quarta-feira, 18 de agosto de 2010

O Homem Que Vive Sem Dinheiro



Mark Boyle

REINO-UNIDO – Em 2007, Mark Boyle, 31 anos [em 2010] criou o Projeto Freeconomy, uma ousada iniciativa que estabelece uma espécie de nicho econômico internacional que funciona sem dinheiro. A rede de membros do Freeconomy, utilizando a tecnologia da internet, promove trocas de talentos, habilidades, máquinas, equipamentos, espaços e objetos outros entre membros do grupo.

Em 2008 Mark Boyle desistiu de utilizar dinheiro. Vegetariano há seis anos, ele vive em um trailer, em uma caravana e no momento desta reportagem estava estacionado em uma fazenda orgânica próxima a Bristol, Inglaterra, onde trabalha como voluntário três dias por semana. Ele cultiva seu próprio alimento, faz seu próprio sabão, sua própria cidra [bebida alcoólica] usa fogão a lenha e possui um painel de placas/células captoras e produtoras de energia solar. Além, disso tem um telefone celular para receber chamadas e um laptop.

Boyle conta como tudo começou: ...Estávamos conversando sobre os problemas do mundo; fábricas, destrição ambiental, fazendas industriais, experiências com animais, guerras. Eu percebi que tudo isso, de alguma maneira, está ligado ao dinheiro. Decidi abrir mao do dinheiro. Vendi minha casa flutuante em Bristol e larguei meu emprego. Fiz uma lista de tudo o que comprava e tentei descobrir como começar [a ter as coisas] de outra maneira. Como pasta de dentes eu uso uma mistura de de pó de casca de moluscos e sementes de funcho selvagem. Coisas com IPod, você tem de deixar fora da lista.

Tudo leva mais tempo e exige mais esforço, como lavar as próprias roupas com as próprias mãos. Um serviço que a máquina de lavar faz em meia hora demanda duas horas de atividade. Era para ser por apenas um ano [viver deste modo] mas eu gostei desse estilo de vida e vou continar vivendo assim.


O Freeconomy, atualmente, possui 23 mil 276 membros em 148 países que partilham 358 mil 435 habilidades-talentos-profissões, 70 mil 884 maquinas, equipamentos, ferramentas e 377 espaços [Freeconomy]. O que este editor-tradutor acha de tudo isso? Deixe-me realizar a coisa... pasta de dentes... pó de casca de moluscos... moer moluco... Realizei! Tarde demais para mim, vou ficar com o dinheiro mesmo!

LINK – Freeconomy

FONTE: SALTER, Jessica. The man who lives without money.
IN Telegraph, UK – publicado em 18/08/2010
[http://www.telegraph.co.uk/earth/greenerliving/7951968/The-man-who-lives-without-money.html]



Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...