mau pagador ou um artista aborrecido.. Mas eu penso nisso. Meditemos...].

Outra questão curiosa é rastrear a trajetória da tela entre a Itália Renascentista e os Estados Unidos da América. As pesquisas históricas indicam que o trabalho poderia ter sido feito por Michelangelo [1454-1564] por volta de 1545, século XVI. O cliente seria uma amiga [ao que parece] do artista, Vittoria Collona. Isso aconteceu quase 45 anos depois da criação da famosa Pietá, escultura que se encontra na Basílica de São Pedro.

A Pietá Perdida dos Kober começou sua peregrinação quando passou pelas mãos de dois cardeais católicos antes de tornar-se propriedade de uma aristocrata alemã, a baronesa de Villani. 

A baronesa deixou o quadro como herança para sua dama-de-companhia, Mrs. Gertrude Young. Mrs. Young era cunhada do bisavô de Mr. Martin Koeber e, assim, finalmente, Gertrude resolveu mandar a peça para os parentes, na América, os Kober, em 1883. Isso consta nos apontamentos do patriarca Kober.



La Pietá, Basílica de São Pedro, Vaticano. Michelangelo, 1499.

Mas nem sempre esta Pietá esteve atrás de um sofá: em 1868, ainda na Europa, um conhecido biógrafo de Michelangelo, Herman Grimm, viu a pintura e imediatamente atribuiu-a ao mestre. Forcellino está totalmente convencido que o quadro esquecido é, de fato, uma pintura de Michelangelo.

Outro especialista em Michelangelo, o professor de Arquitetura e História, da Universidade de Washington de Arte, em Saint Louis [USA], William Wallace, disse que viu a pintura antes que Martin Kober, por sua própria conta, submetesse a tela a uma restauração/limpeza, para remover os quinhentos anos de desgaste e o acúmulo da inevitável sujeira depositada pelo tempo.

Wallace adverte que não há como, de maneira inquestionável, estabelecer a autoria do quadro. O reconhecimento dessa autoria vai depender do peso da opinião dos especialistas. 

Porém, o valor potencial da pintura é inegável. Atualmente, ela já está sob a guarda de um cofre, em um banco. Desenhos raros de Michelangelo que foram postos à venda nos últimos anos foram cotados em até 20 milhões de dólares. La Pietá Perduta pelo já é e representa pode valer até 300 milhões de dólares.

FONTES:
New York family discovers lost Michelangelo paintingIN News, Autrália – publicado em 11/10/2010
[http://www.news.com.au/weird-true-freaky/new-york-family-discovers-lost-michelangelo-painting/story-e6frflri-1225937018975]
KLEIN, Melissa. A 'Mike' found in Buffalo?
IN NY Post, USA – publicado em 11/10/2010
[http://www.nypost.com/p/news/local/mike_found_in_buffalo_Or3Ok3NfUR21qEqBxK3u2H]

domingo, 14 de novembro de 2010

O Retorno dos Exorcistas


POLÔNIA – Os exorcistas poloneses estão se reunindo em seu Congresso anual, em Varsóvia.O número de exorcista está subindo na Polônia. Não e nenhuma overdose mas parece significar alguma coisa. Em 1999 eram 30 os especiallistas em despachar demônios; hoje, são mais 100 (cem). Isso, considerando a retração da Igreja Católica no país, que vem se tornando cada vez mais secular.

Os próprios exorcistas atribuem o aumento de seus colegas de profissão à crescente descrença da população na medicina tradiconal, psicologia e psiquiatria, para solucionar problemas espirituais e/ou transtornos mentais variados.

Todavia, os exorcistas pós-modernos não rejeitam a Ciência. ao contrário, a tendência é, cada vez mais associarem-se a psicólogos e psiquiatras em suas atividades justamente a fim de bem distinguir problemas clínicos e comportamentais, sociopatias etc., das verdadeiras obras do diabo.


O padre e exorcista Andrzej Grefkowicz explica que a distinção entre possessão e patologia pode ser muito complexa. Todavia, há casos que manifestam-se de modo chocante e verdadeiramente suspeitos: Uma indicação da possessão é a pessoa tornar-se incapaz de entrar em uma igreja e, se o fizerem, manisfestarão distúrbios como falta de ar e desmaios. Outras vezes, comportam-se como histéricos, convulsos, gritando e se jogando no chão.

Este Congresso Nacional [2010] integra uma política da igreja Católica na Polônia para esclarecer algo que, até então, era mantido como um tipo de prática secreta. E... se evangélicos podem, porque não os agentes especialistas tradiconais do Vaticano? Se é para fazer a coisa, eu prefere em latim. Meditemos...

LINK RELACIONADO:Exorcismo Mortal
FONTE: Polish exorcists gather in Warsaw.
IN Telegraph, UK – publicado em 12/11/2010
[http://www.telegraph.co.uk/news/newstopics/religion/8129201/Polish-exorcists-gather-in-Warsaw.html]

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Pelo Decoro das Múmias!!!



Mil anos antes de Cristo. Ela era cantora em um templo no complexo de Karnak/Tebas dedicado ao deus Amon. A múmia de Asru tem cerca de três mil anos de idade. Ela foi doada ao Manchester Museum em 1845.


UK – No Reino Unido, organizações representativas dos interesses pagãos, como a Honnouring The Ancient DeadHAD, algo como "Honra aos Ancestrais", depois de pressionar vários museus britânicos, obteve o direito a mais respeito às múmias expostas nas instituições. Os defensores da moral dos antigos pagãos exigiram e obtiveram o fim das múmias nuas nos aquários dos salões. [E se fosse a sua avó?, meditam os ancestralistas...].

Cerca de 20 museus, incluindo o Bristol City Museum and Art Gallery, o Royal Cornwall Museus eo Museum of London estão reformulando suas políticas!? a respeito dessa delicada questão: como os restos humanos serão exibidos. No Manchester Museum, depois da solicitação da HAD, uma peça, o crânio do Homem de Wosley, que remonta à Idade do Ferro, em torno de 120 d.C, foi removido.




The skull of Worsly Man, o Crânio de Worsly, encontrado no pântano de Worsley, em 1958. As análises indicam possível vítima de sacrifício, no segundo século depois de Cristo, ainda na Idade do Ferro. Ele foi estrangulado e sua garganta, cortada. Ainda no Manchester Museum, a múmia despida de Asru, a múmia de Khary e uma terceira, de criança, as três foram cobertas depois de um protesto público.


Na Galeria Egito do Bristol City Museum, a exposição das múmias e despidas egípicias já não usa sarcófagos abertos; mas meio-sarcófago mostrando a peça da cintura para cima. Em Truro [cidade da Cornualha, Reino Unido], o material gráfico do Royal Cornwall Museum, de publicidade, impresso ou online, não mostra mais nenhuma imagem de restos mortais.

A questão sobre o respeito aos direitos das múmias ao decoro, o pudor, tem sido debatida desde os anos de 1970. No livro Contesting Human Remains in Museum Collections [algo como Questionando os Restos Humanos nasa Coleções dos Museus] a socióloga e professora do London School of Economics an Political Science, Drª Tiffany Jenkins, fala sobre o tema: a política a ser adotada em relação à exposição de relíquias humanas, cadáveres, esqueletos etc..

Na segunda metade do século passado, esse movimento de respeito aos restos mortais de ancestrais das mais diferentes nações, povos, concentrava-se especialmente nas reclamações de grupos indígenas australianos, norte-americanos e canadenses. Agora, também os herdeiros dos pagãos europeus se manifestam através de organizações como a Honnouring The Ancient Dead – HAD, criada em 2004, que defende dignidade e decoro para os restos-mortais dos pré-cristãos das Ilhas Britânicas.


MÚMIA DE ASRU


Jenkins comenta os pudores atuais como um fenômeno novo. Porque estes recentes pudores não são, neste momento, manifestaçãoou especial preocupação de qualquer cultura ou grupo étnico que se sinta incomodado. A polêmica está dentro dos gabinetes da museologia. São os acadêmicos que estão ocupados com a ética de todo o processo de manipulação, visualização, armazenamento de restos humanos arqueológicos. No Museum of London, um esqueleto de menino com raquitismo foi retirado do salão.

Ocorre que essas peças, justamente, estão entre as mais populares em museus de todo o mundo. O despudor das exposições que começou por constranger certos grupos religiosos passou a melindrar até mesmo funcionários dos museus. A HAD, e outras instituições, alegam quer é preciso proporcionar privacidade para múmias [?!]. Em princípio, esqueletos e múmias não poderão estar em exposição aberta. Estes "defuntos-defuntíssimos" têm o direito de serem acomodados de modo mais reservado. Seria, então, necessário, criar instalações adequadas nos mudeus, espécie de câmara de cadáveres e assemelhados com advertência na porta: DESACONSELHÁVEL PARA ESTÔMAGOS FRACOS e/ou ainda: PROIBIDO FAZER PIADAS.

O professor Piotr Bienkowski, que foi vice-diretor Manchester Museum durante seis anos, até 2009, critica essas medidas de pretensa moralização das múmias, esqueletos e outras partes de corpos humanos que pertencem ao acervo da ciência da arqueologia-antropológica. Ele mesmo enfrentou essa questão experimentando diferentes modos de exposição: coberto, parcialmente coberto etc..

Porém os visitantes do Museu desaprovaram a providência. Pesquisa recente, colhendo a opinião de mil entrevistados, constatou que 90% preferem as múmias, esqueletos e partes de corpos pelados, enfaixados, despelados ou horrendos mesmo se for o caso desde as peças tenham sido encontradas naquelas condições [ora essa!]. Sobre as medidas moralizantes, Bienkowski comentou: [Isso] ...vai penalizar milhões d epessoas que gostam de aprender com a exibição de restos mortais...


FONTES:
Museums Cover Up Mummies to Placate Pagans.
IN AOL News – publicado em 02/11/2010
[http://www.aolnews.com/weird-news/article/museums-cover-up-mummies-after-pressure-from-pagans/19699107]
HARRIS, Sarah. Hide your mummies! Museum displays of human remains are covered up for fear of offending pagans.
IN Daily Mail, UK – publicado em 01/11/2010
[http://www.dailymail.co.uk/news/article-1323443/Museum-displays-human-remains-covered-fear-offending-pagans.html]



terça-feira, 2 de novembro de 2010

Exobiologia: O Planeta Gliese-581g


A estrela anã Gliese-581 comparada ao
Sol e sua distância em relação à zona
cósmica habitável, a faixa em tons azuis
.

Seu nome é GLIESE 581g. É um planeta. Os cientistas reconheceram nele um orbe não somente habitável mas provavelmente já habitado no presente momento cósmico. E mais: recentemente, foi detectado um sinal de comunicação alienígena proveniente daquela região do espaço onde localiza-se o GLIESE 581g.

Os astrofísicos dizem que a Via Láctea [galáxia que abriga este sistema solar] contém cerca de 200 bilhões de estrelas [e outros corpos celestes]. Entre estes, em torno de 10% a 20% poderiam suportar formas de vida o que resulta em mais ou menos 40 bilhões de esferas habitáveis somente na Via Láctea.

Segundo o pesquisador e escritor Terrence Aym, em seu artigo Scientist declares alien signal sent from extrasolar planet Gliese 581g os sinais capturados do Gliese foram descobertos pela astrofísico australiano Dr. Ragbir Bhatal, da University of Western – Sydney. Bhatal registrou que 

...os impulsos luminosos padronizados foram detectados em 2008 provenientes da região do espaço onde o planeta extra-Solar Gliese 581g orbita uma estrela anã vermelha...

Ragbir Bathal é membro do SETI (Search for Extra-Terrestrial Intelligence), entidade sem fins lucrativos, organização científica que trabalha com a prospecção, pesquisa e educação nas áreas de exobiologia/astrobiologia.

Sobre este assunto, o professor de astronomia e astrofísica da University of California, Steven Vogt, declarou que o Gliese 581g está situado dentro de uma zona habitável de uma estrela e explica:  

...dada a onipresença e a propensão da Vida de florescer onde seja possível, eu diria que meu sentimento pessoal é que as chances de haver vida no planeta [no Gliese...] são de 100%.

Todavia, mesmo entre os membros do SETI há os que não arriscam tanta convicção. Um dos pioneiros do instituto, professor Frank Drake, ex-diretor do Observatório Raditelecópio de Arecibo, em Porto Rico, diz que as evidências estão confusas:  

O sinal foi descoberto dois anos antes que fosse determinada sua origem (2008). Somente depois o planeta foi descoberto e, finalmente, em setembro de 2010. Na época também desconhecia-se mesmo a existência de planetas orbitando a estrela do Sistema, a estrela Gliese-581, que empresta o nome a todo o seu séquito de orbes.

A descoberta de que a estrela é orbitada por planetas somente foi revelada em setembro deste ano [2010] na National Science FoundationCarnegie Instituition – Washington – USA, pelos professores Steven Vogt e Paul Butler.

FONTE: Alien lifeforms: Contact made!
IN Pravda Engish – publicado em 12/10/2010
[http://english.pravda.ru/science/earth/12-10-2010/115338-alien_contact-0/]

Alien Real – Suzumebachi, O Vespão Gigante Japonês



JAPÃO-EUA – Japanese Giant Hornet, o Vespão-gigante do Japão. Ele-isso existe! É uma criatura até então pouco conhecida, especiamente por leigos ocidentais. No entanto, é um dos mais perigosos insetos do mundo cujas características parecem pertencer a algum tipo de monstro da ficção científica.

No artigo Japanese Giant Hornets: World's monst dangerous insect?, o pesquisador Terrence Aym afirma que o também chamado Vespa mandarinica japonica, uma subespécie de vespas asiáticas gigantes é um dos mais agressivos insetos do mundo e descreve: o bicho tem a capacidade de ejetar um ácido que produz imediata reação de fusão quando atinge a pele [ou seja, derrete a pele de um ser humano] e o animal ainda tem a perspicácia de buscar acertar os olhos da vítima. Um par de picadas são suficientes para matar a maioria das pessoas.

O Vespão tem envergadura de seis centímetros e comprimento pouco maior que 4 centímetros. Possui dois olhões compostos de múltiplas facetas. Entre estes dois, outros três, localizados bem no topo da cabeça, que é amarela. Seu tórax é castanho escuro e o abdômen listrado em tons de marrom e amarelo. Os japoneses chamam-no Suzumebachi ou, Giant Sparrow Bee, algo como Abelha-pardal Gigante.

O Vespão é um assassino implacável que vive para destruir qualquer coisa que possa parecer potencialmente inimiga ou ameaça de de sua espécie. Mr. Aym aconselha: Diante de um desses insetos a coisa mais sensata é fazer é correr... procurar o abrigo mais próximo o mais rápido possível. Há relatos de colméias [de abelhas] com trinta mil abelhas que foram destruídas por um bando de apenas 30 Suzumebachi.

Podendo voar a 25 milhas por hora [cerca de 40 km por hora!!!], durante o ataque, a uma colméia, por exemplo, o grupo libera uma substância química (um feronômio) que informa ao ninho-base de comando que uma ação está em curso. Este é apenas um dos recursos bélicos estratégicos do inseto-monstro. Cada Vespão tem seu kit-arsenal armas letais: como um aguilhão para injetar ácido venenoso em combate corpo a corpo; o esguichador para atingir à distância. O instinto-discernimento de mirar nos olhos da vítima.

Todos os anos, este terrível ser mata, mutila, manda para o hospital dezenas de cidadãos japoneses. Porém, a insanidade da espécie humana, sem limites, acaba de engendrar um novo modismo. Os filhos de Tio Sam estão importando e adotando o Vespão Assassino Japonês como... bicho de estimação!!! É uma carência profunda e injustificável de qualquer noção de perigo. Terrence Aym adverte: Se uma, uma só rainha grávida escapar de um cativeiro, ela esbelecerá uma colônia ...e os eventos decorrentes serão, certamente, no mínimo, um problema para a Segurança Nacional.

A mim resta abanar a cabeça entre o desgosto e o espanto. Eu me pergunto: se o povo quer se desgraçar, precisa importar um agente do Japão? Será que não tem desgraça potencial suficiente em território norte-americano? E... também: quem teve essa péssima idéia? Querer se ferrar, Freud explica... Mas tem de ser um inseto gigante cuspidor de ácido. Uma over dose de estupefacientes, barbitúricos, você sabe, bolinhas mesmo, como fazem estrelas de Hollywood, não seria um tanto menos.... horroroso... e um tanto mais elegante? Meditemos...

FONTE: Killer insect to invade USA?
In Pravda English – publicado em 26/10/2010
[http://english.pravda.ru/science/earth/26-10-2010/115512-killer_insect-0/]



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...