sábado, 30 de outubro de 2010

Notícias de Aphopis – O Asteróide do Fim do Mundo



Na RÚSSIA – Boris Shustov, diretor do Astronomy Institute of The Russian Academy of Sciences comentou as implicações dos movimentos do sinistroso asteróide Aphopis que, há tempos, vem sendo observado por astronônomos de todo o mundo. A probabilidade de Aphopis colidir com a Terra é muito pequena porém, se isso acontecese, o impacto destruiria uma área gigantesca. Seria um choque comparável à detonação de todas as armas atômicas que a Humanidade possui hoje, afirma Shustov com certo exagero. Meditemos....

Mas... ainda não seria o fim do mundo. Somente uma parte do planeta sofreria danos diretos, embora, em um plano geral, todo o mundo esteja sujeito a uma crise produzida pelos mais variados e indesejáveis efeitos colaterais, incluindo os econômicos.

Shustov explica que não importa se o ponto de impacto for o oceano ou terras continentais: o desastre global seria gravíssimo de todo modo. Porém, esses desastres seriam limitados a uma região. Não haveria, por exemplo, algo como um inverno global departículas suspensas.

O Aphopis-99942 chamou a atenção do mundo em dezembro de 2004, quando foi observado relativamente próximo à Terra. Na época, os cálculos astrofísicos demonstraram um pequena probabilidade, de até 2,7% do corpo celeste colidir com este planeta em 2029.

Observações adicionais forneceram informações mais precisas. A boa notícia é que o Apophis certamente não vai se chocar com a Terra nem com a Lua até o ano de 2029. Todavia, eis a má notícia: naquele mesmo ano, 2029, a passagem de Aphopis nas proximidades da Terra poderá causar uma instabilidade gravitacional em uma região específica do espaço; algo como um portal circular com cerca de 600 metros de diâmetro. E assim, no futuro, passando por este "atalho cósmico", aproximando-se, então demasiado do plaeta azul, em 13 de abril de 2036! – o funesto asteróide, finalmente, chocar-se-á com a Terra tornando real um dos piores pesadelos da Humanidade.



NOTÍCIA RELACIONADA: APHOPIS, O ASTERÓIDE DO FIM DO MUNDO

Em janeiro de 2007 o jornal russo Pravda on-line publicava: Em 13 de abril de 2029, o asteróide Apophis, um corpo celeste com 390 metros de largura, estará próximo ao planeta Terra a uma distância estimada entre 30 a 40 quilômetros. Sergey Smirnov, pesquisador do Russia's Central Astronomy Observatory, sediado em Pulkovo, informou que Apophis-99942 vai chegar muito perto do planeta duas vezes, em 2029 e também em 2035 ou, havendo margem de erro, 2036. A cada aproximação, a distância entre o asteróide e a Terra deve diminuir cerca de 10 a 15 quilômetros. Apophis está sendo considerado a mais grave ameaça de acidente cósmico registrada dos últimos 200 anos.

Anatoly Zaitsev, chefe do Planetary Defense Center, assim como Sergey Sminrnov, acham que o assunto e que os governos do mundo deveriam adotar, imediatamente, uma estratégia de proteção. Uma sonda deveria ser lançada ao espaço equipada com um rádio transmissor a fim determinar mais precisamente a órbita de Apophis. No 5º Internatitonal Aerospace Congress, Zaitsev declarou que é necessário construir um sistema de proteção, como uma fortaleza espacial, de onde poderiam ser lançadas naves dotadas de mísseis capazes de interceptar e destruir esta ameaça bem como outras que possam surgir. O sistema poderia ser implantado em 7 anos e custaria 2 ou 3 bilhões de dólares.

Na mitologia dos antigos egípcios Apophis é o nome de um espírito do mal, um destruidor determinado a envolver o mundo em eterna escuridão. Os astrônomos acham o nome muito adequado posto que um choque entre o asteróide e a Terra produziria a liberação de uma energia de destruição 100 mil vezes mais potente que a bomba de Hiroshima. Se o asteróide caísse no mar a mil quilômetros da costa oeste dos Estados Unidos, por exemplo, aquele território seria varrido por ondas de 17 metros de altura. (trad. L. Cabus)

FONTE: Apophis' power surpasses all nuclear arsenals on Earth
IN Pravda English publicado em 27/10/2010
[http://english.pravda.ru/science/earth/27-10-2010/115543-asteroid_apophis-0/]



sábado, 23 de outubro de 2010

Tatuado até os "Óio"!




USA – Em Portland, Oregon – Matt Gone, fanático por tatuagem às raias da super-plus-aberração, cognominado The Human Chequerboard, algo que se traduz como, O Tabuleiro-de Damas-Humano, apelido cuja razão está na cara do cidadão, apresenta sua mais recente proeza que, aparentemente é de um extremo masoquismo: ele tatuou o branco dos olhos, cada um de um cor, azul e verde, injetanto tinta de tatuador na esclerótida, atravessando a membrana conjuntiva e alcançando aquele tecido protetor, que é constituído de colágeno e elastina.

Matt Gone começou a se tatuar aos 20 anos. Hoje, tem 98% do corpo coberto por tatuagens. A coloração dos olhos é permanente. Ele fez o procedimento, arriscado, sozinho, em casa e revelou à emissora de televisão Fox-12 que já realizou façanhas semelhantes em si mesmo muitas vezes; considera-se treinado. E explica: Eu escolhi cores diferentes porque gosto de mutações; eu tenho defeitos de nascença.






ADVERTÊNCIAS:

1. Não! Não tente fazer isso em casa!
2. Sua mãe e seu pai não vão gostar nada disso. Meditemos...


FONTE: Tatt's painful: The Human Chequerboard tattoo nut who injected ink into his eyes.
In Daily Mail, UK publicado em 22/10/2010
[http://www.dailymail.co.uk/news/article-1322892/Tattoo-freak-Human-Chequerboard-injects-ink-eyes.html]





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...