terça-feira, 10 de março de 2009

Nanorobô da Eterna Juventude


Dorian Gray diante do retrato

Dorian Gray diante do Retrato, personagem do romance de Oscar Wilde [O Retrato de Dorian Gray]: juventude eterna e consciência pesada. Ele apronta todas: bebe, fuma, usa drogas, perde noites, destrói honras e corações. Porém, as marcas da vida desregrada de corrupção do corpo e da alma somente aparecem no retrato enquanto Dorian permanece intocado, rosto de anjo, imune à própria deterioração.


Um dos mitos mais conhecidos da história da Alquimia é a busca do elixir da eterna juventude. Atualmente, cientistas de vários países ainda correm atrás da realização desse sonho mítico: estão empenhados em descobrir uma forma de deter o processo de envelhecimento. Todavia, o segredo de se tornar "forever yong" pode nãos er uma substância, um elixir, porém, qualquer coisa de muito diferente.

Na Rússia, o laboratório Bioquímico da Universidade Federal do Sul procura desvendar a chave do tempo nos mistérios do DNA com auxílio de cobaias. O acadêmico Skulachev explica: "As células vivas tem seus próprios geradores de energia. Todavia do processo de geração dessa energia resultam, também, subprodutos tóxicos. A velocidade do envelhecimento está relacionada com estas substâncias".

Skulachev criou um tipo de nanorobô que penetra nas mitocôndrias, organela que produz a energia em nível celular, e ali, na fonte, destroem as substâncias tóxicas. O nanorobô foi testado em ratos e foi constatado que houve retardamento no processo de decrepitude do organismo. O roedores escaparam de doenças degenerativas como a perda de pelagem. Também mantiveram sua capacidade reprodutiva durante todo o ciclo de vida [significa que morrem, aparentemente jovens, velhos conservados, mas morrem]. Viveram mais que seus companheiros naturalmente envelhecidos embora a longevidade não tenha sido muito significativa. Todos "jovens-ratos-velhos" morreram de falha cardíaca.

Essa é a questão que ocupa os cientistas agora: seus corpos eram jovens mas por alguma razão a expectativa de vida não aumentou notavelmente. Sobre isso, o cientista [Skulachev] comentou: "Seria triste para um ser humano morrer em boa saúde". O próximo passo do projeto é experimentar o nanorobô para interferir na atividade mitocondrial de seres humanos. Afinal, se morrer é chato, morrer escangalhado é pior ainda e morrer lindo ainda é uma opção mais elegante. Meditemos...

FONTE: Russian scientists invent medication to extend healthy lifestyle
In PRAVDA English ─ publicado em 05/03/2009


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...