quinta-feira, 8 de julho de 2010

Mistérios Maias nas Piscinas de Belize


BELIZE – Neste pequeno país da América Central [22.966 km² de terrítório], [antiga Honduras Britânicas, que tem fronteiras com o México e a Guatemala], na localidade de Cara Blanca, próxima a Yalbac, arqueólogos descobriram, pela primeira vez na história das pesquisas arqueológicas e paleontológicas da região, explorando antigas piscinas na área de Blanca Cara.

A arqueóloga da University of Illinois, Lisa Lucero, chefe da expedição, que inclui um geoquímico e uma equipe de mergulhadores especializados, parcialmente financiada pela National Geographic, encontrou numerosos depósitos fossilíferos situados entre 60 a 90 metros de profundidade a partir do espelho d'água.



Foram achados estranhos fêmures com extremidades grandes como bolas de boliche, ossos pélvicos. 

Além dos ossos humanos também foram identificados objetos como presas de grandes animais, máscaras, sinos, figuras de jade, estatuetas e vasos de cerâmica decorados com representações de animais, plantas e deuses. 

A remoção das peças exige uma técnica apurada e demorada por conta do alto grau de fossilização. Por isso, poucas peças foram retiradas dos sítios até agora.

Este sítio arqueológico Centro-americano é aquático, composto de piscinas cujas água emergem do subsolo. Há evidências de que ao menos oito destas piscinas são interligadas por passagem subterrâneas. 

A arqueóloga, L. Lucero, explica a importância multidisciplinar da pesquisa por causa de sua relação com a cultura Maia: Os Maias consideravam as aberturas da Terra, como cavernas e poços, lagoas, como portais para o submundo, [subterrâneo, ao qual chamavam] de Xibalba

Por esta razão, a exploração das piscinas e cavernas tem revelado inúmeras peças arqueológicas que podem ter sido oferendas dos antigos maias às divindades do intra-terrenas.

Chamados cenotes, esses poços de águas subterrâneas talhados em rocha calcária eram locais sagrados para os maias. 

Além de objetos e ossos, as águas da piscinas de Belize escondem ruínas datadas entre 1,100 e 1,300 anos atrás e uma fantástica floresta afogada, submersa, mostra que os troncos robustos hoje submersos, um dia, foram pujante floresta em terra firme sob o Sol.


Este é um vídeo dos pesquisadores das piscinas de Belize citados nesta reportagem. As imagens mostram um mergulhador aproximar-se de uma cratera e nela desaparecer dentro da nuvem de areia que se levanta do fundo das águas. Quando o vídeo alcança cerca de 3m e 40 s, aparece o resgate de parte de um enorme fêmur humano.

FONTES
First Fossils found in Belize's Maya underworld.
IN Discoveryon – publicado em 07/07/2010
[http://www.discoveryon.info/2010/07/first-fossils-found-in-belizes-maya.html]
Mayan World. Cenotes. IN [http://www.mayan-world.com/cavern.htm]

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...