terça-feira, 6 de outubro de 2009

Gigimo: O Sangue das Virgens



EGITO ─ Se Maomé não chega nunca ao século XXI então o século XXI chegará a Maomé [mesmo a contragosto]. No Egito, uma empresa chinesa lançou o Gigimo, um simulador de virgindade. O Gigimo consiste em uma pequena ampola flexível que deve ser colocada, evidentemente, no interior da vagina. A ampola rompe-se durante a relação sexual produzindo um pseudo-sangramento.

No website promocional, o texto redigido em inglês ruim, promete: Perdeu a virgindade? Não se preocupe mais! [Seus problemas acabaram!] Com este produto você poderá ter sua primeira note a qualquer momento. Adicone alguns suspiros e gemidos e o sucesso é garantido!

[Acima, tradução livre deste editor. Texto original: No more worry about losing your virginity. With this product, you can have your first night back anytime... Add in a few moans and groans, you will pass through undetectable]. O Gigimo custa cerca de 53 reais, 19 libras inglesas].

A circulação do produto provocou protestos entre líderes religiosos do país. O Sheik Sayed Askar, membro do partido político Muslim Brotherhood [Irmandade Islâmica] comentou: Permitir a entrada deste produto no mercado será uma marca de vergonha para o governo. Esse protudo encoraja relações sexuais ilícitas. A cultura muçulmana proibe essas relações.

O proeminente intelectual [muçulmano] também condenou o Gigimo: Eu acho que a importação desse produto não deveria ser permitida porque isso trás mais danos que benefícios. Quem importa este produto deveria ser punido.

Todavia, as consumidoras potenciais não pensam assim. Muitas mulheres receberam bem a idéia do Gigimo. A ativista pelos direitos das mulheres, Marwa Rakha escreveu em seu blog: Essa virgindade artificial é um tapa na cara da hipocrisia da cultura árabe que condena, reprime a sexualidade feminina enquanto fecha os olhos para a promiscuidade dos homens.

No contexto dos costumes muçulmanos, sobrevive o gortesco costume da exibição do lençol manchado com o sangue genital da noiva virgem. Toda a família tem de ter certeza de que a mulher era intocada. Um mega-mico! Passar no teste da virginda na noite de núpcias é vital; até porque, uma jovem que não sangrar pode, muito facilmente, ser condenada à morte sem julgamento.

Nos países muçulmanos, a reconstrução cirúrgica do hímen é amplamente conhecida mas este é um método para ricos. O preço é completamente impensável para mulheres pobres: 115 libras ou 325 reais. O Egito, embora seja considerado um país mais liberal que outrosm, muçulmanos, do Oriente Médio, ainda registra um número significativo dos chamados crimes de honra.

* O Gigimo não é exatamente uma novidade. Em tempos primevos, ainda na primeira metade do século XX e além, com certeza, mulheres que escorregaram e caíram no quiabo com/ou de outrem, que não o noivo, na noite de núpcias, utilizavam uma espécie gigimo caseiro paraevitar uma possível desmoralização ou coisa pior pública. Tal gigimo, bolsinha de sangue, era confeccionado com a mais fina pelanca de galinha e recheado com sangue diluído da penosa mesmo. O resto, era cena de cinema.

Fonte: CHIVERS, Tom. Egyptian politicians call for Gigimo Artificial Virginity Hymen kit to be banned
IN Telegraph, UK ─ publicado em 06/10/2009
[http://www.telegraph.co.uk/news/worldnews/africaandindianocean/egypt/6264656/Egyptian-politicians-call-for-Gigimo-Artificial-Virginity-Hymen-kit-to-be-banned.html]






Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...